Templates da Lua

Perfil



Meu perfil

BRASIL, Sudeste, SAO PAULO, Mulher, de 20 a 25 anos, Portuguese, Livros, Arte e cultura

Histórico

+ veja mais

Votação

Dê uma nota para meu blog

Outros Sites

Leia este blog no seu celular

Visitante Número

02/05/06

Garotas prestam depoimentos à delegada

Três garotas — uma delas menor de idade até a semana passada — que participaram do passeio com os empresários prestaram depoimento ontem na Delegacia Especializada de Assistência e Proteção à Criança e ao Adolescente. As três confirmaram a presença do deputado Benício Tavares no iate Amazônia. Nos depoimentos, as meninas contam que havia bebidas e drogas no barco, desfiles de garotas nuas e sorteio de brindes entre os participantes. Algumas meninas levaram máquinas fotográficas, mas foram proibidas de tirar fotos para que não se registrasse a presença de Benício.

  No depoimento, uma das meninas disse que duas garotas fizeram programas sexuais com Benício, que se intitulava deputado. Outra garota contou que fez um programa sexual com o ‘‘senhor Benício Mello (Mello é o último nome do parlamentar)’’, que lhe pagou R$ 500. Em outro trecho, ela diz que Benício já havia feito programa com outras garotas.

  Uma das meninas, menor de idade, conta que Benício chegou a oferecer R$ 500 para fazer um programa com ela. No depoimento à polícia, a garota diz que recusou o programa. As meninas reclamaram à polícia que foram enganadas pela aliciadora Dil. Elas disseram que o combinado foi que cada uma recebesse R$ 400, fora as gorjetas. Durante a viagem, vieram a saber que receberiam somente a quantia de R$ 200.

‘‘Sabíamos que havia este tipo de prática (prostituição de menores) em barcos que ficavam ancorados perto de Manaus. Mas não conhecíamos ainda esse esquema de contratar meninas para viajar dois dias em um iate’’, conta a delegada Maria das Graças da Silva. Segundo ela, a nova rota foi exposta com o naufrágio da embarcação Princesa Laura, no último dia 19, quando morreram cinco meninas, sendo duas menores.

  ‘‘A tragédia expôs a rota do turismo sexual para turistas que participam da temporada de pesca. É preciso medidas urgentes para coibir isto’’, reclamou Maria das Graças. ‘‘Agora que descobrimos esta nova rota, vamos intensificar, na medida do possível a vigilância e a fiscalização. A temporada de pesca na região de Barcelos se estende de setembro a março e por isso vamos estar atentos’’, afirmou a delegada.

  Segundo pesquisa do Centro de Referência, Estudos e Ações sobre Crianças e Adolescentes(Cecria), das 76 rotas internacionais e interestaduais de tráfico de mulheres, crianças e adolescentes no Norte, 20 partem de Manaus.

Distrital nega acusação
 
  O presidente da Câmara Legislativa, Benício Tavares (PMDB), divulgou ontem nota oficial em que confirma a viagem a Manaus entre os dias 17 e 22 de setembro, para uma temporada de pesca no rio Negro. Mas negou ter mantido relacionamentos com garotas menores de idade durante o passeio. ‘‘Não é verdadeira nenhuma das insinuações de que teria participado de encontros com mulheres na região’’, alegou o deputado distrital.

  Na nota, Benício afirmou acreditar que sua inocência ficará comprovada ao final das investigações. Segundo ele, seu nome foi relacionado ao caso devido ao registro pelo Departamento de Aviação Civil (DAC) de sua saída, de avião, da cidade de Barcelos (AM) para Manaus, antes de voltar na última quinta-feira para Brasília. Ele sustentou que ‘‘os depoimentos o envolvendo no episódio têm por objetivo a tentativa de auferir vantagens pessoais’’.

  Depois de passar 10 dias longe da Câmara, Benício procurou ontem deputados do PMDB para dizer que desistiu de disputar a reeleição da presidência da Câmara Legislativa. Abatido, ele afirmou a um distrital que não tem mais disposição para buscar apoios para aprovar um projeto de emenda à lei orgânica que lhe permita se candidatar novamente ao cargo.

  Na oposição, distritais já começaram ontem a falar em cassação do mandato do presidente da Câmara. Entre os que já defendiam essa hipótese abertamente estavam os petistas Chico Vigilante e Chico Leite. ‘‘Se comprovados os indícios, parece-me que há quebra de decoro parlamentar por envolvimento em crime’’, afirmou Chico Leite.

 


Escrito por *Bi@* às 16:24:44
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

Na rotaa da prostitução infantil

Manaus — Ao investigar nova rota de prostituição infantil para turismo sexual na capital amazonense, a Delegacia Especializada de Assistência e Proteção à Criança e ao Adolescente descobriu a participação de empresários e políticos de São Paulo e Brasília. Um dos nomes citados na apuração é o do presidente da Câmara Legislativa do Distrito Federal, Benício Tavares (PMDB), 48 anos.

  O deputado é suspeito de ter realizado programas com garotas menores de idade em um iate de luxo que saiu de Manaus rumo ao município de Barcelos — a 450km da capital —, principal destino de praticantes da pesca esportiva na região amazônica. Das 17 garotas contratadas, três disseram em depoimento à delegada Maria das Graças da Silva, titular da Delegacia Especializada de Assistência e Proteção à Criança e ao Adolescente, que Benício esteve no iate nos últimos dias 17, 18 e 19 e fez sexo com as garotas, entre elas pelo menos uma menor. A delegada disse que já tem elementos suficientes para indiciá-lo.

  Maria das Graças mostrou ontem fotos de Benício às três meninas, que reconheceram o parlamentar. Maria das Graças afirmou que assim que tiver o restante dos depoimentos — de outras garotas, pais e aliciadores — enviará uma carta precatória à Delegacia da Criança e do Adolescente de Brasília para que Benício seja interrogado sobre a suposta participação no caso.

  Quando receber de volta o depoimento, Maria das Graças o anexará ao processo sobre a prostituição de menores no rio Negro. O processo, em seguida, já com Benício indiciado, será enviado à Justiça. Para a delegada, Benício deverá responder pelo crime de favorecimento à prostituição, previsto no artigo 228 do Código Penal. A pena para este crime é de reclusão de dois a cinco anos. Como envolve a participação de menores de idade, considerado um ato agravante do crime, a pena pode chegar a sete anos de reclusão.   

Como tem foro especial em razão do cargo, Benício só responderá pelos crimes na Justiça se for denunciado pelo Ministério Público do DF. O procurador-geral de Justiça, Rogério Schietti, vai analisar o inquérito, depois de concluído em Manaus, para decidir se apresenta ação penal contra o distrital. Nessa hipótese, o foro para julgamento será o Tribunal de Justiça do DF.

  Um empresário de São Paulo teria organizado o passeio e o encontro com as meninas. Amazônia, o iate alugado, tem 25m de comprimento, possui quartos, banheiros e cozinha. Para realizar um passeio de Manaus a Barcelos, e pescar na região, um turista gasta em média US$ 3.900.

  A polícia já sabe que este é o terceiro ano seguido que o grupo se reúne para fazer o passeio de iate. De acordo com as investigações, as meninas foram aliciadas em casas de shows, bares e boates de Manaus. Para o programa de dois dias e duas noites, cada uma das 17 garotas teria recebido R$ 800.

Desastre
Até a semana passada, ninguém desconfiava que, por trás de um passeio turístico pelas águas do rio Negro para a prática de pesca esportiva, se escondia uma nova rota de prostituição infantil para o turismo sexual. Um acidente ocorrido no último dia 19, entretanto, revelou o esquema. Na madrugada do último dia 17, uma sexta-feira, um iate luxuoso ancorado na Marina de Manaus aguardava a chegada de 17 meninas, a maioria menores de idade, para iniciar uma viagem de dois dias até Barcelos.

  Quinze homens de São Paulo e Brasília, segundo a polícia, aguardavam as meninas para iniciar o passeio. De acordo com a delegada Maria das Graças, as garotas foram levadas ao iate pela suposta cafetina Dilcilane de Albuquerque Amorim, conhecida como Dil. Segundo a delegada, cada menina receberia R$ 800 por dois dias e duas noites — Dil ganharia R$ 100 por garota.

  No domingo, dia 19, as meninas se dividiram em dois grupos para retornar a Manaus. O iate com os empresários seguiu viagem rio acima, em direção a hotéis na selva. Do grupo das 17 meninas, 12 voltaram mais cedo. Restaram cinco meninas, que retornaram no final do dia no barco Princesa Laura. Uma tempestade provocou o naufrágio do Princesa Laura, causando a morte de 13 pessoas, entre elas as cinco meninas que estiveram no iate.

  Dois dias antes do acidente, a polícia começou a receber queixas de pais que procuravam pelas filhas. Assim que soube do naufrágio, e posteriormente o nome das vítimas por meio de identificação no Instituto Médico Legal (IML), a polícia ligou os fatos e concluiu que algumas das meninas reclamadas pelos pais estavam entre as vítimas do naufrágio. A polícia então localizou algumas meninas do outro grupo, que havia deixado o iate mais cedo, e as interrogou. Elas admitiram que foram contratadas para fazer programas. Com a informação, a polícia começou a investigar os nomes dos participantes do passeio.

  Um agente descobriu que três homens que estavam no iate deixaram a embarcação em Barcelos e, no último dia 23, alugaram um avião para voltar a Manaus, enquanto o restante continuou a viagem. A polícia solicitou a empresa Apuí Táxi Aéreo os nomes dos três homens. Assim que o documento chegou a Manaus, a delegada confirmou a presença de Benício Tavares (que se identificou como Benício Mello, usando o primeiro e o último nomes) —, Randal Mendes — cunhado de Benício e chefe de gabinete da presidência da Câmara — e um advogado do DF, que não teve o nome confirmado pela polícia. Segundo a delegada, os três deverão responder pelo crime de favorecimento à prostituição.


Escrito por *Bi@* às 16:24:01
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

Exclusão é a palavra preferida dos covardes, aqueles que se isolam para não verem a realidade, criam um mundinho e fantasiam sua vida, vivem da maneira que querem, são egoistas, preferem não enxergar os problemas então se isolam dele!

500 anos de Brasil, viva a exclusão!!!


Escrito por *Bi@* às 16:14:39
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

Ex-noivos achados morto sem motel

Ciúme pode ter causado a morte dos ex-noivos Carmem Simone Amorim, de apenas 27 anos, e de Gilberto Medeiros Melo, de 31 anos. Seus corpos foram encontrados ontem de madrugada na suíte de um motel na Zona Norte de São Paulo. A ambos tinham marcas de ferimentos provocados por faca. Segundo apurações da polícia, o noivado foi rompido no último dia 8, porque Melo desconfiava que a companheira o estaria traindo.
Ainda de acordo com a polícia, Melo passou na casa de Carmem na tarde de domingo. Às 16h entraram no motel da Avenida Mutinga, 4.385, região de Pirituba. Doze horas depois, passado o período de permanência, a recepcionista interfonou para a suíte número cinco, ocupada pelo casal e não foi atendida. Depois de muito insistir, acionou a Polícia Militar. A suíte, composta de quarto e banheiro, foi aberta com uma segunda chave.
O casal foi encontrado morto, caído do lado direito da cama. Os corpos estavam sobrepostos, segundo a polícia. Investigadores do Departamento de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP) encontraram uma faca de cozinha com a lâmina torta e o cabo com marcas de sangue sob um travesseiro. As chaves do carro estavam sobre a cama.
A polícia também encontrou um pedaço de plástico que seria a embalagem da faca, provavelmente recém-comprada. Na garagem da suíte estava o Fiesta preto de Melo, com o porta-malas aberto e outro pedaço de plástico da embalagem da faca. Segundo a polícia, a suíte não foi arrombada e nenhum objeto roubado.
A principal hipótese com que os policiais do DHPP trabalha é a de que houve uma discussão e o casal se matou durante briga.



Tiro na nuca

Um tiro disparado com o cano da arma encostado na nuca provocou a morte de Marcos Antônio de Melo (33 anos, solteiro, rua dos Enganos, 193, favela Acaba Mundo, bairro Sion, Zona Sul de Belo Horizonte). O autor da execução foi um marginal identificado apenas como Meio-Quilo , líder de uma gangue de traficantes que age na região e que já teria matado outras quatro pessoas nos últimos 12 meses. O motivo do crime estava sendo investigado mas, segundo os militares do 22º BPM, seria acerto de contas ou vingança.
O crime foi praticado por volta de 17h, na Praça JK, próximo a rua Engenheiro Caetano Lopes, em frente a entrada da Favela Acaba Mundo. Dezenas de pessoas que residem na área faziam caminhada na pista de cooper existente na praça e ficaram assustadas como crime. Segundo as testemunhas, Marcos Antônio estava sentado com um amigo em um banco da praça, quando o assassino saiu de um lote vago, aproximou-se e fez o disparo.
As testemunhas contam que o criminoso chegou por trás de Marco Antônio e encostou a arma em sua cabeça antes de puxar o gatilho. Em seguida, o autor do crime fugiu pelo mesmo lugar por onde chegara à praça. O corpo da vítima foi periciado e removido para o Instituto Médico-Legal (IML) para ser necropsiado. Segundo informações dos militares da VP-5956/22 BPM, Marco Antônio de Melo tinha várias passagens pelas delegacias da cidade e até a semana passada ele encontrava-se preso.



Ex-policial mata a filha de dois anos


O ex-policial militar Wagner de Melo, de 38 anos, matou a facadas a filha, Vitória Antunes Ramos de Melo, de 2 anos, no final da tarde de sábado. O crime aconteceu na casa da família, no Jardim Simus, em Sorocaba, a 92 quilômetros de São Paulo. A mãe de Vitória havia saído para fazer compras. De acordo com a família, Melo tem problemas mentais.
Segundo a polícia, Melo colocou a menina sobre a pia da cozinha e, com uma faca de cerca de 20 centímetros, a feriu no pescoço. Depois levou a menina para o quintal e deixou o corpo perto do tanque. O ex-policial ainda tentou colocar fogo no próprio corpo.
Depois telefonou para o cunhado Edson Roberto de Pontes, pedindo para que ele levasse suas filhas gêmeas, de 4 anos, até sua casa. Pontes foi até o local. Quando chegou, o ex-PM estava ao telefone e com as mãos, braços e rosto queimados.
Pontes encontrou a sobrinha morta. Segundo ele, o cunhado estava calmo e disse que Deus iria ressuscitar a menina. Vitória tinha completado 2 anos no último dia 20. O casal tem outros dois filhos, um de 11 e outro de 8 anos.
MENTAIS
O delegado José Ordele Júnior, que esteve no local do crime, disse que o ex-policial estava afastado há 4 anos por problemas de indisciplina e que a família confirmou que ele tinha problemas mentais. Quando a polícia chegou, Melo tentou escapar pulando os muros de casas vizinhas, mas foi preso. Até ontem à tarde, ele continuava internado no Hospital Regional, com escolta, mas seria levado ao Centro de Detenção Provisória, no bairro de Aparecidinha, assim que recebesse alta.
Após o crime o assassino fugiu. A polícia foi acionada, mas, ao chegar no local, ele já havia desaparecido. A mãe da adolescente, Helena Tasseo, confirmou que Adilson era muito violento e que, constantemente, a ameaçava de morte. "Ele já tinha espancado e ameaçado ela de morte várias vezes", disse. Segundo Helena, Adilson suspeitava que Sandra o traía.
Durante o sepultamento, na tarde de domingo, era grande a revolta por parte dos amigos e familiares da vítima. "É impossível alguém que pratique um crime dessa natureza ficar impune", disse a mãe.
Além do assassinato de Sandra Tasseo, na noite de sábado em Cáceres, a polícia investiga o envolvimento de Adilson Arruda em outro crime.


Escrito por *Bi@* às 16:05:27
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

Gangue mata jovem com facas, paus e pedras

Por volta das 5 horas de ontem, um jovem aparentando entre 20 e 22 anos foi trucidado a facadas, pauladas e pedradas por integrantes de uma gangue que fazia um ¿arrastão¿ pelos bairros da Pedreira e do Marco. Até noite de ontem, a polícia ainda não havia identificado a vítima. Anderson Santos Souza, 18 anos, Deverson Rodrigues Baratinho, 18 anos, foram acusados de matar o jovem.
A vítima estava aguardando o ônibus na avenida Almirante Barroso quando foi atacada pelos marginais e executado de modo selvagem. Também teve roubados os documentos, o dinheiro e as calças, ficando apenas de sunga e blusa, além de um crucifixo de madeira no pescoço. O jovem ainda tentou fugir da gangue, mas acabou morto no canteiro central da avenida.
Os acusados e ainda e uma menor de 16 anos, que escondeu a faca usada no crime, foram presos pelo investigador Marcos Victor Trindade Palha, lotado na Dioe, que encontrava-se de reforço na delegacia do Marco.
Segundo populares que estavam aguardando o coletivo na avenida Almirante Barroso, entre as travessas Angustura e Barão doTriunfo, quando passou uma gangue cujos integrantes passaram a agredir as pessoas. O rapaz não identificado foi liquidado a facacas, pauladas e pedradas. Um pedaço de pernamanca e uma pedra grande foram deixados ao lado do cadáver.
Os policiais conseguiram deter na avenida Doutor Freiras com a travessa Marques de Herval os acusados Anderson Santos Souza e Deveson Rodrigues Baratinho e ainda uma menor de 16 anos, que faziam parte da gangue, formada por cerca de 50 pessoas.
Os dois acusados foram reconhecidos sem nenhuma pela testemunha ocular do crime, Vânia Íris Carneiro de Moraes, 27 anos, que retornava de uma festa na Pedreira por volta das 5 horas da madrugada de ontem, juntamente com outras pessoas quando passou a aguardar um coletivo na avenida Almirante Barroso. De repente gerou-se um pânico, devido à chegada de uma gangue, roubando e espancando todos que estavam na parada.
Ela também reconheceu a menor M. B. S. como integrante da gangue e que, interrogada, apontou o local onde estavam os dois assassinos. Ambos foram autuados em flagrante e a menor levada para a Data.

Marido bate na mulher por desobediência

A violência contra uma jovem, espancada pelo marido, comoveu até os policiais de plantão na Central de Registros da Delegacia Metropolitana no início da madrugada de ontem. Rosilene da Silva, de 23 anos, foi agredida e chegou ao Pronto-socorro Municipal de Cuiabá (PSMC) perdendo muito sangue.
Os socos desferidos por Alessandro Borges da Silva, 24, quebraram alguns dentes de Rosilene, que ainda teve os lábios e os dois supercílios estourados com a violência.
Rosilene, que mora em uma república localizada na Avenida Espigão, no bairro Tijucal, contou à polícia que o marido a espancou porque não gosta que ela saia de casa. Ao "desobedecer" o marido, Rosilene o revoltou e ele a agrediu, deixando-a com a saúde abalada. O agressor fugiu logo em seguida.


Foragido mata grávida de oito meses a tiro

Uma mulher, grávida de oito meses, foi assassinada sábado à noite, na Vila Santa Cecília, em Viamão, pelo companheiro.
Katia Cilene Silva dos Santos, 21 anos, foi executada com um tiro na cabeça, dentro da casa de uma amiga.
Com base em depoimentos de testemunhas e em reconhecimentos, a 2ª Delegacia da Polícia Civil de Viamão responsabiliza Edson Dias Allendorf, 22 anos, como autor do duplo homicídio. Conhecido como Colono, Allendorf está com prisão preventiva decretada por outro assassinato e está foragido do sistema prisional.
A principal testemunha da morte registrou a ocorrência ontem pela manhã. A mulher descreveu no boletim um suposto assalto, cometido por uma dupla armada de revólver, que teria abordado Kátia a fim de roubá-la.
Segundo a testemunha, Kátia teria gritado que ¿ninguém levaria o seu dinheiro¿ antes de ser baleada por um dos criminosos. O relato não resistiu ao interrogatório policial. Em depoimento, a testemunha admitiu que mentira no registro da ocorrência, pressionada pelo autor do crime.
¿ Ele ameaçou botar fogo na minha casa e matar os meus filhos caso fosse na polícia ¿ disse.
Ela contou que o suspeito foi visitar a companheira e que, depois de uma discussão, o rapaz sacou uma pistola e atirou na cabeça de Kátia, enquanto a vítima implorava por sua vida.
Kátia foi socorrida, mas morreu a caminho do Hospital de Pronto Socorro (HPS) de Porto Alegre. Os médicos não conseguiram salvar a criança.
Allendorf teve a prisão decretada pela juíza Liliane Ortiz, da 1ª Vara Criminal de Viamão, pelo assassinato de Clayton Lima Nunes, 23 anos, morto com oito tiros em 12 de outubro.


 


Escrito por *Bi@* às 16:04:51
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

Homem suicida-se

O desempregado Sebastião Pedro dos Santos, 46 anos, morador no Jardim Canaã I, morreu anteontem à noite, por asfixia. Ele morreu depois de tentar o suicídio em um galho de goiabeira, no fundo do quintal de sua casa, e cair sobre um cachorro, que lhe arrancou o nariz a dentadas.
Sebastião chegou a casa embriagado, dizendo que iria suicidar-se. Aproveitando que todos estavam dentro da residência, saiu para o quintal, onde amarrou o cinto ao pescoço e ao galho da goiabeira, ajoelhando-se para provocar asfixia.
A esposa de Sebastião, Marlene Edmundo dos Santos, disse a filha do casal, ao perceber o pai agonizando, cortou o cinto, provocando sua queda sobre o cachorro, que estava acorrentado na árvore. O cão, sem raça definida, acabou mordendo e arrancando o nariz de Sebastião a dentadas. O desempregado foi socorrido ainda com vida e levado ao hospital local, aonde chegou morto. O laudo do Instituto Médico-Legal apontou morte por asfixia mecânica e a ocorrência foi registrada no plantão do 1º DP.


Duas mulheres arrombam loja e uma foge

Foi presa e autuada em flagrante ontem de manhã, na delegacia do Guamá, Célia do Socorro Vilhena, 37 anos, acusada de arrombar uma loja de confecções localizada na rua Barão de Igarapé-Miri com passagem Mucajás, no bairro do Guamá. Juntamente com outra mulher, conhecida apenas como ¿Patricinha¿, Célia roubou dezenas de mercadorias da loja, que havia sido inaugurada há apenas oito dias.
Com o assalto, o comerciante Silas Pereira Rodrigues disse que a loja ficou numa situação difícil, porque estava apenas começando o negócio. Segundo o delegado Armando Palheta, a comparsa de Célia conseguiu escapar.
Facada - Com facada no abdomen está internado em estado gravíssimo no Centro de Tratamento Intensivo (CTI) do Pronto Socorro Municipal (PSM) o comerciante Paulo Sérgio Souza Freitas, 22 anos, gerente de açougue, residente à rua Tancredo Neves nº 94.
Segundo o investigador Carlos Ciriaco, de plantão no PSM, o acusado pelo esfaqueamento de Paulo Sérgio seria o seu ex-empregado de prenome Francisco, conhecido por Ceará. Conforme versão da companheira de Paulo Sérgio, Juliana Xavier da Silva, 19 anos, Ceará havia sido despedido do açougue pela vítima e voltou ao antigo local de trabalho, na rua Tancredo Neves, em Ananindeua, para matá-lo.


Escrito por *Bi@* às 16:03:43
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

Bairro onde raticida é vendido livremente, são muitos os casos de suicídio por envenenamento

Uma coincidência está assustando os moradores das Rocas. No bairro, são comuns casos de morte por envenenamento, onde a vítima geralmente usa raticidas, que segundo moradores, são vendidos livremente em estabelecimentos comerciais do local.
O último caso aconteceu no sábado. Célia Maria da Silva, 39 anos, ingeriu um comprimido de Gastoxim (produto a base de fosfeto de alumínio, fabricado para expurgar corunchos ou gorgulhos de grãos) após brigar com o marido e morreu poucos instantes depois. O acidente foi registrado no Instituto Técnico-Científico de Polícia (Itep) e é apenas um dos muitos conhecidos pela comunidade das Rocas.
Quase toda a população que lá reside sabe de um fato semelhante, que aconteceu com vizinhos ou com familiares. Cândida da Costa Pereira, 60 anos, perdeu a filha Isabel Cristina há dois anos, que cometeu suicídio por problemas conjugais e financeiros. Ela chegou a falar com a filha na manhã do dia em que se matou e percebeu que sua voz estava ¿arrastada¿, pediu a benção e disse que a veria no dia seguinte. ¿Quando voltei do supermercado, meu filho me contou de sua morte. Até hoje não me conformo¿, recordou Cândida Costa.
Isabel Cristina, que morava nas Rocas, teria adquirido o veneno após voltar da igreja com o ex-cunhado e ter pedido a ele que seguisse para a casa enquanto ela ia passar por um comércio para comprar algo que não especificou na ocasião. Cândida não culpa totalmente a pessoa que vendeu o veneno a sua filha. ¿Acho que quem vende esse produto não vai advinhar para quê será usado¿, conforma-se a dona de casa.
Uma adolescente de 15 anos também suicidou-se há três anos no mesmo bairro, após tomar dois comprimidos do mesmo produto, motivada por uma desilusão amorosa. Wellington Lopes, seu primo, contou que o produto é vendido indiscriminadamente no bairro e que, pelo que tem conhecimento, a venda é proibida. ¿Ela tomou pensando que apenas passaria mal e que daria um susto no ex-namorado. Quando estava agonizando, implorou para que não a deixássemos morrer¿, recordou Wellington.
O eletricista Francisco Canindé Sabino de Lima, 48 anos, morador do bairro, há seis meses perdeu a filha, Francicleide Florêncio de Lima, de 21 anos, pelos mesmos motivos que as demais vítimas. Com o agravante de ter tentado levar junto consigo as duas filhas, na época uma de dois anos e outra de dez meses. As meninas escaparam porque a mais nova passou por uma lavagem estomacal e a irmã não chegou a tomar o veneno, que foi triturado e colocado dentro da mamadeira.
Francisco disse que o Gastoxim é vendido hoje livremente em um depósito de bebidas e em um de material de construção. Na época em que sua filha adquiriu o produto, a compra foi feita em uma cantina que vende cereais, mas que deixou de vender após a morte de Francicleide. Por ter provocado vômito várias vezes, a vítima demorou três dias para morrer no Hospital Walfredo Gurgel, após ter contado para o pai que havia se envenenado. ¿O comerciante que vendeu chegou ao hospital muito nervoso, mas não o culpo totalmente porque ele não sabia que ela iria se matar. Quando ela comprou, disse que foi a meu pedido¿, resigna-se o eletricista. O veneno foi comprado a R$ 0,25 a unidade.
O comerciante Juarez Félix de Melo, dono de um depósito de material de construção, confirma que vendia o Gastoxim até 15 dias atrás, mas abandonou a sua comercialização depois de saber dos muitos casos de morte. Juarez conseguiu o produto através de um vendedor do Alecrim, que estava se de um saldo, um pote com 1.666 comprimidos. Ele não possui nenhuma autorização para o comércio do veneno e argumenta que iria se informar sobre o caso quando soube das mortes. ¿Se for ter muitos problemas, prefiro nem vender. É muito difícil saber como a pessoa vai usar o produto¿, alegou. Juarez comprou o frasco a R$ 65,00 e vendida cada comprimido a R$ 0,25. As recomendações na embalagem são claras: quem manuseia o Gastoxim deve usar protetor ocular, máscara cobrindo o nariz e a boca e luvas de borracha. O Itep registrou dez casos de morte por envenenamento nos últimos seis meses. A idade média das vítimas, segundo o arquivista José Vandir, é entre 18 e 45 anos.


Desempregado e deprimido, homem comete suicídio no quintal de casa

Manoel Alves de Lima, 44 anos, que residia na avenida Guajarina Duarte Mendes, número 1260, bairro Congós, matou-se enforcado com uma corda no quintal de sua casa. O suicídio ocorreu anteontem, por volta das 19h40min. Manoel Lima ainda chegou a ser levado por familiares ao Hospital de Emergência, mas morreu antes de receber atendimento médico. Manoel Alves de Lima foi a 46ª pessoa a cometer suicídio somente agora em 2002 no Amapá. Durante todo o ano de 2001, o número de suicídios no Estado foi 33. Um membro da família de Manoel Lima confidenciou ontem a um policial de plantão no Hospital de Emergência que ultimamente o suicida andava deprimido, chegando a confidenciar que ainda poderia se matar, pois já não agüentava mais estar desempregado e com problemas financeiros. Dos 46 suicídios praticados no corrente ano no Estado do Amapá, 31 deles foram na capital e o restante distribuídos pelos Municípios de Santana (seis), Laranjal do Jari (quatro), Mazagão (um), Tartarugalzinho (um), Oiapoque (um), Amapá (um) e Serra do Navio (um) Trinta e quatro dos suicídios foram por enforcamento, sete por envenenamento, três com uso de armas de fogo e em dois as vítimas se jogaram na frente de ônibus em movimento. Trinta e sete dos suicidas eram do sexo masculino e nove do feminino. Os números foram conseguidos em pesquisa do repórter João Cardoso Neto, o Bolero, na Polícia Técnico-Científica.


Escrito por *Bi@* às 16:03:22
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

Duas crianças sofrem violência sexual

A polícia ainda não tem pistas do homem que estuprou uma menina de oito anos e abusou sexualmente de outra de 10 anos na tarde de segunda-feira, no bairro Campinas, em São José, na Grande Florianópolis.
O suspeito tem uma altura de cerca de 1,70 metro, pele morena e tatuagem de um coração em chamas num dos braços.
A violência sexual contra crianças e adolescentes em Santa Catarina cresce. Números da Secretaria de Segurança Pública, relativos à Grande Florianópolis, mostram que em 2002 foram 21 casos somente na Capital. Biguaçu registrou três ocorrências, Palhoça, cinco e São José, quatro.
O delegado Afonso Becker, da 3ª Delegacia de Polícia de São José, abriu inquérito para apurar a violência contra as duas meninas de São José. Uma equipe de investigadores vasculhou a região onde elas foram atacadas para tentar conseguir mais dados sobre o infrator.
O local é um terreno baldio com mato, comumente usado como atalho pelos moradores do bairro.
As duas meninas eram amigas e moravam próximo. Por volta das 16h30min, elas saíram do colégio Maria Luiza de Melo, onde estudam, e foram para casa pelo caminho usado para encurtar o percurso. Na trilha, foram surpreendidas por um homem moreno que estava armado com um pedaço de faca e obrigou-as a entrar no mato. Lá, de acordo com depoimento ao delegado, o agressor estuprou a menina de oito anos e abusou sexualmente da colega. Logo em seguida, fugiu.
As meninas procuraram ajuda em residências próximas ao local. Depois de serem conduzidas para as suas residências, que ficam perto do atalho, os familiares chamaram a polícia. Um suspeito chegou a ser detido, mas como não foi reconhecido por uma das meninas e por testemunhas, foi liberado.
As garotas passaram a manhã de ontem no Hospital Infantil Joana de Gusmão, em Florianópolis, realizando exames. Uma psicóloga acompanha as duas. A mãe de uma delas teve que ser medicada na tarde de ontem no Hospital Regional de São José. A mulher ficou em estado de choque devido ao caso.


Albergado executado com 10 tiros

O preso albergado Angelo Márcio Baptista, 22 anos, foi executado ontem, por volta das 5h, num posto de combustíveis do bairro Iririú, em Joinville. O acusado pelo homicídio é outro detento, Sérgio Bardini Felipe, 21 anos. Os dois foram presos numa tentativa de assalto a uma farmácia, em dezembro último. Em junho, passaram ao regime aberto no sistema de albergue.
Como os dois haviam atuado juntos, a suspeita é de que eles tenham tido alguma briga, diz o delegado Gilberto Cervi da Silva. Segundo Carmelo Fillipi, proprietário do posto de combustíveis, Angelo e Sérgio costumavam aparecer no localpara comprar cerveja e aparentavam ser amigos.
Ontem, Angelo teria chegado sozinho à loja de conveniências. Em seguida, Sérgio apareceu com outras quatro ou cinco pessoas, contou o empresário. A vítima e o acusado teriam começado a discutir dentro da loja. O frentista viu que um deles estava armado e pediu que saíssem. Os dois teriam atendido e, em seguida, a menos de três metros da porta e a cinco metros de uma bomba de combustível, Angelo recebeu o primeiro tiro. No chão, recebeu outros disparos. O IML informou que cerca de 10 tiros de pistola atingiram a vítima.


Aposentado volta da morte


As queimaduras no peito do aposentado Raulino Antônio Florêncio, 60 anos, são as marcas mais fáceis de serem esquecidas entre as lembranças que ele e a família guardam do dia 29 de outubro.
Naquela terça-feira, o aposentado foi vítima de um ataque cardíaco fulminante. Levado às pressas ao Hospital Santo Antônio, em Blumenau, ele chegou a ser atendido pelos médicos. Mas a notícia que a família mais temia foi anunciada: Florêncio estava morto. Quando a equipe médica preparava o corpo para ser encaminhado ao necrotério, uma reação da vítima acionou a retomada do trabalho da equipe, que conseguiu ressuscitar o aposentado.
Mesmo confusos, os parentes não demoraram para comemorar a ¿volta¿ de Florêncio, considerado por todos ­ tanto família quanto médicos ­ renascido. No período em que o aposentado foi indicado como morto, parentes de cidades vizinhas se mobilizavam para participar do funeral e ficaram sabendo da ressurreição ainda durante a viagem. Até a roupa que Florêncio usaria no enterro chegou a ser escolhida.
Ontem, com dores no peito, ele voltou a ser internado.
Na segunda-feira, quando estava com a família em Gaspar, ele estava feliz junto à esposa e aos filhos. ¿Nasci outra vez e já me sinto melhor¿, resumiu o aposentado.



Preso suspeito de estupros em série

Se as suspeitas da cúpula da Polícia Civil gaúcha estiverem certas, encerrou-se ontem um mistério de 16 anos que contabilizou 34 vítimas de estupros ou tentativas de estupro em uma cidade de 56 mil habitantes.
Um operário da construção civil foi preso suspeito de ser o Tarado Mascarado que, desde 1986, praticaria crimes sexuais em Montenegro, no Vale do Caí.
O homem, cuja identidade é mantida em sigilo pela Polícia Civil, foi preso às 10h de ontem em Montenegro e está com prisão temporária decretada. Por tratar-se de crime hediondo, o operário poderá ser mantido preso durante 30 dias, quando o mandado de prisão poderá ser renovado por mais 30 dias.
O suspeito deveria ser submetido ontem à coleta de material para um exame de DNA no Instituto-geral de Perícias (IGP). O objetivo é confrontar seu perfil genético com duas amostras de sêmen recolhidas em locais de crimes. O resultado deve sair em 15 dias. Enquanto isso, a polícia deve manter em sigilo a identidade do suspeito, bem como o presídio onde está.
Conforme a Chefia de Polícia, ele foi preso depois de tentar fugir pelo telhado de um prédio cercado por agentes. Desde março, ele vivia em Francisco Beltrão, interior do Paraná, de onde teria fugido recentemente.
Entre acessos de choro e de nervosismo, o operário negou em depoimento a autoria dos crimes. Na entrevista coletiva convocada pela Secretaria da Justiça e da Segurança (SJS), o entusiasmo do chefe de Polícia, José Antônio Araújo, contrastava com a cautela do delegado Joerberth Pinto Nunes, do Departamento Estadual de Investigações do Narcotráfico (Denarc), que desde março chefia a força-tarefa criada para investigar os ataques.
¿ Tenho a convicção de que seja ele pelo modo de agir. Acreditamos que todos os crimes têm um mesmo autor ¿ disse Araújo.
¿ Não se trata de um acusado, mas de um suspeito. Temos pelo menos outros três suspeitos, e as investigações não estão finalizadas ¿ enfatizou Nunes, logo após o pronunciamento do chefe de Polícia.
Com o resultado do exame de DNA, segundo Nunes, o inquérito poderá ser encerrado e encaminhado ao Ministério Público e à Justiça. Não está descarta, porém, a hipótese de que haja outros envolvidos.
¿ A força-tarefa continua ativa, e novos suspeitos serão ouvidos e podem ser temporariamente presos ¿ advertiu Nunes.


Escrito por *Bi@* às 16:02:19
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

Seis baleados em assalto


Um grupo de 12 a 15 bandidos armados de fuzis e pistolas assaltou, por volta das 11h40 de ontem, um carro-forte de transportes de valores da empresa Brinks que acabara de chegar à agência da Caixa Econômica Federal da Rua Lino Teixeira, 256, no Jacaré. Os assaltantes atacaram a tiros os três vigilantes que chegavam com o malote com dinheiro. Houve tiroteio e, além dos três vigilantes, ficaram feridos três clientes da CEF. Para praticar o assalto, os bandidos bloquearam o trânsito entre as ruas Silva Rego e Luís Zancheta. Os bandidos fugiram com R$ 65 mil.
Houve pânico e correria, tanto entre as pessoas que se encontravam no interior da agência - que teve a porta de vidro estilhaçada a tiros - quanto nas que se encontravam na fila, na calçada ou que passavam pela rua. Ao mesmo tempo em que atacou os vigilantes que entravam na agência, o grupo abriu fogo contra o carro-forte, tentando obrigar o motorista a se entregar. Ele arrancou com o veículo e foi perseguido por um carro e uma motocicleta mas conseguiu escapar com várias marcas de tiro na carroceria blindada. Balas perdidas atingiram vidraças do prédio 278, onde funciona uma agência do Banco do Brasil.
Segundo policiais da Delegacia de Roubos e Furtos (DRF), a quadrilha seria formada por traficantes das favelas do Jacarezinho, Manguinhos e Malvinas, que usaram na ação três carros e duas motocicletas. De posse dessas informações, a DRF realizou, com apoio de agentes da Coordenadoria de Operações e Recursos Especiais (Core) uma operação na Favela do Jacarezinho, onde seis suspeitos foram detidos para averiguações.
A Subsecretaria de Inteligência (SSI) da Secretaria de Segurança Pública vai investigar informações de que o ataque de ontem teria sido realizado pelo mesmo grupo de bandidos que assaltou um carro-forte no Sul do Estado no início da semana passada. Como ocorreu no Sul do Estado, o assalto de ontem foi praticado por homens fortemente armados.
O delegado Alcides Iantorno de Jesus, titular da DRF, disse que o número de roubos a carros-forte cresceu muito desde o mês passado. Em três anos e meio, houve três ou quatro casos, mas somente de outubro para cá foram registradas quatro ocorrências.
A polícia não tem dúvida de que os assaltantes tinham a informação sobre a chegada do dinheiro, pois três deles ficaram na fila, na calçada, como se fossem clientes. Quando os vigilantes passaram com o malote, sacaram as armas e atiraram imediatamente. Os vigilantes feridos são Pedro Moreira Braulino, 38, ferido no peito, Cássio Correia de Oliveira, 32, atingido no peito, abdômen, região lombar, ombro e coxa e outro identificado apenas como Do Carmo. As outras três vítimas são José Alfredo Félix Cândido, 38, com um tiro na perna direita, Denise Teodoro dos Santos, 40, tiro na coxa direita, e Claudson Carlos da Silva, 30, que sofreu trauma no joelho direito ao se jogar no chão.
Um morador do prédio 270 da Rua Lino Teixeira pensou que se tratava de um problema no transformador da Light e foi à janela conferir. Uma bala perdida atingiu a janela vizinha, que foi estilhaçada.


Ex-presidiário é preso após atear fogo em corpo de morador de rua

O ex-presidiário Wellington Mascarenhas Cidrão, de 24 anos, foi preso na noite de segunda-feira, por atear fogo em um mendigo que dormia na Rua Benjamin Constant, na Sé, Centro de São Paulo. O morador de rua, identificado como Valmir Honório Bento, foi internado em estado grave no setor de queimados do Hospital das Clínicas (HC), com queimaduras no peito e da barriga.
Testemunhas viram Cidrão, que estava acompanhado de outro homem, acendendo um isqueiro depois de despejar gasolina sobre o morador de rua. Avisados por transeuntes, PMs de uma cabine instalada na Praça da Sé encontraram Bento com o corpo em chamas. Ele foi levado para o hospital por uma Unidade do Resgate.
Os soldados Cláudio Marcelo Barros e Nadson Martins de Oliveira, da 1ª Companhia do 7º Batalhão, conseguiram deter Cidrão, que tentou se esconder em um bar. Durante a revista, os PMs encontraram um isqueiro preto e um saco plástico com cheiro de gasolina e parcialmente queimado dentro do bolso da bermuda de Cidrão.
Segundo Barros, Cidrão ateou fogo no corpo do mendigo porque teria ficado irritado ao vê-lo dormindo na calçada. ¿O morador de rua estava atrapalhando a passagem dos pedestres, o que não justifica o ato. Foi maldade pura¿, disse o soldado. De acordo com os policiais, o homem que acompanhava Cidrão conseguiu fugir se misturando à multidão. Cidrão disse à polícia que os dois trabalham juntos como guardadores de carro.
O delegado Antônio Tadeu Rossi Cunha registrou o caso no 1º DP (Sé) como tentativa de homicídio qualificado. Segundo Cunha, Cidrão já tinha duas passagens na polícia por roubo. O ex-presidiário alegou para o delegado que estaria embriagado no momento do crime. ¿O acusado disse que o amigo teria mandado ele atear fogo na vítima porque queriam zoar com ela¿, disse Cunha.
Cidrão não quis explicar para a polícia como conseguiu a gasolina. Segundo o delegado, o ex-presidiário apenas afirmou que achou o saco plástico com o combustível próximo ao Fórum Ministro Mário Guimarães, na região central. ¿Ele disse que falaria somente em juízo¿, afirmou Cunha.


Escrito por *Bi@* às 16:01:29
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

Dois mortos e dois presos na Cidade de Deus

Dois homens foram mortos e outros dois foram presos por policiais do 18 BPM (Jacarepaguá), ontem à noite, na Cidade de Deus, após uma troca de tiros entre a polícia e bandidos.
Francisco Gabriel de Souza, de 19 anos, foi preso com 95 ¿sacolés¿ de cocaína e o menor X., de 16 anos, com cem ¿sacolés¿ de cocaína e mais dez bolas de haxixe. Além da droga, foram apreendidas, uma escopeta calibre 12, uma granada e uma pistola 45.
A PM reforçou o policiamento nas imediações da favela para evitar possíveis manifestações de moradores. Segundo a polícia, os mortos durante o confronto eram traficantes de drogas.


Mulher é baleada porex-marido no fórum

Ao ser informado, durante uma audiência no Fórum de Nova Iguaçu, que a juíza Lídia Maria Sodré de Moraes decidiu passar a guarda de seus dois filhos para a mãe das crianças, Mônica Guerra de Alcântara, o segurança Jeferson de Alcântara Miranda Silva, de 25 anos, atirou na ex-mulher, atingindo Mônica na cabeça, ombro e numa das mãos. Em seguida, Jeferson apontou um revólver durante 20 minutos para a cabeça da juíza e ameaçou também uma promotora, uma das sete pessoas presentes na sala. O ataque de fúria só acabou quando o segurança foi desarmado por um PM. Mônica está internada em estado grave no Hospital da Posse de Nova Iguaçu.
Criminoso não aceitava novo casamento da ex-mulher
¿ Estava na porta da sala de audiências quando escutei os tiros. O Jeferson planejou tudo, veio armado. Ele é ciumento e violento. Desde que se separou da Mônica, há dois anos, não aceitava de jeito nenhum o novo relacionamento dela ¿ disse Ione Assis dos Santos, com quem Mônica está casada atualmente.
O crime aconteceu horas depois do presidente do Tribunal de Justiça do Rio, Marcus Faver, ter inaugurado a 5Vara de família no Fórum de Nova Iguaçu. Por volta das 16h, Jeferson e Mônica foram reunidos na sala de audiência da 1 Vara de Família, na presença de dois advogados, um promotor, uma juíza e uma secretária. Ao saber que perderia a guarda dos dois filhos, ele sacou uma arma e atirou na ex-mulher.
Jeferson, após balear Mônica, exigiu que a porta da sala de audiência fosse trancada e apontou a arma para a cabeça da juíza Lídia Maria por cerca de 20 minutos. Ele também ameaçou atirar na promotora Marta Folino. O Fórum foi cercado pela Polícia Militar. O cabo PM Paulo Roberto Brito conseguiu entrar na sala, desarmado:
¿ Entrei desarmado e pedi para ele se entregar. Mandei que ele tirasse as balas da arma e ele me atendeu. Foi uma negociação tensa, mas que graças a Deus deu certo.
O diretor do fórum, Luciano Barreto disse que vai aguardar uma apreciação do caso pelo Tribunal de Justiça para decidir ou não por mudanças na segurança do fórum.


Escrito por *Bi@* às 16:01:13
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

Autônomo assaltado por sete no Jardim I

Rubinaldo Lopes da Silva, 22 anos, autônomo residente na avenida Canal do Jandiá, Pacoval, foi assaltado, domingo passado à noite, próximo à Feira do Produtor Rural do bairro Jardim Felicidade I por sete elementos armados de facas. Os bandidos tomaram da vítima uma carteira porta-cédulas com documentos e R$ 17 em dinheiro, além de uma bicicleta. No Centro Integrado de Operações em Segurança Pública (Ciosp), Rubinaldo disse que conhece dois dos assaltantes: ¿Demenor¿ e ¿Perna-de-Pau¿.



Pai e filho raptados e mortos com muitos tiros, por vingança

Dois trabalhadores rurais do Acará, pai e filho, foram raptados e mortos no final de semana. As vítimas são João Martins de Alcântara, 65 anos, e seu filho Gérson Paiva de Alcântara, 30 anos. Eles se encontravam, sábado último, por volta das 17 horas, na localidade de Itapecuru, no município do quando foram raptados por vingança, como acreditam familiares deles.
Gérson trabalhava na roça e João se encontrava às margens de um igarapé, quando foram atacados por três pessoas, que algemaram pai e filho, pegaram um barco e se dirigiram para a Ponte do Acará, na Alça Viária.
Os familiares dos raptados acreditam que os raptores também se valeram de um barco para chegar sorrateiramente até as duas vítimas e aprisioná-las. Ao chegar na Alça Viária, os raptores se encontraram com outras pessoas, que aguardavam por eles. As duas vítimas foram colocadas em um carro e, desde então, não foram mais vistas.
Policiais da Delegacia do Acará foram acionados e deram nício às investigações sobre o paradeiro dos dois agricultores. Jorge Alcântara, outro filho de João, informou ontem que foram achados dois corpos, no município de Barcarena, e que seus familiares os reconheceram como sendo os corpos de João e Gérson. Os dois cadáveres estavam crivados de balas. As investigações sobre o caso estão sendo feitas pelo delegado César Noronha, de Acará.
A hipótese de vingança foi levantada pelos familiares de João e Gérson. Segundo eles, há cinco anos um parente de João, de prenome Jerri, praticou um assalto em Belém. Nesta ocasião, ele matou um parente de um homem de prenome Fernando. Este, foi reconhecido pelos familiares das vítimas como um dos envolvidos no rapto deste final de semana.
Jerri cumpria pena na Colônia Agrícola ¿Helena Fragoso¿, mas há três meses apareceu na localidade de Itapecuru. Logo depois, familiares de Fernando começaram a fazer ameaças para a família de Jerri. Ainda segundo familiares das duas vítimas, certa vez, João Evangelista, um filho de João Alcântara, foi amarrado, surrado e mantido em cárcere privado por pessoas ligadas à vítima do assalto. Agora, dois outros parentes foram mortos e a única hipótese para o crime é que tenha havido vingança.



Pichador liquidado com tiro no coração pelo integrante de uma gangue rival

No final da noite de domingo, Alex Costa dos Santos, de 22 anos, que era pichador e integrante de gangue, foi executado com um tiro no coração, pelo bandido Huanderson Paes da Silva o ¿¿Mil¿. O acusado estava em companhia dos comparsas Marcelo Silva de Oliveira, o ¿¿Mau¿, de 21 anos, e de um menor. Segundo o delegado Bertolino Netto, um segurança conhecido por ¿¿Espião¿¿, irmão do bandido ¿Buiú¿, é acusado de fornecer as armas para as gangues. Outras cinco testemunhas acusaram ¿Mil¿ como o autor do tiro fatal, que ocorreu na rua São Judas Tadeu, no Júlia Seffer.
A irmã de Alex, Ana Costa dos Santos, 23 anos, diante de policiais, acusou ¿Mil¿ de ter assassinado seu irmão, à queima-roupa.
Ela contou que Alex estava no trailler de sua propriedade. Os acusados passaram num ônibus, viram Alex, descerem e passaram a encarar o rapaz. Vítima e acusados mantinham uma antiga rixa. Segundo Ana, no mês passado houve uma briga em uma festa e os mesmos acusados, acompanhados de outro, de prenome Dênis, invadiram e fizeram quebra-quebra na casa de sua mãe, no Júlia Seffer.
Disse Ana que Alex saiu de seu trailler e desceu a baixada, indo para junto de alguns amigos, que jogavam baralho. Ele estava de costas, quando foi atacado por ¿Mil¿ e seus comparsas que, depois do crime, fugiram.
Outro crime - O investigador José Ribamar Botelho de Souza comunicou ao delegado Edimar Melo, na Seccional da Marambaia, um crime praticado por volta das 18h30 do último domingo. Nessa ocasião, foi assassinado a puladas, na travessa São Miguel, às proximidades do Canal do Pantanal, Evandro Gonçalves de Souza, de 28 anos. O motivo do crime é desconhecido.



Ambulante leva 4 tiros em São José

O ambulante Marcos Barbosa foi baleado com quatro tiros às 20h30 de anteontem no bairro Monte Castelo, região central de São José, próximo ao 2º Distrito Policial. Barbosa é proprietário de um carrinho de cachorro-quente e teria sido alvejado por desconhecidos em seu trabalho. A vítima foi levada para o Pronto-Socorro da Vila Industrial, onde foi medicada e recebeu alta. A polícia ainda não tem pistas dos suspeitos do crime. O caso está sendo investigado pelo 2º Distrito Policial.



Comerciante desarma, espanca e prende suspeito


A revolta que tomou conta de um comerciante, ao ver seu estabelecimento invadido por ladrões pela segunda vez em 15 dias, o levou a dar uma surra, desarmar e prender um assaltante na madrugada de ontem em Porto Alegre.
A socos e pontapés, Altair Claro Gonçalves, 33 anos, conseguiu tirar a faca de Jéferson Luiz Borges da Silva, 19 anos, imobilizando-o até a chegada de PMs. Dono de uma padaria que abastece armazéns no bairro Partenon, Gonçalves preparava massa, auxiliado por um empregado, quando três homens invadiram o local por volta da 1h.
¿ Disseram que era um assalto, e meu empregado saiu correndo. Dois deles se assustaram e fugiram, mas um ficou e eu me botei (ataquei) nele ¿ recordou o comerciante, horas depois no saguão do Departamento Médico Legal (DML).
Enfurecido com a situação, Gonçalves entrou em luta corporal com Silva. De menor estatura e corpo franzino, o intruso levou a pior e foi dominado pelo comerciante. PMs do 19º Batalhão de Polícia Militar foram chamados ao local e encontraram o suspeito caído ao chão em meio a poças de sangue, com o braço direito lesionado, olhos fechados devido a socos no rosto, e nariz e lábios inchados e cortados.
Segundo um dos PMs que conduziram Silva, o suspeito passou quatro horas sendo atendido no HPS devido aos ferimentos. Depois disso, foi levado para a Área Judiciária, onde o homem foi autuado em flagrante por roubo.


Escrito por *Bi@* às 16:00:12
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

Confirmado, corpo é de travesti umuaramense

Foram confirmadas as suspeitas sobre o corpo do travesti encontrado morto em Maringá. Segundo informações da polícia, ele é de Oziel Moreira Pinto, 23, mais conhecido como ¿Magda Cotroffi¿. Ele foi encontrado por policiais militares às 7h de sábado na rua Marcelino José Buzíquia, Jardim Industrial, em Maringá, na saída para Paiçandu. De acordo com os registros da PM, o travesti apresentava marcas de enforcamento, escoriações pelo corpo e corte no supercílio, aparentando ter entrado em luta corporal.
Marcela, Keila e Ritinha (colegas de Magda), estão empenhadas e apelam à polícia que os responsáveis pelo assassinato sejam encontrados o mais rapidamente possível. Elas alegam que Magda era batalhadora, gente muito boa e não merecia morrer da forma brutal como morreu. Magda morava em Umuarama, e ficava em Maringá de quinta a domingo para fazer programas. Segundo informações, o corpo fora sepultado naquela cidade.
As ¿amigas¿ estão amedrontadas, e acreditam que Magda fora morta por gangue que vem constantemente agredindo travestis na avenida Colombo, naquela cidade. Elas afirmam que um homem aborda os travestis como se tivesse a intenção de contratar um programa, porém ao chegar ao local do encontro outras pessoas estão esperando e partem para a agressão. ¿Elas¿ lembram que em várias oportunidades os agressores se encontram no interior dos porta-malas dos veículos.
Marcela, que morava com Magda em Umuarama, está revoltada. Ela acredita que a colega foi mais uma vítima da discriminação. As colegas sustentam ainda que o assassinato foi cometido por mais de uma pessoa, talvez de pessoas que saíram de casa com a finalidade específica de matar. Elas lembraram ainda outros casos como de ¿Babalu¿, vítima de pedradas, e ¿Pedrita¿, atropelada, considerando no mínimo estranhas as formas que as duas morreram.



Filho de gerente de banco é preso por assalto a ônibus


Campina Grande ¿ Dois homens foram presos pela Polícia Militar sob a acusação de roubar um ônibus da empresa Cabral. Um deles é filho de um conhecido gerente de banco da cidade, que não teve sua identidade e o da instituição na qual trabalha reveladas. O assalto foi aconteceu na noite de anteontem, por volta das 23h30, no bairro do Centenário, e o dinheiro foi gasto no consumo de cerveja.
Foram presos o estudante Arthur Luis Júnior, 20, filho do gerente e morador do bairro do Cruzeiro, e o fiscal da Cagepa Lúcio Bruno Vilar Melo, 20, que mora no Presidente Médici. Com eles a polícia achou um revólver calibre 22.
Os dois jovens foram reconhecidos pelo cobrador da empresa Cabral, Odacir Alves Leite, que trabalhava no ônibus da linha ¿Grande Circular 555¿. O assalto ocorreu no bairro do Monte Santo e foi levada a quantia de R$ 49,00 em dinheiro, além de vales-transportes. A dupla foi presa durante a madrugada, no momento em gastava o dinheiro do roubo em consumo de cerveja.
A prisão aconteceu após a PM ser chamada para atender uma ocorrência na rua João da Silva Pimentel, no centro da cidade. Dois homens estavam atirando para o alto em via pública, próximo a um bar no referido endereço. Depois da abordagem ficou constatado que tratava-se de dois suspeitos de assaltar o ônibus. Arthur e Bruno confessaram que roubaram apenas para gastar o dinheiro com bebida alcóolica.
O estudante e o fiscal da Cagepa agiram na companhia de mais dois assaltantes, que chegaram a ser presos mas foram liberados por serem menores de idade. A infração foi registrada pelo delegado plantonista Ademar Maciel. Os acusados continuam



Menino foi morto pelo primo


Com a confissão de Ney Robson Ferreira, 18, o delegado Wang Chao Jen e a equipe de policiais da Delegacia de Homicídios conseguiu elucidar mais um crime - dos inúmeros de difícil solução que são enviados diariamente àquela delegacia. O garoto Klefferson Antonio Vitorino Cruz, de 12 anos, cuja morte teria sido dada como suicídio, morreu, na verdade, enforcado pelo primo, em 31 de julho deste ano, no interior de sua residência, na rua Nossa Senhora da Conceição, 40, no bairro Coheb do Sacavém.
Em seu depoimento ao delegado Wang Chao Jen, o primo da vítima, Ney Robson, finalmente confessou que, por volta de 12h do dia 31 de julho, o menino Klefferson teve a idéia de tomar vinho. Então, pegou sua bicicleta e foi até um comércio, onde comprou uma garrafa da bebida com dinheiro pertencente ao acusado.
Ney Robson revelou que chamou o amigo identificado apenas como Alex para beberem juntos. Klefferson encheu um copo para Alex e outro para ele mesmo, enquanto Ney encheu outro copo. Ney lembrou ainda que os três tomaram pelo menos dois copos de vinho, cada, até que Alex foi para casa. Nesse momento, Ney Robson quis sair com a bicicleta de Klefferson, mas o menino não permitiu. Os dois primos começaram a brigar e Ney Robson deu uma ¿gravata¿ no menino, que desmaiou.
Ao ver o primo desmaiado, Ney Robson afirmou ter pensado que ele havia morrido. Temendo ser culpado de sua morte, teve a idéia de colocá-lo na corda que era usada para pendurar a bicicleta do menino. Ney, então, ergueu o primo pelos braços, passou a corda em seu pescoço e deu um nó, deixando o menino pendurado. Em seguida, para forjar um álibi, ele saiu e telefonou para alguns amigos, convidando-os para irem dançar na casa.
Quando eles chegaram, Ney Robson estava do lado de fora e todos entraram. Um deles viu a sombra do menino através de uma cortina e chamou a atenção de Robson, que apenas comentou que o primo menor gostava de brincar de se pendurar.
Mas ao entrarem no outro cômodo da casa, Ney Robson e os amigos encontraram o menino pendurado, seu rosto estava roxo e da boca saia um líquido vermelho, que não era sangue, mas vinho tinto. Robson pediu, então, aos amigos que dissessem para todos que o encontraram dormindo em casa. A polícia acredita que o menino realmente estava apenas desmaiado quando foi pendurado na corda e enforcado.
Após prestar depoimento, Ney Robson foi liberado para retornar para casa, já que não havia nenhuma prisão decretada contra ele.


Escrito por *Bi@* às 15:58:34
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

Rapaz de 20 anos é metralhado em casa

Um rapaz conhecido apenas como Alessandro , de presumíveis 20 anos, foi executado com dezenas de tiros no interior da residência de sua namorada, na rua B1, Conjunto Betânia, às margens da avenida Tereza Cristina, Novo Betânia, na tarde de ontem. Os autores e motivos do crime ainda são desconhecidos. A menor A.G.R. (16 anos), namorada do rapaz e que estava com ele no momento, não foi localizada pela polícia e nem por familiares. O delegado Wagner Pinto de Souza fez os primeiros levantamentos e recomendou que ela compareça o mais rapidamente possível àquela especializada para prestar depoimento.
Segundo o sargento Quintão, os moradores do outro lado da avenida teriam visto um homem e uma mulher saírem correndo da rua B1 e embarcar num táxi, que seguiu por uma rua paralela à avenida Tereza Cristina, atravessando-a em direção ao bairro Vista Alegre.
O policial contou que quando sua guarnição chegou à rua B1, poucos minutos após o crime, ocorreu uma troca de tiros entre os ocupantes de um carro branco e alguns rapazes que estavam na via. Contudo, os envolvidos não foram localizados.
Familiares de A.G. contaram ao sargento Quintão que ela e Alessandro estavam namorando há cerca de 20 dias, mas não sabia o nome completo, endereço e profissão do rapaz, que estava sem documentos quando foi morto. A menor e o namorado eram os únicos na casa quando ocorreu a invasão. Tudo indica que Alessandro recebeu o primeiro tiro quando estava sentado ao sofá, já que foi encontrado um projétil alojado no móvel.
Ele tentou correr para os fundos da casa, possivelmente pensando escapar pelos muros das casas vizinhas, mas foi perseguido e executado com outros 24 tiros no pequeno corredor que liga a sala ao outro cômodo. Os peritos Levir e Gilmar recolheram várias cápsulas deflagradas calibre 380 no interior da casa. Atrás do portão da rua foi encontrada uma jaqueta, cujo dono não foi identificado.


Mulher é espancada dentro da sua própria residência


Moradores da Vila São José, localizada na zona norte de Teresina, estão apavorados com os constantes casos de violência. O caso mais recente foi de uma mulher que chegou a ser espancada e teve a cabeça furada por uma pedra dentro da própria casa. A vítima foi identificada como Milena Soares.
Os criminosos queriam um ajuste de contas com o marido dela que registrou uma queixa na Delegacia do 9º Distrito Policial, depois que os criminosos assaltaram a residência.
Os marginais não encontraram o marido de Milena Soares e quebraram o teto a pedradas, danificaram o ventilador, o aparelho de som e o filtro de água.
Milena Soares disse que a polícia foi chamada para deter os marginais, mas não atendeu o pedido, sob alegação de que a viatura não estava no momento.
A cunhada da vítima, Rosilene Rocha, diz que desde o registro da queixa de assalto a família toda vem sendo ameaçada.
Como a vítima é menor de idade, 17 anos, a queixa foi registrada por um cunhado dela. O líder da gangue é conhecido como Teco.


Escrito por *Bi@* às 15:57:43
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

Igreja Evangélica virou boca de fumo

Uma casa onde até poucos meses funcionou ativamente uma Igreja Evangélica, virou ponto de encontro de marginais que usam o espaço para traficar e consumir drogas e, até como motel. Na noite de terça-feira policiais militares prenderam no local dois menores que consumiam drogas em companhia de Jane das Silva Chagas, 18, que foi recolhido ao xadrez da central de flagrante, já que tinha em seu poder uma trouxinha de maconha, que segundo ele era para consumo próprio. Como a quantidade era muito pequena, acabou liberado, sendo antes severamente advertido pela autoridade de plantão.



Gangue invade casa e corta dedos de morador

O pânico tomou conta dos moradores da casa 9,. Quadra 13, do bairro Tancredo Neves, invadida na noite de segunda-feira por cerca de 15 homens que fazem parte de uma gangue ligada a traficantes da área, a cujos integrantes são atribuídos várias mortes. No local eles espancaram e humilharam todos os presentes , inclusive o proprietário Manoel Ferreira Lira, 24, e cortaram a sangue frio três dedos de um homem identificado apenas como "Silveira", que seria cunhado do dono imóvel. Com medo de morrer a vítima fugiu sem procurar a polícia.
No dia de ontem, Manoel Ferreira Lira, que disse inclusive estar disposto mudar de endereço para a segurança da família, esteve no 4º Distrito Policial buscando apoio na tentativa de conter a ação dos bandidos que fazem o que bem entendem na periferia. Segundo ele, segunda-feira 15 homens, dentre eles dois identificados como "Zequinha" e Silas, invadiram sua casa. No final, como advertência do que poderia vir acontecer caso procurasse a polícia,, cortaram três dedos do seu cunhado.

Preso homem que degolou braçal,

Depois de dois dias de investigações e buscas contínuas, homens do Serviço Reservado da Polícia Militar prenderam no início da tarde de ontem, numa propriedade da Estrada da Floresta, o presidiário em liberdade condicional Charles de Lima Pimentel, o "Charles Doido", 23.
Apontado como sendo o principal suspeito de ter assassinado a golpes de terçado no final de semana, ao trabalhador braçal Cleilson Pereira do Carmo, 21, fato ocorrido no bairro Boa União, onde a vítima morava. Ele negou a autoria do delito afirmando ser inocente.
Consta no registro policial, que por volta de 23h de domingo Cleilson estava tomando umas e outras em companhia de amigos nas proximidades de sua casa, quando teria se desentendido com integrantes de uma gangue. O rapaz foi barbaramente assassinado a golpes de terçado, chegando a ser degolado.
Testemunhas afirmaram na polícia que o autor do assassinato seria "Charles Doido" que fora visto com um terçado todo sujo de sangue minutos após o crime. No início da tarde de ontem uma equipe do Serviço Reservado da Polícia Militar o cercou na casa do seu pai na estrada da Floresta, e este não teve como escapar da prisão.



Homem assaltado por 20 bandidos

Roberta Fragoso, casada, 20 anos, residente na avenida 29 de Março, Cidade Nova I, registrou no Centro Integrado de Operações em Segurança Pública (Ciosp), que seu esposo foi abordado próximo ao atracadouro do bairro Perpétuo Socorro por aproximadamente 20 elementos. Sob cons-trangimento, o homem teve de entregar o seu aparelho celular aos bandidos. O assalto aconteceu na madrugada de terça-feira.


Comerciantes presos fortemente armados quando se preparavam para executar caloteiro

Cansados de levar calote, três comerciantes de Barra do Garças se armaram com dois revólveres e uma pistola e seguiram em direção a Cáceres par localizar um golpista identificado como Rogério que estaria escondido naquela cidade.
Mas ao passar pelo trevo do Lagarto, num Fiat Uno, eles fizeram uma manobra suspeita e, ao revistar o veículo, policiais rodoviários estaduais apreenderam uma pistola calibre 6.35mm, dois revólveres calibre 38 e também 22 munições calibre 38.
Foram presos os comerciantes José Antônio dos Santos, Adilson José da Mata e Mateus Felipe, de 26 anos, que carregavam uma sacola com dezenas de cheques de vítimas de Rogério.
Os comerciantes negam que iria executar o golpista, mas apenas negociar a dívida. As despesas de viagem estavam sendo financiadas pelas outras vítimas.
Segundo Mateus, somente de um comerciante, Rogério deu um calote de R$ 150 mil. Dos outros, a dívida chega a mais R$ 50 mil.
Os pais de Rogério moram em Barra e eles conseguiram rastrear as ligações e descobriram que o golpista ligava de Cáceres.
Os comerciantes foram ouvidos pelo delegado plantonista que preencheu um termo circunstanciado e, em seguida, liberado.


Escrito por *Bi@* às 15:57:27
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

Homem flagra a mulher com outro em Sinop e dá uma surra de facão nos dois

Uma vida amorosa muito movimentada, quase sempre acaba em confusão. Prova disso é o que aconteceu com a jovem Karina Gomes, moradora do Parque das Araras, nesta madrugada.
Segundo declarou para a polícia e consta no boletim de ocorrência, ela mantém um caso amoroso com Emilson Maia. Ontem, por volta das 02:30hs, ele foi até a casa dela e mandou que abrisse a porta. Mas Karina se recusou a abrir, porque estava junto com ela na casa, um outro ¿namorado¿, Gilmar José de Moura.
Emilson, armado com um facão, ficou por algum tempo, insistindo que ela abrisse a porta. Como ela não abriu, ele arrombou a porta e a confusão se formou. Emilson deu uma surra de facão nos dois, provocando vários cortes nas mãos, orelhas, pescoço e outras partes do corpo. Karina e Gilmar foram socorridos depois e procuraram a delegacia para registrar a ocorrência.


Cachorro ataca e mata bebê de 13 dias

Um bebê de apenas 13 dias de idade morreu ontem à tarde, em Gaibu, depois de ser atacado por um cachorro da raça rottweiler. Segundo informações do comissário Marcos Duarte, da delegacia do Cabo de Santo Agostinho, o bebê M.B.S.A (do sexo feminino) estava nos braços de um de seus familiares quando o cachorro do vizinho pulou o muro, invadiu a casa, na Rua Mangueirinha, e atacou a criança. O bebê chegou a ser levado para o hospital Mendo Sampaio, próximo a Gaibu, mas não resistiu aos ferimentos. A avó da criança, que a acompanhou até o hospital, entrou em estado de choque e precisou ser socorrida após tomar conhecimento da morte da neta.

Governo investiga adoção de crianças para tráfico de órgãos.

O governo brasileiro e a Interpol estão investigando a adoção internacional de 25 crianças, entre 1992 e 1993, suspeitas de serem vítimas de tráfico de órgãos. A apuração do caso está sendo mantida em sigilo, mas fontes do Ministério da Justiça confirmaram que todos elas são de uma cidade do interior do Nordeste, possivelmente de Pernambuco.
Segundo a investigação, as crianças foram levadas para os Estados Unidos e a Europa, principalmente para França, Inglaterra e Itália. A Interpol nesses países foi acionada. Esse é o primeiro caso que pode comprovar que algumas adoções foram feitas por traficantes de órgãos. Depois de uma reunião ontem, no Ministério da Justiça, o governo brasileiro apresentou um mapa da rota do tráfico, principalmente de mulheres.



Traficantes de drogas desafiam polícia


Traficantes da Barreira do Vasco espalharam o terror pelas ruas de São Cristóvão na noite de anteontem. Os bandidos, que saíram num ¿bonde¿ (comboio de carros), usando um Vectra preto roubado e um Tempra vinho do Morro do Tuiuti, tentaram roubar dois carros, fizeram disparos a esmo na rua, balearam duas pessoas e executaram com tiros de fuzil o empresário Jorge Claro Rocha, de 35 anos.
O empresário estava em seu Golf prata, placa LNR-0270, e tentou fugir quando percebeu que seria assaltado. Os bandidos fugiram sem levar nada. O delegado-titular da 17 DP (São Cristóvão), Jader Amaral, afirmou que o ataque foi feito por traficantes da Barreira do Vasco, que foram filmados com armas e drogas no interior da favela pela Polícia Civil.
Comerciante é vítima de duas balas perdidas
Ontem à noite, o comerciante Alexandre Guedes Fernandes, de 33 anos, foi atingido por duas balas perdidas durante tiroteio entre PMs e bandidos, na Rua São Luiz Gonzaga, em São Cristóvão. Segundo parentes da vítima, Fernandes acabara de fechar sua pizzaria quando foi atingido. Testemunhas afirmaram que ele foi atingido pelos disparos dados pelos policiais que passavam numa patrulha. O comerciante foi levado para o Hospital Souza Aguiar.
Na noite anterior, a ação dos bandidos começou por volta das 23h. Armados de fuzis, os traficantes tentaram, na Praça Argentina, roubar um Siena. O motorista trocou tiros com os bandidos, abandonou o carro e fugiu. O Siena, segundo a polícia, fora roubado em junho passado e estava com uma placa clonada. Houve pânico e correria. Os disparos feitos pelos traficantes atingiram de raspão Francisco Assis Moreira e Gleice Gomes Pereira. Eles foram levados para o Souza Aguiar e liberados à tarde. Um caminhão do Exército, que passava pelo local, fugiu da ação dos traficantes.
Após fazerem os primeiros disparos, os bandidos perseguiram o Golf do empresário Jorge Claro Rocha, que passava pela Rua São Luiz Gonzaga. O carro foi atingido por onze disparos de fuzis. Já baleado e tentando fugir, Jorge Claro entrou na Rua Paulo e Silva, onde parou. Os traficantes desceram dos carros, atiraram no empresário e jogaram no local uma granada, que não explodiu. A granada foi desativada pelo Esquadrão Antibomba.



Preso saiu da carceragem da PF em coma

Médicos do Corpo de Bombeiros que foram chamados para prestar socorro ao auxiliar de cozinheiro Antonio Gonçalves de Abreu ¿ preso sob acusação de assassinar um agente da Polícia Federal ¿ atestaram que ele estava em coma profundo ao sair da carceragem da PF. Na ficha de atendimento do Grupo de Socorro de Emergência, os médicos constataram que Antônio tinha diversas lesões e não respondia a estímulos.
Segundo os médicos havia ¿lesão cerebral, lesão no tórax e fratura, com TCE (traumatismo craniano encefálico) grave¿. As anotações foram confirmadas pelo médico de plantão no Hospital Souza Aguiar, para onde Antônio foi levado e onde o preso morreu.
Ainda segundo os médicos, a ambulância só foi solicitada pelos policiais federais às 12h53m do dia 7 de setembro. Antônio morreu no dia seguinte em conseqüência das lesões que sofreu.
¿ O Corpo de Bombeiros antecipou o que os peritos de Brasília concluíram: Antônio foi violentamente torturado na PF ¿ disse o advogado Paulo Fagundes, que defende a família do cozinheiro.


Bebê é morto a tiro em Garibaldi

A Polícia Civil de Garibaldi investiga as circunstâncias da morte de um bebê de um ano e três meses, com um tiro na cabeça, na noite de terça-feira.
O garoto morava com os pais e um irmão, de nove anos, na localidade de São Jorge, distante cerca de 10 quilômetros do centro da cidade. O pai da criança trabalhava na lavoura quando recebeu um telefonema avisando que o filho havia sofrido um acidente e estava muito ferido. A mãe estava na horta, distante 50 metros da casa e, o irmão, no interior da residência.
A vítima foi levada ao Hospital Beneficente São Pedro, mas não resistiu. Conforme o titular da Delegacia da Polícia Civil de Garibaldi, Clóvis Rodrigues de Souza, a arma ainda não foi identificada. A polícia acredita tratar-se de disparo acidental. A criança foi sepultada na tarde de ontem.


Escrito por *Bi@* às 15:55:00
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

Mãe morta pelo filho é sepultada em Pinheiros

A dona-de-casa Zenilda Ferreira de Souza Menezes, 49 anos, foi sepultada ontem, na localidade de São João do Sobrado, no município de Pinheiros, no Norte do Estado. O filho da vítima, o promotor de vendas Juliano de Souza Menezes, 21, confessou a autoria do homicídio e foi preso em flagrante. Ele assassinou a mãe a marteladas, na tarde de segunda-feira, no bairro São Torquato, em Vila Velha.
Na tarde de ontem, os vizinhos informaram que o corpo de Zenilda foi levado para o sepultamento na cidade de Pinheiros, onde ela tem parentes, logo que foi liberado pelo Departamento Médico Legal (DML), por volta da 1h30 de ontem. Os moradores do bairro ainda estão muito abalados com o crime.
"Ele era um rapaz muito bom. Chegou aqui ainda pequeno, com apenas quatro anos. A família veio de Belo Horizonte. Ficamos abismados quando soubemos que foi ele quem matou a mãe", disse a aposentada L.S.L., 64.
Outra vizinha complementou: "Na hora, eu ouvi algumas pessoas comentando: ¿tomara que o filho dela não tenha nada a ver com isso, porque ele é envolvido com drogas¿. No final, acabou sendo ele. Para mim, isso é o fim do mundo. Ele é um rapaz estudado e que tinha um bom emprego", contou a vendedora V.C.B., de 37 anos.
Depois de prestar depoimento ao delegado Christian Robert dos Rios, na Divisão de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP), Juliano foi encaminhado à Casa de Custódia, em Viana.
Juliano matou a mãe e tentou simular um acidente. Ele foi preso em flagrante, pouco depois que a perícia da Polícia Civil confirmou o assassinato. Ele ainda estava com a roupa suja de sangue. O promotor de vendas afirmou que assassinou Zenilda porque ela havia descoberto que ele era viciado em cocaína.
"Ela descobriu tudo na hora em que eu estava saindo para trabalhar. Nós começamos a discutir e eu acabei perdendo a cabeça. Peguei o martelo que estava em cima da estante e desferi os golpes", disse o acusado confesso. Depois, Juliano saiu de casa, e escondeu a arma do crime.



Pedreiro mata o filho a facadas em um bar no bairro do Feitosa

O pedreiro Mauro de Oliveira, 52, usou uma faca de mesa para assassinar, na noite de terça-feira, o seu filho, o pintor José Marcos de Oliveira, 27, em um bar situado na rua Desembargador Hélio Cabral, no bairro do Feitosa. Preso em flagrante, ele confessou a autoria do crime e informou que havia ingerido bebidas alcoólicas, antes de esfaquear a vítima.
Levado para um xadrez do 9° Distrito Policial, no bairro do Jacintinho, o acusado contou que os desentendimentos com José Marcos eram constantes, por ser este viciado em drogas.
¿Eu não concordava com o namoro dele com uma moça, que também é viciada e muitas vezes mandei que ele saísse de minha casa¿, revelou. O pedreiro mora com outros cinco filhos e a mulher no número 43, da rua Desembargador Hélio Cabral, a mesma onde aconteceu o assassinato.
O crime
Segundo o relato de Mauro de Oliveira, na noite de terça-feira, por volta das 22h20, estava bebendo em um bar perto de sua residência, quando seu filho chegou. ¿Mais uma vez tentei convencê-lo a deixar minha casa, mas ele não concordou e ainda disse que era eu quem deveria ir embora¿.
O pedreiro narra que, irritado e sob o efeito da bebida, foi até sua casa, pegou uma faca de mesa e, na volta ao bar, matou o filho. No Instituto Médico Legal Estácio de Lima, ficou constatado que José Marcos foi ferido quatro vezes, no tórax e abdome.
Como foi preso em flagrante, Mauro de Oliveira deverá ser transferido para o presídio São Leonardo, para aguardar a conclusão do inquérito policial, instaurado pelo delegado Agnaldo Ramos. ¿Não estou arrependido; só lamento não poder mais continuar trabalhando para criar meus outros filhos¿, concluiu o pedreiro.


Estudante mata padrasto a facadas em Porto Seguro

Sob a alegação de defender os bens da família, o estudante Graziano Ramos Poiani, 18 anos, matou o namorado de sua mãe, o paulista Alcides Zuolo, 35, a golpes de faca, com a ajuda do caseiro Gideon Almeida, 22, em Porto Seguro. O crime aconteceu sábado à noite, tendo o corpo de Alcides sido jogado no Rio dos Mangues. Somente segunda-feira, ao meio-dia, a polícia localizou o corpo da vítima e prendeu os assassinos, que confessaram o crime.
Segundo Graziano, Alcides namorava com sua mãe, Izilda Sueli Ramos Poiani, há sete meses, depois de se conhecerem através da internet, em São Paulo. Em agosto deste ano, o casal, o rapaz e sua irmã menor se mudaram para Porto Seguro. Durante a convivência com Alcides, o estudante desconfiou que o padrasto pretendia controlar os bens de sua mãe.
"Ele tinha dito que me mandaria para outro estado e minha irmã seria internada num hospício. Alcides planejava tomar os bens da família", contou Graziano à polícia, ressaltando que o padrasto não trabalhava, sendo sustentado pela mulher. Lembrou ainda que sua mãe já tinha sido ameaçada pelo namorado.
Durante as investigações sobre o desaparecimento de Alcides, a polícia encontrou enterradas no quintal da casa da vítima uma faca suja de sangue e suas vestes. Ao ser interrogado, Graziano confessou ter sido o mentor do crime e que, junto com Gideon, deu os golpes de faca no pescoço e barriga da vítima, tendo depois jogado o corpo no rio.
Izilda foi ouvida pela delegada titular, Antônia Valadares, e disse que na noite do crime dormiu numa pousada da cidade. Contou ainda ter descoberto que Alcides era estelionatário em São Paulo e por isso, dois dias antes do crime, o teria mandado embora.


Escrito por *Bi@* às 15:54:03
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

Bandidos atiraram quando descobriram as algemas na pochete da vítima

O policial civil Marcus Oliveira Costa, 25 anos, que era lotado na Delegacia de Amélia Rodrigues, foi morto a tiros, anteontem à noite, por dois bandidos que o assaltaram na Praça do Nordestino, em Feira de Santana. Ele estava na companhia da namorada, que não teve o nome divulgado. Como se encontrava desarmado, não teria reagido, mas acabou executado depois que a dupla encontrou uma algema em sua pochete e descobriu que era policial. Marcus foi sepultado, ontem à tarde, no Cemitério São Jorge, em Feira de Santana.O policial passeava a pé com a namorada quando foi abordado pela dupla. Os ladrões estavam armados de revólveres e usavam uma bicicleta. Depois de anunciar o assalto e tomar os pertences do casal, eles abriram a pochete de Marcus e encontraram uma algema, junto com sua carteira. De acordo com a estudante, um dos ladrões teria dito: "É polícia!". Depois, atirou várias vezes. Marcus foi atingido com três tiros no abdôme.
A dupla fugiu levando o produto do roubo, enquanto a jovem pedia ajuda de populares para socorrer o namorado. Ele foi medicado no Hospital São Matheus, na Avenida Getúlio Vargas, mas morreu durante a madrugada. Ainda durante a madrugada a polícia prendeu dois suspeitos do crime. Mas eles não foram reconhecidos como os autores, pela testemunha do assassinato, e acabaram liberados.


Assalta e morre coberto de tinta



Um assalto a um caminhão de uma empresa de transportes de nossas cidades terminou de forma trágica para o ladrão Sérgio Macedo da Silva, de 32 anos, no dia 31 último.
Os fatos:
Por volta das 23 horas do último dia 31, Sérgio assaltou o caminhão baú, placas LYI 5932 que estava parado em frente de um restaurante em Araucária. Para fugir, Sérgio escolheu a PR 423, abandonando em seguida o motorista do caminhão. No quilômetro oito da rodovia na localidade de Campina das Pedras, o caminhão carregado com tintas se chocou violentamente contra o caminhão tanque placas AFA 5259. Os dois veículos tiveram suas cabines destruídas e obstruíram completamente o fluxo de veículos na rodovia. Da colisão resultou a morte de Sérgio que ficou coberto de tinta preso entre as ferragens. O motorista do caminhão tanque José Padilha, sofreu apenas ferimentos leves. A empresa local de guincho, Renan Veículos, foi chamada ao local e rapidamente desobstruiu a pista, removendo para União da Vitória o veículo baú.



Avó e neta são mortas por 30 cães em Mogi

A catadora de papel Rosa Cassetari Parra, de 64 anos, e a netinha Amanda Parra, de 1 ano e 11 meses, foram mortas por 30 cães, às 23h30 de quinta-feira, em Mogi das Cruzes, região metropolitana de São Paulo. A tragédia aconteceu na casa de número 89 da Rua Vereador Jaciro Faure, Vila Natal.
Os vizinhos ouviram os gritos de socorro de Rosa e telefonaram para o 190. O Corpo de Bombeiros e a Divisão Municipal de Zoonose também foram acionados. Quando os policiais chegaram à casa, a avó e a neta já estavam mortas. Os cães, a maioria vira-latas, estavam em volta dos corpos.
Soldados do Corpo de Bombeiros demoraram duas horas para retirar os animais da casa. Dois cães foram sacrificados. Rosa também criava cinco gatos na casa de dois cômodos.
A avó e a neta foram enterradas ontem à tarde no Cemitério São Salvador, em Mogi das Cruzes. Amanda não vivia com a mãe Maria da Penha Parra, de 34 anos.



Rixa entre presos dá início a uma rebelião


Na tarde de ontem, por volta das 12:30 horas, os detentos da cadeia pública de Primavera do Leste deram início a uma rebelião, que acabou sendo controlada pelas polícias militar e civil, cerca de um hora depois. Logo após receberem o almoço, os presos jogaram a comida no corredor , começaram a quebrar objetos que estavam dentro das celas e a destruir camas e colchões. De acordo com o delegado Percival Eleutério de Paula, uma das razões do movimento é uma rixa entre detentos. Outro motivo, este apontado pelos detentos como causador da rebelião, seria uma suposta deficiência na marcação de consultas médicas. O número reduzido de agentes policiais possibilita que somente quatro detentos sejam levados ao posto de saúde, diariamente. ¿Hoje, vários deles queriam ir ao médico¿, disse o delegado, que, no momento da rebelião, trabalhava numa investigação que acabou sendo prejudicada. Os rebelados vão receber medidas punitivas como perda do direito ao banho de sol, por alguns dias.


Escrito por *Bi@* às 15:53:28
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

Estudante é estuprada por quatro rapazes que estavam num Gol azul

A estudante A.F.N., de 14 anos, foi estuprada por quatro rapazes que ocupavam um Gol azul quando ela pedalava sua bicicleta pelas ruas do bairro Planalto, em Cuiabá.
Rendida pelos desconhecidas, ela e a bicicleta foram colocadas no veículo e levados para a bairro Água Vermelha em Várzea Grande. O crime aconteceu, na sexta-feira, por volta das 18 horas.
A garota disse que foi violentada sexualmente num matagal do bairro. Cerca de duas horas depois, a adolescente foi abandonada ¿ sem a bicicleta ¿ nas proximidades de um curtume.
Para chegar em casa, a menor contou com a ajuda de moradores. Ela acionou a PM que a orientou a registrar queixa na Delegacia Metropolitana da Capital. O delegado plantonista solicitou exame de conjunção carnal.



Adolescente tenta executar padrasto com pauladas na cabeça

O adolescente C.A.A., de 16 anos, quase matou o seu padrasto, o pedreiro Ariston Bento da Silva, de 28 anos, com uma paulada na cabeça. A tentativa de assassinato aconteceu no sábado por volta das 20 horas no bairro Praeirinho.
Armado com um pedaço de caibro, o garoto acertou um golpe na cabeça, na mão direita e outro nas costas do padrasto que estava jantando.
Não satisfeito, o adolescente disse que iria chamar uma gangue para dar fim no padrasto. Ferido, o pedreiro saiu na rua para pedir socorro quando foi salvo por policiais da Delegacia Metropolitana da Capital.
Levado ao Pronto Socorro Municipal de Cuiabá (PSMC), o pedreiro passou pelo Box de emergência e, depois de medicado, registrou queixa. Silva disse que o adolescente não aceita que ele conviva com a mãe dele.



Jovem preso após roubar bicicleta em Várzea Grande

O jovem Ademir Everlingue, de 21 anos, foi preso em flagrante pelo roubo de uma bicicleta ocorrido no sábado à noite no bairro Costa Verde em Várzea Grande.
Ele foi acusado de estar armado com uma pistola e em companhia de um cúmplice quando rendeu o pedreiro Claudinei Giroto, de 35 anos, que estava tomando cerveja num bar.
Segundo o pedreiro, o roubo aconteceu após ele se encontrar num bar tomando cerveja e ter uma carteira de cigarros furtada.
Ele reclamou com o jovem e os dois entraram em luta corporal. O pedreiro, então, saiu do bar e foi em outro, mas resolveu ir embora quando foi cercado por Ademir.
Na Delegacia Metropolitana, o jovem negou o roubo. Ele alegou que tomou a bicicleta do pedreiro porque sumiu sua carteira e a levou como ¿garantia¿.



Ladrão de celular é linchado por moradores do CPA

Policiais militares do 1º Batalhão agiram rápidos e conseguiram evitar que o desempregado Robert do Espírito Nascimento, de 20 anos, fosse linchado por uma multidão de cerca de 50 pessoas que, revoltados com o roubo de dois celulares praticado pelo jovem, o agrediram fisicamente.
A tentativa de linchamento aconteceu, por volta das 20 horas de ontem, no CPA II, nas proximidades do supermercado Baratinho.
Segundo a PM, Robert havia rendido as estudantes Patrícia Arruda, de 22 anos e Sheila da Silva, de 27 anos que foram obrigadas a entregar seus respectivos telefones celulares.
Uma das vítimas gritou com um primo e este, com a ajuda de outros moradores, saíram em perseguição ao assaltante que pedalava uma bicicleta. Não demorou muito, e Roberto foi cercado por populares. Em seguida, o assaltante foi espancado.
Um carro da PM passava próximo e evitou que o jovem fosse linchado. Robert não sabia onde tinha deixado o celular, mas acreditava ter sido jogado num matagal cerca de 100 metros antes.
As pessoas então ligaram para os celulares das vítimas e conseguiram localizá-lo. Na Delegacia Metropolitana, o jovem se reservou no direito de falar somente em juízo.



Jovem morre nos braços do pai


O adolescente Vanderlei Cardoso da Silva, 17 anos, morreu às 14 horas de ontem nos braços de seu pai, o ferreiro Valdoirio Goularte da Silva, 39, no Morro do Paula. Goularte trabalhava nos fundos de sua casa, ao lado da pedreira do Guará, quando ouviu disparos de arma de fogo. Envolvido com o ruído dos metais que manuseava, o pai não deu muita atenção aos tiros dados dentro da pedreira, que pareciam tão distantes. ¿Às vezes, acontece de ficarem atirando por aqui¿, afirma Goularte. Em minutos, entretanto, uma cunhada corria até ele para informar que Vanderlei havia sido baleado.
O ferreiro saiu correndo de sua casa, e, em poucos metros, estava no topo da pedreira. Temendo pelo pior, o pai iniciou a descida pela estrada usada pelos caminhões que retiram as pedras do local. Naquele ponto, Goularte já visualizava o filho, caído de frente para ele. ¿Quando cheguei aqui, ele estava caído, estava vivo ainda. Tentei erguer a cabeça dele. Não falou nada, só dizia ai!, ai!¿, desabafa o pai, contendo as lágrimas. Ferido com três disparos, conforme o 25º BPM, Vanderlei morreu nos braços do pai. Os tiros teriam atingido o coração, a lateral do tórax e o abdômen do jovem.
¿Não vi ele vivo, não deu tempo de socorrer. Veio pingando sangue de lá, e caiu¿, conta a mãe de Vanderlei, a dona de casa Solange Cristina Cardoso, 32, que chorava acompanhada dos filhos menores. O sangue do jovem ficou no chão empoeirado da estrada. Solange chegou à pedreira pouco depois do esposo. Vanderlei era o filho mais velho do casal, que já havia perdido uma menina, na véspera de seu aniversário, por pneumonia. A garota era um ano mais jovem do que Vanderlei. ¿Ela foi sepultada no dia do aniversário de três anos¿, diz a mãe. O casal tem mais sete filhos. ¿Para que fazer uma coisa dessas, para que isso?! Saber que nunca mais vou ver ele (Vanderlei)...¿.
De acordo com moradores do Morro do Paula, dois jovens deixaram a pedreira correndo após o crime, seguindo em direção à área habitada do Bairro. Um deles, identificado pela população como o autor dos disparos, estaria foragido da Fase (Fundação de Assistência Sócio-Educativa), entidade que substituiu a antiga Febem. Vanderlei trabalhou até o meio-dia de ontem com um tio, cortando pedras no local. Ele conhecia o jovem que o matou, e que também mora a poucas quadras dali. A família de Vanderlei não tem suspeitas sobre o motivo do crime. O corpo ficou caído na estrada, enquanto os caminhões e os homens continuavam trabalhando no fundo da pedreira.


Escrito por *Bi@* às 15:51:57
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

21 assassinatos em três dias de feriado

O Rio Grande do Sul viveu, durante o feriado, um carnificina que, entre o início da madrugada de sexta-feira e a noite de domingo, totalizou 21 assassinatos ¿ mais do que o registrado em Esteio ou Sapucaia do Sul em todo o ano passado.
Só na Região Metropolitana, foram nove vítimas. Em comum entre os crimes está a crueldade da violência contra a juventude: 15 dos mortos tinham 30 anos ou menos, entre eles um menino de 12 anos.
O garoto Luís Henrique Veiga Chaves morreu no início da noite de ontem, depois de agonizar durante dois dias no Hospital Cristo Redentor, em Porto Alegre. Ele levou um tiro na cabeça na sexta-feira, quando esperava para cortar o cabelo em uma barbearia do bairro Sarandi, na Capital. As balas seriam dirigidas a outro homem, que estava no local, executado com disparos na cabeça e no tórax.
Uma das vítimas da violência foi o taxista Roberto da Silva Schultz, 44 anos. Schultz foi morto com disparos no rosto, no pescoço e nas costas enquanto trabalhava. Seu corpo foi encontrado no porta-malas de seu carro, na Vila Jardim, em Porto Alegre. No local, um beco da Rua Cananéia, não foram ouvidos tiros. Não havia dinheiro no veículo. O corpo ensangüentado estava envolto em uma manta verde.
¿ Só será possível dizer se foi latrocínio ou execução esperando pela perícia e colhendo depoimentos ¿ explica o inspetor Antônio Santos Neto.
Segundo um cunhado de Schultz, a vítima trabalhava há 15 anos à noite para sustentar a casa que dividia com a mulher, Nilza de Barros, na Zona Norte .
¿ Eu disse para ele largar esse serviço porque era perigoso. Ele tinha vendido tudo que tinha para comprar o carro ¿ lembrou o cunhado.
No Interior, a mortandade foi maior: 12 casos, entre os quais o do pai-de-santo Márcio Ferreira, 31 anos, ocorrido sexta-feira, em Caxias do Sul.
O perfil das vítimas assusta mesmo quem lida com a violência, como o médico Marco Azevedo, chefe de plantão no Hospital de Pronto Socorro (HPS) na noite de ontem:
¿ Os jovens tradicionalmente se envolvem mais com mortes violentas. É irracional. Quem mais deveria temer a violência mais tende ao abuso de drogas, do álcool, ao uso de armas e à imprudência no trânsito.
Zero Hora telefonou ontem para a Secretaria da Justiça e da Segurança para comentar as mortes. Os telefones de dois assessores de imprensa estavam desligados. Na sede da SJS, ninguém atendeu aos telefonemas. No Centro Integrado de Operações da Segurança Pública (Ciosp), a informação era de que somente os assessores poderiam contatar o comandante da BM, Gerson Nunes Pereira. Tanto o celular do comandante quanto o de seu chefe de gabinete estavam desligados.



Agricultor e idosa são espancados em assalto

O agricultor Geraldino Bonatto, 57 anos, foi espancado com um pedaço de pau e uma corrente de ferro durante um assalto à casa onde mora com a mãe, Genoveva Antonielli Bonatto, 85, na localidade Travessão José Bonifácio, interior de Caxias do Sul.
O crime ocorreu na noite de quinta-feira. Geraldino permanecia ontem internado em estado regular no Hospital Geral, com fraturas por todo o corpo.
Durante o assalto, Genoveva foi amordaçada, amarrada e obrigada a permanecer deitada no chão de um dos aposentos até que os ladrões fossem embora, levando uma TV, um receptor de parabólica, uma espingarda e R$ 1,7 mil. A polícia não tem pistas dos criminosos, que fugiram em um veículo não-identificado.
Os três criminosos chegaram na casa por volta das 19h30min, alegando que havia faltado gasolina no carro onde estavam.
¿ Eles pediram ajuda, e meu irmão quis ser prestativo. Quando se aproximou, levou uma paulada na cabeça. E isso foi só o começo das agressões ¿ relata Rosalino Bonatto, 45 anos, irmão mais novo de Geraldino.
Genoveva conta que foi rendida dentro de casa.
¿ Fui levada para a sala, onde amarraram meus pés e minhas mãos e mandaram eu ficar deitada no chão. Depois, pegaram uma toalha e apertaram contra minha boca, para que eu não respirasse, e deram um nó. Achei que iriam me matar ¿ recorda a aposentada.
Cerca de duas horas depois, Genoveva conseguiu desfazer os nós. Foi atrás do filho e o encontrou caído, com o rosto ensangüentado. Com a ajuda da mãe, o agricultor conseguiu se erguer, mas precisou caminhar 600 metros até o vizinho mais próximo para pedir ajuda.


Um morre e quatro ficam feridos em casa de forró

Uma pessoa morreu baleada e outras quatro ficaram feridas, na madrugada de sábado, em uma casa de forró, no Parque Planalto, zona sul de São Paulo.
Segundo a Polícia Civil, por volta das 3 horas, dois homens armados de pistolas chegaram ao local em uma moto, dispararam contra as pessoas e fugiram. O caso foi registrado no 101.º DP do Jardim das Imbuias. Os feridos acabaram encaminhados para o Hospital Grajaú, também na zona sul.



Policial acaba baleada ao sair do trabalho

A policial militar Maria José Alves Nogueira dos Santos foi baleada na manhã de ontem, durante um assalto na Praça Jornada Aldebaran Cavalcanti, na Vila Gustavo, zona norte. Ela havia acabado de sair da 3.ª Companhia do 5.º Batalhão da PM e ainda estava fardada quando foi abordada pelos assaltantes.
Ela teria tentado reagir, mas acabou atingida com um tiro na cabeça. Os ladrões fugiram. À tarde, os médicos constaram a morte cerebral.



Pai e filho são baleados na parte externa de shopping, em São Paulo




Pai e filho foram baleados ontem em uma tentativa de assalto, na parte externa do Shopping Itaquera, zona leste de São Paulo. Dionísio dos Santos Pereira, de 35 anos, e M.B.P., de 5, foram abordados quando saíam de um caixa eletrônico, na calçada do centro de compras.
A namorada de Pereira, que estava dentro do carro esperando, afirmou que o assaltante era menor. Ao ser abordado, Pereira teria tentado tirar a carteira do bolso e, assustado com o movimento brusco, o assaltante disparou. A bala feriu a virilha do pai. A criança acabou atingida no braço, apenas de raspão.
As vítimas foram atendidas no Hospital Municipal Planalto, em Itaquera, e passam bem. A criança foi liberada por volta das 16 horas. Pereira passou por uma cirurgia para retirada da bala e não corre risco de vida.



Escrito por *Bi@* às 15:50:55
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

Aposentada é morta por cão rottweiler

A aposentada Náide da Silva Coelho, 69, foi atacada e morta pelo cachorro da família, da raça rottweiler, no final da noite de sábado, em Franca (SP). A vítima morava em uma chácara no condomínio Morada do Arco-Íris. De acordo com a PM, a aposentada foi atacada quando ia alimentar o animal. Ela teria escorregado e caído. Como estava escuro, o cão a atacou. Com mordidas por todo o corpo, inclusive no pescoço, a aposentada morreu no local.



Preso acusado de ferir com gargalo jovem diante de três crianças

Soldados da 2ª Zpol (Icoaraci), sob o comando do tenente Rogério, capturaram, na Agulha, Ânderson Favacho, 20 anos, conhecido como ¿Pulga¿. Ânderson cortou Alessandra Gomes Ribeiro, 24 anos, na noite de sábado, na 3ª Rua, em Icoaraci. ¿Pulga¿ ainda passou pelo HPSM, no camburão, antes de seguir para a cela. ¿Ele queria espancar a minha prima, e foi lá em casa, na 3ª Rua, em Iocaraci. Ele invadiu a casa e quebrou uma garrafa e com um gargalo me acertou. Eu estava com meus três filhos. Eu corri e fui para a frente da casa, chamar a Polícia e aí ele me cortou mais ainda¿, afirmou Alessandra. A irmã dela, Leila, teve seu braço esquerdo cortado por ¿Pulga¿.
Bala - O carroceiro Cristóvão Nascimento Dias, 16 anos, morreu na noite de sábado, no Hospital do Pronto-Socorro Municipal, para onde havia sido transportado em estado grave, após sofrer baleamento no começo da tarde. Cristóvão morreu às 22 horas de anteontem. Segundo informou o motorista Antônio Aroldo Monteiro, 31 anos, que mora na passagem União da Paz, 74, próximo à passagem Santa Maria, no bairro do Atalaia, em Ananindeua, Cristóvão recebeu três tiros (dois no braço direito e um na cabeça), que teriam sido desferidos por dois homens em uma moto, na passagem Santa Maria.
Esfaqueamento - Em uma festa em Santa Maria do Pará, na sede do Corujão, Ivan Braz da Silva, 26 anos, foi esfaqueado no rosto e no corpo, na madrugada de ontem. Ele foi confundido com um homem que estava atacando com faca os populares, no local, segundo relatou uma testemunha no HPSM, onde a vítima foi atendida pela manhã.



Brigas amorosas causam quatro mortes


Desentendimentos amorosos podem ter provocado dois homicídios duplos em Bossoroca e em Candelária, no Interior.
Em Bossoroca, nas Missões, a doméstica Maria Helena Nascimento, 29 anos, e um amigo, o agricultor Claudino dos Santos, 30, foram esfaqueados quando voltavam de um baile, às 3h15min, no bairro da Gaúcha. Um ex-companheiro de Maria Helena é apontado como o autor do crime.
A doméstica foi agarrada pelo assassino e derrubada no chão, onde recebeu as 14 facadas que atingiram peito, braço, rosto e pernas. Antes, o assassino golpeou duas vezes o abdômen de Santos. Como havia sido importunada no baile pelo ex-namorado, Maria Helena pediu que o amigo e sua esposa, Vânia, a acompanhassem até a casa de seus pais.
Entre o casal, de braços entrelaçados, a doméstica viu o homem surgir de um matagal, a 40 metros da residência. A filha de 12 anos de Maria Helena, Bruna, assistiu à brutalidade. O agressor fugiu.
¿ Estava dormindo e acordei com os gritos. Vi pela janela que minha filha chegou a correr, mas depois caiu ¿ relatou o pai de Maria Helena, o agricultor Luiz Carlos Batista.
A doméstica já havia registrado ocorrência depois de ter sido ameaçada pelo homem. No domingo anterior, o rapaz teria arrombado uma janela da casa da vítima.
¿ Ele chegou a dizer que, se não ficasse com ele, não ficaria com mais ninguém ¿ contou o pai.
Em Arroio Grande, interior de Candelária, no Vale do Rio Pardo, o agricultor Deladir Omar Wermuth, 22 anos, e a estudante Jenifer da Silva Silveira, 15 anos, foram mortos a tiros. Um amigo do casal é suspeito de ser o autor dos disparos e está foragido.
Na delegacia, uma testemunha disse que, por volta das 20h, o casal e um irmão de Jenifer, de 14 anos, estavam em frente à casa da adolescente quando o suspeito ¿ um ex-presidiário que já cumpriu pena por homicídio, segundo a Brigada Militar ¿ chegou ao local.
Depois de alguns minutos, ele e Wermuth teriam começado a discutir. O criminoso teria sacado um revólver calibre 38 e disparado contra o amigo, que morreu na hora.
O irmão de Jenifer teria entrado na casa antes do primeiro disparo. A adolescente correu para casa e foi alcançada pelo suspeito, que atirou uma vez. Ela ainda conseguiu pular uma janela, mas ficou caída no pátio da casa.
A testemunha contou que Jenifer chegou a implorar para não ser morta, mas o assassino teria disparado outras duas vezes. Em seguida, teria ido até uma casa próxima buscar mais munição, dizendo que mataria outras duas pessoas e depois iria se suicidar. Desde então, não foi mais visto.
Outra testemunha contou que uma semana antes do crime, Wermuth e o suspeito haviam tido um desentendimento depois de ele ter comentado que não aceitava o relacionamento do casal, namorados há cerca de um mês.


Escrito por *Bi@* às 15:49:34
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

Embriagado, rapaz cai em poço e morre afogado

A bebedeira de Elson Paixão de Araújo, 30 anos, no bar ¿Churrasco do Povo¿, em Marituba, acabou de forma trágica. No começo da tarde de ontem, o corpo de Elson foi retirado de um poço, nos fundos do terreno que abriga o bar, na rua do Fio, em frente à escola Hamilton Dantas. Ele morreu ainda na madrugada de ontem, e segundo testemunhas, o rapaz estava muito embriagado e acabou caindo no poço, enquanto vomitava. O fato atraiu centenas de curiosos, que foram ver o resgate, feito pelos soldados do Corpo de Bombeiros. O delegado Quintino Leão, da DP de Marituba, coordena investigações sobre o caso.
Por volta das 9 horas, o cabo Humberto, da ronda policial da 8ª DEPC, foi acionado para ir ao bar ¿Churrasco do Povo¿, de propriedade de Raimundo Cristino Alves Monteiro, 46 anos. ¿Uma mulher deu o alarme, às 2 horas da madrugada, de que alguém tinha caído no poço. Nós pegamos o chicote (fio condutor de eletricidade para lâmpada) e iluminamos o poço, mas não vimos nada¿, afirmou Raimundo Cristino. A mulher estava bebendo com alguns homens no bar. Raimundo disse que viu o corpo no poço no momento em que se preparava para começar a puxar água no local. Foi o irmão dele, Benedito Alves Monteiro, 53, que acionou a Polícia. Até o começo da tarde, o corpo de Elson encontrava-se submerso, com os dois pés aparecendo. Diante do ocorrido, a família proprietária do terreno pretende, agora, aterrar o poço.



Dono de farmácia é acusado de tortura e estupro em Dom Pedro


A promotora de justiça da Comarca de Dom Pedro, Lana Cristina Barros, ofereceu denúncia ao Judiciário contra o comerciante Lilberty Estênio Coelho e seu funcionário Marcos Robério dos Santos por crime de tortura e estupro contra uma adolescente naquele município. Eles acusam a adolescente M.N. de furtar R$ 4 mil na farmácia do comerciante. Dias depois da tortura, a menina tentou suicídio.
Segundo a promotora, o proprietário da farmácia não registrou o furto na delegacia do município e resolveu, por conta própria e com a ajuda do funcionário Marcos Robério, investigar e punir a adolescente. ¿A vítima foi violada em todos os seus direitos¿, afirma a promotora.
De acordo com a denúncia do Ministério Público, em 22 de outubro, 15 dias após o furto, os dois acusados seqüestraram a menor e a levaram a até a fazenda do comerciante, na estrada que liga Dom Pedro ao município de Gonçalves Dias. No local, a menina foi submetida a tortura para confessar que havia furtado e o que tinha comprado com o dinheiro. Ela foi obrigada a ficar de joelhos, com as mãos para trás e teve os brincos arrancados da orelha com alicate, além de ser ameaçada de ter o rosto mergulhado em um balde com água. ¿O objetivo foi arrancar a confissão da vítima sobre o delito e o destino do dinheiro¿, acrescentou a promotora.
Lilberty Coelho foi quem comandou a tortura e estuprou a adolescente. Na denúncia, a promotora afirma que o comerciante mandou que a menina tirasse a roupa e tomasse banho para manterem relações sexuais, mesmo contra a vontade da vítima, sem usar qualquer preservativo. No dia seguinte, ele mandou entregar à menina dois comprimidos contraceptivos de emergência.
Os acusados também invadiram, durante a madrugada, a casa da avó da adolescente, à procura do dinheiro furtado, levando alguns objetos da residência. No dia seguinte retornaram ao local e espancaram novamente a garota. Eles confessaram ter levado a garota até a fazenda do comerciante.
No depoimento, Lilberty Coelho diz que ¿a adolescente negou o tempo todo o furto e com a ameaça de ter a cabeça mergulhada em um balde com água, ela confirmou ter subtraído o dinheiro¿. O exame de conjunção carnal revelou que o acusado manteve relações sexuais com a vítima.



Fuzilado ao lado do sobrinho, Diário da Tarde

A Delegacia de Homicídios de Contagem inicia as investigações que vão apurar a real causa da morte do servente de pedreiro Édson Antônio Alves (28 anos, rua Flor da Colina, 51, bairro Cabana) morto a tiros no final da tarde de ontem. O crime ocorreu numa das vias marginais da BR-381, bairro Bandeirantes, em Contagem, a poucos metros da Toshiba, quase esquina com a rua dos Jesuítas. De acordo com o policial rodoviário federal Papalardo, Édson Antônio estava parado em frente ao número 1.841, no quilômetro 469 daquela rodovia, ao lado do sobrinho, o menino F.S.A. (quatro anos). Ele voltava da casa de um irmão, Marcelino Alves, que mora do outro lado da BR, no bairro Santa Cruz.
Daí a pouco, segundo apurações da polícia, apareceu um homem que, sem dizer qualquer coisa, simplesmente fez os disparos e saiu correndo. O crime ocorreu por volta das 17h15 e o menino, no seu desespero, correu sozinho, atravessou uma passarela que fica bem próximo e voltou à casa do pai, contando o fato. Momentos depois o próprio Marcelino, pai do garoto, chegou ao local e chamou a polícia. Ninguém poderia fazer mais nada porque Édson Antônio já estava morto. Ele teria levado pelo menos três tiros, todos na cabeça. Os motivos, do crime, segundo os policiais que compareceram ao local, entre os quais o perito William e detetive do rabecão Fox 18, Rogério, só serão esclarecidos a partir de hoje. Mas, segundo algumas pessoas, pelas características do caso, tudo indicava ser mais um acerto de contas por causa de drogas.


Escrito por *Bi@* às 15:49:14
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

Feriado acaba com arrastão na Tamoios

Pelo menos 30 veículos foram alvo de um arrastão na noite de anteontem, no km 80 da rodovia dos Tamoios, a poucos metros da base da Polícia Rodoviária Estadual.
As vítimas estavam paradas no congestionamento do retorno do Litoral Norte quando foram abordadas pelos criminosos. A quadrilha, composta por oito pessoas, agiu próximo ao bairro Rio do Ouro.
Um adolescente de 17 anos foi ferido a coronhadas na cabeça por um dos assaltantes. Três suspeitos, incluindo dois adolescentes, foram presos na madrugada de ontem, suspeitos de praticar o arrastão.
A movimentação de veículos foi intensa nas estradas da região. Houve pontos de congestionamento e lentidão e o percurso foi feito em até seis horas (leia texto nesta página).
Segundo a Polícia Civil de Caraguatatuba, um grupo de oito assaltantes abordou as vítimas que estavam no congestionamento. Eles levaram vários objetos como celular, dinheiro, cartão de crédito, talão de cheque e jóias.
A polícia informou que o número de veículos vítimas do arrastão foi apontado pelas testemunhas, já que somente cinco pessoas retornaram para fazer o Boletim de Ocorrência.
Os suspeitos Alessandro Ventura Silva, 21 anos, e os adolescentes M.C.M., 17 anos, e J.M.N., 15 anos, foram detidos próximo ao local dos crimes. Os menores foram apresentados na manhã de ontem ao Juizado da Infância e do Adolescente.
VÍTIMAS - O estudante B.S.R., 17 anos, disse que vários assaltantes o abordaram quando ele estava dentro do carro. Eles feriram sua testa com o cabo de um revólver.
"Estava dentro do carro quando um criminoso colocar a arma pela janela e pediu o relógio e a carteira. Depois veio mais um homem que pediu novamente os objetos e eu disse que já haviam levado. Mas ele não acreditou e bateu com o revólver duas vezes na minha cabeça", disse. R. levou vários pontos na testa por causa dos ferimentos.
A estudante Cristiane Souza, 19 anos, disse que um homem armado tentou retira-lá do carro a força.
"A ação foi muito rápida e durou menos de cinco minutos. Ele (criminoso) chegou abrir a porta do veículo e pediu dinheiro. Após ter passado a carteira quase fui jogada para fora do carro mas estava presa ao cinto de segurança", disse.
Cristiane estava em Ubatuba e retornava para São Paulo junto com mais quatro pessoas. Ela afirmou que decidiu fazer o percurso por Caraguatatuba por causa da segurança da estrada.
Para o turista W.T.S., 23 anos, morador de São Paulo, o arrastão foi violento. Assustado, ele disse que não pretende mais voltar para o litoral.



Idosos morrem atropelados por ônibus em São Leopoldo

João Francisco Fontes Ferreira, 76 anos, e Antônia, 72, foram atingidos por um ônibus quando tentavam atravessar a Avenida Feitoria, no bairro Rio Branco, próximo ao local onde moravam.
O ônibus da Viação Feitoria, conduzido por Eloí Generoso dos Santos, 42, atropelou o casal perto de uma parada. Em depoimento ao delegado Heliomar Franco, da 1ª Delegacia da Polícia Civil, o motorista disse que trafegava a cerca de 40 km/h, com o ônibus lotado. Santos argumentou que uma pessoa teria sinalizado para entrar no veículo, mas ele decidiu não parar, uma vez que outro ônibus seguia atrás. Conforme o motorista, o casal saiu do canteiro da avenida, atrás de um arbusto.
O casal teria saído de casa para comprar presente para um filho que completou 40 anos ontem. O delegado Franco revelou que será feita perícia mecânica no ônibus para verificar se houve falha nos freios, além da aferição do tacógrafo. A idéia é apurar a velocidade do ônibus e, assim, identificar se houve imprudência do motorista. Santos ainda deveria fornecer na noite de ontem material para a realização de exame de teor alcoólico.
Segundo o delegado Franco, uma das questões a serem analisadas é o número de pessoas que estavam no ônibus no momento do atropelamento. Testemunhas deverão prestar depoimento para ajudar a esclarecer o caso.


Idosos morrem atropelados por ônibus em São Leopoldo

João Francisco Fontes Ferreira, 76 anos, e Antônia, 72, foram atingidos por um ônibus quando tentavam atravessar a Avenida Feitoria, no bairro Rio Branco, próximo ao local onde moravam.
O ônibus da Viação Feitoria, conduzido por Eloí Generoso dos Santos, 42, atropelou o casal perto de uma parada. Em depoimento ao delegado Heliomar Franco, da 1ª Delegacia da Polícia Civil, o motorista disse que trafegava a cerca de 40 km/h, com o ônibus lotado. Santos argumentou que uma pessoa teria sinalizado para entrar no veículo, mas ele decidiu não parar, uma vez que outro ônibus seguia atrás. Conforme o motorista, o casal saiu do canteiro da avenida, atrás de um arbusto.
O casal teria saído de casa para comprar presente para um filho que completou 40 anos ontem. O delegado Franco revelou que será feita perícia mecânica no ônibus para verificar se houve falha nos freios, além da aferição do tacógrafo. A idéia é apurar a velocidade do ônibus e, assim, identificar se houve imprudência do motorista. Santos ainda deveria fornecer na noite de ontem material para a realização de exame de teor alcoólico.
Segundo o delegado Franco, uma das questões a serem analisadas é o número de pessoas que estavam no ônibus no momento do atropelamento. Testemunhas deverão prestar depoimento para ajudar a esclarecer o caso.



Festival de samba termina em pancadaria

O inconformismo de integrantes da escola de samba Imperatriz Dona Leopoldina com o resultado do Festival de Sambas-Enredo do Carnaval de Porto Alegre fez com que a festa, iniciada no final da tarde de domingo, na quadra da Imperadores do Samba, terminasse em pancadaria, na madrugada de ontem.
Depois de expulsarem os brigões, alguns seguranças chegaram a dar tiros para o alto como forma de impedir que os arruaceiros invadissem o local, onde ainda permaneciam milhares de pessoas.
Na fase de apresentação dos sambas das escolas e dos hinos das tribos, o festival transcorreu sem maiores problemas. Milhares de pessoas, entre componentes e simpatizantes das entidades carnavalescas, faziam a festa. Apresentaram-se as escolas de samba Império da Zona Norte, Protegidos da Princesa Isabel, as tribos Os Guayanazes, Os Tapuias, Os Comanches e, pela ordem, as escolas de samba do Grupo Especial Samba Puro, Imperatriz Dona Leopoldina, Vila Isabel, Restinga, Praiana, Bambas da Orgia, Imperadores do Samba e União da Vila do IAPI.
Terminada as apresentações, o júri liberou as notas. O primeiro resultado divulgado foi o de melhor hino de tribos, vencido pela Os Comanches. Depois, foi anunciado o resultado do Grupo Especial e a Campeoníssima (que reúne todas as categorias). Em ambos, deu empate: Samba Puro e Imperadores do Samba.
A Samba Puro já reapresentava o seu samba quando o diretor de harmonia da Imperatriz Dona Leopoldina, Estevão Renato, subiu no camarote dos jurados e tentou agredir um deles. Foi contido pela segurança. Surgiram outros integrantes da escola, e a briga começou a ganhar proporções.



Escrito por *Bi@* às 15:47:52
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

SECA

Prefeito decreta estado de emergência em Vila Nova


O prefeito de Vila Nova do Piauí, Arinaldo Antônio Leal, declarou à equipe de repórteres da sucursal de Picos que o município se encontra em estado de emergência. Segundo ele, em função da seca, a situação está caótica, há famílias que não possuem nenhuma fonte de renda e estão vivendo no limite. Informou ainda que os programas do Governo Federal para conter os prejuízos causados pela seca, não estão sendo estendidos ao município. Como exemplo citou o Bolsa-Renda, que este ano deixou de beneficiar Vila Nova. Falou que até o Bolsa-Renda tem deixado de beneficiar as crianças carentes, pois os cartões não estão sendo liberados pela Caixa Econômica Federal.
Enfocou também a questão da falta d´água, relatando que pessoas da zona rural caminham até 5km para conseguirem água: ¿A falta de água é outro fator preocupante, já não sei mais o que fazer para amenizar a situação em que se encontra o povo vila-novense¿, desabafou.
Os poços que abastecem o município estão secando e a água extraída deles é pouco aproveitável, pois passa por processo de dessalinização. Muitas localidades têm sido abastecidas por três carros-pipas, que removem a água da zona urbana para a zona rural.
O prefeito disse esperar uma maior assistência por parte do Governo Federal para que se amenize a situação do município.
CONCURSO - A Prefeitura Municipal de Parnarama, através da Fundação João do Vale, está realizando Concurso Público para o provimento de 644 vagas. As inscrições serão realizadas no período de 19 a 26/11/2002, na sede da Prefeitura.
As vagas serão distribuídas entre 19 cargos que são: Professor de Educação Infantil, Professor do Ensino Fundamental (1ª a 4ª Série), Professor do Ensino Fundamental (5ª a 8ª séries) para as disciplinas de Língua Portuguesa, Matemática, Ciências, História, Geografia, Inglês, Educação Física e Artes, Auxiliar Administrativo, Auxiliar de Serviços Gerais, Vigia, Bombeiro Hidráulico, Motorista ¿B¿, ¿C¿, Eletricista, Auxiliar de Enfermagem, Auxiliar de Laboratório, Atendente de Consultório, Técnico de Enfermagem, Técnico em Radiologia, Fiscal de Vigilância Sanitária, Digitador e Mecânico de Veículo.
Maiores informações podem ser obtidas na Prefeitura Municipal de Parnarama ou na Fundação João do Vale no telefone: 223-9392.


Charrete

Francelino Braga Alves, de 80 anos, morreu quando a charrete que conduzia na BR 290, em Capão do Leão, colidiu contra um Chevette, ontem.


Aposentado morto com nove tiros


O aposentado Maurilio Alves de Lima, 61 anos, foi assassinado com nove tiros, por volta das 20 horas de anteontem, dentro da casa onde morava, localizada na Rua Raul Seixas, bairro Ulisses Guimarães, em Vila Velha.
A vítima foi atingida com tiros no peito, abdome, queixo, cintura, braço direito e quatro tiros no ombro. Próximo ao corpo e no quintal da casa, peritos criminais da Polícia Civil recolheram nove cápsulas e três projéteis de arma calibre 380.
Segundo testemunhas, os autores do crime foram dois homens, que invadiram a casa no momento em que Maurilio estava sentado em um banco no quintal, próximo da porta da cozinha da casa.
Depois de invadirem o local, os homens atiraram contra a vítima, que ainda tentou correr para dentro da casa, mas foi atingida pelos tiros e morreu antes que pudesse se esconder dos matadores.
Familiares disseram a investigadores da Divisão de Homicídios e Proteção à Pessoa DHPP que não sabem os motivos do crime.
Maurilio, segundo parentes, era uma pessoa trabalhadora e, durante os 11 anos que morou no bairro Ulisses Guimarães, nunca teve atritos com moradores.
Vizinhos da vítima confirmaram essa versão e se mostraram indignados com o assassinato do aposentado.
Os investigadores disseram que não sabem a causa da execução da vítima, mas afirmam que já teriam algumas pistas sobre o autor, sem revelar quais seriam.



Homicida invade partida de futebol e mata pensionista

O pensionista Luiz Araripe Passos, o Luizão, estava jogando uma partida de futebol no campo do Barreirão, no bairro Boa Sorte, em Cariacica, quando foi assassinado com 19 tiros, disparados por um motoqueiro armado com uma pistola que invadiu o campo onde ocorria o jogo.
Segundo testemunhas, o assassino chegou acompanhado de outro homem, ambos de capacete, em uma moto e a estacionaram a cerca de 40 metros do campo.
Meio do campo
Um dos assassinos desceu da moto e se dirigiu até o centro do campo. Ele esperou a aproximação da vítima e, quando Luizão chegou perto dele, o homicida disparou um tiro que atingiu o pensionista e o derrubou no chão.
Em seguida, o assassino se aproximou da vítima e efetuou o restante dos tiros.
Um parente de Luizão disse aos investigadores da Divisão de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP) que a vítima tinha envolvimento com o tráfico de drogas e chegaria a comercializá-la no campo de futebol.
Segundo os policiais, Luizão já foi preso uma vez pelo Serviço Reservado da Polícia Militar por uso de drogas.
Embora o crime tenha ocorrido em meio a uma partida de futebol, a polícia não encontrou testemunhas que pudessem descrever características físicas dos criminosos ou informações sobre a moto usada pelos homens.


Escrito por *Bi@* às 15:47:02
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

Mãe mata filho menor atropelado em S. Paulo

A emissora de passagens aéreas Maria Cardoso, 29, não viu que o filho J.V.C., 6, brincava em frente à sua casa ao sair da garagem com o carro e o atropelou ontem, na Vila São Francisco, zona lesta. J. foi prensado contra uma árvore e fraturou o crânio e o pescoço e morreu no PS Ermelino Matarazzo. Segundo Érico Destéfani, delegado plantonista do 64º DP , a mãe disse que não tinha percebido que ele havia saído de casa. O caso foi registrado como homicídio culposo .



Acusado alega que matou para defender o irmão

O agricultor Izaque de Oliveira Lima, de 19 anos, foi apresentado pela Polícia Civil na Delegacia Geral de Homicídio na manhã de ontem, aos jornalistas. Ele foi encontrado na vicinal três, na Perimetral Norte, no município de Caracaraí e apontado como sendo o autor dos disparos que matou o braçal Amadeus Monteiro da Silva Filho, de 21 anos. Em depoimento, Izaque se reservou ao direito constitucional de somente falar em juízo. Para a imprensa, ele disse que seu irmão, Elias Lima, estava sendo agredido por integrantes de galera que estariam armados com paus, pedras e terçados e que saiu em sua defesa.
Ele conta que mora com o irmão no bairro Pintolândia e estavam no bar, onde acontecia um forró. Integrantes de galera, denominados como sendo ¿Rarison¿, ¿Ciscado¿ e outros, já tinham uma rixa antiga com seu irmão e sempre que o viam passavam a implicar com ele. Nesse dia, segundo Izaque, não foi diferente. Ao perceber que eles cercavam seu irmão para matar, Izaque conta que tentou defende-lo.
Em posse de uma arma de fabricação caseira, ele conta que atirou contra Amadeus para que seu irmão não morresse.
¿Depois eu fugi do local largando a arma por lá mesmo. Não sei quem a pegou¿, conta o acusado.
Após cometer o crime Izaque tentava chegar no sítio de sua mãe, Luzia de Oliveira Lima, que fica na Perimetral Norte. Ele disse que tinha intenções de se apresentar à Polícia.
Incêndio
Na Delegacia onde foi autuado em flagrante por homicídio simples, pelo delegado Pedro Luiz dos Santos, o acusado estava ontem pela manhã acompanhado de sua mãe. Ela conta que após o crime, os amigos de Amadeus invadiram a casa em que os filhos moravam e a incendiaram. ¿São duas casas de madeira que ficam no mesmo terreno. Uma mora os meus filhos e na outra meu irmão. Na casa de meus filhos eles incendiaram, não sem antes carregar as roupas deles. No meu irmão destruíram um televisor e levaram outros objetos¿, denuncia. O caso deve ser apurado independentemente do crime de homicídio.



Mãe de 11 filhos é morta com bala perdida

Uma bala perdida transformou em luto o domingo de lazer de uma família pobre na periferia de Passo Fundo, no Planalto Médio.
Eliana Prado dos Santos, 39 anos, assistia à TV com a família, quando, por volta das 21h, levantou-se do sofá para preparar a mamadeira para a neta de um ano e meio. Ao se aproximar da pia, abaixo da janela da cozinha, foi baleada na altura do coração.
O tiro teria sido disparado por um vizinho, durante uma festa de aniversário, no bairro Bom Recreio. De acordo com a 3ª Delegacia da Polícia Civil, o motorista da Quantum e o dono da casa haviam discutido no final da tarde, na festa. Em seguida, o motorista foi embora e retornou à noite, quando houve nova discussão. O dono da casa teria, então, expulso o desafeto a tiro.
O filho da vítima, Paulo Prado dos Santos, 17, contou que chegava em casa quando ouviu barulho de disparos. Ele disse ter visto uma Santana Quantum descendo de marcha a ré a cerca de cem metros acima da residência de Eliana. A pé, o vizinho corria atrás do veículo, armado, tentando acertar o motorista. Segundo a polícia, teriam sido disparados dois tiros.
¿ A janela estava aberta, e a bala pegou direto na mãe. Por causa de uma bebedeira, nunca mais vou ver a minha mãe ¿ lamenta Luciana, 19 anos, aos prantos.
Ela estava junto de Eliana, cuidando de quatro crianças, quando o incidente ocorreu. Eliana morreu a caminho do Hospital São Vicente de Paulo. Viúva do primeiro casamento e mãe de 11 filhos, era dona de casa e vivia da pensão do marido. Ontem, o pequeno Diesmo, 5 anos, escondia-se assustado com a movimentação na casa de madeira onde vivem nove pessoas.
¿ O tiro poderia ter matado as crianças. Isso aqui é um horror. Não é a primeira vez que ocorre tiroteio. Cansamos de nos trancar em casa com medo ¿ revela Luciana, indignada, apontando antigas marcas de bala no teto.
O suspeito, identificado pela polícia, não foi localizado ontem. Ele fugiu logo após a movimentação da família da vítima. De acordo com os investigadores, ele já responde a inquérito por uma tentativa de homicídio ocorrida há cerca de dois meses.
O sobrinho de Eliana, Adair da Silva, 35, reclamou que telefonou para o telefone 190, da Brigada Militar, mas ninguém atendeu. Em seguida, ligou para o número da Sala de Operações da BM.
¿ Falei com a Brigada, disse o que tinha acontecido, dei o nome, o endereço, mas ninguém apareceu. Enquanto isso, o assassino foi embora ¿ acusa Silva.
Ontem pela manhã, a BM de Passo Fundo desconhecia o crime. O registro foi feito por Paulo, três horas após a morte, no plantão da Polícia Civil.
O enterro de Eliana ocorre às 9h de hoje, no Cemitério São Miguel.



Assaltos


Foram contabilizados nesses últimos dias, mais dois assaltos a pedestres no Município. Conforme os registros policiais, o delito mais recente foi verificado no bairro Cidade Nova, no domingo (17). Um servente de obras de 56 anos foi atacado por volta de 5h30min, na esquina das avenidas Buarque de Macedo e Major Carlos Pinto, por dois homens. Os assaltantes começaram a agredir o trabalhador com socos e pontapés e lhe roubaram o relógio de pulso, molhe de chaves e sua carteira contendo diversos documentos, cartões magnéticos e a quantia de R$ 100. O outro delito aconteceu no final da noite de quinta (14), na rua 24 de Maio. A vítima foi um homem de 43 anos. Ele foi assaltado por quatro criminosos que roubaram sua bicicleta e a carteira contendo documentos e a quantia de R$ 45. A 4ª DP vai investigar os delitos.


Escrito por *Bi@* às 15:45:52
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

Psicóloga morre ao cair do sétimo andar de edifício

Uma mulher morreu na madrugada de ontem após cair do sétimo andar de um prédio ¿ cerca de 25 metros de altura ¿ no centro da Capital.
A psicóloga Nuedi Nunes Serpa, 37 anos, estava com o companheiro Jorge Leonardo Rios, 33 anos, o irmão de 18 anos, a namorada dele e a mãe no apartamento quando houve a queda. Rios foi preso em flagrante por homicídio e levado para o Presídio Central.
Nenhum membro da família viu o suspeito empurrar a mulher pela janela. Por isso, o delegado Paulo Rogério Grillo, da 17ª Delegacia de Polícia Civil investiga a hipótese de que, durante a briga, ela tenha se jogado do apartamento.
¿ Mesmo se for comprovado que ela se jogou pela janela, o indiciamento dele pelo crime não muda, pois as testemunhas relataram uma situação bem clara de tentativa de homicídio. Não trabalhamos com a hipótese de acidente ¿ declara o delegado.
O irmão da vítima contou na delegacia que, por volta da 1h de ontem, ele, Rios e Nuedi estavam bebendo cerveja e consumindo drogas na sala do apartamento 704 do Edifício Indaiá, no número 216 da Rua General Vitorino, esquina com Rua Doutor Flores. Em um dos quartos, a mãe de Nuedi dormia e em outro cômodo da casa, a namorada do irmão também repousava.
¿ Encontramos 2,8 gramas da cocaína no apartamento ¿ confirma o delegado.
Conforme o irmão, em determinado momento Rios teria ficado alterado e começado a ameaçar a mulher de morte. Com os gritos, a mãe da vítima acordou e saiu correndo do apartamento em busca de ajuda.
O irmão se trancou no quarto com a namorada, e Rios ficou sozinho na sala com Nuedi. Neste momento, o irmão ouviu Nuedi implorar para que Rios não a matasse, porque ela estaria esperando um filho dele. Depois disso, sobreveio o silêncio.
A Brigada Militar foi acionada e chegou ao local por volta da 1h30min. No térreo do prédio, os policiais depararam com a mãe da vítima. Ao subirem até o sétimo andar, Rios os recepcionou no apartamento e negou o crime. Neste momento, o irmão da vítima saiu do quarto e relatou o ocorrido.
Rios foi conduzido até a Área Judiciária do Palácio da Polícia, onde foi autuado em flagrante. Ele disse que era inocente e que falaria sobre o caso apenas em juízo.
O Departamento Médico Legal confirmou que a mulher não estava grávida e que não havia cortes de faca pelo corpo.



Menor esfaqueada por ex-marido de 47 anos


A tentativa de homicídio contra a menina E.C.F., de 12 anos, esfaqueada pelo ex-companheiro, o pedreiro Edmundo Souza Santos, 47, revelou uma cruel realidade. A vítima foi violentada aos 10 anos pelo então cunhado, casado com Francisca, 20. Santos deixou a mulher para morar com a irmã dela, ainda uma criança, prometendo uma vida de princesa, segundo a mãe, Santa Mônica de Assunção, 41.
O casal morava em Tangará da Serra (Médio-Norte, a 240 km de Cuiabá). Lá, segundo a mãe da menina, o "marido" a espancava constantemente. As surras eram de fio elétrico ou serrote, que deixavam ferimentos da cabeça aos pés.
Acuada pela violência, E. fugiu e foi se refugiar na casa da mãe, no Jardim Itororó, periferia de Várzea Grande. Com fama de agressivo, Santos veio atrás e, por duas vezes, tentou matá-la, segundo a mãe da menor.
Numa dessas tentativas ele disparou um tiro contra a janela e destruiu a porta dos fundos para invadir a casa. Às 3 horas da madrugada de segunda-feira, Santos atingiu E. com uma facada no abdômen.


Menina de um ano fica presa em fossa de esgoto

A menina Yasmim Vaz de Proença, de apenas uma ano, morreu, no início da noite da última segunda-feira, após ser levada às pressas para o Pronto Socorro Municipal de Várzea Grande (PSMVG). Yasmim estava brincando, ao lado da sua casa, e caiu com o rosto dentro de uma fossa de esgoto.
De acordo com os vizinhos, a menina, por estar acima do peso, possivelmente, não teve forças para conseguir se levantar e acabou ficando presa dentro da fossa, morrendo de asfixia.
As suspeitas são de que ela já tenha sido retirada da fossa sem vida e chegado morta ao hospital. Os médicos do PSMC tentaram reanimá-la, mas não conseguiram reverter o diagnóstico.
"Os pais da menina estavam em casa e eram muito cuidadosos com ela, mas foi num momento de distração que o acidente aconteceu. Foi lamentável", comentou uma vizinha, que acompanhava o velório, ontem à tarde.
A família estava muito abalada e não quis dar entrevistas à imprensa.
O tenente Queiroz do Corpo de Bombeiros avisa que acidentes desse tipo e quedas dentro de poços estão se tornando, a cada dia, mais comuns em Várzea Grande. As ocorrências são freqüentes.
Queiroz recomenda aos pais que mantenham sempre caixas de esgoto e poços fechados.
"Evitem que crianças se aproximem desses locais, que são muito perigosos. O número de mortes cresce por causa da falta de cuidado", observa o tenente.


Empresário preso com menor

O empresário Brás Antônio das Graças, de 50 anos, foi preso ontem em companhia de três garotas, todas menores de idade, na estrada de acesso à Passagem da Conceição. Uma delas fazia sexo oral com o empresário, que disse à Polícia Militar (PM) que levava as meninas para a casa de um amigo, mas resolveu parar no local.
O flagrante foi feito por policiais do 4º Batalhão da PM. O tenente Vanderson, presente no local do fato, revela que o helicóptero da corporação sobrevoava a região em buscas de assaltantes. No entanto, ao verem a caminhonete Hilux cor verde estacionada na estrada, resolveram fazer a abordagem.
Com a chegada da polícia, as três menores, todas de 16 anos, saíram do carro. O empresário tentou fugir, mas foi perseguido e detido na Avenida Ulisses Pompeu de Campos. Por volta das 11 horas, Brás das Graças e as moças foram levados para a sede do 4º Batalhão, onde foi elaborado o Boletim de Ocorrência (BO).
Os envolvidos chegaram a confirmar, diante dos PMs, a prática do sexo oral e a origem do dinheiro encontrado com duas delas. Uma das menores escreveu um bilhete ao empresário, pedindo R$ 15,00. Uma segunda tinha R$ 80,00.
Após lavrar o BO, a viatura do 4º Batalhão conduziu os quatro para a Delegacia Municipal de Várzea Grande. No entanto, o delegado Márcio Alegria não lavrou flagrante e liberou o grupo. O delegado disse à reportagem da TV Gazeta que estava com a consciência tranquila sobre o seu procedimento, tendo em vista não ter encontrado consistência no fato.


Aposentado pagava R$ 5 por fotos de meninas

A Polícia Civil de São Paulo investiga a existência de uma rede de pedofilia em São Miguel Arcanjo, na região de Sorocaba. A suspeita sobre exploração sexual de crianças surgiu após a prisão do aposentado Benedito Ferreira de Moraes, de 54 anos, na tarde de segunda-feira. Ele foi flagrado quando tirava as roupas de uma menina de 11 anos para fazer fotografias. Em seu poder, os policiais apreenderam fotografias de cerca de dez crianças e adolescentes nuas.
A polícia teve informações de que o aposentado mostrou as fotos em vários estabelecimentos comerciais na tentativa de vendê-las.
A denúncia foi feita pelo pai de uma das garotas, o lavrador Miguel Arcanjo Pereira. Ele chegava em casa e deparou-se com o aposentado tirando a roupa de sua filha. Moraes fugiu. A menina contou que havia recebido R$ 5 para ser fotografada nua.
O aposentado foi preso quando tomava um ônibus com destino a Pilar do Sul. Ele confessou que produzia as fotos pagando entre R$ 3 e R$ 5 para as crianças, mas negou a comercialização do material.


Escrito por *Bi@* às 15:45:00
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

Rapaz é atacado por gangue e tem três dedos cortados a golpe de terçado

Fábio Kleyton da Silva Rodrigues, de 23 anos, que é doente mental, no final de semana teve três dedos da mão esquerda decepados a terçado, pelo bandido conhecido como ¿Nego Boi¿. Segundo a Polícia, o acusado é chefe de gangue, homicida e ex-presidiário. Ao registrar a ocorrência na Polícia, Maria Helena dos Santos, 61 anos, levou os três dedos decepados do filho dentro de um vidro, para mostrá-los aos policiais.
Acompanhado pela mãe, Fábio esteve na Delegacia de Marituba, comunicando o fato ao delegado Clóvis Oliveira e ao escrivão Otacílio Santos. Maria Helena exigiu a prisão do acusado, que também seria estuprador. Ela contou a O LIBERAL que sábado passado, seu filho Fábio, junto com um amigo, foi ¿serenar¿ uma festa que estava sendo realizada na rua Principal do Parque das Palmeiras, em frente à escola ¿Catarina Laboré¿, em Marituba. Horas depois, eclodiu violenta briga entre a gangue comandada pelo bandido ¿Nego Boi¿, e outra desconhecida, com tiroteio pedradas, com os envolvidos usando várias armas improvisadas.
Maria Helena conta que seu filho, apavorado, junto com o colega, tentou fugir na carreira, mas acabou sendo confundido com um membro da gangue rival à de ¿Nego Boi¿. O acusado conseguiu alcançar Fábio e o derrubou com uma violenta paulada na cabeça.
Em seguida, para se exibir aos demais, ¿Nego Boi¿ teria dito: ¿Ei pessoal, querem um presente? Ele manietou Fábio e passou a decepar-lhe os dedos da mão esquerda a terçadada, um por um, que atirava para sua gangue. Depois, ¿Nego Boi¿ fugiu.
Desacordado devido à dor intensa que sentia, Fábio foi socorrido por populares e levado ao Pronto-Socorro Municipal, onde foi operado, não havendo, entretanto, nenhuma possibilidade de implante. Ontem, o rapaz obteve alta hospitalar e foi procurar a Polícia de Marituba, pedindo providências contra o bandido, que continua em liberdade. Segundo testemunhas, ¿Nego Boi¿ apregoa que não tem medo nem da Polícia Civil e nem da Militar, pois não teme a morte.


Filha invade casa e rouba a própria mãe

A dona de casa Márcia Miyuri Moede, de 34 anos, denunciou na 93 DP ter sido vítima da própria filha, a menor K.T.M., de 14. A mulher explicou que a jovem estava acompanhada de dois homens que invadiram sua casa na Rua João Maurício Medeiros, no bairro Aero Clube, e que eles roubaram um revólver e um aparelho celular, fugindo em seguida. O carro não foi roubado porque, segundo a mulher, a menor não conseguiu encontrar as chaves.
Márcia contou que, há cerca de quatro meses, sua filha saiu de casa e que ela é usuária de drogas. De acordo com policiais, o caso de K. é parecido como de muitos outros menores e adolescentes que, para manter o vício, passam a praticar furtos e roubos.
A polícia suspeita que os furtos de aparelhos de CD em veículos que vêm crescendo na cidade podem estar sendo praticados por viciados em drogas. A intenção é vender os aparelhos, para poder comprar os entorpecentes.
De acordo com um levantamento do Movimento Resgate e Paz, divulgado no ano passado, muitas vítimas de homicídios tinham envolvimento com o tráfico de drogas. A estatística revelou também que estas pessoas tinham entre 14 a 35 anos.
ROUBO - O desempregado Joselito dos Santos, de 25 anos, foi rendido por um homem moreno, armado de revólver, aparentando 23 anos, quando saía de um banheiro na Rodoviária Francisco Torres, no Centro. Ele teve que entregar sua carteira contendo documentos e R$ 58,00.



Abigeatário é morto durante troca de tiros

Um homem foi morto e outro ferido em uma ação envolvendo policiais brasileiros e uruguaios, em Jaguarão, na fronteira com a cidade uruguaia de Rio Branco.
O crime ocorreu às 18h de segunda-feira, depois de Enivaldo Chaves de Carvalho, brasileiro, e José Amílton Alves, uruguaio, roubarem 123 ovinos de uma propriedade no Uruguai.
Quando tentavam cruzar o Rio Jaguarão, entre os dois países, Carvalho e Alves foram surpreendidos por policiais uruguaios, com quem trocaram tiros. Ao fugir da polícia e atravessar a nado os cerca de 50 metros do rio, a dupla deparou com outros três policiais, desta vez brasileiros.
Os criminosos reagiram à ação da Patrulha de Combate ao Abigeato da Brigada Militar e acabaram baleados. Carvalho, morador de Jaguarão, foi morto com um disparo na cabeça, e Alves foi baleado no abdômen. Um dos bandidos desferiu quatro tiros contra um policial, mas não o atingiu.
Alves foi levado à Santa Casa de Caridade de Jaguarão, onde permaneceu internado por algumas horas. Depois de receber alta do hospital, o criminoso foi autuado em flagrante por tentativa de homicídio e abigeato e recolhido ao presídio da cidade.
Segundo o comandante da BM, capitão Claudiomiro Mendonça, os dois estavam sendo procurados pela morte de outro abigeatário, ocorrida há mais de um mês.
Carvalho estava sendo procurado pela polícia do Uruguai por matar um policial. Ele seria sepultado no final da tarde de ontem no Cemitério Municipal de Jaguarão.



Homem fere menina e morre atropelado

A obsessão por uma menina de 10 anos fez Osvaldo dos Santos Cardoso, 54 anos, disparar cinco vezes contra ela e depois jogar-se em frente a um caminhão, em Guaíba.
A menina Brenda Silva de Castro Ribeiro foi internada em estado grave no Hospital de Pronto Socorro. Cardoso morreu.
O crime ocorreu às 10h30min de ontem, quando Brenda estava sozinha em casa na Rua 20 de Setembro, no Centro. Cardoso, que havia quatro anos assediava a menina, deixou bilhetes afirmando que, se não poderia ficar com ela, os dois teriam de morrer.
O tio de Brenda, Ismael Silva de Castro, 37 anos, trabalhava na oficina ao lado da casa da sobrinha quando escutou dois disparos. Tentou entrar na casa, mas as portas estavam trancadas. Nesse meio tempo, outros três tiros foram disparados. Quando conseguiu entrar, encontrou Osvaldo agarrado a Brenda, que estava deitada na cama.
¿ Tentei separar os dois, e ele saiu correndo ¿ afirmou Ismael.
Próximo ao número 700 da Rua Santa Catarina, Osvaldo jogou-se contra um caminhão, informou Viviane Klaus, 31 anos, que lavava a calçada quase em frente do local.


Escrito por *Bi@* às 15:44:07
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

Garoto de 11 anos chefiava quadrilha de ladrões

Uma quadrilha de ladrões composta de seis menores, sendo que o chefe tem apenas 11 anos de idade, foi desbaratada por policiais do município de Rorainópolis, no Sul do Estado. Eles são acusados de vários crimes de roubo e devem ser apresentados ao Ministério Público.
Os acusados são: A. S. M., de 16 anos, S. S. C., de 14 anos, A. L. C. S., de 16 anos, A. M. S. S., de 14 anos, F. A. M., de 14 anos e W. O. S., de 11 anos.
De acordo com informações do delegado José Antônio Moraes há uns dois meses vem aumentando o número de ocorrência de roubo na cidade.
Ele passou a intensificar as investigações e chegou até o chefe da quadrilha, o garoto W. S. O menino tem apenas 11 anos e está há três meses na cidade. Ele veio de Manaus de onde já saiu para ¿dar um tempo¿, pois teria se envolvido em pequenos delitos.
Para o delegado, ficou comprovado que o menino era quem planejava os crimes e executava em companhia de seus comparsas.
Foram apreendidos em poder deles um aparelho de som; duas armas de fogo, sendo um rifle Puma e uma espingarda; dois pares de tênis; um cordão de ouro; dois relógios; cartões de créditos e documentos pessoais das vítimas.
Quatro roubos
Ainda segundo Moraes, foram desvendados já quatro roubos que foram praticados pela quadrilha e muitas pessoas ainda estão procurando a Delegacia para rever seus bens. Ele disse ainda que já elaborou o auto infracional contra eles, que foram assistidos pelos familiares e o Conselho Tutelar. O caso foi encaminhado ao Ministério Público.


Jovem é estuprada atrás de igreja

No dia 10, a adolescente F.S., de 14 anos, participava de um encontro de jovens na Universal do Reino de Deus, na avenida Francisco Junqueira, quando um rapaz a levou para trás da igreja, amarrou-lhe as mãos, arrancou-lhe a roupa e cometeu o estupro. A menina guardou segredo, mas a mãe percebeu os ferimentos e denunciou o caso à Delegacia da Mulher. A garota sofre de problemas mentais.


Choque mata irmãs em carros separados

Duas irmãs morreram quando os carros nos quais viajavam bateram de frente numa estrada vicinal. As mulheres dirigiam jipes em direções opostas no domingo quando um dos veículos foi para a faixa errada e bateu de frente com o outro. Sheila Wentworth, de 45 anos, e sua irmã Doris Jean Hall, de 51, morreram, assim como Billy Joe Hall, de 45 anos, marido de Doris.



Desconhecido pedalando uma bicicleta mata bandido a tiro

Daniel Cléber Queirós dos Santos, de 19 anos, conhecido pelos delegados e investigadores da Seccional Urbana de Icoaraci como ¿Feijão¿, foi morto ontem, no final da manhã, em uma invasão em Icoaraci. Segundo levantamento de informações feito pela Polícia, ¿Feijão¿, que morava na rodovia Augusto Montenegro, Invasão Tocantins, no Tenoné, encontrava-se no meio da rua do Ranário, quando foi baleado por um homem que estava em uma bicicleta. A ocorrência na Seccional de Icoaraci foi feita na presença do avô da vítima, Franciso de Assis Queirós. À invasão, local do crime, compareceram o delegado Roberto Macedo e os investigadores Everaldo, Camarão, Jango e Cláudio. O acusado não chegou a ser identificado.
Preso - Por volta das 12 horas de ontem, Denilson Santos Fernandes, o ¿Dênis¿, 25 anos, que mora no Conjunto Júlia Seffer, foi preso por policiais da Delegacia do Paar, sob o comando do delegado James Moreira, e transferido, em seguida, para a Delegacia de Ananindeua. ¿Dênis¿ foi detido com base em um mandado de prisão expedido pela juíza Margüi Gaspar Bittencourt, juíza de Direito da 6ª Vara Penal, Privativa do Tribunal do Júri, Comarca de Ananindeua. A prisão dele foi autorizada no último dia 11.
"Dênis¿ é acusado de ser o responsável pelo homicídio do ajudante de pedreiro Carlos Eduardo Reis de Lima, 21 anos, que morava no Conjunto Tapanã, em Icoaraci. No dia 18 de maio, por volta das 20 horas, na avenida Canteiro Central, do Conjunto Paar, Carlos Eduardo foi alvejado com disparos de um revólver, e, ferido, ainda chegou a ser levado à Unidade de Saúde do Paar, mas já chegou morto no local, segundo relato de Lauro Farias, enteado de Carlos Eduardo.


Escrito por *Bi@* às 15:43:17
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

Caseiro é morto por 5 cães em rancho

O caseiro de um rancho foi atacado e morto por cinco cães em Rio Bonito, Botucatu (230 km a noroeste de São Paulo). O ataque ocorreu por volta das 21h30 de anteontem. As causas ainda são desconhecidas.
A vítima, Élter Nunes de Oliveira, 36, morava e trabalhava no local havia aproximadamente três anos. Era ele quem tratava e alimentava os animais.
Oliveira teve o corpo dilacerado. Os cinco cães --quatro machos e uma fêmea, de raças não divulgadas-- estavam com vacinação em dia, segundo o proprietário afirmou à Polícia Civil.
A vítima foi encontrada por um trabalhador da região, que ouviu os gritos de Oliveira e os latidos dos cães. Acionados, policiais militares tiveram dificuldade em entrar no rancho, nas proximidades do rio Tietê, por causa do nervosismo dos animais.
O proprietário não estava no local no momento do ataque. A mulher de Oliveira disse à Polícia Militar que também não estava na casa. Estava na igreja com os filhos.
Segundo informações da DIG (Delegacia de Investigações Gerais), a necropsia deverá revelar se a vítima havia ingerido bebida alcoólica. O caseiro poderia ter provocado os animais.



Adolescente foi morto a pauladas

Depois de sete meses de investigações, agentes da 21ª Delegacia de Polícia (Taguatinga Sul) solucionaram um dos crimes mais bárbaros ocorrido este ano no Distrito Federal. O adolescente Fernando dos Santos Barros, conhecido como Bolacha, 15 anos, que estava desaparecido desde o último dia 3 de março, foi encontrado morto quarta-feira à tarde.
Os agentes da polícia prenderam os suspeitos Marcos Antônio de Nascimento, o Alemão, 33 anos, Etevaldo Santos de Jesus, o Bio 39 anos e Jonh Wayner Pereira da Silva, 22. Na delegacia, eles confessaram o crime e disseram que assassinaram Bolacha a pauladas.
Eles esconderam o corpo dentro de um buraco, em uma erosão, no Areal, em Taguatinga Sul, cobriram com mato seco e atearam fogo, demonstrando frieza e requinte de crueldade.
Para recolher os restos dos ossos do buraco, a polícia utilizou uma retroescavadeira cedida pela Administração Regional do Riacho Fundo. Contou, ainda, com a ajuda do Corpo de Bombeiros, Instituto de Medicina Legal (IML) e de peritos do Instituto de Criminalística.
Segundo o delegado Antônio Coelho, chefe da 21ª DP, o material foi recolhido para ser necropsiado. O exame vai identificar se a ossada é de Bolacha e quando ele foi morto.
Maconha antes do assassinato
Marcos Antônio, o Alemão, confessou à polícia que o motivo do crime foi porque o adolescente teria ameaçado seu filho de morte, um garoto de cinco anos. O menino furou com uma faca de mesa o irmão de Bolacha.
Para cometer o crime, Alemão convidou Bolacha para fumar maconha atrás do Centro Albergamento Conviver. Enquanto fumavam, ele, segundo relatou à polícia, pegou um pedaço de pau e disse ao adolescente: "Você vai morrer para respeitar filho de homem!".
Bolacha, que morava com a mãe e dois irmãos no Conviver, teria implorado para não morrer. Os três agressores não tiveram piedade. Segundo o depoimento de Alemão, ele deu a primeira paulada na cabeça, o adolescente caiu e os outros envolvidos, Bio e Jonh completaram o assassinato..
Na opinião do delegado Antônio Coelho, o crime foi premeditado. Por isso, os suspeitos foram autuados por homicídio qualificado e se forem condenados podem pegar uma pena de 30 anos de reclusão. Ele acrescentou, ainda, que a mãe da vítima, Lucineide Barros, sentiu-se aliviada com a elucidação do caso.


G.S.S., assaltante e seqüestrador aos 12 anos

Em vez de brinquedo, um revólver calibre 32. Em vez de escola, seqüestros-relâmpagos por toda a cidade. Essa é a rotina de G.S.S., de apenas 12 anos, detido ontem pela Polícia Militar sob acusação de participar de um assalto contra o corretor de imóveis F.B.M. e duas mulheres no Bairro Sagrada Família, Leste de Belo Horizonte. Seu "mentor" e comparsa nos crimes, segundo a polícia, era F.A.L., 17 anos, também preso ontem.
Os dois, segundo informações da PM, moram no Bairro Goiânia, Região Nordeste de BH. A dupla foi levada para a Divisão de Orientação e Proteção à Criança e ao Adolescente (Dopcad). "É a primeira vez que eu caio (sou preso)", limitou-se a declarar G.S.S., admitindo envolvimento no seqüestro-relâmpago ao ser apresentado à Imprensa. Seu colega F.A.L. não quis dar entrevistas, mas segundo a polícia já foi apreendido quatro vezes por furtos, assalto e porte de drogas. No Bairro Goiânia ele é mais conhecido como "Fernandinho Beira-Mar", um alusão ao megatraficante Luiz Fernando da Costa, preso no Rio de Janeiro.
As três vítimas e os dois menores foram interrogados ontem na Dopcad. O corretor contou que, no final da noite da última terça-feira, estava na Rua Costa Monteiro, no Sagrada Família, acompanhado da esposa. O casal estava no veículo do corretor, esperando pela chegada de uma amiga. Quando ela chegou, os dois menores, armados, renderam o grupo.
Por aproximadamente duas horas, os menores teriam aterrorizado o corretor e as duas mulheres. Além das ameaças, eles foram obrigados a entregar documentos, três telefones celulares, todo o dinheiro que tinham e o veículo.
As vítimas foram abandonadas na BR-381, saída para João Monlevade. Segundo a PM, nas horas seguintes a dupla teria cometido vários assaltos na Região Nordeste, crimes ainda em apuração, abandonando o veículo em um posto de combustível do Anel Rodoviário. Um telefonema anônimo teria ajudado a polícia a localizar os menores. Os cabelos pintados de louro de G.S.S. facilitaram sua identificação no Bairro Goiânia.
"Quando meu filho puder voltar para casa, a primeira coisa que vou fazer será raspar esse cabelo amarelo dele", desabafou M.G.S., mãe de G.S.S.. "Esta é a marca da perdição dele. Depois que ele começou a sair com esse colega (F.A.L.), só tenho dor de cabeça. Mas nunca esperava de vê-lo nas mãos da polícia. Não sei mais o que uma mãe como eu pode sofrer nesta vida!", lamentou.


Escrito por *Bi@* às 15:42:30
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

Vento carrega bebê de 10 meses em Ribeirão

Uma criança de apenas dez meses de idade foi carregada pelo vento com a chuva que atingiu Ribeirão anteontem à tarde. M.S.F., que dormia em uma rede da casa de sua tia, a dona-de-casa Marlene da Silva Alves, foi jogada da rede quando a casa foi destelhada. Segundo a tia, ela voou pelas paredes, que têm três metros de altura. No ar, foi carregada por cerca de cinco metros. "A chuva começou de repente e, quando eu e meu filho fomos buscá-la, não a achamos. As vigas e as telhas voaram e levaram minha sobrinha". M.S.F. sofreu ferimentos leves. "Quando a vi, debaixo de chuva, ela estava muito assustada, tentando engatinhar".



Empresário atropela e mata ladrão após roubo


O empresário L.H.W., de 34 anos, viu o ladrão ultrapassá-lo em uma motocicleta e apontar-lhe a arma, um revólver calibre 38. "Só tive tempo de abaixar a cabeça e acelerar o carro para fugir." Seu Audi A-3 bateu na Honda CG-125 e prensou o assaltante no muro de uma casa, matando-o. Com o acusado, Cristiano Rocha Queiroz, de 25 anos, a polícia apreendeu o notebook que ele havia acabado de roubar do empresário, dois telefones celulares e o revólver.
O crime ocorreu anteontem, às 18h45, na Rua Guaraiuna, no Brooklin, zona sul de São Paulo. O empresário, proprietário de uma empresa de informática, havia deixado um cliente e se dirigia ao seu escritório, naquele bairro. Ao parar em um semáforo, o bandido emparelhou sua moto e mandou L.H.W, que pediu que não fosse identificado por medo de represálias, descer do Audi.
Ordenou ainda ao empresário que abrisse o porta-malas do carro e lhe passasse o notebook. "Não sei como ele sabia que eu estava transportando o computador." O empresário obedeceu. O ladrão não quis seu telefone celular nem sua carteira. Apanhou o notebook e mandou L.H.W. entrar no carro e seguir como se nada tivesse acontecido.
O empresário afirmou que entrou no carro. Quando o assaltante o ultrapassou, este apontou-lhe o revólver. L.H.W. achou que o ladrão ia atirar. Disse que só pensou em sair dali, que abaixou a cabeça e acelerou. "Se ficasse parado eu seria um alvo muito mais fácil. Não tive a intenção de atropelá-lo."
Inquérito - Após a batida, o empresário saiu do carro e correu, pensando que o ladrão viria matá-lo por causa do acidente.
"As pessoas que estavam no lugar é que me avisaram que o assaltante estava embaixo do carro." A polícia chegou e apreendeu a arma. O 96.º Distrito Policial registrou o caso como um roubo seguido de homicídio culposo causado em acidente de trânsito e vai apurá-lo em inquérito.



Adolescente é raptada e morta
 

Depois de três horas e meia de negociações com a Polícia, acabou em morte o rapto da adolescente Ana Janaína Rodrigues de Sousa, 15, no município de Pacatuba, na Região Metropolitana de Fortaleza. Ana Janaína havia sido raptada ao sair de casa para a escola na última segunda-feira (18), por César Sousa da Silva, 19, o ''César do Barrão'', que já respondia por crimes de estupro, seqüestro e atentado violento ao pudor nas comarcas de Pacatuba e Guaiúba. A estudante foi morta com 14 golpes de faca dentro do banheiro de uma casa, depois de ficar horas mantida como refém. No local, a Polícia apreendeu duas facas utilizadas no crime. O corpo foi encontrado com as mãos atadas por punhos de rede.
O rapto aconteceu quando Ana Janaína saía de casa, na localidade de Tabuleirinho, para a Escola de Ensino Fundamental Crispiana de Albuquerque, no Centro de Pacatuba. ''Ela tinha saído por volta das cinco e meia (da manhã) numa bicicleta, quando foi apanhada. Com o desaparecimento, desde a tarde de segunda-feira uns trinta homens andavam no matagal à procura dela. Ele (César) não a conhecia'', disse o agricultor Antônio Maurício Cordeiro da Silva, 36, pai de Ana Janaína. O agricultor acompanhou à distância toda a negociação e ao saber que a filha havia sido assassinada foi embora desolado.
Depois de caminhar 24 horas dentro das matas da região de Pacatuba, César e a vítima chegaram a um sítio (a casa onde houve o assassinato) às margens da CE-060, onde José Ricardo de Paiva, 57, e Celina Nascimento e Sousa, 23, são caseiros. Seqüestrador e refém chegaram na casa por volta das 9 horas de terça-feira (19). Armado com duas facas, César rendeu o casal e duas crianças. ''Ele queria comida e descansar. O rapaz amarrou meu marido. Depois os dois (César e a refém) almoçaram e ficaram pela casa. À noite, ele armou uma rede e se deitou com a garota'', contou a mulher do caseiro. Celina Nascimento informou que Ana Janaína não estaria, naquele momento, sendo ameaçada por César com as facas. ''Deu para perceber que eles passaram noite fazendo sexo. A todo momento, ele dizia que iria nos matar caso alguém descobrisse que eles estavam ali. Mas a garota estava muito assustada'', contou Celina.
No dia seguinte (ontem), Celina disse que convenceu César para que ela pudesse sair de casa. A mulher do caseiro foi direto à casa de uma amiga e contou o que estava acontecendo. A amiga aconselhou para ela voltasse para casa, para que o aviso fosse dado à Polícia. Por volta do meio-dia, policiais militares do destacamento de Pacatuba chegaram ao sítio e cercaram o local. Na casa, César ainda mantinha Ana Janaína como refém.
A negociação entre a Polícia e o seqüestrador teve início alguns minutos depois do meio-dia. Policiais militares do Grupo de Ações Táticas Especiais (Gate) e do Batalhão de Choque da PM, além dos delegados Luiz Carlos Dantas (de Investigações Criminais) e José Ribamar (Pacatuba) tentaram fazer com que o acusado liberasse a adolescente. César se manteve irredutível e ameaçava matar a refém caso a Polícia invadisse a casa.
A mãe do seqüestrador, Maria Luiza Sousa da Silva, também tentou fazer com que o filho se rendesse, mas não conseguiu. Somente depois de três horas e meia, o tio José Carlos Roberto trouxe um filho de César, de dois anos, e conseguiu convencê-lo a se render. Ana Janaína já foi encontrada morta. A adolescente teria sido esfaqueada antes da chegada da Polícia, há pelo menos três horas, segundo o delegado Dantas. Um exame de necropsia deverá confirmar há quanto tempo havia ocorrido o assassinato.


Escrito por *Bi@* às 15:41:42
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

Três rapazes são mortos na 59.ª chacina em SP

Três rapazes, com idades entre 21 e 28 anos, foram mortos sábado à noite em São Mateus,zona leste. Foi a 59.ª chacina registrada na Grande São Paulo este ano. Ontem, a polícia prendeu um dos autores, Édson Henrique. No depoimento, ele afirmou que é integrante do Primeiro Comando da Capital (PCC) e agiu por vingança junto com duas outras pessoas, que ainda estão foragidas. O caso foi registrado no 49.º Distrito Policial (São Mateus).



Ambulante morre após apanhar de segurança


O segurança Evair Beltrame, de 46 anos, funcionário do Restaurante Senzala, na Praça Panamericana, Alto de Pinheiros, foi preso no sábado acusado de lesão corporal dolosa seguida de morte contra o ambulante Geraldo Dantas. O crime ocorreu perto do restaurante. Após ser ofendido por Dantas, o segurança o agrediu. A vítima caiu no chão e bateu a cabeça. Ela chegou a ser socorrida, mas não resistiu. Beltrane pode ser condenado a 12 anos de prisão.


Polícia desmonta rede de pedofilia

Uma denúncia anônima ajudou a Polícia Federal a descobrir, anteontem à noite, em uma banca do Largo do Paissandu, no centro, uma rede de venda e troca de fotos, vídeos e CD's para computador com imagens de pornografia infantil. O dono de uma banca de jornal, um padeiro e um manobrista foram presos e autuados em flagrante, sob acusação de pedofilia.
O padeiro Geraldo Xavier Soares, de 38 anos, foi o primeiro detido, na sexta-feira. Os agentes receberam a denúncia de que um homem costumava levar os filmes para ser revelados em lojas da Rua Antonio de Godoy, na região central, onde fica a sede da PF.
Soares contou à polícia que conseguiu o material com Fidelcino Ferreira, de 48 anos, que também tem uma banca no Largo Paissandu. "Era nessa banca que se dava a venda e a troca de material pornográfico de crianças", disse o delegado da PF, Moacir Moliterno Dias.
Na casa de Soares, que fica na Rua Tenente Pena, Bom Retiro, foram apreendidas 160 fitas pornográficas, além de fotos, dez bonecas, duas calcinhas de criança e revistas.
Por último, a polícia foi até a Rua Turiassu, em Perdizes, onde funciona um estacionamento no qual o manobrista Ivanildo Leandro da Silva, de 38 anos, trabalha e mora. Na casa também foram apreendidos materiais de pedofilia.
Amigos de infância
A polícia encontrou na casa um pôster com a imagem de uma menina, que Silva confessou ser B. de 10 anos, filha de uma vizinha.
A diarista Maria Batista da Silva, mãe da criança, estava inconformada. "A minha filha é tão tímida que não troca de roupa nem na minha frente, nunca que faria uma coisa dessas." Segundo a polícia, chegavam a dar Diazepan (calmante) para conseguir fotografar a menina. Maria disse que conhece Silva desde a infância, em João Alfredo (PE). "Era por isso que ele (Silva) dava dinheiro, boneca e até walkman para minha filha", disse a mulher. .
Entre as fotos apreendidas, Soares aparece nu simulando manter relação sexual com a B.. A polícia investigará para ver se os criminosos também mantinham relações sexuais com crianças. Segundo o delegado Moliterno Dias, se forem condenados, os três criminosos poderão pegar entre um e quatro anos de prisão.



Cobrador mata garota grávida e fere outra


Duas adolescentes foram esfaqueadas por um cobrador de ônibus, na noite de anteontem, após terem passado por baixo da catraca para não pagar passagem. Uma delas, que estava grávida de dois meses, morreu.
O cobrador Cícero Nunes da Silva, 38, atacou as adolescentes dentro de um ônibus da empresa SBCTrans, na esquina da avenida Brigadeiro Faria Lima com a alameda Glória, na região central de São Bernardo do Campo (Grande SP), às 22h40 de anteontem.
Segundo a Polícia Civil, as vítimas faziam parte de uma turma de adolescentes, com idade entre 13 e 17 anos, que ia para uma festa. O grupo irritou o cobrador ao passar por baixo da catraca.
Nunes reclamou, e as meninas, ainda segundo a polícia, começaram a cantar uma música para provocá-lo. Ele teria, então, saltado do banco e atacado o grupo.
Nunes esfaqueou a estudante Priscila Anastácia da Silva, 17, grávida de dois meses. Outra menina, Paloma, conhecida como Pelé, tentou proteger a amiga e também foi ferida. O cobrador fugiu.


Quatro assaltantes são mortos a tiro

A reação de passageiros de ônibus, em dois episódios, provocou anteontem a morte a tiros de quatro assaltantes. Dois deles eram garotos entre 12 e 13 anos.
Na rodovia Raposo Tavares, em Osasco (Grande São Paulo), anteontem à noite, três assaltantes -entre eles os dois menores- usaram facões para tentar roubar um ônibus da viação Himalaia.
Um passageiro não-identificado reagiu à tentativa de assalto e baleou os três ladrões.
A polícia encontrou os corpos dos garotos, não-identificados, numa valeta próxima à rodovia. O terceiro suspeito, Valdeci Mariano Caetano, 22, foi internado em um hospital em estado grave.
Os dados sobre o tiroteio e o registro são contraditórios. O ônibus continuou a viagem e os passageiros que haviam testemunhado o crime desembarcaram. Só três horas depois os funcionários da empresa foram à Polícia Rodoviária Estadual registrar o caso.
Eles justificaram a demora dizendo que os ladrões e o atirador teriam saído do ônibus após os tiros, e eles não sabiam o que aconteceu depois. Três bancos foram atingidos pelas balas, um deles bem embaixo do cartaz com a frase: "Fuja do perigo. Use ônibus". Os corpos apresentavam sinais de execução e foram encontrados caídos um sobre o outro.
Em Sapopemba (zona leste), dois assaltantes invadiram um ônibus da empresa São Judas. O policial civil Luiz Carlos de Carvalho, 42, atirou nos dois, que morreram no hospital


Escrito por *Bi@* às 15:40:43
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

Jovem é preso sob acusação de matar a avó e a empregada em SP

Menos de um mês depois do assassinato do casal von Richthofen, que chocou o país, outro crime familiar é registrado em São Paulo. Um jovem de 22 anos foi preso sob acusação de assassinar a avó e a empregada da família a facadas.
O delegado titular do 27o. Distrito Policial (Campo Belo), Enjolras Rello de Araújo, disse que o acusado ''confessou o crime com riqueza de detalhes''. Ele também afirmou que o rapaz estava sob efeito de drogas. Para a polícia, Napolitano teria dito ser usuário de cocaína. Também usaria antidepressivos.
O crime, ocorrido em uma casa da alameda Maruás, Planalto Paulista, zona sul da cidade, foi motivado, aparentemente, pelo uso de drogas.
Segundo o delegado, o acusado contou que primeiro matou a avó, Vera Kuhn de Macedo Pereira, 75, durante a madrugada. Por volta das 7h, esfaqueou também até a morte a empregada. Cleide Ferreira da Silva, 20, trabalhava na casa havia cerca de quatro meses. Ela morava nos fundos da residência e foi rendida quando entrou para trabalhar.
Os corpos foram encontrados por volta das 15h, pela mãe do acusado, que retornou de uma viagem. Napolitano foi detido por policiais militares do 12o. Batalhão nas proximidades da casa.
O acusado morava com a avó, viúva, e abandonou a faculdade de direito há dois meses, de acordo com a polícia.
Entre a noite de ontem e madrugada deste domingo, o rapaz tentou trocar dois carros da família e objetos da casa por drogas na favela da rua Mauro, no mesmo bairro. O acusado de fornecer as drogas também foi preso e deverá responder por tráfico.
Segundo o delegado do 27o. DP, onde a ocorrência foi registrada, Napolitano disse que também mataria a mãe se ela estivesse em casa.
Ao contrário do crime ocorrido na madrugada de 31 de outubro no Brooklin, desta vez, a polícia ainda não encontrou motivo para as mortes.
Napolitano foi autuado por duplo homicídio doloso (com intenção) qualificado.
Brooklin
A filha do casal Richthofen, Suzane, 19, seu namorado, Daniel Cravinhos, 21, e o irmão dele, Cristian, 26, estão presos desde o dia 8, quando confessaram o crime.
Suzane disse, na ocasião, que o crime foi planejado e cometido ''por amor''. Os pais eram contra seu namoro.
Marísia e Manfred von Richthofen foram assassinados enquanto dormiam. Foram usadas barras de ferro, recheadas com madeira, para golpear o casal. As armas foram confeccionadas pelos próprios acusados.



Acusada de tramar morte da mãe é inocente



A estudante de zootecnia Fabiany Guimarães, de 21 anos, e seu namorado, o tatuador Joésio Ferreira Alves, de 26, foram libertados ontem por determinação da juíza de Itapetinga, Cristina Brito. Fabiany era suspeita de tramar com Alves a morte da mãe, a empresária Jussara Guimarães, em julho.Os dois, detidos desde o dia 10, sempre negaram o crime.
Na sexta-feira, foram presos os assaltantes Eduardo Pereira, o Nego Du, de 19 anos, e Reginaldo Coelho, o Raposão, de 26, que confessaram ter assassinado Jussara. Eles disseram que pretendiam roubar a vítima, mas um deles se precipitou e disparou, atingindo-a na cabeça. O ataque ocorreu quando Jussara chegava de carro em casa com o marido Augêncio Silva, Fabiany e uma irmã dela.
A polícia de Itapetinga passou a desconfiar da jovem quando descobriu que o tatuador, endividado, estava se apossando das economias de Fabiany. O delegado que investigou o caso, Humberto Matos, pediu a prisão temporária do casal depois que recebeu, de um anônimo, bilhete supostamente forjado por Fabiany para incriminar um desafeto da mãe, conhecido como Val Preto.
Matos chegou a levar o casal para Salvador para fazer exame grafotécnico para saber se seriam os autores do bilhete. Contudo, antes do resultado do exame, o caso foi desvendado com a prisão de Nego Du e Raposão já pela nova delegada de Itapetinga, Ângela Sá Labanca.
Depois de libertada, Fabiany foi para a casa da avó, magoada com o pai, que chegou a acreditar que ela participara do crime. O tatuador pensa em processar os que o acusaram.


Grávida é executada e tem o corpo carbonizado



O medo que um relacionamento extraconjugal viesse a público culminou com um assassinato que chocou Santa Rosa. A doméstica desempregada Sandra Regina Brixner, 23 anos, grávida de oito meses, foi morta com um tiro na cabeça às margens do anel rodoviário que liga a RS-344 à BR-472 e teve seu corpo queimado com gasolina na noite de sexta-feira.
O assassino, Rafaelle Antônio Capeletti, 25 anos, com quem a vítima teve um relacionamento, confessou o crime quase 24 horas depois. Ele chegou a negar a autoria quando procurado em casa pela polícia, à tarde. Casado, integrante de uma família tradicional na cidade e encarregado pelo layout de uma gráfica, Capeletti demonstrou calma, frieza e preocupação com a sua mulher ao depor.
Conforme o delegado Danilo Flores, o rapaz alegou estar sendo chantageado por Sandra. A jovem afirmava que esperava um filho dele e estaria exigindo pensão para não contar nada a sua mulher.
- Capeletti disse que ela o estava pressionando. Contou que havia proposto fazer exame do DNA quando a criança nascesse, mas ela não aceitava. Ela estaria pedindo dinheiro - relatou o delegado.
Sandra saiu do apartamento onde morava, no bairro Planalto, às 20h, e avisou amigos que iria acertar a pensão do filho que estava esperando. Segundo Flores, o casal rodou de carro por cerca de meia hora. No anel rodoviário, Capeletti pediu para Sandra desembarcar e, de fora do veículo, disparou um tiro na cabeça da jovem. Ela caiu no valão da rodovia, onde seu corpo foi incendiado. O rapaz ateou fogo acreditando que não deixaria vestígios.
O cadáver foi encontrado em chamas por um pescador que passava pelo local com uma criança, às 22h de sexta-feira. Um morador próximo escutou uma voz masculina, ouviu um tiro e observou de sua casa, a 400 metros, labaredas junto ao acostamento.
- Lascava lenha quando escutei o tiro. Achei que era alguém testando um revólver e que estava queimando lixo na estrada. Mas o vento trouxe um cheiro estranho. Quem fez isso estava fora de si - relatou o agricultor Neri Batista, 39 anos.
Apesar de ter conseguido com um amigo o revólver calibre 38 que utilizou no crime poucas horas antes de matar Sandra e de ter um galão de gasolina no carro, o rapaz afirma não ter planejado a ação.
Para o delegado, Capeletti contou que obteve a arma para espantar gatos e o combustível para abastecer uma moto. De acordo com o delegado Flores, Capeletti será indiciado por homicídio triplamente qualificado por não ter dado possibilidade de defesa à vítima, ter agido de surpresa e pela crueldade. O rapaz responderá também criminalmente pela morte do feto. Desde sábado, Capeletti está recolhido temporariamente ao Presídio Estadual de Santa Rosa.


Escrito por *Bi@* às 15:39:42
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

Ladrões cortam orelhas de faxineiro em assalto

O faxineiro desempregado Beneloide Oliveira do Nascimento, de 21 anos, teve as duas orelhas decepadas por quatro homens por não ter dinheiro ou objetos de valor ao ser assaltado, no sábado. Nascimento, que pretendia voltar esta semana para o Maranhão, sua terra natal, ainda foi espancado.
Ele teve as orelhas reimplantadas no Hospital de Base de Brasília.
O caso ocorreu em Estrutural, um bairro que surgiu de uma grande invasão, considerado uma das áreas mais perigosas do Distrito Federal. Nascimento estava voltando para seu barraco para retirar alguns pertences, já que pretendia viajar para o Maranhão. Ele foi abordado por quatro homens que exigiram dinheiro ou jóias. Quando avisou os assaltantes que não tinha nada de valor, Nascimento foi esmurrado e jogado no chão. Os bandidos, até agora não identificados pela polícia, pisaram em seu pescoço e anunciaram a barbárie: "Vamos cortar a orelha para fazer churrasco." O faxineiro implorou por piedade. "Achei que ia morrer. Só pensava em meu filho", disse ele na delegacia.
Todos os quatro homens estavam armados com revólveres, facas e porretes. Os assaltantes deixaram o local correndo. Nascimento foi socorrido por passageiros de um lotação, que o levaram para o Hospital de Base. (Edson Luiz)


Irmãos matam namorado da mãe

O assassinato a socos e pontapés do empresário Gérson Lemos Couto, de 64 anos, dentro da Clínica Somed, chocou a cidade. Couto foi morto por Marcos Vila Flor, de 18 anos, e seu irmão Augusto, de 28, filhos da funcionária pública Ires Cristina Chaves, namorada do empresário. O espancamento foi registrado pelo circuito de vídeo da clínica.
O motivo do crime teria sido uma briga seguida de agressão física entre Couto e Ires. Marcos e Augusto permaneciam foragidos até o inicio da tarde de ontem. (Biaggio Talento)


Menino eletrocutado em Santa Rosa

A descarga de uma cerca de arame energizada matou Douglas Martins Rysdyk, oito anos, ontem, em Santa Rosa. O menino encostou na cerca, próximo a sua casa, na comunidade de Lajeado Tigre.
Segundo a Rio Grande Energia, as causas da eletrocussão estão sendo investigadas. A empresa constatou que não havia fio rompido próximo à cerca.



Comerciante e dois filhos fuzilados em Tremedal


Dois homens a quem dera carona são os suspeitos do latrocínio do comerciante Milton Vieira do Prado, de seu filho Agnaldo Vieira do Prado Neto, 14 anos, e de um rapaz que ele criava desde pequeno, José da Silva Nascimento, 16. Os três foram mortos com tiros na cabeça e no peito sábado passado, à tarde, e depois tiveram os corpos jogados no matagal que margeia uma estrada vicinal do povoado de Lagoa Preta, município de Tremedal, sudoeste do estado. Os criminosos levaram a caminhonete D-20 preta de placa GNS-7846, dinheiro, carteiras com documentos e diversas peças de confecção, mercadorias que Milton comercializava em feiras da região.
O comerciante foi abordado pelos suspeitos ao fim da feira em Ninheiras, município de Minas Gerais, onde fora vender sua mercadorias, juntamente com os dois rapazes. Eles disseram a Milton que precisavam chegar ainda naquele dia a Belo Campo, município baiano em que a vítima residia e mantinha um estabelecimento comercial. Sem desconfiar de nada, aceitou levá-los até Lagoa Preta, pois no dia seguinte iria comercializar seus produtos na feira livre dessa localidade.
Testemunhas informaram à polícia que dez minutos após a saída do grupo de Ninheiras a caminhonete foi vista retornando à cidade em alta velocidade e tomar o rumo de Cândido Sales, já na Bahia. Domingo, pela manhã, um fazendeiro descobriu os corpos dentro do matagal. Ontem, a polícia de Cândido Sales localizou a D-20 abandonada em uma fazenda da região e prendeu um suspeito, que nega ter participação nos latrocínios. Mesmo assim, foi encaminhado para a Coordenadoria de Polícia Civil de Vitória da Conquista, para ser autuado em flagrante.



Escrito por *Bi@* às 15:38:57
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

Cinco mortos a caminho da igreja




Cinco integrantes de uma família da Ilha das Flores, em Porto Alegre, foram mortos ontem à tarde, atropelados por um caminhão quando iam para uma missa. Com os acidentes de ontem, subiu para 33 o número de mortos no trânsito desde sexta-feira.
A tragédia protagonizada pelo motorista Luís Rohr, 26 anos, ocorreu às 13h30min, quando o grupo de dois adultos e três crianças se dirigia pelo acostamento à parada de ônibus do km 100, na BR-290. Ali, eles pegariam o ônibus para uma igreja batista no bairro Navegantes.
Sobre a pista, chinelos de borracha indicavam o local do acidente, a 200 metros dos casebres em que moravam. A violência do choque distribuiu os corpos por uma área de 30 metros. Morreram no local Maria Geralda Burges Moraes, 69 anos, Adão Soares Moraes, 42 anos, Jorge Antônio Prado, 37 anos, e os primos Luis Antônio Prado Moraes, três anos, e Fabrício da Silva Moraes, nove anos.
Após o choque, o caminhão ainda bateu contra um barranco antes de rolar sobre a cancha de areia usada para o futebol. O pneu dianteiro esquerdo estava furado, e o traseiro esquerdo, careca. Os primeiros familiares chegaram meia hora após, espiando na fresta dos sacos plásticos na tentativa de identificar os mortos.
- Sonhei com morte na família nas duas últimas semanas. Tinha até avisado os parentes - balbuciava Alexander Gonçalves Moraes, 31 anos, que perdeu tios e primos.
Único sobrevivente, Jeferson Morais, 10 anos, encontrava-se às 21h de ontem em estado regular no Hospital de Pronto Socorro. Aluno da 3ª série do Ensino Fundamental, ele morava com a avó, Maria Geralda, uma das vítimas. Ele foi acompanhado ao hospital por Éderson Morais, 18 anos, seu irmão. Na hora do acidente, Éderson chegara havia pouco de Pelotas, onde mora. Dispunha de uma hora para visitar as irmãs antes de seguir para uma reunião de trabalho. Foi uma hora de pavor.
- Fui visitar as gêmeas que minha irmã Rosângela havia tido. Estava na casa dela quando vi minha outra irmã, a Rosiane, correndo. Notei o caminhão virado e fui atrás. Vi os corpos de todos eles no chão. Perdi minha avó, dois tios e dois sobrinhos - contou Éderson.
A tragédia protagonizada pelo motorista Luís Rohr, 26 anos, ocorreu às 13h30min, quando o grupo de dois adultos e três crianças se dirigia pelo acostamento à parada de ônibus do km 100, na BR-290. Ali, eles pegariam o ônibus para uma igreja batista no bairro Navegantes.
Sobre a pista, chinelos de borracha indicavam o local do acidente, a 200 metros dos casebres em que moravam. A violência do choque distribuiu os corpos por uma área de 30 metros. Morreram no local Maria Geralda Burges Moraes, 69 anos, Adão Soares Moraes, 42 anos, Jorge Antônio Prado, 37 anos, e os primos Luis Antônio Prado Moraes, três anos, e Fabrício da Silva Moraes, nove anos.
Após o choque, o caminhão ainda bateu contra um barranco antes de rolar sobre a cancha de areia usada para o futebol. O pneu dianteiro esquerdo estava furado, e o traseiro esquerdo, careca. Os primeiros familiares chegaram meia hora após, espiando na fresta dos sacos plásticos na tentativa de identificar os mortos.
- Sonhei com morte na família nas duas últimas semanas. Tinha até avisado os parentes - balbuciava Alexander Gonçalves Moraes, 31 anos, que perdeu tios e primos.
Único sobrevivente, Jeferson Morais, 10 anos, encontrava-se às 21h de ontem em estado regular no Hospital de Pronto Socorro. Aluno da 3ª série do Ensino Fundamental, ele morava com a avó, Maria Geralda, uma das vítimas. Ele foi acompanhado ao hospital por Éderson Morais, 18 anos, seu irmão. Na hora do acidente, Éderson chegara havia pouco de Pelotas, onde mora. Dispunha de uma hora para visitar as irmãs antes de seguir para uma reunião de trabalho. Foi uma hora de pavor.
- Fui visitar as gêmeas que minha irmã Rosângela havia tido. Estava na casa dela quando vi minha outra irmã, a Rosiane, correndo. Notei o caminhão virado e fui atrás. Vi os corpos de todos eles no chão. Perdi minha avó, dois tios e dois sobrinhos - contou Éderson.


Escrito por *Bi@* às 15:38:38
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

Criança é espancada por membros de gang


Integrantes de uma quadrilha liderada por Antonio Mendes Filho, o ¿Capeta¿, apontada pela polícia como uma das responsáveis pelo abastecimento de drogas na região do ¿Grande Dirceu¿, na zona sudeste de Teresina, estão sendo apontados pela polícia como autores do espancamento praticado contra o menor de iniciais V. L. S., de um ano e nove meses, que teve uma das pernas quebradas e está correndo risco de perder a visão.
De acordo com informações prestadas por policiais que está trabalhando no caso, o fato aconteceu sexta-feira, dia 22, mas somente agora foi publicado pelo Conselho Tutelar da Criança e do Adolescente. O autor do espancamento, conforme os levantamentos, é o ex-namorado da mãe da criança.
O garoto foi atacado quando dormia sozinho em casa, no bairro Parque Itararé. A mãe dele, a doméstica Maria dos Remédios Rocha dos Santos, havia saído para pegar água na casa de um vizinho. Há dias, ela e o marido são perseguidos por integrantes da quadrilha de ¿Capeta¿, que não se conforma com o fim do relacionamento amoroso que mantinham.
A criança está internada na unidade infantil do Pronto-Socorro do Hospital Getúlio Vargas, desde a noite da última sexta-feira, quando foi atacada. O Conselho Tutelar dos Direitos da Criança e do Adolescente já encaminhou três ofícios ao Instituto Médico Legal solicitando o exame de corpo de delito no bebê, mas até agora não conseguiu êxito. ¿Ora, se não há como levar a criança até o IML, os médicos poderiam vir até o HGV para realizar o exame¿, protestou Cleide Santos, coordenadora do Conselho.(SN)



Pintor mata a pancadas filho de cinco meses



Um crime bárbaro chocou a comunidade do bairro Sol Nascente, próximo a Luziânia (GO). No sábado à noite, o pintor Daniel Augusto Gomes, 30 anos, matou o próprio filho, Ryan Augusto, de cinco meses, de forma cruel: ele segurou a criança pelas pernas e bateu a cabeça do menino em uma árvore em frente à casa onde morava, durante alguns minutos até matá-lo.
Depois de matar o filho, ele ainda correu atrás da mulher, Elen Cristiane Martins Gomes, 23 anos, para matá-la, mas foi preso pela Polícia Civil de Goiás a tempo. Elen ainda está em estado de choque, depois de perder seu único filho. De acordo com ela, na noite de sábado Daniel a ameaçou de morte. Ela foi pedir ajuda a uma vizinha e deixou o bebê dormindo em casa, com medo de que o marido percebesse que ela queria fugir.
Quando voltou, Daniel pegou a criança pelas pernas e começou a bater a cabeça do menino em um abacateiro. Elen pediu ajuda, mas os vizinhos não conseguiram salvar a criança. Segundo o laudo do Instituto Médico Legal (IML), Ryan morreu de traumatismo craniano, com o primeiro golpe na cabeça. "Eu odeio ele", disse, aos prantos. "Se ele tivesse me matado também seria um favor", afirmou.
O bebê foi enterrado ontem pela manhã, no cemitério de Luziânia (GO), com a presença dos vizinhos e parentes da família, revoltados com o caso. "Só um monstro poderia ter feito uma coisa dessas", disse a ex-madrasta de Daniel, Ilza Maria Gomes, 49 anos. "Ele me considera como mãe, mas para mim ele não existe mais", afirmou Ilza.
Daniel foi preso minutos depois do homicídio pela Polícia Civil de Goiás e foi levado para o presídio de Luziânia. A justificativa que usou para explicar o crime foi a bebida e as drogas. "Estava fora de mim, porque jamais iria fazer mal ao meu filho", disse.
Segundo a família, ele consume cocaína, merla e maconha desde a adolescência. Daniel é ex-detento da Papuda, onde cumpriu pena por cinco anos, de 92 a 97, por roubo e tentativa de homicídio. Sobre o espancamento do bebê, ele admitiu ter cometido um crime grave, mas disse não se lembrar de nada. "Devia estar fora de mim ", justificou-se. "Nunca iria fazer isso contra o meu filho", falou.
Entre os presos, o clima também é de revolta. Daniel terá de ser removido do presídio porque está sendo ameaçado de morte pelos outros detentos. "Estamos deixando-o no corredor, porque os presos estão dizendo que se ele entrar na cela não sai de lá vivo", disse um agente, que não quis se identificar.
Mulher era espancada pelo marido
A violência doméstica rondava a casa de Daniel e Elen, casados há um ano e três meses. A mulher freqüentemente era espancada pelo marido. Ryan era o primeiro filho do casal e nasceu prematuro de oito meses depois de uma surra que o pintor deu na mulher. "Logo depois que ele me bateu senti as dores do parto", relembrou Elen. "O bebê nasceu doente e precisou de cuidados", contou.
Pouco depois do nascimento da criança, Elen chegou a sair de casa, foragida, e ficou separada durante 43 dias. Daniel seqüestrou o filho para evitar que a mulher fosse embora. "Tive de chamar a polícia e assim que me devolveram o bebê fugi para Valparaíso", disse.
Ela voltou para a casa de Daniel porque não tinha como se sustentar. "Querer voltar eu não queria, mas como poderia comprar fraldas e remédios para o meu filho?", questiona. "Às vezes me sinto culpada pelo que aconteceu, mas não tinha emprego e ninguém aceita mulher com filho no trabalho", contou, amargurada.
Elen relembra que o casamento com Daniel foi uma "aventura louca". O convívio, nos dois primeiros meses, entre o casal era bom. "Depois, eram dois dias bons e o resto desagradável", disse a mulher. "Nos fins de semana ele bebia e se drogava. Depois me batia. Nos últimos tempos disse que queria me matar", afirmou Elen.
No dia em que matou o filho, Daniel comentou com a família que queria ver Ryan crescido e colocá-lo numa boa escola para que pudesse se formar em uma faculdade. "Ele sempre dizia que amava o filho, mas era mentira", falou a mulher.
Agora, o futuro de Elen é incerto. Longe da família, que mora no Maranhão, ela não sabe como vai sobreviver. "Não sei o que pensar. Às vezes acho que o meu filho não morreu. Nem sei o que vou fazer da minha vida daqui para a frente", resumiu Elen, entre soluços.


Escrito por *Bi@* às 15:37:08
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

Empresário pode ter sido morto a mando da namorada

Os irmãos Marcos e Luiz Augusto Vila Flor, de 18 e 28 anos, respectivamente, acusados de matar, por espancamento, o empresário Gerson Lemos Couto, namorado de sua mãe, Íris Cristina Souza Chaves, no início da noite do último Sábado, na Clínica Somed, na Pituba, compareceram à Sétima Delegacia para prestar depoimento e esclarecer seu envolvimento no crime. Eles chegaram por volta das 17h30, acompanhados de seu advogado, Oswaldo Emanuel Alves, e não deram declarações à imprensa antes de se apresentarem na sala da delegada titular, Marita Souza.
Intenção
Em prantos e com a mão direita enfaixada, Marcos era consolado pelo irmão, enquanto ouvia as recomendações de seu advogado. Oswaldo reiterou o que havia dito para os jornalistas anteontem, que os rapazes não tiveram intenção de matar Gerson. Segundo ele, os dois teriam ido à clínica porque Marcos machucou a mão ao esmurrar uma parede, quando soube da agressão que sua mãe havia sofrido. As imagens gravadas pelo circuito interno de câmaras da clínica mostram que Marcos estava realmente com a mão encoberta e as suspeitas recaem sobre a possibilidade dele estar usando uma soqueira (ou soco inglês), sendo a bandagem uma forma de ocultar a arma.
Estas suspeitas tornam-se mais fortes pelo fato de o laudo expedido pelos peritos do Instituto Médico Legal Nina Rodrigues relatar que a causa da morte de Gerson foi politraumatismo craniano provocado por objeto contundente. Parentes da vítima alegaram que Íris teria sido a mandante da sessão de pancadaria a que Gerson foi submetido, tendo, inclusive, indicado aos rapazes o local onde seu namorado estava recebendo atendimento médico. Seu filho, Gilson Couto, que foi a última pessoa a falar com o empresário antes dele morrer, disse que seu pai pretendia romper seu namoro com Íris, pois ela estaria ¿infernizando¿ sua vida.
Os irmãos Vila Flor estavam internados em uma clínica psiquiátrica, sendo tratados a base de tranqüilizantes, pois estariam bastante abalados com o ocorrido. O advogado Oswaldo afirmou que os dois tinham um bom relacionamento com Gerson e o espancamento teria sido decorrente da raiva que sentiram pelos ferimentos causados em sua mãe. Após ouvir os acusados, os advogados e os parentes da vítima, a delegada Marita decide se solicita um mandado de prisão preventiva para Marcos e Luiz Augusto.



Uma noite entre carros e diamantes

Com seus Volvos estacionados, convidadas vips experimentam peças Tiffany

O Volvo Car Club e a Tiffany & Co. reuniram na noite da última quinta-feira uma tribo de consumo para lá de homogênea na joalheria do Shopping Iguatemi, em São Paulo. Proprietárias de carros da marca sueca estavam ali, acompanhadas de maridos, filhas e colegas de "chá das 5" para assistir a uma palestra e aprender como reconhecer e comprar um diamante, tida como a pedra mais valiosa e duradoura do planeta.
O encontro fez parte de uma ação conjunta. De um lado, a empresa responsável pelo marketing de relacionamento da Volvo, que vem promovendo degustação com vinhos, conhaques raros, charutos, entre outros ícones do bem-viver da alta sociedade. "Sempre atuamos com empresas que falam com o mesmo público que o nosso", afirma Gabriel Puro Nogueira, presidente do Volvo Car Club. De outro lado, está a centenária grife americana, trazendo para as suas dependências potenciais consumidores que, se não gastaram no ato, pelo menos ficaram conhecendo melhor os reluzentes produtos .
Desde que a loja chegou ao Brasil, em maio de 2001, já passaram por ali grupos vindos de bancos de investimentos, socialites, VIPs das mais diversas áreas, até gente estratégica para se chegar ao cliente, como secretárias de executivos e empresários, famosas por terem grande poder de decisão na hora de orientar o chefe na escolha de uma "lembrancinha" para suas amadas.
Se as contas bancárias deles e delas - tudo indica - se aproximam umas das outras, o comportamento dessas mulheres com o maridão ou a confidente a tira-colo varia bastante quando estão diante de peças raras. Como um broche de diamantes, ametistas e turmalina, cotado a R$ 508 mil (o último dígito, reluzindo aqui como um possível chorinho a ser dado como desconto). A advogada Renata Santana, frequentadora da loja, participa pela primeira vez do encontro. "É ótimo estar aqui", resume. Questionada se não seria um ótimo pretexto para colocar os impulsos consumistas para fora, ela responde categoricamente que não - mas imediatamente se volta para o balcão, pedindo para ver um colar exposto.
Dirce Carvalho Polito, uma simpática senhora que comprimenta a todos, fez questão de mostrar a familiaridade com a situação. "Sou apaixonada por carros e diamantes. Quando bato o olho e gosto, compro no impulso mesmo", diz Dona Dirce, como é conhecida por todos ali. Na garagem de casa, ela emenda, estão estacionados um Mercedes-Benz (ela não se recorda do modelo do carro) e um Volvo S80, modelo mais caro da marca no Brasil, hoje estimado em R$ 370 mil.
Ainda que ela não se lembre das especificações, as máquinas não são só para ser admiradas. O gerente da Volvo Car que acompanhou a negociação e pediu anonimato disse que o vendedor, quando foi oferecer o modelo, ressaltou o conforto que ela teria quando estivesse ali atrás, sentada no bem-bom do ar-condicionado, DVD e frigobar. Ato contínuo, ela respondeu: "E você acha que eu vou comprar um carro com 272 cavalos, biturbo e não dirigir?". E completa descontraída, antes de voltar-se para as vitrines: "Tenho mais ciúmes dos meus carros e das minhas jóias do que do meu marido".
Um desenvolto casal entra determinado e, depois de se identificar com a recepcionista, passeia entre os balcões. Ela, sorridente, pára, observa cada detalhe. Ele, solicito, acompanha, concorda com um aceno de cabeça, mas aparenta certo enfado. "Não gosto muito de jóias", acaba por dizer ele, o consultor Stefan Matzinger, de olho no sorriso da satisfação da esposa, a cantora lírica Montserrat Perdono. Quando se fala em comprar algo, Matzinger se antecipa: "Estamos apenas observando, mas não vamos levar nada". A mulher Montserrat o interrompe: "Calma, você ainda não sabe...."
Dona Dirce começa a experimentar um colar de diamantes que ela diz combinar com o anel e o brinco que já tem. Preço: R$ 120 mil, ela diz. A vendedora corrige: R$ 110 mil. A colega, que a acompanha, sorri e garante: "Acho que se você fizer R$ 100 mil ela leva".
Terminada a palestra, os balcões ficam abarrotados de clientes provando colar, pingente, olhando para o espelho e em busca de aprovação. Entre eles, o consultor Matzinger, que conversa baixo com uma vendedora. Não é possível saber do que falam, mas ele gesticula com um cartão de crédito à mão.


Escrito por *Bi@* às 15:36:45
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

Policial é esquartejado e enterrado sem braços e pernas

O agente da Polícia Civil Almir Moreira dos Santos, foi trucidado e teve o corpo enterrado sem as pernas e os braços e em uma cova rasa, na caatinga da localidade de Angicó, distrito de Bom Jesus da Lapa. O policial teria sido sequestrado no último domingo, após deixar o plantão da Carinhanhã. Os três suspeitos do assassinato já estão identificados pelo delegado Antônio Cordeiro, da coordenadoria de polícia de Bom Jesus da Lapa.
Os suspeitos do bárbaro crime tinham sido presos e recolhidos ao xadrez da Delegacia de Carinhanha e o assassinato pode estar ligado a uma vingança. Os peritos do Departamento de Polícia Técnica, durante a exumação do corpo, constataram que o policial Almir Moreira dos Santos, teve o corpo retalhado provavelmente por faca, segundo informou o delegado Edmilson Nunes, diretor do Departamento de Polícia do Interior (Depin). ¿Foi um assassinato marcado com muita cueldade, mas recebemos informações que os autores já estão sendo caçados¿, disse o diretor do (Depin).
O agente Almir ao deixar a delegacia por volta das 23h do último domingo, estava em uma moto. Como não mais foi visto e por ser um policial que nunca faltou ao plantão, os colegas começaram a investigar o seu desaparecimento, fazendo busca nas caatingas de Angicó, onde o cadáver foi encontrado ontem, e removido à necrópsia ao Instituto Médico Legal Nina Rodrigues. Almir foi nomeado para agente da Polícia Civil em 13 de maio de 86 e sempre trabalhou na Delegacia da Carinhanha.


Acusados de matar 3 e beber sangue de vítima são presos

São Paulo - Três homens acusados de envolvimento em uma chacina ocorrida na tarde do último sábado em São Mateus, na zona leste de São Paulo, foram presos pela Polícia Civil. Um dos detidos afirma ser integrante da facção PCC (Primeiro Comando da Capital). Emerson Henrique da Silva, 33, conhecido como Nino, disse à polícia ter bebido o sangue de uma das vítimas, José da Silva Ferreira, 21.
Nino disse ainda, em depoimento, que o crime teve motivação passional. Segundo o acusado, Ferreira havia ¿mexido¿ com sua mulher. O irmão de Ferreira, Everaldo, 26, e Ademir Martins, 28, também foram assassinados.
Nino foi preso com os comparsas Nilson Nunes, 40, e Evanio Antonio da Silva, 35, em um sítio em Mongaguá, litoral sul do Estado. No local, a polícia encontrou uma plantação de maconha. A polícia ainda investiga se as vítimas e os outros dois colegas de Nino também pertenciam ao PCC. Os acusados serão apresentados à imprensa no DHPP (Departamento de Homicídios e Proteção à Pessoa).


Crianças vivem trancadas em quarto com baratas e ratos por 4 anos


Duas crianças de 5 e 6 anos de idade viviam há quatro anos entre ratos e baratas trancadas em um quarto escuro no bairro da Terra Firme, na periferia de Belém (PA).
Os dois foram abandonados pelos pais há cinco anos e viviam com o avô, o aposentado Francisco Rodrigues da Silva, 78, e com um tio, Daniel Lira da Silva, 27.
O caso foi denunciado ao Conselho Tutelar por meio de um abaixo-assinado com cerca de cem assinaturas feito pelos vizinhos.
A menina A.L., 6, e o menino A.L.S., 5, sequer tinham registros de nascimento e nunca estudaram. As crianças também eram proibidas de brincar.
Em umas das poucas vezes que concordou em falar, a menina disse aos conselheiros que nunca teve brinquedos e que tinha "vontade de estudar".
O Conselho Tutelar de Belém (PA) e a Polícia Militar libertaram nesta terça-feira as duas crianças. "A situação que os encontramos foi degradante. Eles [irmãos] estavam no meio de comida podre, sem lençol, e os colchões onde dormiam estavam sujos e furados. O lugar estava cheio de ratos e de baratas e cheirava mal", disse um dos conselheiros.



Pai mata filho adotivo com um tiro no olho

O comerciante Egídio Feine é acusado de matar, na noite de segunda-feira, seu filho adotivo, Émerson Feine, de 26 anos, no município de Capanema, a 660 quilômetros de Curitiba, no sudoeste do Paraná.
De acordo com os primeiros levantamentos da polícia, Émerson teria ido à casa de seus pais, com a intenção de matar a mãe, mas acabou levando um tiro no olho.
Egídio e sua mulher fugiram, mas o comerciante já entrou em contato com a polícia, prometendo se apresentar.
Segundo o delegado Luís Ademir de Faveri, a mãe de Émerson teria ido até a casa do rapaz e reclamado por ele ter maltratado o neto. O rapaz expulsou-a de sua casa e seguiu atrás, mas antes passou em um bar, onde teria tomado cachaça misturada com cerveja.
Como Émerson já esteve internado para desintoxicação de drogas, o delegado suspeita que ele poderia estar também sob a influência de entorpecentes.
Ao chegar à casa dos pais, que fica a uma quadra e meia, ele disse ao pai adotivo que estava ali para matar a "velha". No entanto, Egídio respondeu que quem o mataria era ele e deu um tiro em direção ao rapaz, alvejado no olho. Emerson foi levado ao hospital, mas chegou sem vida.
Na segunda-feira, Egídio entrou em contato com o delegado, admitiu ser o autor do crime e disse não estar arrependido de seu ato. "Em um ou dois dias, toda a história estará esclarecida", disse Faveri.



Marido é esfaqueado por esposa

As brigas domésticas fizeram mais uma vítima no fim-de-semana. Ao contrário do que sempre é noticiado, desta vez o atingido foi um homem, esfaqueado pela esposa por causa de ciúmes.
O autônomo Emerson Pedroso Martins, 23 anos registrou queixa no 4o Distrito Policial e vai requerer a guarda dos filhos após ter sido esfaqueado pela doméstica Jercilene dos Santos Alves, 22 anos.
Ele levou um golpe no braço esquerdo após uma briga do casal por causa de ciúmes. Emerson disse que a esposa é muito violenta e que essa não é a primeira vez que lhe agride, por isso resolveu se separar.
OUTRO CASO - Outro esfaqueamento registrado na Delegacia de Polícia teve como vítimas o inspetor Ronaldo Magno Figueiredo, 21 e o pintor Frank patrício Araújo, 20.
O crime aconteceu por volta de 5 horas da tarde no Jóquei Clube. A PM foi acionada e encontrou as duas vítimas, feridas com perfurações de punhal. Ronaldo levou um golpe no braço esquerdo e Frank na nuca.
Eles afirmaram que o agressor foi o ex-presidiário e hoje albergado conhecido como "Poronga" que fugiu logo após a agressão. As vítimas declararam que estavam bebendo quando foram atingidas pelos golpes. Os dois foram levados pelo Resgate Urbano a Acidentes ao Pronto Socorro Francisco Elesbão.

 


Escrito por *Bi@* às 15:35:29
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

Desejo sexual vira motivo de homicídio

O comerciante Ingmar Samelo, de 26 anos, foi preso por policiais da equipe E-Leste do DHPP, acusado de estrangular a madrasta, a PM Rosa Bissoli, de 43 anos, por causa de desejo sexual não correspondido. O assassinato aconteceu no último dia 16, na Vila Medeiros, Zona Norte de São Paulo. Após matá-la, Samelo jogou gasolina no corpo, deixou-o queimar por três horas e jogou-o em lixão



Vizinhos duelam no ABC até a morte


Uma briga entre vizinhos terminou em duas mortes na Rua do Cruzeiro, em São Bernardo do Campo, ABC, às 21h da última terça-feira. Segundo a polícia, Milton Assis de Souza e André Rufino discutiam por causa de um documento de veículo negociado entre eles, quando Souza atirou em Rufino, que revidou. Rufino levou dois tiros nas costas, e Souza um no peito. Os dois morreram a caminho do hospital.




Marido mata doméstica diante dos filhos


O acusado confessou o crime, dizendo ter ficado
nervoso após ver a ex-mulher com outro

A Polícia prendeu na manhã de ontem o autônomo Raul Palmeira da Costa, 35 anos, acusado de assassinar sua ex-mulher Onésia Bezerra de Souza, 35, na frente dos cinco filhos do casal. O crime aconteceu na noite de domingo no bairro Nova Cidade.
O casal estava separado por causa das agressões que Onésia sofria de Raul, mas o acusado sempre visitava a ex-mulher.
No dia do rime, ele encontrou Onésia com outro rapaz e os dois começaram a brigar. Raul teria agredido a ex-mulher e no auge da confusão desferiu várias facadas na vítima que morreu na hora. O autônomo foi preso logo depois por agentes da Delegacia de Mulheres. Ele estava escondido em uma residência no bairro Bela Vista.
Raul confessou o crime, dizendo que matou porque a mulher maltratava os filhos. "Ela tentou me matar duas vezes e vivia perseguindo a mim e minha atual mulher. Nesse dia eu cheguei em casa e meus filhos estavam vendo ela com outro homem.
Diversas vezes ela ia para as festas e deixava as crianças com fome trancadas em casa. Fiquei nervoso de vê-la com o outro, peguei a faca e furei. Eu não sabia que ela tinha morrido, pensei que estava somente ferida", alegou.
Após cometer o crime na frente dos cinco filhos menores do casal, o acusado fugiu em uma bicicleta, largando a faca no caminho. Ele foi flagranteado por homicídio e encaminhado à Cadeia Pública de Boa Vista.



Mulher é esquartejada e enterrada junto à piscina



Depois de escavar a borda de uma piscina de uma casa em um bairro de classe média em Caxias do Sul, a polícia achou ontem restos esquartejados do corpo da dona de casa Marizete Priori Sartor, 33 anos. Pela manhã, marido da vítima, André Ricardo Sartor, 36 anos, havia sido encontrado enforcado. Antes de se matar, ele escreveu uma carta assumindo a autoria do crime.
Os pedaços do corpo da dona de casa estavam dispostos em sacos plásticos pretos e enterrados a um metro de profundidade, ao lado da piscina da casa, no Jardim Itália. Os restos foram reconhecidos por familiares. A polícia deve solicitar o exame da arcada dentária para confirmar a identificação.
Segundo os agentes, o esquartejamento ocorreu entre os dias 19 e 20 de setembro. Sartor, dono de uma oficina mecânica, registrou ocorrência na polícia alegando que Marizete havia abandonado o lar. Segundo o comissário Gilberto Corá, Sartor contou que a mulher teria fugido com um cabeleireiro.
- Ele disse que eles tinham um relacionamento perturbado, mas que a amava e estava disposto a reatar - contou o policial.
Há cerca de 20 dias, as atitudes do mecânico despertaram a atenção dos investigadores.
- Havia excesso de zelo por parte dele, que chegou a procurar o Ministério Público para falar sobre o sumiço. Não se contradizia nos depoimentos, mas estava sempre na defensiva. Procurava nos despistar, acusando o amante pelo sumiço da mulher - relata Corá.
Semanas antes de Marizete ser assassinada, havia intenso movimento de pedreiros na residência. A pedido dela e das filhas, uma piscina estava sendo instalada nos fundos da moradia.
- Ele (Sartor) tinha pressa que a obra ficasse pronta, mas no dia 20 (de setembro), uma sexta-feira, procurou os pedreiros e pediu que só voltassem na segunda (23 de setembro) - relata o comissário.
Na última segunda-feira, os agentes disseram ao mecânico que fariam uma escavação nos fundos da casa porque desconfiavam de que Marizete estava enterrada lá.
- Ele pediu que os trabalhos se iniciassem às 8h30min de hoje (ontem) - lembrou o policial.
Meia hora antes do combinado, Sartor foi encontrado morto em sua oficina, no bairro Santa Catarina. Na carta que deixou, assumia o crime e pedia desculpas às filhas, de cinco e de 13 anos.
A partir de hoje, a Polícia Civil tenta descobrir o que foi usado para esquartejar a dona de casa e em que local ela foi assassinada. Sartor será enterrado às 10h em Caxias do Sul. Até o final da noite, os restos de Marizete estavam sendo necropsiados.


Escrito por *Bi@* às 15:34:05
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

Pai acusado de estuprar filha de 1 ano e 8 meses

Macarani - O montador de móveis, Alecsandre José dos Reis, 28 anos, foi preso em flagrante acusado de estuprar sua filha, J.S.R., de apenas 1 ano e 8 meses, utilizando os dedos. O crime só foi descoberto porque a vítima apresentou sangramento no órgão genital e foi levada pelo agressor ao Hospital São Pedro, neste município, despertando suspeita no médico plantonista.
Depois de praticar o crime, Reis levou a filha para a casa da avó materna e uma tia da criança notou o sangramento, fato que motivou o pai a mentir, dizendo que J.S.R. havia caído. No hospital, o médico suspeitou dos hematomas e acionou a polícia, que prendeu o acusado em flagrante delito, encaminhando-o ao Complexo Policial de Macarani.
O crime ocorreu por volta das 7 horas da manhã de ontem, assim que a mulher dele e mãe da criança, Eliana Costa Silva, saiu para trabalhar numa fábrica de calçados, como faz todos os dias, contou o chefe do Serviço de Investigação, agente policial Arnaldo Santana. Com a denúncia do médico, Santana e outro policial, Frederico Alves, saíram no encalço do acusado, prendendo-o em casa, por volta do meio-dia, na Rua Belo Horizonte, bairro de Sobral Bentes.
Interrogado pela delegada plantonista, Ângela Sá Labanca, o acusado teria confessado o crime, alegando que esta foi a primeira vez que abusou da filha na ausência da mãe. Bastante chocada, a mãe da criança não se dispôs a comentar o fato, ficando sob cuidados da família.
Funcionários do hospital informaram que a vítima será submetida a uma cirurgia por causa da gravidade do caso e da ruptura provocada pelo estupro. ¿Nunca vi uma coisa como essa. Só posso dizer que esse homem é um monstro e deve pagar caro¿, protestou um funcionário da unidade hospitalar.

Rapaz que ataca vítimas usando fezes é solto


ANTÔNIO RESIDE NO BAIRRO DO PAU MIUDO

O jovem Antônio Jorge Pereira Purificação, 20 anos, portador de uma bolsa colostêmica, que usa para extorquir dinheiro dos passageiros de ônibus, principalmente mulheres e idosos, ameaçando sujá-las com fezes, foi preso pela segunda vez, este mês, na 2ª Delegacia (Lapinha). Ele foi liberado nas duas oportunidades, segundo a polícia, pelo fato de às vítimas não terem comparecido à delegacia para formalizar denuncias. O farimento teria sido conseqüência de um tiro disparado por uma vítima, durante a tentativa de assalto.
O delegado José Edson Guimarães, titular da 2ª DP, disse não poder ficar com o rapaz no xadrez, na situação em que ele se encontra. ¿É uma temeridade. Dessa vez, mandei buscar a mãe dele, Jandira Filgueiras Pereira a quem o entreguei, aconselhando-a a interná-lo¿, explicou.
¿Na hora que alguém chegar aqui e formalizar a queixa contra Purificação, será mais fácil. Já tenho os dados dele, é só instaurar o inquérito e mandá-lo para a Justiça¿, disse o delegado.
Jandira Filgueiras, residente na Rua dos Pirineus, s/n, bairro do Pau Miudo, Salvador, disse ao delegado que mantém o rapaz em casa, mas a qualquer descuido ele consegue fugir e vai para às ruas mendigar, expondo o ferimento, tentando sensibilizar as pessoas. ¿Na verdade, todo o dinheiro que ele consegue é para comprar crack¿, lembrou um policial militar.



Jovem é estuprada por quatro homens armados

A jovem de iniciais B.S.B. de 18 anos, foi estuprada na noite de terça-feira, por quatro homens e se encontra hospitalizada. Ela se encontrava sentada na porta da residência, no bairro Dois de Julho, município de Camaçari, Região Metropolitana de Salvador, quando parou um Gol com quatro homens desconhecidos ainda pela polícia.
Um deles armado chegou até a jovem e a agarrou, levando-a à força para o interior do veículo. A jovem foi levada pelos maníacos sexuais e no bairro Novo Horizonte, em Camaçari, foi estuprada pelos quatro. Abandonada no local em estado grave, B.S.B. foi socorrida por populares, recebeu os primeiros atendimentos médicos no Hospital Geral de Camaçari, sendo depois transferida para Salvador, onde está internada no Hospital Central Roberto Santos. A delegada Neide Barreto, titular da Delegacia de Camaçari, determinou instauração de inquérito para apurar o estupro e a prisão dos criminosos. (DS)


Bebê morre e doméstica é acusada de espancamento

O delegado Silvio Moreira, do 25º Distrito Policial (DP), vai pedir ainda hoje a prisão preventiva da empregada doméstica Renata Maria Barbosa, sob a acusação de ter espancado o garoto Iuri Pereira de Sousa, de um ano e seis meses, na última terça-feira. A criança foi levada para o Instituto José Frota (IJF), mas morreu antes de dar entrada no hospital, às 20 horas. O corpo foi sepultado ontem em Baturité, terra natal dos pais da criança.
Na autópsia realizada no Instituto Médico Legal (IML), segundo o diretor técnico científico da Secretaria de Segurança Pública e Defesa da Cidadania (SSPDC), Francisco Simão, ficou constatado que houve violência contra a criança, caracterizada por um traumatismo abdominal, o que indicaria a possibilidade de espancamento. O resultado oficial do laudo, porém, só deve sair na próxima terça-feira.
Os pais do garoto, Ivan Alves e Kelliane Alves, eram separados e Iuri vivia com a madrasta, Maria Jenir Guanabara Ragger e o pai, numa casa na avenida dos Expedicionários, no Montese. Na mesma casa residiam ainda a doméstica Renata Maria Barbosa, seus dois filhos, de dois e dez anos, e um irmão de Iuri, de três anos de idade.
A suspeita de espancamento começou a ser investigada pelo delegado Silvio através de um telefonema anônimo. Com base na autópsia, ele decidiu ouvir a madrasta de Iuri e a doméstica Renata. Maria Jenir afirmou ter chegado em casa por volta das 12 horas de terça-feira, almoçou e saiu novamente. Antes disso colocou a criança para dormir.
A versão, segundo o delegado, é confirmada pela doméstica, que disse ainda ter a patroa passado cerca de 30 minutos em casa. Durante esse tempo, afirmou Renata ao delegado, a patroa não teria cometido qualquer tipo de violência contra Iuri. Nas declarações prestadas pela empregada, o fato que teria chamado a atenção é que ela admite claramente que por volta das 15 horas começou a notar Iuri passando mal.
Apesar disso, Renata não pediu socorro nem avisou aos responsáveis pela criança, que no momento estavam fora de casa. Além disso, a doméstica também não comunicou a situação à vizinha, que seria uma pessoa ligada à família. Somente às 19h20min, horário em que Ivan e Jenir chegaram à residência, foi que o garoto, já com o estado de saúde agravado, foi encaminhado ao IJF, onde chegou sem vida.
A doméstica informou também ao delegado que no período posterior à saída da madrasta da casa, ficaram na residência os dois filhos de Renata e o irmão de Iuri. Renata disse, no entanto, que em nenhum momento algum deles chegou a se aproximar de Iuri, o que reforçou a suspeita do delegado.


Escrito por *Bi@* às 15:32:59
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

Virgem de 15 anos é leiloada por R$ 500

Vitória da Conquista - O Ministério Público (MP) deve indiciar os culpados por um dos maiores crimes contra a infância já registrados na Bahia, que resultou na ¿venda¿ da virgindade de uma adolescente de 15 anos por R$ 500. Natural da região de Itapetinga, município a 500 km de Salvador, Maria (nome fictício) foi levada para Vitória da Conquista e oferecida numa espécie de leilão no Bairro Brasil por uma aliciadora, que ficou com R$ 400, cabendo R$ 100 à vítima.
O fato chegou ao conhecimento do Conselho Tutelar que, por sua vez, acionou o MP para que fosse oferecida denúncia contra os envolvidos, cujos nomes não foram revelados para não comprometer o andamento das investigações. A reportagem tentou um contato com a promotora do caso, Sara Guanaes de Sá, mas foi informada de que ela e o promotor substituto da Vara da Infância e da Adolescência, Gustavo Muniz, estariam participando de um congresso.
¿Foi um dos casos mais chocantes que já chegaram ao conhecimento do Conselho Tutelar, mas temos a certeza que todos serão punidos¿, reagiu o conselheiro Renato de Jesus Silva, responsável pelo encaminhamento da denúncia. ¿Sabemos que ainda existem muitos aliciadores de menores em Conquista, por isso solicitamos ajuda das pessoas para que eles sejam denunciados e responsabilizados criminalmente¿.
O caso de M., vítima de abuso sexual, foi mais um dentre os 935 registrados de 27 de maio deste ano até agora pelo Conselho Tutelar em Vitória da Conquista, envolvendo desde abuso sexual, violência, aliciamento, maus-tratos, estupro e freqüência em prostíbulos, dentre outros. A delegada substituta da Delegacia Especial de Atendimento à Mulher (Deam), Rosilene Correia, também demonstra preocupação com o que considera índice assustador de crime contra o sexo feminino.
Instalada há três meses, a Deam já recebeu e registrou mais de 400 queixas e ocorrências de agressão física e sexual contra mulheres, como o recente caso de um garoto de 14 anos acusado de abuso contra a própria irmã, de apenas 4 anos e do lavrador José de Jesus Silva, que fugiu após estuprar uma cunhada doente mental, G.V.D.S., de 17 anos. Para se ter idéia da situação em Conquista, segundo dados fornecidos pelo Conselho Tutelar, somente este ano 59 meninas vítimas de abuso sexual foram encaminhadas ao órgão para adoção de providências.
Os casos de estupro são ainda mais gritantes, com registro de mais de 150 ocorrências, 39 das quais tendo como agente provocador membros da própria família, que também agem como agressores domésticos. ¿Estamos reforçando o trabalho contra o abuso sexual, em parceria com o Projeto Sentinela, mas ainda sentimos a falta de empenho da comunidade conquistense¿, observa Silva.
O protesto do conselheiro é reforçado pela falta de denúncias consistentes contra aliciadores que alimentam a chamada ¿indústria do sexo¿ e o ¿turismo sexual¿, crimes denunciados em outubro deste ano por A TARDE. Sob o título: ¿Menores são retiradas da roça para a prostituição¿, a reportagem denunciou que todos os anos, com a chegada do Verão, uma triste prática se repete, quando dezenas de crianças e adolescentes são ¿recrutadas¿ no seio de famílias pobres, nas periferias e, principalmente, na zona rural, por aliciadores e cafetinas, para satisfazer turistas nas praias e boates do litoral sul e extremo sul da Bahia.


Menor vai para cadeia por falta de Casa de Passagem


A.P. CONVIVE COM OS DETENTOS

Eunápolis- A menor A.P, 12 anos está há um mês na Cadeia Pública de Eunápolis, instalada em condições precárias (dorme em um cobertor) numa sala localizada entre a carceragem e as celas comuns, o que possibilita a ter contato direto com os presos, pelo menos no horário de banho de sol, quando estão no pátio.
A menina conta que fez amizade com os detentos e até arrumou um namorado. ¿Estes dias passei muito mau, estava queimando na febre, se não fossem os meninos que conseguiram remédio para mim, acho que teria morrido¿, revela.
A situação em que está é proibida pela Estatuto da Criança e do Adolescente, que autoriza a permanência de adolescentes na prisão por no máximo 24 horas quando o lugar não dispõe de uma instituição para receber o menor.
A própria Delegacia tem receio da permanência de A.P., por este contato com os presos e os riscos de uma rebelião. Mas, para onde levar a menor, apreendida, há dois meses, trabalhando num prostíbulo em Eunápolis.
Ela foi encaminhada para a Cadeia Pública por não existir em Eunápolis uma Casa de Passagem ou qualquer outra instituição para abrigar menores em situação de risco. Os conselheiros do Conselho Tutelar tentaram resolver o problema, mas não tiveram sucesso. A menina chegou a ser levada para Governador Valadares (MG), onde mora a família.
Menos de uma semana depois, estava de volta a Eunápolis. Segundo os conselheiros, ela afirmou que tinha sido espancada pelo tio, por isso resolveu fugir. Inicialmente, ficou perambulando pelas ruas até que foi presa pela Polícia Militar tentando furtar uma residência armada com um canivete. Encaminhada ao Conselho, mais uma vez, por falta de local adequado, foi levada para a cadeia.
De acordo com informações do Conselho Tutelar de Valadares, a adolescente foi abandonada pela mãe, ainda criança,a e criada pela avó e o tio. O abandono da mãe é confirmado pela menor que ainda revela ser o tio violento, motivo pelo qual não quer ¿voltar para casa¿.
A menina conta que começou cedo a se prostituir, ¿com oito anos já transava com os pivetes dentro de casa quando minha avó saia para o trabalho¿. Hoje, aos 12, A.P. diz que gosta da profissão. ¿É o que gosto de fazer, ninguém pode me impedir¿, fala, em tom de rebeldia.
No início de setembro, ela e uma colega vieram para Eunápolis trabalhar num bordel na periferia. Por programa cobrava R$ 15, com camisinha; sem, o valor era mais alto. Durante uma diligência do Ministério Público, Comissariado de Menores e Conselho Tutelar, ela foi encontrada. Agora, para agravar a situação, a menor suspeita estar grávida.
O caso foi encaminhado para o Ministério Público que tenta encontrar em Salvador uma instituição que possa receber a menina por um longo período. Um dia, afirma AP, ¿sonho em largar essa vida, mas só faria isso se encontrasse minha mãe. Não sei seu endereço, apenas que mora em São Paulo e que está ficando rica¿.


Escrito por *Bi@* às 15:31:43
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

Jovem acusada de mandar matar tio

Uma jovem de 15 anos passou de vítima a ré em Éden, São João de Meriti na terça-feira. Dez mulheres tentavam linchá-la quando chegaram policiais do DPO do bairro. Eles levaram a moça para a 64ªDP (Vilar dos Teles) onde ela confessou ter tramado o assassinato do tio, Édson Carvalho Pires, 27 anos. A adolescente contou que o tio a agredia e chegou a tentar estuprá-la.
Ela teria contou o fato às amigas Gleicimar Xavier Araújo, 19 e outra adolescente de 16. As duas chamaram, então, os traficantes conhecidos como Leonardo, o Nana, Adriano, o Darci, e Leandro, o Esquerdinha, que foram até a casa de Edson e o mataram a tiros. ¿Eles são todos ligados ao Terceiro Comando. O Leonardo já é procurado por tráfico¿, afirmou o delegado Jorge Luiz Dieguez, da 64ªDP.
As duas menores foram encaminhadas a uma instituição especializada, e Gleicimar levada para a 53ªDP. O delegado Dieguez acredita que ela é namorada de um dos suspeitos. ¿Ela pode ser namorado do Leonardo. Mas ainda estamos investigando¿, afirmou.



Filha ferida a golpes de facão pelo próprio pai

O gari Hermes de Souza, 53 anos, tentou, após discussão, matar a filha, Maria Rosimere Marques de Souza, 26, com 16 golpes de facão na noite de quarta-feira, em Campelo, Santo Antônio de Pádua. O crime aconteceu na casa onde Hermes morava com a filha, dois filhos e o neto, 7 anos. Pai e filha tinham bebido cerveja e cachaça. A mulher levou golpes na cabeça e quase perdeu a orelha esquerda, além de ser atingida no ombro e coxa esquerdos, costas, pescoço e mãos.
Preso horas depois, Hermes disse na 136ªDP que Rosimere tentou agredi-lo quando reclamou por ela não ter feito comida e alegou que usou o facão para se defender. Rosimere afirmou que foi agredida por chamar a atenção dele por estar com ciúmes da vizinha de 14 anos. Segundo ela, o pai fica violento quando bebe.
Depois de receber os golpes na cabeça, Rosimere teve os dedos das mãos cortados ao segurar o facão. Na confusão, derrubou o pai com um chute e fugiu para chamar a polícia. Quando estava saindo, levou um golpe nas costas. Mesmo ferida, Rosimere foi a um orelhão. Com cortes de seis a 15 centímetros de comprimento, ela sangrou muito e precisou receber três bolsas de sangue.


Estuprada dentro de casa em Petrópolis

Uma mulher de 23 anos foi violentada por dois encapuzados na madrugada de ontem na própria casa, no bairro São Sebastião, em Petrópolis. A vítima, que mora com os dois filhos ¿ um de 3 anos e outro, de seis meses ¿ dormia, quando os dois bateram na porta e, armados de espingarda, disseram que eram policiais.
No depoimento, a vítima disse que um dos homens entrou na casa alegando que recebera denúncias de que ela estaria dando proteção a dois bandidos. Depois da revista, os homens a atacaram. Ao sair, dispararam duas vezes para o alto. A polícia não tem pistas dos estupradores.



Assalto com reféns acaba em morte

Itajaí - A residência do médico epidemiologista e professor universitário Márcio Vieira Angelo, 8 anos, no Morro da Cruz, bairro Fazenda, em Itajaí, foi invadida, na tarde de quarta-feira, por um casal que pedia emprego e em seguida anunciou o assalto. Márcio e um filho de 16 anos foram rendidos e torturados. Pouco depois chegou a mulher do médico que também foi imobilizada. Os assaltantes saíram em dois carros da vítima e levaram a mulher como refém. Na descida do morro um dos carros bateu em um poste e o assaltante Nelson Melo Filho, 28, foi morto a tiros pela Polícia Militar. Sua comparsa Juceli Couto, 21, conseguiu fugir e, na manhã de ontem, foi capturada pela PM.
O assalto teve início às 17h30 de quarta-feira, quando Nelson e sua companheira Juceli entraram na residência do médico em busca de serviço. Há cerca de oito anos ele havia trabalhado na construção da casa. Segundo informações da vítima, os ladrões só manifestaram-se depois que todos os empregados da residência haviam ido embora. Então eles renderam Márcio e um filho de 16 anos, que foram amarrados e torturados com coronhadas e cortes feitos com a ponta de uma faca nas costas.
A dupla exigia a senha da conta bancária e se apoderou de cartões de crédito, cheques, dinheiro, documentos pessoais e dois telefones celular. A mulher do médico, Adriana Bramorske, 33, também foi rendida ao chegar em casa. O casal roubou dois veículos (um Renault e um Fiat Uno) da família e levou Adriana como refém. Durante a fuga Nelson perdeu o controle do veículo e chocou-se contra um poste da rede elétrica, na descida do Morro.
Moradores que haviam notado a movimentação estranha no interior da residência acionaram a PM, que chegou no local no instante em que Nelson tentava passar para o carro onde estava sua comparsa. Segundo a PM, o bandido apontou um revólver calibre 38 para os policiais que revidaram, acertando dois tiros no suspeito. Ele chegou a ser socorrido por uma ambulância do Corpo de Bombeiros e morreu no Hospital e Maternidade Marieta Konder Bornhausen. Os disparos atingiram Nelson no abdômen (saindo na região lombar) e na virilha, segundo laudo do Instituto Médico Legal (IML).
Com a confusão e grande número de pessoas que se aglomeravam no local, Juceli conseguiu fugir e se embrenhou na mata. No entanto, na manhã de ontem, foi recapturada pela PM, no bairro Nossa Senhora das Graças. De acordo com a polícia, às 9h45, Juceli telefonou para o 190, na Central de Operações da Polícia Militar, tentando obter informações sobre corpo de seu marido (Nelson). A PM rastreou o telefone de onde a mulher fazia a ligação, prendendo-a em seguida.



Escrito por *Bi@* às 15:30:23
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

Homem invade bar de amásia em Peixoto de Azevedo, mata um e deixa mulher ferida

A Polícia de Peixoto de Azevedo está atrás de um homem ainda não identificado que matou a tiros João Francisco Pereira, 33 anos. O crime aconteceu no bar que é de sua amásia, Marli de Fátima Pedroso, 24 anos. O crime aconteceu por volta das 21h40 horas, no centro da cidade.
Segundo o auxiliar de escrivão Pedro Moreira, o homem entrou no bar atirando contra Marli, que saiu correndo. ``O João estava nos fundos e quando ouviu os disparos veio em direção ao assassino. Eles entraram em luta corporal e durante a briga ele (assassino) conseguiu disparar a arma e acertou o peito dele. Mesmo ferido eles ainda continuaram a brigar e quando as pessoas começaram a chegar o criminoso saiu correndo deixando a arma´´, relatou.
João Francisco foi levado para o hospital mas chegou sem vida. De acordo com Pedro, Marli disse que não conhecia o assassino e não sabe por que tentou matá-la. Um dos disparam acertaram o ombro de Marli de Fátima. O auxiliar de escrivão disse que, mesmo sem pistas, a polícia está investigando o caso para tentar prender o assassino.



Artista à beira de um ataque de nervos, destrói quadros em exposição na Capital 

A direção do Goiabeiras Shopping registrou queixa contra o artista plástico Almir Vieira que, num ataque de nervos, destruiu várias telas de sua autoria quando fazia uma exposição no primeiro piso.
A destruição aconteceu, na Terça-feira de manhã após discutir com alguns funcionários.
Segundo o autor, ele ficou descontente com a exposição no primeiro piso e foi reclamar com a direção. Como não atendido, destruiu os quadros, espalhando os cavaletes pelo piso.
Não satisfeito, ainda teria xingado alguns funcionários. O caso está com a Delegacia Municipal da Capital onde o delegado Adair Testa vai investigar o que, de fato, aconteceu.



Assassinato na porta da Bovespa

O camelô José Augusto Ferreira de Jesus, de 28 anos, foi morto com sete tiros à queima roupa, ontem, em plena Rua 15 de Novembro, uma das mais movimentadas do centro da cidade. O crime ocorreu às 10h, a cerca de 100 metros da entrada do prédio da Bolsa Valores do Estado de São Paulo (Bovespa).
Antes de matar a vítima, o criminoso, que, segundo testemunhas, também é vendedor ambulante, deu dois tiros para o alto para afastar a multidão. Houve pânico e correria. O assassino, cuja identidade é desconhecida e está sendo procurado pela polícia, aproveitou a confusão para fugir em meio à multidão.''Foi terrível. As pessoas gritavam e corriam desesperadamente porque achavam que o cara era louco e mataria a todos que estivessem ali naquela hora. Nunca vi nada igual'', disse o ambulante Jorge Ferreira da Costa.



Ex-presidiário mata os pais e o irmão dentro de casa

O ex-presidiário Luiz Brendler Cervi, 30 anos, matou os pais e o irmão, em Ijuí, e tentou o suicídio com um tiro na cabeça, ontem, em frente à residência da família.
Os corpos de Adil Luiz Cervi, 60 anos, Lucy Brendler Cervi, 60, e Mário Brendler Cervi, 22, foram localizados às 12h, quando Luiz agonizava na entrada da casa.
Ao lado de Luiz, na entrada da residência, foram encontrados uma garrafa de conhaque vazia, um vasilhame de uísque pela metade e um maço de cigarros. A família foi morta horas antes de ele tentar o suicídio.
- Podemos afirmar que as mortes ocorreram além de 24 horas. O pai foi alvejado com o maior número de disparos porque provavelmente reagiu. Dependemos do laudo pericial para precisar quantos tiros cada vítima levou - afirmou o delegado Carlos Iglesias Júnior.
Luiz utilizou uma pistola Taurus 380 e um machado para matar a família. Quatorze cápsulas foram localizadas na moradia. O assassino deixou duas cartas escritas, uma na casa onde morava e outra no bolso da calça.
Na primeira, dizia que amava a companheira, Neiva Albring do Amarante, e a filha, Patrícia. Na outra, explicava os motivos do crime e confessava a compra de R$ 50 em drogas. Luiz justificou os assassinatos escrevendo que o pai era um frustrado, a mãe havia enlouquecido e o irmão era portador de deficiência mental (Síndrome de Down).
- Ele mostrava uma revolta. Existia uma série de conflitos entre a família, ele tinha uma relação conturbada, o que o levou a esse ato - disse o delegado.
Ele morava com a companheira e uma filha em uma casa nos fundos da residência dos pais. Segundo o delegado, Luiz havia cumprido pena por tentativa de estupro, além de ter sido preso quando jovem. Ontem à noite, Luiz permanecia em estado grave na UTI do Hospital de Caridade de Ijuí.


Escrito por *Bi@* às 15:29:25
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

Crime na porta de escola assusta comunidade



Pouco antes das 13h, quando os estudantes começavam a chegar, o motorista Laureno Simon, 29 anos, abordou a ex-noiva e professora Ana Lúcia Teichmann da Silva, 21, na escadaria do colégio. Ali mesmo, disparou três tiros na cabeça de Ana, que desabou sobre os degraus de entrada.
- Ele se ajoelhou sobre a moça, deu um beijo no rosto dela e apontou a arma para a cabeça, chorando - disse o sargento Jorge Edi Garcia de Oliveira.
Dezenas de crianças estavam no pátio da escola, no centro da cidade, à espera do início das aulas. Apavorados, os estudantes correram, aos gritos, para o prédio.
- Eles chegaram à cozinha desesperados. Diziam que um homem tinha matado a professora Ana. Me deu um nervosismo, vi ela estendida no chão e voltei correndo, mandando todo mundo para o refeitório - contou, assustada, a merendeira Marli Gewehr Jahnke, 45 anos.
Enquanto a cozinheira dava água com açúcar aos pequenos, a polícia chegava. Simon fugiu para uma das salas e trancou a porta. No chão, próximo à professora, sobraram uma poça de sangue, a sacola, a cuia e a bomba de chimarrão. Junto, os chinelos do ex-noivo.
Policiais evacuaram o prédio e levaram a vítima ao Hospital de Candelária e, em seguida, a um hospital de Santa Cruz do Sul. Às 21h, foi confirmada a morte da professora.
Na sala, o motorista ameaçava se matar.
- Ele saiu para trabalhar tranqüilo. Não sei o que está havendo - repetia a irmã do motorista, Mara Simon, 26 anos.
Simon se entregou às 15h30min. Policiais fizeram uma encenação para despistar os curiosos e a imprensa - fingiram retirar o criminoso, coberto com um pano, pela porta da frente, enquanto Simon saía pelos fundos em um carro.
- Ele será encaminhado ao Presídio Regional de Candelária assim que lavrarmos o flagrante - afirmou o delegado Eron Marques de Lemos.
Revoltados, centenas de moradores concentravam-se em frente ao colégio e à delegacia.
- Meu guri apareceu em casa dizendo que tinham matado a profe. Estou assustada. Isso não é coisa comum aqui - contou a dona de casa Silvane Kochenborger, 30 anos.
As aulas foram suspensas até segunda-feira.



Vigia morto a golpes de pé-de-cabra




Capivari de Baixo - Um crime bárbaro chocou a pacata cidade de Capivari de Baixo ontem, por volta de meia-noite e meia. O vigia do mercado Victória, José Augusto Costa, 35 anos, conhecido por Fofão, foi morto a golpes de pé-de-cabra pelo menor L.C.R., 17 anos, que tentou roubar mercadorias do estabelecimento.
O homicídio ocorreu no loteamento Camila, localizado na rua Antônio Manoel Vieira. De acordo com a polícia, o menor praticou o crime com requintes de crueldade.
O acusado foi preso minutos depois, próximo ao trevo de acesso sul de Tubarão.
Segundo o depoimento do padrasto dele, H.S.E., ao delegado da 3ª Delegacia de Polícia, Giovanni Floriani, o menor teria passado em casa e avisado que iria fugir, pois achava que tinha matado uma pessoa. Ele já tem passagem por furto em Morro da Fumaça.
Internos do CIP ateiam fogo no acusado
Tubarão - Depois de ser preso, prestar depoimento e ser encaminhado ao CIP (Centro de Internamento Provisório), o menor L.C.R. acabou sendo espancado pelos internos, que ficaram revoltados com a brutalidade com que o crime fora cometido.
Não satisfeitos, os internos ainda atearam fogo no menor, que precisou ser socorrido às pressas pelo Corpo de Bombeiros e encaminhado ao Hospital Nossa Senhora da Conceição com sérios hematomas e queimaduras pelo corpo.
Seu estado de saúde inspira muitos cuidados. Ele chegou no hospital inconsciente. Um dos acusados de agredir L. foi encaminhado para Florianópolis, onde ficará à disposição do Juizado de Menores.


Menor que matou o pai pede ajuda em Barra do Bugres

No último dia 06 de outubro Barra do Bugres ficou abalada com a notícia dado em primeira mão pelo jornal Diário da Serra, da menor S.F.S de 17 anos, ter matado seu próprio pai, justificando não suportar mais ser obrigada a manter relações sexuais com ele, que se chamava Gérson Ferreira de Souza.
A menor contou que estava na ocasião com 07 meses de gravidez de seu próprio pai que queria abandonar a mãe e mais sete filhos, para morar com a filha que estava grávida, mas como a menor SFS não aceitou o convite para morar com ele e nem mesmo de continuar sendo possuída, criou coragem e contou para sua mãe as atitudes de Gerson, que não sabia ainda que o pai de sua criança que estava ¿esperando¿ é do seu próprio pai. Os familiares ficaram revoltados com a situação e depois de presenciar Gerson irritado e em estado de embriaguez batendo em todos os filhos dizendo que iria matar toda a família e ia embora, a menor começou atingir a sua cabeça com um pedaço de madeira. No momento, com medo de Gerson melhorar e se vingar, conseguiu amarrá-lo. Não resistindo aos ferimentos causados pelas pancadas na cabeça veio a falecer.
No momento que a menor estava novamente relatando o acontecimento, lágrimas rolaram de seus olhos molhando todo seu rosto, mostrando-se indignada com a situação de ter sido estuprada e obrigada a ter relação com o próprio pai, durante mais de dois anos e o pior de ser o pai de seu filho. Na ocasião o acontecimento foi alvo de notícias em todo Estado.
Ao passar meses, a menor SFS já está nos momentos de dar luz à criança e por não ter aonde morar com a mãe e mais seus sete irmãos, a SFS está solicitando ajuda da população para construir um pequeno barraco, mesmo que seja de madeira, já que o terreno foi conseguido junto à Promoção Social do município de Barra do Bugres.
SFS disse que está morando de favor na casa de sua tia, mas o espaço para as duas famílias é muito pequeno, devido contar com sua mãe e mais seus sete irmãos menores. ¿Peço ajuda para aquelas pessoas que ampliaram suas casas e que têm materiais sobrando e que não vão usar mais em suas casas, que me arrumem. Gostaria muito de fazer um barraquinho para minha família morar¿, disse com semblante de choro. Dizendo que nunca morou na cidade e sempre morou em barraco de pau-a-pique e devido a este fato, agora só resta pedir ajuda da população.
Uma das barreiras encontrada pela menor na hora de pedir ajuda à população, é a de ter que explicar todo o acontecimento, principalmente falar que foi ela quem matou o pai por não agüentar mais de ser abusada sexualmente.
Questionado sobre o enxoval do bebê a menor foi sincera ao dizer que já ganhou quase todas as roupinhas que o bebê vai usar nos primeiros meses de vida.


Escrito por *Bi@* às 15:28:33
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

Menina é hospitalizada após briga com colega em escola

 
Milena Rosália da Silva, 8 anos, está internada na Santa Casa de Ribeirão Preto, desde quinta-feira. A informação inicial era de que ela sofrera traumatismo craniano, em queda durante briga com uma colega de classe, da segunda série da Escola Estadual Francisco Bonfim. A assessoria de imprensa da Secretaria Estadual da Educação informou sexta-feira que ela teve "lesão frontal na cabeça". O incidente ocorreu no dia 22 de março, no banheiro da escola. As meninas brigaram, Milena caiu e teria batido a cabeça no chão. Isso foi informado à mãe somente no começo desta semana.


MULHER AGRIDE MÉDICO DEPOIS DE SER GOLPEADA EM BRIGA 

Uma mulher foi presa após agredir um médico plantonista do Pronto Socorro Municipal do Guamá. A doméstica Fernanda Cristina Corrêa, 20 anos, moradora da Passagem Caraparu, procurou atendimento de emergência naquele hospital, na madrugada da última sexta-feira, apresentando um profundo golpe no rosto. A mulher não quis revelar mais detalhes, mas informou, de forma superficial, que fora agredida durante uma briga de rua com uma rival.
O médico Aldemir Farias Ferreira informou à paciente que o ferimento seria suturado. Fernanda disse ao médico que não gostaria que ficassem cicatrizes em seu rosto e Aldemir, diante da exigência, respondeu que a façanha seria impossível, pois se tratava de um ferimento profundo e somente uma cirurgia plástica poderia reparar as marcas.
Ofendida com a resposta, Fernanda armou-se com uma cadeira e atacou o médico pelas costas, atingindo-o na cabeça.
A doméstica tentou fugir após a agressão mas foi impedida pela equipe auxiliar de plantão. A delegada itinerante Virginia Grinwood conduziu a acusada à Seccional de São Brás, onde foi registrado um Termo Circunstancial de Ocorrência por lesão corporal. Fernanda não estava alcoolizada e disse ter agido em nome da ¿vaidade¿. Apesar da violência, o médico passa bem e apresenta apenas um hematoma na cabeça.



Padre é morto a pauladas em Vitória da Conquista

Nem o respeito a religiosidade católica fez com que a vida do monsenhor da Paróquia das Candeias (Vitória da Conquista), Bruno Baldacci, 63 anos, fosse poupada. Ele foi morto a pauladas enquanto dormia dentro do próprio quarto na casa paroquial durante a madrugada de ontem. O corpo foi encontrado por funcionários da Igreja por volta das 9h da manhã apresentando ferimentos na cabeça.
A polícia já prendeu o principal suspeito do crime, mas sua identidade ainda está sendo mantida em sigilo para não atrapalhar o prosseguimento das investigações. O delegado titular da 1ª Delegacia de Polícia da cidade, Marcus Vinícius De Moraes Oliveira, acredita que o crime tenha sido praticado por uma pessoa próxima do padre pela facilidade de ter entrado no quarto do monsenhor. ¿A princípio as investigações levam a crer que Padre Bruno Baldacci foi vítima de latrocínio ¿ roubo seguido de morte- já que um amigo do pároco disse em depoimento que alguns bens de valor teriam sido subtraídos¿, afirmou o delegado.
A hipótese foi reforçado pelo fato do quarto da vítima ter sido encontrado com malas e armários revirados. Marcus Vinícius não crê que o assassinato tenha sido encomendado. ¿ O mesmo mentor foi o executor do crime pela proporção das pancadas se ele não tinha a intenção de matar, pelo menos sabia do risco¿, disse.
Fiéis contaram que o padre sempre dispensou qualquer tipo de segurança na paróquia e que não tinha rixas ou confusões com ninguém.
Padre Bruno Baldacci era italiano e desde 1962 morava no Brasil. Seis anos depois ele foi ordenado e, desde então, realizava um trabalho de evangelização considerado excelente por outros párocos. Baldacci também passou pelas cidades de Itabuna e Ilhéus.


Escrito por *Bi@* às 15:27:06
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

Mulher furta ovo de Páscoa e vai presa


Uma dona de casa de 57 anos foi presa no final da tarde de segunda-feira acusada de furtar cinco ovos de Páscoa na Lojas Americanas da Rua 13 de Maio, no Centro de Campinas. Ela passou a noite na Cadeia Pública de Indaiatuba, reservada para mulheres. A presa é casada, tem três filhos e cinco netos e não tem antecedentes criminais.
Na delegacia, disse que iria dar os ovos para os netos e que pretendia pagar por eles. A família dela está chocada com a prisão. Uma de suas filhas contou à reportagem que jamais imaginou que uma coisa dessas pudesse acontecer com a sua mãe. ¿Nós estamos apavorados. Não temos como falar com ela e não imaginamos como ela pode estar em um lugar como a prisão¿, disse a filha.
Em depoimento no 1 Distrito Policial, a dona de casa disse que estava procurando uma fila menor para pagar pelos produtos e que ao passar perto da saída, o alarme disparou. De acordo com o seu advogado, Fernando Benjamin de Almeida, L. foi levada para a sala de segurança, onde teria se oferecido para pagar os produtos, mas os seguranças já haviam acionado a Polícia Militar. Ele defende que neste caso poderia se aplicar o crime de bagatela, no qual o acusado paga pelo prejuízo causado. ¿O Estado lavra um flagrante por pouco quando poderia se dedicar a outros crimes mais ofensivos. Isso deveria ser revisto porque o delegado, ao receber um caso como este, é obrigado a registrar o flagrante sob risco de ser processado por prevaricação¿, argumenta o advogado.
Almeida irá entrar com o pedido de liberdade provisória. ¿A nossa prioridade será colocar essa senhora em liberdade¿, disse. Ele conta que a tese de defesa será a de crime impossível. ¿O segurança contou que acompanhou todos os passos dela. Seria impossível praticar o crime nesta circunstância¿, argumentou o advogado.
A versão do segurança, que foi apresentada à Polícia Civil, é a de que L. teria colocado cinco ovos de Páscoa numa sacola e teria saído da loja com eles. A senhora, segundo os seguranças, foi detida no lado de fora da loja depois do alarme disparar. A acusada nega o crime e disse que estava procurando uma fila menor para pagar as suas compras.
A reportagem da Agência Anhangüera de Notícias (AAN) foi até o local e apurou que a existência de um caixa no lado de fora da loja e bem ao lado de gôndolas situadas de frente para a rua pode confundir o cliente. Isso porque a fila da rua é menor que dentro da loja e não há uma placa avisando que os produtos escolhidos no interior do estabelecimento não podem ser pagos no caixa situado fora da loja.
O Departamento Jurídico das Lojas Americanas informou, por meio de sua assessoria de imprensa, que a empresa ¿tem o compromisso de garantir a integridade física e o bem-estar de todos os seus clientes. A companhia esclarece que qualquer situação irregular e em casos em que a empresa se considere lesada, o órgão de segurança pública competente é imediatamente comunicado. Caberá a este órgão a investigação adequada sobre o caso, bem como a adoção das medidas cabíveis¿.
Outros casos
A dona de casa é a terceira mulher presa em flagrante por furto de chocolate desde o último sábado na mesma loja da Rua 13 de Maio. No último sábado, outras três mulheres foram presas em flagrante acusadas de furto na Lojas Americanas. A estudante K., de 20 anos, e a dona de casa E., de 39, são acusadas de furtar ovos de Páscoa. Já a doméstica M., de 27 anos, foi presa acusada de furtar produtos de beleza. As três acusadas foram encaminhadas para a Cadeia Feminina de Paulínia.

Mata a mulher e culpa Deus pela agressão


Quase doze horas depois de ser morta por agressão, Terezinha Leandro de Souza, 55 anos, foi encontrada por vizinhos em sua cama, na residência situada na BR-116, próxima ao trevo de acesso a Campina Grande do Sul.
O marido dela, Mariano José Souza Brandão, 65 anos, foi preso e autuado em flagrante por homicídio pelo delegado Douglas Vieira, titular da delegacia do município. Apesar de afirmar que quem matou sua mulher "foi Deus", ele contou que foi ele quem a colocou na cama e que dormiu a noite toda ao lado dela morta.
Mariano contou que na sexta-feira saiu de casa e bebeu cachaça. "Depois de tomar uns gole fui para casa e dormi. Acordei às 23h, fui no quintal e achei ela nua deitada na grama. Chamei-a para dentro e ela entrou engatinhando. Depois fomos dormir", disse Mariano. Ele contou que acordou por volta das 11h de sábado e a mulher ainda estava dormindo.
O delegado Douglas Vieira disse que vizinhos do casal foram até a casa à procura de Terezinha e a encontraram morta na cama. "Não sabíamos se era morte natural ou não.
O Mariano disse que ela sofria de epilepsia e nunca tinha ido ao médico. Por este motivo, acionamos o Instituto de Criminalística e o Instituto Médico Legal", explicou o delegado. No local o perito Almir achou o caso estranho. Às 19h30 de sábado, o perito telefonou para a delegacia e contou que nos exames preliminares foi constatado que a mulher tinha lesões no crânio e uma das costelas quebrada", relatou Douglas. Meia hora depois, policiais da DP foram até a casa dos filhos de Mariano, em Borda do Campo, Quatro Barras, e o prenderam em flagrante. "A prisão foi por precaução, já que há indícios fortes de que ele foi o autor do crime. Além disso, apuramos que ele já a tinha agredido outras vezes", salientou
o delegado. Ele disse que em outras ocasiões, a mulher já foi espancada pelo marido e que há cinco anos o Conselho Tutelar retirou dois netos do casal da moradia, porque as crianças eram ameaçadas de morte por ele.
Versão
Ainda apresentando sintomas de embriaguês, Mariano confessou que costumava espancar a mulher. "É que eu bebia uns gole e ela não gostava, mas eu fazia isto quando eu era mais novo. Agora não bati nela", justificou. Ele disse que por volta das 23h encontrou a mulher deitada na grama. "Não podia deixar ela sozinha, sem roupa, lá fora. Então a levei para cama e a cobri. Dormi com ela, para não deixá-la só. Agora se ela morreu não foi porque eu não cuidei, foi porque Deus quis", alegou.


 


Escrito por *Bi@* às 15:26:39
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

Degola a ex-mulher em Fazenda Rio Grande


Fim de casamento mal resolvido resultou na morte da jovem Zípora Duarte da Silva, 21 anos, pouco depois das 20h de quarta-feira. Ela foi degolada por seu ex-marido, o encarregado de produção Marcelo Martins Marcelino, 24 anos, no portão da casa dele, na Rua Rio Iapó, Bairro Iguaçu II, em Fazenda Rio Grande.
De acordo com o soldado Manoel, do 17.º Batalhão, que atendeu a ocorrência com o soldado Antônio, o casal havia recentemente se separado, mas continuavam brigando. Marcelo ia freqüentemente à casa da ex-mulher, no Jardim Eucaliptos, na tentativa de reatar o casamento. Porém, ela sempre chamava a polícia para retirá-lo de lá. Familiares de Zípora e de Marcelo se questionavam o que ela teria ido fazer na casa do ex-marido naquela noite e porque ele a matou. Além do profundo corte, que ia de um lado a outro do pescoço, o perito Rui Sampaio constatou duas perfurações do lado direito do peito, um corte superficial no braço esquerdo e um corte na mão direita, na altura do punho, indicando possível tentativa de defesa da vítima.
Ninguém presenciou a cena. Os pais de Marcelo, que jantavam no interior da residência, disseram à polícia que apenas ouviram um pedido de socorro, e pensando ser algum assalto, foram ao portão ver o que era, até que se depararam com a ex-nora esfaqueada em frente ao portão. Marcelo fugiu e deixou a bainha da faca,improvisada com um pedaço de toalha, ao lado do corpo.
Relacionamento
O relacionamento, que durou dois anos, estava há dois meses desfeito. Marcelo e Zípora têm uma filha pequena, que completará um ano no próximo domingo. De acordo com Beatriz, irmã de Marcelo, Zípora não queria saber da criança e abandonou-a aos cuidados de Marcelo, que tentava conseguir a guarda da menina. Beatriz contou que seu irmão ainda gostava da ex-mulher, e tentou por várias vezes reatar o relacionamento.



Garçonete é currada por mais de duas horas durante assalto 
 
Três homens armados de revólver e facas se passaram por clientes, assaltaram um bar e estupraram a funcionária M. L.S., 19 anos. O estabelecimento fica localizado no Bairro São Benedito, em Timon. O estupro durou cerca de duas horas e meia. A dona do bar, identificada apenas por C., 40 anos, relatou que os homens chegaram ao bar por volta de meia-noite, beberam cinco cervejas e ao invés de pagar a conta, anunciaram o assalto.
Eles pegaram os 30 reais que estavam no caixa, além do aparelho de som do bar e uma bicicleta. Não satisfeitos com o assalto, eles levaram a dona do bar, a funcionária, e mais três clientes, dois homens e uma mulher, para dentro de um quarto, fazendo-os de reféns. Eles mandaram que a funcionária tirasse a roupa e um deles começou o estupro, enquanto um deles apontava a arma e a faca para os reféns.
O estupro começou por volta de 1h e acabou às 3h30 da madrugada. De acordo com informações da dona do bar, ao mesmo tempo, os três acusados praticaram o estupro. "Cada um fazia algo com ela: um fazia sexo anal, o outro vaginal e o outro pedia para que ela fizesse sexo oral nele e diziam a todo o instante que se alguém gritasse, eles matariam todos", diz a comerciante. Os acusados também tentaram estuprar a cliente que estava acompanhada dos dois homens, mas a mulher disse que estava com Aids e eles com raiva, não a estupraram, mas a espancaram.
Preso
Um dos clientes aproveitou enquanto os três estavam estuprando a jovem e retirou cuidadosamente o ferrolho da porta, o que possibilitou a fuga da cliente, que acionou a polícia. A dona do bar ressaltou que um dos reféns disse aos bandidos que eles deveriam liberá-los, pois a mulher havia saído para denunciá-los à polícia. Foi então que eles pararam com o estupro e fugiram.
Os assaltantes estupradores não usaram capuz para cobrir os rostos e ainda cortaram os fios telefônicos da casa para que ninguém ligasse para polícia. No entanto, através de álbum de identificação, a vítima apontou Francisco Fábio da Silva Gomes, conhecido como "Cabeção", como um dos autores do crime.
Com base no reconhecimento, o delegado Antônio Valente representou pela prisão preventiva do acusado, sendo prontamente atendida pela Justiça local. Ao ser preso, "Cabeção" apontou os comparsas, os quais ainda não haviam sido presos até o fechamento da nossa edição.


Escrito por *Bi@* às 15:24:45
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

Garota de 12 anos é acusada de tentar envenenar os pais

Uma garota de 12 anos de idade foi acusada, na última quinta-feira, de ter tentado matar seus pais adotivos. TMS teria colocado veneno de barata na água do filtro da cozinha. Seu pai, o pedreiro DB, 46 anos, morador do Jardim Palmeiras, zona oeste da cidade, foi quem percebeu o fato. Ele evitou entrevistas formais, mas contou em detalhes como tudo aconteceu. ¿Vi uma cor diferente na água, meio avermelhada, e enfiei a mão no pote. Saiu cheia de veneno¿, disse ele, fazendo um gesto com a mão em forma de concha.
Para concluir que havia sido a filha a colocar o veneno ali, não custou muito. Há poucos dias, a garota encontrou o veneno ¿Fenômeno¿ (usado para matar baratas) em cima do guarda-roupa e perguntou para o que servia. Foi alertada sobre o perigo de manusear o produto e orientada a lavar as mãos. Como ela vem apresentando problemas de comportamento nos últimos meses, estabelecendo uma relação difícil com os pais, ele teve certeza de que ela tentou matá-lo e a sua mulher colocando o veneno no pote.
Ele contou que ofereceu água à garota e insistiu para que ela tomasse e ela se recusou. Ainda de acordo com ele, TMS, depois de pressionada, confessou que teria colocado o veneno no filtro na noite da última quinta-feira, mas alegou que sua idéia era se matar. O pai não acreditou em sua versão e chamou a polícia, diante de quem ela teria confirmado a ação. Chamou também o Conselho Tutelar, que encaminhou a jovem para uma família de apoio.
Aparentemente, os problemas de relacionamento da jovem com os pais não são muito diferentes daqueles de tantas outras famílias. Segundo o pai, há mais de um ano TMS, que nunca havia apresentado nenhum tipo de problema, mudou seu comportamento. De menina recatada e obediente, se tornou rebelde, respondona e ríspida com os professores. Além disso, não queria estudar. A escola, aparentemente, tentou sinalizar os problemas para os pais por meio de bilhetes. Mas a garota teria pedido para colegas assinarem os recados como se seus pais os tivessem lido e evitou que eles tomassem conhecimento da situação.
Em casa, também, TMS já não era mais a mesma. Não ajudava nos afazeres domésticos, passou a chegar em casa após as 23 horas (dizia estar com amigas) e a não respeitar a autoridade dos pais adotivos. O pai se disse rígido e que a corrigia com freqüência, mas negou que a espancasse ou maltratasse, como aventou um vizinho.
Para o pai, a mudança de comportamento se deu em razão de seu envolvimento com más companhias. Antes disso, TMS freqüentava cultos evangélicos com os pais, que moram ao lado de uma igreja.
Para DB, o problema de sua filha é espiritual e emocional. A garota tem uma história de vida complicada e já foi adotada anteriormente por outra família, depois da morte de seu pai biológico e abandono da mãe (leia mais nessa página).
O pai acredita que a discussão mais dura que teve com a filha na quinta-feira para que ela mudasse de atitude, foi a gota d¿água para a tentativa de homicídio. A adolescente estaria muito nervosa também porque soube que, por orientação da escola, teria que se apresentar nos próximos dias no Conselho Tutelar.
DB registrou Boletim de Ocorrência no Plantão Policial, sem a presença da menina. Voltou para casa e permitiu que ela dormisse lá mais aquela noite, mas do lado de fora. Temendo o que ela pudesse fazer contra eles, deu-lhe cobertor e travesseiro e colocou um colchão na varanda dos fundos para que ela se acomodasse. ¿Não poderíamos dormir sossegados se não fosse assim¿, disse DB.
No dia seguinte, a garota foi levada ao Conselho Tutelar, de onde foi encaminhada à referida família de apoio. O pai foi categórico ao dizer que, diante do ocorrido, não a quer mais em casa. Disse ainda que teme uma vingança da menina, mas não pretende mudar de casa. ¿Temo pela minha mulher, mas não sairei daqui. Espero que ela seja feliz, mas longe daqui¿, disse. E completou: ¿O que ela fez foi grave. Não dá para gostar de alguém assim¿.


Jovem é trucidado a facadas e pauladas na Sexta-feira Santa

Vítima de brutal e covarde espancamento, além de ter recebido vários golpes de faca, deu entrada no Instituto Médico Legal (IML), às 15h25m de ontem, o corpo de Mardônio Georges Ribeiro dos Santos, 31 anos, que morava na Avenida Atlântica, casa nº 20, no Caolho (entre o Calhau e o Olho d¿Água). A agressão, com requintes de crueldade, ocorreu em plena tarde desta Sexta-feira Santa (14) e a vítima, abandonada no local, teria morrido em conseqüência de falta de assistência médica.
Acusados foram presos e autuados - Pela manhã, logo após o achado do cadáver, a polícia foi comunicada e uma guarnição da Polícia Militar esteve no local, efetuando os primeiros levantamentos em torno do crime, que deixou chocados os moradores do bairro. A polícia descobriu que Georges, como era conhecida a vítima, morava e dividia a casa com um homem que seria homossexual e que a agressão teria ocorrido no local. Depois de ouvir testemunhas e vizinhos, os policiais prenderam em flagrante Djalma Santos Almeida, residente na Travessa Luiz Gonzaga, casa nº 52, Túnel do Sacavém e Demóstenes Lima de Macedo, 22 anos, morador na Avenida Atlântica, casa nº 44, próximo à casa de Georges.
Os dois suspeitos foram apontados como autores do covarde assassinato, cujas causas e circunstâncias ainda estão sendo investigadas. Eles receberam voz de prisão e posteriormente confessaram o crime, sendo autuados pelo delegado Antônio de Lima Paulino, que estava de serviço no Plantão Central Cohatrac. O jovem Tiego Medeiros Silva, 18 anos, residente na Rua Marechal Castelo Branco, nº 15, Olho d´ Água, e Jander Paixão também foram conduzidos para o PC, porém, prestaram declarações como testemunhas, confirmaram a participação de Djalma e Demóstenes e depois foram liberados pela autoridade policial.


Escrito por *Bi@* às 15:23:29
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

Tarado ataca criança e é pego por moradores


Pela segunda vez, em menos de 20 dias, Jeferson Santos Pinto (foto), 24 anos, foi preso por policiais da 5.ª Companhia do 12.º Batalhão, acusado de tentativa de estupro. Ontem, novamente pela mesma acusação, ele foi preso, só que desta vez por ter atacado duas meninas, uma de 7 e outra de 9 anos.
As crianças, estudantes do Centro de Educação Integrada Doutel de Andrade, voltavam para casa depois da escola, por volta de 17h, quando o acusado apareceu. A mais velha foi agarrada pelo braço e Jeferson tentou arrastá-la para o mato. Algumas pessoas viram o que estava acontecendo e libertaram a menina. Enquanto isso, a mais nova foi até a sua casa. Até a chegada da PM os populares impediram que Jeferson fugisse do local. Ele foi levado para o 4.º Distrito Policial (São Lourenço). O rapaz responde a outros inqueritos por furto.
Há aproximadamente duas semanas, o soldado Severo, do Projeto Povo Santa Cândida disse que prendeu Jeferson, sob a acusação de tentar estuprar uma mulher de 19 anos. Como não conseguiu, o tarado levou o dinheiro da vítima e, logo em seguida, foi preso. "Ele foi levado para o 3.º Distrito, mas como não chegou a consumar o estupro, foi liberado", relatou Severo.



Homem morto ao tentar impedir estupro


Ao tentar impedir o estupro de uma mulher, Sandro José Siqueira Barbosa, 31 anos, foi assassinado com dois tiros, na Rua Apucarana, no Guaraituba, em Colombo, à 1h30 de ontem.
O delegado Hamilton Cordeiro da Paz, titular da Delegacia do Alto Maracanã, informou que, por volta da 1h, uma mulher de 30 anos saía de um posto de combustível, quando foi abordada por dois homens, um deles armado. Mediante ameaças, a dupla tentou arrastar a vítima para um matagal, para violentá-la. "Eles queriam dinheiro. Revistaram os bolsos, mas nada encontraram. Então, começaram a agredir a mulher e tentaram levá-la para o matagal", relatou o delegado.
Desesperada, a mulher começou a gritar, o que chamou a atenção dos moradores das proximidades. Sandro e outros homens vieram em direção à mulher para ajudá-la. "O Sandro era muito amigo da vítima, a quem conhecia há muito tempo", contou o delegado.
Durante a confusão, um dos marginais efetuou dois tiros, acertando o rapaz. Em seguida, os outros homens que estavam no local correram, temendo ser atingidos pelos disparos. Os bandidos fugiram e a mulher, ficou em estado de choque. Ela disse não conhecer os marginais.



Homem tem casa queimada após tentar matar vizinho

Uma tentativa de homicídio registrada no início da noite de ontem provocou a ira de um grupo de moradores do Jardim Santiago (Zona Oeste de Londrina). Após balear um vizinho, um rapaz tentou se refugiar em casa mas teve o imóvel incendiado. Ao tentar fugir de carro, teve o veículo também incendiado. As identidades do autor do disparo e da vítima não foram informadas pela polícia.
Segundo informações da Polícia Militar, a confusão começou por volta das 18 horas, na Rua Mário Gilblin. Um morador da rua teria ido até a casa de seu vizinho e disparado pelo menos três tiros contra ele. Os disparos atingiram a cabeça, o tórax e o abdômen da vítima, que permanecia internada em estado gravíssimo na Santa Casa até o fechamento desta edição.
Revoltados, um grupo de moradores seguiu até a residência do atirador e ateou fogo no imóvel. Ele, no entanto, conseguiu fugir num Fiat Tipo. Na tentativa de fuga, o autor dos disparos perdeu o controle do veículo e se acidentou a duas ruas de distância de sua casa. Ao tomar conhecimento do acidente, o mesmo grupo de moradores seguiu até o local e incendiou também o veículo. O atirador entrou em contato com a Polícia Militar e declarou que vai se apresentar na próxima terça-feira.
A confusão mobilizou cinco viaturas do Corpo de Bombeiros e várias viaturas das polícias Militar e Civil, além de peritos do Instituto de Criminalística.




Mata o pai com tiro no peito e vai trabalhar

O operador de máquinas Eduardo Macedo Patrício, 20 anos, foi preso por policiais da delegacia do Alto Maracanã, acusado de matar o próprio pai, o pintor automotivo Valmor Prado Patrício, 55 anos.
O assassinato ocorreu às 13h30 do último dia 11, na oficina da vítima, na Rua Huxley, 165, no bairro Rio Verde, em Colombo. Ontem, o genro da vítima, Marcos Roberto Seco, 30, apontado como co-autor, se apresentou na delegacia.
O delegado Hamilton Cordeiro da Paz, titular da DP do Alto Maracanã, contou que Eduardo e Marcos foram até a oficina da vítima na tarde do crime. Marcos discutiu com o sogro e Eduardo atirou, acertando o peito do pai.
A vítima foi socorrida e encaminhada ao Hospital Cajuru, mas não resistiu e morreu meia hora depois. "No dia, fomos até o local e descobrimos que o genro da vítima havia discutido com Valmor, mas estava acompanhado de outro rapaz, que teria atirado", contou o delegado. Na continuidade, os policiais apuraram que o próprio filho foi quem atirou. "Descobrimos que ele tinha trabalhado no dia do crime, pois é operador de máquinas e começa a trabalhar às 18h. Ele também tinha ido para o serviço no dia do velório. Então, imaginamos que também iria trabalhar no dia seguinte", comentou Hamilton, resumindo a forma como ocorreu a prisão.
Os policiais foram até a entrada da fábrica e o aguardaram. Assim que ele chegou, fizeram a abordagem. "O rapaz portava um revólver calibre 38, com quatro cápsulas deflagradas e com numeração lixada. Autuei-o por porte ilegal de arma e pedi a prisão preventiva à Justiça pelo homicídio", explicou o delegado.
Eduardo confessou o crime, alegando que não tinha bom relacionamento com o pai, a quem tachou de "carrasco". Segundo Eduardo, o pai o maltratava e batia nele.
Já Marcos disse que foi até a oficina apanhar R$ 200,00 para sua mulher, que é filha da vítima. "Ele justificou que discutiu com o sogro porque, dias antes, ele havia passado as mãos nos seios de sua mulher. No calor da discussão, Valmor o teria agredido, momento em que Eduardo teria dado o tiro", relatou o delegado.


Escrito por *Bi@* às 15:22:43
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

Homem mata o vizinho


A violência atingiu dois moradores de Ceilândia e um de Taguatinga. O caso mais grave ocorreu por volta das 20h de segunda-feira. Desconfiado de que o vizinho sabia quem havia furtado sua casa, o morador da Expansão de Setor O de Ceilândia, Lindomar Xavier, 27 anos, invadiu a casa de Antonione Chaves. E matou o vizinho com cinco tiros. Depois fugiu.
A noite de segunda-feira era de festa para a família Chaves. Os parentes comemoravam a visita da sogra de Antonione, que havia chegado de Goiás. Na televisão, passava uma novela, quando bateram na porta. ¿Oi, o Antonione está?¿, perguntava uma voz masculina. ¿Sim, um instante¿, respondeu, de dentro da casa, uma mulher. Ela chamou o marido, abriu a porta e encontrou Lindomar Xavier injuriado. Ele foi até ali para tirar satisfações: tinha certeza de que Antonione sabia algo sobre um furto recente que sofrera.
O dono da casa foi até a porta e começou a discutir com o vizinho. ¿Era possível escutar os gritos de Lindomar: ¿diga logo quem roubou minha casa. Fala logo¿, ordenava ele. Quando ouvi fui até a janela e vi Lindomar sacar um revólver e disparar. Ferido, Antonione correu para dentro de casa¿, recorda Maria da Conceição, cunhada da vítima.
Pai de seis filhos, Antonione estava com a casa cheia. A esposa e a cunhada festejavam a visita da mãe, Maria Joana Chaga, 65 anos. Todos presenciaram a cena. Ferido com dois tiros no abdômen, a vitima tentou esconder-se dentro de casa. Mas Lindomar foi impiedoso. ¿Ele voltou no carro, recarregou a arma e entrou enfurecido. Eu implorei para que não matasse meu marido, mas ele me disse que Antonione sabia porque estava morrendo¿, desabafa Antônia Barbosa da Silva, mulher da vítima.
Banheiro
Assustada com a cena, Maria Joana pegou duas crianças, uma de 3 anos e outra de 7, e correu para o banheiro, na tentativa de proteger os netos. Escolheu o lugar errado. Lindomar optou justo por aquele cômodo para terminar de executar o vizinho, com tiros na cabeça. ¿Quando vi meu genro ensangüentado, parecia personagem de filme de terror¿, descreve Joana, desolada.
O caso é investigado na 26º Delegacia de Policia (Setor O). Segundo o delegado Paulo Roberto de Oliveira, o crime pode ser um acerto de contas, uma vez que a vítima tinha passagens pela polícia por furto. O autor do crime continuava foragido até o fechamento desta edição.
Acerto de contas
Duas tentativas de homicídio são investigadas como acerto de contas por policiais civis. Em nenhum dos casos houve sumiço de bens das vítimas, o que fez os investigadores descartarem a possibilidade de latrocínio (roubo seguido de morte).
Também em Ceilândia, uma tentativa de homicídio foi registrada às 14h45 de ontem. Lúcio Cláudio da Costa Torres passava entre os conjunto P e N quando um homem o abordou e atirou três vezes, atingindo nádega, costa e peito da vítima.
Lúcio foi levado ao Hospital de Ceilândia. No local do crime, havia uma lata de merla e dinheiro. Lúcio é eletricista de automóvel e trabalhava como autônomo. O estado dele ainda é grave.


Jovem é agredida com enxada por assaltante

Em uma sala da Delegacia de Furtos, Roubos, Entorpecentes e Capturas (Defrec) de Caxias do Sul, os delegados Joigler Paduano e Paulo Rosa da Silva tentavam ontem entender a brutalidade de um assalto. Os dois conversavam sobre quem teria invadido um estacionamento no Centro e atacado Raquel Bagiston Falcão, 27 anos, com uma enxada, na noite de segunda-feira.
O que intrigou os policiais foi a crueldade do bandido que fugiu levando cerca de R$ 600 depois de usar uma chave de fenda para perfurar a mandíbula da jovem. Raquel foi internada em estado grave no Hospital Pompéia.
Conforme Paduano, a moça, empregada do estacionamento San Remo, ao lado do Bradesco, estava sozinha quando foi surpreendida pelo assaltante, que a golpeou com uma enxada que estava no estacionamento. Em seguida, a jovem teria tido o queixo e a língua perfurados por uma chave de fenda, que não foi encontrada pela polícia. O ladrão escapou levando o dinheiro que estava em uma caixa - era a movimentação financeira do estacionamento.
A polícia estima que o horário do ataque tenha sido entre 22h30min e 23h. Raquel foi encontrada caída, por seu namorado, que chegou para buscá-la perto das 23h30min, conforme Paduano. Não havia sinais de luta corporal no local.
- Estamos ouvindo familiares e outros empregados do estacionamento. Também trabalhamos para localizar testemunhas - disse Paduano.



Escrito por *Bi@* às 15:21:20
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

Estudante é morta com golpe de faca

Barra do Piraí - A estudante Daniela Lourenço Pereira Couto, 15 anos, foi morta na madrugada de ontem com um golpe de faca no coração, dada pela Kaila Uta, de 18 anos. As duas e cerca de 20 pessoas estavam participando de uma festa de Réveillon, na Rua Cordeiro, no bairro Santa Casa. Segundo testemunhas, Keila primeiro deu uma facada no peito do namorado Márcio Silva, 27 anos, e, em seguida, golpeou Daniele, que morava no bairro Caieira São Pedro. Os jovens, que estavam na festa, perseguiram Keila até a casa do pai dela Luis Alberto Uta. Ele tentou agredir o policial Militar que procurava sua filha. Keila foi presa no banheiro de casa com a faca de cozinha, que foi usada para matar Daniele. Os participantes da festa tentaram linchar Luis Alberto, que está preso na 88ª DP, após tentar bater em um policial. Keila será levada para a delegacia de Piraí, onde há carceragem feminina. Testemunhas disseram que ela foi armada para festa e é muito ciumenta. Seu namorado já foi autuado em São Paulo por receptação, roubo e tráfico. Márcio foi medicado no Hospital Escola de Vassouras.



Ao volante, adolescente de 15 anos atropela cinco pessoas e mata três

Fortaleza - Um adolescente, de 15 anos, atropelou cinco homens, ontem, na estrada de São Pedro, em Paracuru, a 100 quilômetros de Fortaleza, no litoral oeste cearense. Três deles morreram: José Wilson Rocha, de 48 anos, e os irmãos Marcilon e Valcilon da Rocha Pires, de 19 e 16 anos, respectivamente. As outras duas vítimas estão internadas em estado grave. Uma delas ficou no hospital municipal de Paracuru e a foi levada para o Instituto Dr. José Frota, em Fortaleza. O acidente aconteceu por volta das seis horas da manhã. O adolescente guiava o carro da irmã, quando invadiu o bar localizado à beira da estrada, onde cinco homens conversavam na calçada. O garoto tentou socorrê-los, mas, ao ser agredido por populares, fugiu. Logo depois, apresentou-se à delegacia da cidade.



Em Benevides, braçal foi morto e quase decapitado, na rua, por desconhecidos


Um crime barbáro chocou os moradores de Benevides, Região Metropolitana de Belém. O braçal Márcio Oliveira Guimarães, de 27 anos, foi assassinado a golpes de terçado na rua, durante a madrugada de ontem. O golpes desferidos por dois homens ainda não identificados, foram tão fortes que a vítima quase foi decapitada. O dia de crimes e mortes depois do réveillon deu muito trabalho ao pessoal da remoção do IML, que chegou em Benevides apenas por volta das 10 horas da manhã. Enquanto isso, o corpo ficou cercado de curiosos, em plena via pública, à luz do dia. Duas filhas pequenas da vítima, com menos de oito anos de idade, viram o pai morto a terçadas na rua, sem saber do quem se tratava. O crime ainda está envolto em mistério e a Polícia espera esclarecer o fato depois de ouvir a companheira de Márcio, Simone Ribeiro dos Santos, de 28 anos. Ela estava na companhia do braçal, quando ele foi morto, e acabou levando um golpe de tercado na cabeça. Removida para o HPSM, ela continua internada. Segundo uma amiga de Simone, que a socorreu, ela ainda não sabia que o companheiro estava morto, ontem pela manhã. De acordo com boatos na família de Márcio, que era contra a relação dos dois, Simone poderia ser pivô de um crime passional. E chegou-se a questionar mesmo a fidelidade dela ao companheiro. A amiga, que não quis se identificar, e disse que só diria o que sabe sobre o crime à Polícia, negou, porém, que Simone fosse uma companheira negligente ou infiel. ¿Ela se meteu na frente para protegê-lo e acabou levando uma terçadada¿, deixou escapar aos repórteres, ontem na delegacia. O crime ocorreu por volta das cinco horas da manhã, na rua Elcione Barbalho, bairro Santos Dumont, periferia de Benevides. Os motivos ainda não estão esclarecidos mas a mesma amiga da vítima disse que um dos criminosos era chamado de ¿Curió¿ e teria uma rixa antiga com a vítima. Ontem, a delegada de Benevides, Rosa Malena, ouviu os primeiros depoimentos e ainda não tinha uma pista dos criminosos.



Estudante executado por causa de jaqueta

O estudante Wanderson da Silva do Carmo, de 16 anos, foi assassinado na noite do Ano-Novo, com um tiro no rosto. O motivo do crime era um jaqueta de grife que dois assaltantes queriam roubar. O crime ocorreu por volta das quatro e meia da madrugada de ontem, quando o garoto voltava para casa na companhia de amigos, pela avenida Nove de Janeiro. O crime revoltou os familiares e amigos da vítima, que viam no garoto um futuro promissor e cheio de planos. "Isso não se faz. Que levassem a jaqueta mas não matessem meu filho, que tinha uma vida inteira pela frente", disse o pai do garoto, o funcionário público Manuel Siqueira de Sá, de 45 anos. Seu Manuel estava muito emocionado e indignado com o crime, ontem de manhã. Ele disse que já identificou testemunhas que sabem quem matou o filho dele e alertou que, caso a Polícia não prenda os criminosos, ele pretende fazer justiça com as próprias mãos. "Levaram meu filho e agora eu não tenho nada a perder", disse ele. De acordo com testemunhas, Wanderson foi para uma festa depois de passar a virada do ano em casa com a mãe, divorciada, na rua Paulo Cícero, no bairro do Guamá. Ele vestia uma jaqueta azul, nova, que chamou a atenção do assaltantes. Na hora do assalto, enquanto Wanderson se preparava para tirar a jaqueta, um dos assaltantes se assustou, pensando que ele fosse tirar uma arma, e atirou no rosto do garoto.
De acordo com o depoimento da irmã da vítima, Renata Silva Conceição, de 23 anos, o tiro atingiu a face esquerda de Wanderson, de baixo para cima, atravessando o cérebro. Ele caiu morto, na mesma hora. "Disseram que ele era de gangue, mas não era. Nós temos como provar que ele era um garoto direito, trabalhador. Trabalhava na oficina perto de casa. Morreu feito um cachorro na rua", disse Renata. De acordo com outras testemunhas, um dos assassinos do garoto é conhecido como "Lau". Os acusados estavam foragidos até ontem, no início da tarde. Uma testemunha disse que um dos criminosos ainda voltou ao local do crime, no início da manhã, e deu um tiro para cima, para espantar os curiosos.



Escrito por *Bi@* às 15:20:17
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

Cobrador envenenado é encontrado na linha férrea

O corpo do cobrador de ônibus Jailton Santos de Brito, de 33 anos, foi encontrado por populares, junto à linha férrea que passa por baixo do Viaduto dos Motoristas, que liga o bairro do Uruguai ao Largo do Tanque, no início da manhã de ontem. Ao seu lado, estava um copo descartável contendo uma substância granulada, de coloração escura, similar ao raticida popularmentedenominado ¿chumbinho¿. Como o cadáver não apresentava sinais de violência física ou perfurações, os investigadores da 3ª Delegacia suspeitam que a causa do óbito foi envenenamento. Somente após o laudo expedido pelos peritos do IML, será possível confirmar as suspeitas. Se a intoxicação ficar constatada, os agentes vão averiguar as possibilidades de Jailton ter cometido suicídio ou se alguma pessoa depositou o veneno em sua bebida. O corpo de um rapaz, não identificado, aparentando 20 anos, foi abandonado nas imediações do Cine Teatro Solar Boa Vista, em Brotas, próximo à sede da antiga prefeitura municipal. Na cabeça, havia uma perfuração de arma de fogo, Segundo testemunhas, o homicídio teria ocorrido por volta das 17h de anteontem e o autor seria Clóvis Francisco de Oliveira Gomes. As testemunhas o reconheceram e sua prisão foi efetuada ainda de madrugada. O titular da 6ª Delegacia, Carlos Alberto, ainda vai colher outros depoimentos, interrogar o suspeito e dar prosseguimento às investigações com novas diligências no bairro.


Presos indultados brigam em rodovia do interior de SP


Bauru - Cerca de 600 presos que ganharam licença por bom comportamento, para passar as festas de fim de ano junto à família, enfrentaram-se armados de pedras e pedaços de pau, por volta das 15h de ontem (02), na Rodovia Marechal Rondon, região de Bauru, noroeste do Estado de São Paulo. Quatro ficaram feridos, dois deles em estado grave. As informações são do Jornal da Globo. Os detentos receberam licença temporária e viajavam em 11 ônibus fretados por eles mesmos. Quando os ônibus estavam na rodovia Marechal Rondon, uma das estradas mais importantes do interior do Estado, um dos ônibus teve de parar por causa de um pneu furado. O motorista parou o ônibus e foi auxiliado por um colega que conduzia outro ônibus de presos. Presos de uma facção rival viajavam nos outros 9 coletivos. Ao passarem ao lado dos 2 ônibus parados, eles obrigaram os motoristas a parar os veículos e acabaram cercando os presos que estavam dentro dos veículos já estacionados. Os cerca de 600 presos tomaram toda a pista da rodovia, que ficou interditada. Com pedras e paus, o grupo agrediu os detentos que estavam dentro dos dois ônibus. Dezenas de policiais rodoviários tiveram de interditar a rodovia antes do local do confronto para revistar todos os envolvidos no enfrentamento. Estiletes e drogas foram encontrados com os presos. Dois deles foram parar na delegacia. Todos ganharam a licença pois não foram considerados perigosos. A Secretaria Estadual das Administrações Penitenciárias não quis se pronunciar sobre o ocorrido alegando que os presos estavam de licença temporária concedida pela justiça, tirando a responsabilidade do Estado.



Jovem atira contra família da ex-namorada em Jacareí

Um jovem invadiu a casa da namorada, na madrugada de terça-feira, e atirou contra sua família, no bairro Garapés, em Jacareí, no Vale do Paraíba (SP). Um irmão morreu e duas pessoas ficaram feridas. Segundo o Cidade em Alerta, o casal namorava há quatro anos. A namorada, identificada como Suzana, terminou o relacionamento no dia 29, por causa dos ciúmes do jovem. A partir daí, ele começou a ameaçá-la e chegou a bater nela na segunda-feira. No dia 31, o jovem invadiu a casa de Suzana e se dirigiu até os quartos, onde começou a atirar contra os familiares dela. O irmão da garota, Alexandre, 15 anos, morreu, enquanto outro irmão, Henrique, 17, e a namorada foram baleados. O jovem foi preso e está sob custódia da Justiça de Jacareí.



Marido traído dá surra em mulher

Inconformado com a traição da mulher, Jean Charles Oliveira Santos deu uma surra em Patrícia Carla Paladino. Ela foi agredida com uma cinta e depois de ter apanhado muito procurou a polícia para registrar queixa contra o marido. Jean contou a polícia que bateu na esposa porque ela o havia traído. ¿Matar eu não mato, mas ela levou uma surra para aprender a me respeitar¿, disse ele. Após conversar com a polícia os dois deixaram a delegacia e foram para casa juntos.



Pedreiro vai cobrar conta e é esfaqueado pelo devedor

O pedreiro Joel Fernandes da Silva levou a pior ontem, quando foi cobrar uma conta de José Roberto Schimitd. Segundo a polícia, Joel foi até a casa de José cobrar um serviço que fez. Ao invés de receber o dinheiro levou uma facada no abdômen. Joel foi encaminhado para o Pronto Atendimento e contou a história para a Polícia Militar que atendeu o caso. José Roberto fugiu logo em seguida. A polícia fez rondas próximo a casa do acusado, na avenida dos Ingás, no Jardim Imperial, mas não o encontrou. O fato aconteceu ontem, por volta das 08:40 horas, mas a Polícia Civil só foi saber do caso por volta das 14:00 horas. Segundo o agente policial Márcio, José Roberto não se apresentou e continua foragido. "Estamos atrás dele, mas até agora não conseguimos localizá-lo", disse. A polícia não informou o valor da dívida.



Grávida de três meses é vítima de abuso sexual


As amigas I.M.F. e G.A.T. -de 21 anos e grávida de três meses- foram abordadas enquanto esperavam ônibus na av. Brigadeiro Faria Lima, em Guarulhos (Grande SP), às 22h30 de anteontem. Segundo a polícia, Emerson Aparecido dos Santos, 23, guiando um Fiesta cinza roubado e simulando estar armado, obrigou as jovens a entrar no veículo. Teria dito a elas que faria o que quisesse e depois as mataria. I. abriu a porta e pulou. Chegou a ser arrastada por alguns metros e, sem ferimentos graves, procurou a polícia. Nas imediações do local, os policiais acharam o Fiesta parado. Dentro, G. -que além de grávida tem um filho de dois anos- era obrigada a fazer sexo oral em Santos, que já havia violentado a jovem. Ele foi preso em flagrante pelos policiais e levado ao 7º DP do município.


Escrito por *Bi@* às 15:19:16
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

Cozinheira é encontrada espancada na Anchieta

A cozinheira Adelina Aparecida Bernardes, 40 anos, foi encontrada desmaiada e com ferimentos na cabeça por volta das 6h desta quinta. Ela estava em um matagal próximo à passarela do Km 27 da pista Norte (sentido capital) da rodovia Anchieta, em São Bernardo. Suas mãos estavam amarradas e as calças na altura dos joelhos, ao lado de uma poça de sangue. A mulher está internada em estado grave na UTI do Hospital Estadual de Diadema, no bairro Serraria. Adelina recebeu os primeiros atendimentos no Pronto-Socorro Central de São Bernardo. Quando foi encontrada, a polícia cogitou a possibilidade de ela ter sido violentada sexualmente. Hipótese descartada por uma ginecologista que a atendeu no hospital. ¿Aparentemente não houve qualquer tipo de penetração, segundo a médica. O quadro dela era de traumatismo craniano muito grave¿, disse o delegado plantonista do 1º DP de São Bernardo, Ricardo Zaitune. Adelina estava desaparecida desde as 22h de quarta, horário que deixa o Motel Estoril, onde trabalha como cozinheira. O motel fica a cerca de um quilômetro do local do crime. Desde o fim da noite de quarta até a madrugada desta quinta, seu namorado, o eletricista Joaquim Leonardo, 44, e outros parentes iniciaram buscas para tentar localizá-la. ¿Refizemos o caminho que ela sempre passava, mas durante a madrugada estava muito escuro, então esperamos clarear. Foi quando a encontramos no barranco, num matagal. Estava com as mãos amarradas e as calças abaixadas¿, disse o eletricista. A cozinheira, moradora do bairro dos Estudantes, em São Bernardo, próximo à favela do Areião, costumava fazer o trajeto do trabalho para casa a pé. Demorava 40 minutos do motel até sua residência. ¿Chegava em casa entre 22h40 e 22h50¿, disse o namorado. O eletricista estava na casa do irmão em Suzano quando recebeu a notícia do desaparecimento da namorada. ¿Me ligaram para avisar, voltei imediatamente e começamos a procurá-la¿, disse ele, que já prestou depoimento ao delegado Zaitune. A polícia acredita que Adelina tenha sido agredida no fim da noite de quarta e empurrada no pequeno barranco que termina no matagal. Ainda não há pistas que levem ao autor do crime. As investigações devem ficar a cargo dos policiais civis do 1º DP. Até a tarde desta quinta a mulher permanecia sob cuidados médicos no hospital de Diadema.



Lavrador é morto com um tiro de espingarda bate-bucha na cabeça

O lavrador Manoel do Nascimento, de 54 anos, morreu no final da manhã de ontem no HGV, onde tinha sido internado depois de ter sido atingido com um tiro de espingarda na cabeça. O crime aconteceu na madrugada de anteontem em São Pedro do Piauí. Manoel havia sido libertado há poucos dias da cadeia da cidade, onde cumpria pena pelo crime de lesão corporal contra o acusado pelo crime. De acordo com os policiais da cidade, o crime aconteceu nas primeiras horas de quarta-feira passada, em frente à casa da vítima, localizada no bairro Alto da Cruz, em São Pedro. Manoel foi atingido com um tiro de espingarda, calibre 32, na cabeça. Manoel e o acusado pelo crime, que a polícia local não quis revelar o nome, eram inimigos antigos. Manoel cumpria pena há 2 anos, porque havia lesionado o acusado com uma faca. Por causa disso a vítima estava ameaçada de morte. ¿O assassino disse que quando Manoel saisse da cadeia, ele iria ser morto. O acusado vivia dizendo que a cidade de São Pedro era pequena demais para os dois¿, disse o policial Francisco Cardoso, da delegacia de São Pedro. Manoel participava de uma festa de revellion e foi abordado pelo assassino quando tentava abrir a porta de sua casa. O crime foi presenciado por várias testemunhas, inclusive parentes da vítima. Manoel ainda chegou a ser levado para o hospital da cidade, mas devido ao seu estado de saúde teve que ser levado para o Hospital Getúlio Vargas, em Teresina, onde morreu por volta das 11 horas de quinta-feira passada. A polícia local ainda não conseguiu localizar o assassino, que após o crime fugiu. (J.S.)


Escrito por *Bi@* às 15:17:59
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

Motoboy atira na namorada e na sogra e se mata

Uma semana depois de presenciar duas mortes, provocadas pela obsessão de um rapaz inconformado com o fim de seu namoro, a população de Camaçari, cidade da Região Metropolitana de Salvador, foi cenário de mais uma tragédia permeada por uma desilusão amorosa. No início da manhã de ontem, o motoboy Valmir Alves Barreto, de 35 anos, invadiu a casa da namorada, Daiane Conceição Silva, de 16, que fica na Rua Ciclovia I, e deflagrou vários tiros contra ela, sua mãe, Francisca Maria da Conceição, 60, e sua irmã, Daniela Conceição Silva, 19. Daiane foi baleada no pescoço e em um dos braços, enquanto Francisca levou um tiro no peito e outro, de raspão, na testa. Já Daniela, foi atingida uma vez em um dos braços e em uma das pernas. Depois da tripla tentativa de homicídio, Valmir atirou contra o próprio coração e morreu no local. As duas garotas foram socorridas por vizinhos e levadas ao Hospital Geral de Camaçari, onde permanecem fora de perigo, e Francisca precisou ser internada no Hospital Geral do Estado-HGE, onde foi submetida a cirurgia de emergência para a retirada dos projéteis. Valmir chegou ao local do crime bem cedo, por volta das 7h30, quando Daiane e sua família acabavam de tomar o café, bateu à porta e foi recebido pela menina. Tão logo a porta foi aberta, Valmir sacou o revólver e desferiu os disparos. As três mulheres foram surpreendidas pela ação do agressor e não tiveram chances de defesa. Acreditando tê-las atingido mortalmente, Valmir apontou a arma para o próprio peito e puxou o gatilho. A bala perfurou seu coração e a morte foi instantânea. Sangrando bastante, as irmãs conseguiram chamar por socorro e foram conduzidas às unidades hospitalares. Ferida com maior gravidade, a mãe delas foi transferida para o HGE. O corpo de Valmir foi recolhido para necropsia pelos peritos do Instituto Médico Legal Nina Rodrigues. Após receberem alta, as vítimas vão prestar depoimento na 18ª Delegacia, de Camaçari. Segundo familiares das vítimas, Valmir havia planejado o crime desde anteontem, quando Daiane teria proposto o fim do namoro. Revoltado, Valmir deixou bem claro que não aceitava a decisão da garota, de pôr fim à relação, e prometeu vingança. Ainda na tarde de anteontem, ele ficou à espreita, de moto, acompanhando os passos de Daiane e sua mãe, quando estas foram visitar parentes em outro bairro distante. Francisca aconselhou por inúmeras vezes que sua filha se afastasse de Valmir, principalmente pela diferença etária entre os dois. A idéia de Daiane namorar um homem 19 anos mais velho ou seja, com idade para ser pai da menina era reprovada pelos seus familiares. O temor de Francisca pela possibilidade do envolvimento com Valmir pudesse ferir a integridade de sua filha mais nova veio à tona há três meses, quando o motoboy a seqüestrou, levando-a forçosamente em sua garupa para a cidade de Santo Estevão e a manteve lá por três dias. A família de Daiane registrou a denúncia na ocasião, mas Valmir estava respondendo ao inquérito em liberdade. Daiane já havia pedido por diversas oportunidades que Valmir não a procurasse mais, inclusive através do envio de cartas, porém o sujeito insistia na continuidade da relação, que perdurava por mais de um ano.



Vigilante mata companheira com faca

A doméstica Carina dos Santos Cavalcante, 15 anos, foi assassinada ontem a facadas pelo seu companheiro, vigilante Paulo Cézar, 35, que se encontra foragido. O crime aconteceu na residência do casal, na avenida das Américas, nº 10, bairro do Coqueiro, em Ananindeua. O irmão de Carina, José Maria dos Santos Cavalcante, informou à delegacia do Pronto Socorro Municipal (PSM) da 14 de Março, onde a adolescente foi socorrida, que Paulo César chegara em casa bêbado e drogado e queria obrigar Carina a fazer sexo com ele. Como ela não aceitou, ele foi à cozinha e pegou uma faca para golpear Carina no abdômen. Carina era mãe de duas crianças e foi socorrida no PSM, onde recebeu o curativo e foi liberada para voltar para casa. Como as dores foram se tornando cada vez maiores, Carina voltou ao PSM no início da noite, onde morreu. Os médicos que a atenderam informaram que ela sofreu perfuração de um dos rins. Paulo Cézar está foragido.


Escrito por *Bi@* às 15:17:20
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

Menina de 13 anos admite ter matado jornalista

A Secretaria de Segurança Pública de São Paulo informou nesta quinta-feira que prendeu uma adolescente 13 anos, identificada pelas iniciais J.O.S., que teria participado do assassinato da jornalista Sueli Jacinto, em 16 de dezembro passado, na Praia Grande. Segundo a polícia, a menor confirmou o envolvimento no crime do marido da vítima, o taxista Claudionor Almeida de Souza, 54 anos. Sueli foi encontrada morta numa casa na Vila Caiçara, no mesmo dia em que havia se casado com Claudionor. Os dois passariam a lua-de-mel no local. A adolescente contou à polícia detalhes do assassinato e disse que matou a jornalista com um rolo de macarrão. Segundo J.O.S., Claudionor a levou para a Praia Grande um dia antes do crime, onde ficou escondida. Quando o casal chegou para a lua-de-mel, o taxista convenceu com argumento de querer realizar suas ¿fantasias sexuais¿ que Sueli fosse amarrada e amordaçada. Afirmando ter esquecido os documentos do carro, ele voltou para São Paulo e deixou que a adolescente realizasse o assassinato De acordo com a Secretaria de Segurança Pública, o responsável pelas investigações, delegado Rubens Barazal, acredita que o caso está esclarecido com a prisão da menor e está comprovado o envolvimento de Claudionor no crime. Barazal disse que o taxista levava uma vida promíscua e queria ficar com os bens de Sueli. A menor foi descoberta em Carapicuíba, na Grande São Paulo, após o rastreamento do telefone celular da vítima, roubado por ela no dia do crime. Há indícios de que ela mantinha um relacionamento com o taxista. Em entrevista a uma rádio de Santos, a garota confirmou ter conhecido Claudionor por intermédio da própria mãe, Jacilene Ferreira Santos. Durante um período de dois anos e três meses, J.O.S. teve um relacionamento muito próximo com o acusado. "Eu tinha que fazer para ninguém desconfiar dele", disse a adolescente. Ela revelou que em todo o momento estava sabendo das intenções de Claudionor de assassinar Sueli. J.O.S. explicou com detalhes como foi realizado o crime. Ela afirmou que esteve na casa da noite de domingo para segunda-feira e que só esperou o acusado dar o sinal para que ela executasse a vítima. O homem que alugou a casa para o acusado disse à polícia ter ficado desconfiado com o pedido de Claudionor. Ele queria que as portas e janelas fossem lacradas, pois queria segurança e tranqüilidade. Claudionor já foi acusado anteriormente por denúncia de pedofilia em 1995, mas não chegou a ser condenado. Na semana passada, a polícia encontrou uma casa alugada por ele em Carapicuíba, onde foi encontrado material pornográfico. Ele está preso desde o dia 19, com prisão temporária decretada por 30 dias.



Motoboy atira na namorada e na sogra e se mata

Uma semana depois de presenciar duas mortes, provocadas pela obsessão de um rapaz inconformado com o fim de seu namoro, a população de Camaçari, cidade da Região Metropolitana de Salvador, foi cenário de mais uma tragédia permeada por uma desilusão amorosa. No início da manhã de ontem, o motoboy Valmir Alves Barreto, de 35 anos, invadiu a casa da namorada, Daiane Conceição Silva, de 16, que fica na Rua Ciclovia I, e deflagrou vários tiros contra ela, sua mãe, Francisca Maria da Conceição, 60, e sua irmã, Daniela Conceição Silva, 19. Daiane foi baleada no pescoço e em um dos braços, enquanto Francisca levou um tiro no peito e outro, de raspão, na testa. Já Daniela, foi atingida uma vez em um dos braços e em uma das pernas. Depois da tripla tentativa de homicídio, Valmir atirou contra o próprio coração e morreu no local. As duas garotas foram socorridas por vizinhos e levadas ao Hospital Geral de Camaçari, onde permanecem fora de perigo, e Francisca precisou ser internada no Hospital Geral do Estado-HGE, onde foi submetida a cirurgia de emergência para a retirada dos projéteis. Valmir chegou ao local do crime bem cedo, por volta das 7h30, quando Daiane e sua família acabavam de tomar o café, bateu à porta e foi recebido pela menina. Tão logo a porta foi aberta, Valmir sacou o revólver e desferiu os disparos. As três mulheres foram surpreendidas pela ação do agressor e não tiveram chances de defesa. Acreditando tê-las atingido mortalmente, Valmir apontou a arma para o próprio peito e puxou o gatilho. A bala perfurou seu coração e a morte foi instantânea. Sangrando bastante, as irmãs conseguiram chamar por socorro e foram conduzidas às unidades hospitalares. Ferida com maior gravidade, a mãe delas foi transferida para o HGE. O corpo de Valmir foi recolhido para necropsia pelos peritos do Instituto Médico Legal Nina Rodrigues. Após receberem alta, as vítimas vão prestar depoimento na 18ª Delegacia, de Camaçari. Segundo familiares das vítimas, Valmir havia planejado o crime desde anteontem, quando Daiane teria proposto o fim do namoro. Revoltado, Valmir deixou bem claro que não aceitava a decisão da garota, de pôr fim à relação, e prometeu vingança. Ainda na tarde de anteontem, ele ficou à espreita, de moto, acompanhando os passos de Daiane e sua mãe, quando estas foram visitar parentes em outro bairro distante. Francisca aconselhou por inúmeras vezes que sua filha se afastasse de Valmir, principalmente pela diferença etária entre os dois. A idéia de Daiane namorar um homem 19 anos mais velho ou seja, com idade para ser pai da menina era reprovada pelos seus familiares. O temor de Francisca pela possibilidade do envolvimento com Valmir pudesse ferir a integridade de sua filha mais nova veio à tona há três meses, quando o motoboy a seqüestrou, levando-a forçosamente em sua garupa para a cidade de Santo Estevão e a manteve lá por três dias. A família de Daiane registrou a denúncia na ocasião, mas Valmir estava respondendo ao inquérito em liberdade. Daiane já havia pedido por diversas oportunidades que Valmir não a procurasse mais, inclusive através do envio de cartas, porém o sujeito insistia na continuidade da relação, que perdurava por mais de um ano.


Escrito por *Bi@* às 15:16:02
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

Policial acusado de espancar advogado



O advogado Roland Alexander Short, 28 anos, havia programado brindar 2003 em duas festas. Mas, às 3h30 do dia 1º, quando seguia a pé de Copacabana para Ipanema ¿ onde fecharia seu réveillon na casa de amigos ¿, o criminalista foi detido por policiais de uma patrulha da Delegacia de Capturas Sul (DC-Sul), na esquina das ruas Teixeira de Melo e Visconde de Pirajá, em Ipanema. Ele acusa um agente de tê-lo espancado. Para colocar Roland, que está com hematomas e cortes no rosto, na patrulha da DC-Sul, um investigador ¿ que ainda não foi identificado ¿ o acusou de ter brigado com outro homem. O tumulto, porém, não foi registrado na 14ª DP (Leblon), para onde o advogado foi levado. Roland também contou ter sido espancado dentro da delegacia. ¿Foi terrível. Enquanto um policial me batia, outros ficavam rindo. Nem quando falei que era filho de delegado aposentado (Wilmis Short), o agressor teve medo¿, denunciou a vítima. O único Boletim de Ocorrência (BO) feito, já às 9h, foi assinado pela delegada Bárbara Lomba Bueno, da 5ª DP (Cidade Nova). Roland Short procurou aquela delegacia orientado pelo ex-diretor da Divisão Anti-Seqüestro (DAS), delegado Marcos Reimão, a quem procurou pedindo socorro. ¿Fui procurado por ser amigo do delegado Wilmis, que, por ironia do destino, trabalhou durante anos na 14ª DP. Vamos acompanhar essa investigação de perto¿, prometeu Marcos Reimão. Quem também quer que o policial seja logo punido é o chefe de Polícia Civil, delegado Álvaro Lins. Ele adiantou que o agressor poderá ser expulso: ¿Além da investigação criminal, que correrá pela nossa corregedoria, vou mandar instaurar inquérito administrativo. Se o policial for estagiário, com apenas uma sindicância poderemos expulsá-lo¿. Para identificar o agressor, a vítima irá a uma sessão de reconhecimento na Corregedoria Interna da Polícia Civil (Coinpol). Segundo o advogado, o policial que o agrediu é alto, forte, de aproximadamente 30 anos e cabelo claro com corte baixo. O investigador que dirigia o carro é inocentado pela vítima.


Menina some de casa e é achada morta



O corpo de uma menina de 11 anos foi encontrado às 14h40min de ontem repleto de hematomas. Marcele Flores havia sumido de uma chácara onde estava com os avós na quarta-feira. O desaparecimento da menina de cabelos dourados e olhos azuis motivou centenas de pessoas a uma busca desenfreada nos dois últimos dias em São Sebastião do Caí. Sob choro e gritos estridentes dos familiares, vizinhos e amigos da família, o cadáver foi retirado do Arroio Cadeia, a seis quilômetros do Centro. O sumiço da criança de uma chácara onde estava com os avós, na localidade de Pareci Velho, foi percebido às 10h de quarta-feira. Marcele foi vista acordada dentro da casa de madeira às 3h, escrevendo pensamentos em um caderno do avô, o inspetor da Polícia Civil aposentado Ari Silvestre Flores, 63 anos. Em seguida, apagou a luz para dormir. A menina passara o Réveillon com os avós paternos e com os pais em sua casa, no bairro Navegantes, em São Sebastião do Caí, e insistira em visitar a chácara. Há quatro meses ela não aparecia ali. - Não queria que ela viesse de madrugada aqui. A princípio nem deixei. Mas ela quis muito voltar da ceia com os avós - lastimava a mãe, a auxiliar de serviços gerais Jaqueline de Souza, 30, aos prantos. Ao chegar à chácara, o avô diz ter passado com a neta e a mulher, Rosalina, 56, pelo galpão da propriedade, onde um empregado assava churrasco com dois amigos, e ainda os cumprimentou pela virada de ano. O galpão fica a 13 metros da casa.
Três homens foram submetidos a exames de DNA na Capital
A suspeita do delegado de São Sebastião do Caí, Jorge Antônio Soares, é de que um desses homens, um biscateiro de 22 anos, com antecedentes por tentativa de estupro contra uma idosa de 80, tenha raptado a criança e a assassinado.
Os três homens que estavam naquela madrugada no galpão foram submetidos, em Porto Alegre, a exames de DNA. Segundo o delegado, não havia provas para mantê-los detidos. Todos foram liberados na madrugada de ontem. O principal suspeito, que havia sido condenado a seis anos de reclusão pela violência contra a idosa, teria cumprido oito meses da pena. A polícia pediu sua prisão temporária.



Mulher se assusta com barata e causa colisão de ônibus

Um motorista de ônibus que dirigia numa estrada que liga Rio Claro a Ajapi, no interior de São Paulo, perdeu o controle e bateu o veículo após ouvir os gritos de uma passageira, que se assustou com uma barata. Vinte e sete pessoas ficaram feridas. Segundo a EPTV, o motorista olhou para trás para verificar o que acontecia com a mulher e bateu o ônibus contra um eucalipto. Os feridos foram levados para o pronto-socorro de Rio Claro, todos com escoriações leves.


Escrito por *Bi@* às 15:15:29
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

Padrasto "endemoneado" atenta contra a afilhada

Dourados ¿ O desocupado João Luis de Almeida, residente na Vila Valderes, foi preso na madrugada de hoje e autuado em flagrante por atentado violento ao pudor. Por outro lado, um homem que deverá ser identificado pela Polícia está sendo procurado sob acusação de praticar atos diversos da conjunção carnal contra um garoto de apenas 10 anos de idade. A doméstica Cândida Rodrigues dos Santos Menezes denunciou o amásio João Luis de Almeida, por atentado violento ao pudor, figurando como vítima, D.R.S., de apenas 11 anos de idade. Segundo informações da mulher à Polícia, o acusado chegou em casa e inexplicavelmente levou-a juntamente com a filha até o quarto, local onde retirou suas vestes e ficou apenas de cueca. Ao perceber as intenções do companheiro, Cândida Rodrigues tentou impedí-lo mas o acusado ameaçou as duas dizendo que estava ¿endemoneado¿. Diante da ameaça e da quebra de resistência por parte de Cândida, o acusado, segundo as declarações das vítimas, passou a praticar atos libidinosos na criança e repentinamente desmaiou, oferecendo oportunidade para ambas fugirem do local e pedir socorro à Polícia. Na delegacia o acusado negou o crime e que estaria ¿endemoniado¿, mas mesmo assim foi autuado em flagrante e deixado a disposição da Justiça. Por outro lado, o garoto L.C.C., de 11 anos, foi vítima de atos libidinosos diversos da conjunção carnal. O crime aconteceu ontem, na Vila Guarani quando um desconhecido se aproximou da vítima e lhe disse para que o levasse até o asfalto, pois estaria perdido. Diante da negativa da vítima, o autor, ainda desconhecido, disse-lhe que estava armado e o levou para um matagal nas proximidades de um motel. Chegando nesse local, o acusado obrigou a criança a ficar de quatro e o penetrou várias vezes. Logo depois, antes de fugir, o desconhecido utilizando a própria camiseta da vítima o amarrou pelo pescoço em uma árvore. Os familiares ao notar a ausência da criança, acionou a Polícia Militar sendo localizado no local onde aconteceu o crime. Os policiais encaminhou a vítima até o hospital e orientou os familiares sobre as providências cabíveis. O fato foi registrado no 1º DP, e diligências já estão sendo realizadas pelos organismos policiais, já que existe um suspeito cheio de tatuagens.



"Mãe, matei minha avó"



Setenta facadas, várias delas no rosto. Num acesso de fúria, um adolescente de 16 anos assassinou brutalmente, ontem, a própria avó, que queria impedi-lo de pegar dinheiro para comprar cocaína. Yara Filgueiras, 76 anos, não imaginava que a dependência do neto pudesse levá-lo a um ato tão violento. Há três meses, ela fora à 37ª DP (Ilha do Governador) para registrar queixa de roubo contra o rapaz, mas acabou desistindo por pena. Tornou-se vítima de um ladrão que roubava eletrodomésticos de parentes para sustentar o vício. ¿Mãe, matei minha avó¿, disse o jovem a Elizabeth Maria Filgueiras, 44, professora, logo depois do crime, às 2h30 de ontem. Os dois moram no bairro Bancários, na Ilha, numa casa vizinha à de Yara. Das 19h de quarta-feira até a hora do crime, o adolescente, de classe média, subiu três vezes o Morro João Teles, perto de casa, para comprar papelotes. Tinha resolvido parar, mas voltou atrás ao chegar em casa pela terceira vez. ¿Eu ia dormir, mas minha mãe ficou enchendo o meu saco, falando pra caramba. Eu fiquei nervoso, me deu fissura (vontade de consumir mais drogas) e eu saí de novo¿, contou o assassino na 37ª DP. Antes de sair, o rapaz deu socos e pontapés na mãe e a trancou dentro de casa. Em seguida, foi até a casa da avó, de onde naquela mesma noite já havia roubado uma sanduicheira e um liquidificador para trocar por cocaína no morro ¿ segundo a polícia, ele tinha consumido pelo menos quatro gramas de pó. Com uma faca de 25 cm, ele tentou arrombar a porta de um armário onde Yara guardava dinheiro. A avó acordou com o barulho, por volta de 2h30, tentou impedi-lo e foi atacada. Além dos golpes no rosto, teve um dedo decepado, segundo o delegado titular da DP, Juber Paesso. Sem poder sair da outra casa, Elizabeth ouviu a discussão e gritou para que o rapaz não fizesse nenhuma besteira. Após o crime, o jovem tomou banho, lavou a arma, entregou à mãe os R$ 20 que roubara da avó junto com o canudo de papel que usava para aspirar a droga e confessou o crime. Elizabeth correu para a rua e jogou-se no chão em frente à casa do vizinho Adriano Pereira, 21 anos. Debatendo-se em desespero, implorou ajuda, e Adriano chamou a PM. ¿O garoto estava transtornado e batia com a cabeça na parede¿, disse. Horas antes do crime, o adolescente havia pedido R$ 5 a outra vizinha, Idonésia Liberato, 35 anos. ¿Perguntei se ele tinha cheirado e ele confirmou. Disse que, se fosse para um lanche, daria, mas, para drogas, não¿, lembrou. ¿Sem usar pó, ele é um garoto maravilhoso.¿
Rapaz morou com traficantes por três meses
Parentes contaram que o rapaz usava drogas desde os 12 anos, época em que a mãe se separou do pai, Adhemar da Costa Maia, que foi empresário da dupla Claudinho e Buchecha. O garoto, então, parou de estudar na 5ª série e foi internado duas vezes. Segundo a família, Adhemar nunca ajudou o filho. Os parentes afirmaram ainda que ele chegou a morar três meses num barraco com traficantes no Morro João Teles. Na infância, depois da separação dos pais, o rapaz morou um ano e meio nos Estados Unidos com dois tios.


Escrito por *Bi@* às 15:14:22
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]


Escrito por *Bi@* às 15:13:39
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

Moto vira motivo de discussão e morte na zona norte de SP

Uma discussão por causa de uma moto terminou com um morto e um ferido no Bairro do Limão (zona Norte). O crime aconteceu na madrugada deste domingo, na rua Isabel Siqueira de Barros, em frente ao Centro de Tradições Nordestinas. Os irmãos Sérgio Maurício Martins Nogueira e Sidney Martins conversavam com amigos em uma barraca de bebidas e comidas típicas do Nordeste, quando se aproximaram vários homens em uma Kombi e começaram a discutir com os dois irmãos. Um dos homens dizia ser o dono da moto que estava com Sérgio. Depois de uma breve discussão, o homem sacou uma arma e disparou várias vezes contra os irmãos, fugindo em seguida. Sérgio foi socorrido no Pronto Atendimento João Paulo, mas não resistiu aos ferimentos e morreu. No bolso de Sérgio estavam os documentos da moto. O irmão, Sidney, também foi baleado, socorrido no Hospital de Vila Nova Cachoeirinha e não corre risco de morte.


Bando que furtou vizinha é preso em Ouro Fino

Um casal de vizinhos foi preso em flagrante por furto, receptação dolosa e porte de entorpecente às 20h30 de sábado, na rua Caxias do Sul, no bairro Ouro Fino Paulista, em Ribeirão Pires. O crime pode ter sido cometido também por um outro morador da mesma rua, que continua foragido, segundo a polícia. O ajudante geral Ademir de Oliveira, 19 anos, e a auxiliar de enfermagem Jéssica Piovezan Braga Vasques, 21, foram detidos por policiais militares com vários eletroeletrônicos e uma pequena quantidade de maconha. Os dois são suspeitos de terem participado da invasão feita à residência da estudante C.P.C., 16 anos. Tanto a vítima quanto os suspeitos moram na mesma rua. Uma testemunha do furto chamou a Polícia Militar, que chegou ao local e recebeu a informação de que dois rapazes, identificados como Leonardo ¿ foragido ¿ e J.P.A.S., 17 anos, conhecido como Gambá, teriam entrado na casa com outro garoto e levado vários eletroeletrônicos. Os policiais Evandro Guazzelli e Wendell Ferreira foram até a casa de Gambá, que confessou o furto e delatou Oliveira e Jéssica. Em sua residência estavam as TVs, aparelhos de som, videogames e aparelhos de telefone furtados da vítima. Um dos aparelhos telefônicos já estava instalado na casa do adolescente. Todo o material encontrado foi devolvido para a estudante. Oliveira foi indiciado pelo furto. Jéssica e o adolescente Gambá responderão pela receptação do material furtado.



Montador é assassinado com 18 tiros dentro de um mercado


O montador Joelmo Bernardo Santana, 27 anos, foi assassinado com mais de 18 tiros por pelo menos dois homens armados nos fundos de um mercado da rua Bartira, na Vila do Tanque, em São Bernardo, por volta das 17h de sábado. Antes da execução, os homens perseguiram Santana pela rua, até que o rapaz tentou se esconder dentro do estabelecimento. O ajudante F.G.S., 41 anos, dentro do mercado, acabou sendo vítima de uma bala perdida que acertou de raspão seu peito e atravessou um dos braços. F. foi levado para o Pronto-socorro Municipal de São Bernardo, onde recebeu atendimento e ficou algumas horas em observação. Neste domingo, o ajudante já se recuperava do tiro em casa, no Jardim Limpão, em São Bernardo. "Hoje ele (F.G.S.) voltou ao hospital para fazer curativo. Já está tudo bem", disse uma familiar do ajudante. Diversas viaturas das polícias Militar e Civil seguiram para o estabelecimento. O cenário do crime foi isolado para que peritos do Instituto de Criminalística (IC) de São Bernardo trabalhassem. Foram apreendidos próximo ao corpo do montador quatro projéteis. Os assassinos já tinham fugido quando a polícia apareceu. No entanto, os policiais conseguiram levantar como tudo aconteceu. Segundo o boletim de ocorrência registrado pelo delegado plantonista Nelson Neves de Oliveira do 1º DP de São Bernardo, Santana antes de entrar no mercado já vinha fugindo dos tiros disparados pelos matadores na rua. O montador entrou no mercado para se proteger dos disparos e despistar seus assassinos, porém não conseguiu. Foi seguido até os fundos do estabelecimento e baleado por mais de 18 tiros, a maioria a queima-roupa, conforme parecer inicial dos peritos. Não houve tempo para socorrer o montador. Os autores dos tiros ainda não tinham sido identificados pela polícia até este domingo. As testemunhas devem prestar depoimento no Setor de Homicídios da Delegacia Seccional de São Bernardo a partir desta segunda. "Não deu ainda para apurar quem são os atiradores, mas acreditamos que a execução seja fruto de algum tipo de acerto de contas. A outra pessoa baleada (F.G.S.) foi ferida por uma bala perdida", disse um policial.



Escrito por *Bi@* às 15:13:31
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

Família pede indenização por queda de carro em buraco

O acidente ocorrido na sexta feira na Rua Aldílio Carvalho França, no bairro Ponte Alta, quando um Chevette ocupado por uma família, ao tentar desviar de um carro que vinha no sentido contrário, terminou dentro um buraco deixado aberto pelo Saae (Serviço Autônomo de Água e Esgoto), pode se transformar em ação judicial. "Tivemos ferimentos leves; o meu rosto está inchado devido à batida, mas o ferimento maior foi o da minha irmã que quebrou o braço. O meu esposo vai recorrer, pois não tinha sinalização nenhuma, apenas uma corda rasgada. Na segunda-feira ele vai ao Procon recorrer. Quero indenização para que pelo menos dê para pagar o reboque e o conserto do carro. Se for direito meu vou recorrer", disse Maria das Dores, a motorista do carro, alegando que só conseguiu retirar o carro após pagar R$ 150,00. O acidente envolveu Maria das Dores, que dirigia o carro junto com mais seis pessoas da família: a mãe Júlia Lopes Teixeira de 56 anos, a irmã Maria Paulina e uma vizinha; entre as vítimas havia quatro crianças - Gustavo Teixeira de 2 meses, João Guilherme Teixeira de 5 anos, Josiele Teixeira de 2 anos e a filha de uma vizinha, de 3 anos. "Consegui tirar o carro por R$ 150,00 e assim mesmo vou pagar só no dia 18 pois não tenho dinheiro, acho até que vou ter que vender o carro para o ferro velho", disse. O marido da vítima João Bernardes Sena, de 40 anos diz que procurará os direitos da família e poderá entrar na justiça contra a autarquia ou a prefeitura, isto é quem for responsável pelo buraco aberto. Quando indagada na sexta-feira sobre a responsabilidade pelo buraco aberto a assessoria de Imprensa da autarquia disse que o buraco não foi tampado porque os técnicos constataram que o problema envolvia a rede de águas pluviais, que é responsabilidade da Secretaria de Obras. Já a assessoria de Imprensa da prefeitura garantiu que já na próxima terça-feira o problema será resolvido. A assessoria da prefeitura ressalta que é um direito da família entrar na Justiça, e a prefeitura terá de se defender.


Jovens acusam PMs de agressão

Menos de 48 horas depois de assumir o Comando-Geral da Polícia Militar, o coronel Renato Hotz já está enfrentando seu primeiro problema: a denúncia de cinco estudantes e office-boys que teriam sido agredidos com socos, pontapés e golpes de cassetete por policiais militares na Barra da Tijuca. O grupo estava na praia, quando, por volta das 16h30 de sábado, pegou o ônibus da linha 175 (Central-Alvorada) para voltar para casa, na Vila Tiradentes, no Caju. - Eu e mais dois amigos pagamos e passamos pela roleta normalmente enquanto os outros pediram ao cobrador para passar dois de cada vez na roleta e economizar uma passagem. O cobrador não quis deixar e o motorista parou o ônibus em frente ao polígono da polícia. Eles já entraram puxando os meninos para fora dando tapas - contou J., de 17 anos, que ainda voltou ao polígono atrás de notícias dos amigos e recebeu a informação de que os policiais que estavam no local estavam apenas dando reforço à Operação Verão. A partir daí começou a tortura dos cinco jovens, sendo dois menores, que não haviam ultrapassado a roleta. Levados em duas viaturas por cinco policiais militares, os rapazes contaram que foram espancados e passaram por todo tipo de humilhação. Além das inúmeras escoriações, a violência dos policiais fez com que o jovem N., de 17 anos, com fratura exposta no antebraço, fosse operado no Hospital Souza Aguiar. - Eu mostrei minha identidade, o crachá do trabalho e o contra-cheque, mas eles não quiseram saber de nada. Diziam 'Querem saber de direitos humanos? Então está aqui.' E batiam na gente. Quando acabou, mandaram a gente sair correndo - disse N. Ele e os quatro amigos - P.H.P., de 16 anos, Bruno Fernando da Silva e Wagner de Jesus, ambos de 18, e Wagner Dantas, de 20, foram levados em dois carros da PM. Os policiais, segundo o rapaz agredido, rodaram pela Barra da Tijuca em busca de uma área deserta. Os jovens só conseguiram memorizar o número de um dos carros da PM. - Quando eu recebi a notícia entrei em pânico e saí de casa sem saber para onde ir. Depois é que me informaram que ele estava no hospital. Graças a Deus correu tudo bem na operação e ele deve ter alta hoje - contou a empregada doméstica Maria dos Reis Rodrigues de Araújo, de 34 anos. Na manhã de ontem, quatro rapazes que estavam no ônibus foram com os pais à 16ª Delegacia de Polícia (Barra da Tijuca) registrar queixa e acabaram encaminhados para exame de corpo delito. De acordo com o chefe de Relações-Públicas da Polícia Militar, major Frederico Caldas, o motorista solicitou ajuda dos policiais porque os adolescentes estavam fazendo arruaça dentro do ônibus, mas garantiu que a denúncia de abuso dos policiais será investigada. - Ainda estamos fazendo as investigações preliminares, mas a Polícia Militar nunca tolerou abuso dos nossos homens e, se isso for comprovado, essa não será a primeira vez. O comandante-geral, Coronel Renato Hotz, já solicitou ao comandante do 31ª Batalhão, Mauro Teixeira, responsável pela área, a apuração do caso - explicou. Segundo o major Frederico, os policiais que trabalham no polígono já foram identificados e convocados para comparecer ao batalhão. - Se outros policiais que estão participando da operação verão também estavam no local, vamos ficar sabendo em função das escalas de patrulhamento - concluiu.



Banhistas apitam e policiais são vaiados 

 
O tempo fechou no fim da tarde de ontem no Posto 9, em Ipanema. O tradicional apitaço - para alertar sobre a presença da polícia nas areias - foi o estopim de uma grande confusão entre policiais militares do 23º BPM (Leblon) e banhistas. Quando três policiais atravessavam o trecho da praia, a tribo do apito começou a vaia-los. Um dos PMs, irritado com as vaias, iniciou uma discussão com manifestantes que estavam concentrados numa roda de violão. Com o tumulto, cerca de 40 policiais chegaram ao local, intimidando frequentadores, turistas e até crianças. Ninguém foi preso. Depois de muita discussão, a confusão acabou com uma salva de palmas, ao som de A Novidade, músico do agora ministro da Cultura, Gilberto Gil. - Isso é um grande absurdo. Parece que estamos vivendo a ditadura novamente - desabafou uma frequentadora da faixa de areia em frente ao Posto 9, que preferiu não se identificar. Mesmo com a situação contornada, os policiais do 23º BPM permaneceram na praia até o anoitecer, sob olhares de revolta dos presentes. Alguns, segundo os banhistas, continuaram fazendo provocações, que eram ignoradas pelas pessoas.


Escrito por *Bi@* às 15:12:44
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

Delegado acopla rifle à muleta para poder trabalhar



Obrigado a andar de muletas por causa de uma fratura exposta do fêmur esquerdo, que aconteceu durante perseguição a integrantes de uma quadrilha, o delegado Mitiaki Yamamoto, de 40 anos, usou a criatividade para permanecer na ativa. O policial acoplou seu rifle a uma das muletas e apoia na outra para atirar. Tudo para continuar fazendo o que mais gosta: comandar operações especiais para prender seqüestradores e bandidos de alta periculosidade em Diadema, no Grande ABC. O policial fraturou o fêmur esquerdo e para não ficar fora das operações policiais criou a engenhoca. A arma utilizada está com ele há 12 anos
A idéia de ter um rifle acoplado à muleta surgiu há 15 dias. ¿Recebemos a informação de que em um bairro da cidade havia um depósito de armas. Por causa da necessidade e da urgência, improvisei para não ficar fora da operação¿, explicou o delegado. Mesmo não encontrando o depósito, Yamamoto continuará usando a arma na muleta para trabalhar nos próximos três meses. Só então retornará ao médico para avaliação e ficará sabendo se poderá voltar a andar normalmente. O delegado teve de colocar pinos na perna, além de ter recebido 12 pontos. A arma que está acoplada à muleta de Yamamoto é um rifle da marca Puma, calibre 38. Para manuseá-la, ele apóia o armamento na outra muleta, onde consegue mirar no alvo. O delegado seccional Sérgio Abdala até ofereceu um fuzil para Yamamoto, que recusou. ¿Agradeci, mas optei pela minha arma mesmo, que tenho há 12 anos, quando comecei minha carreira na polícia¿, justificou o delegado.



Jovem atira em irmã e na ex-namorada


O jovem Antônio Erisvaldo Rodrigues Lopes, 21 anos, num acesso de ciúme, atingiu a tiros de revólver a ex-namorada Francisca Zulene Alves Farias, 16, e a própria irmã Roberta Rodrigues Lopes, 13, para em seguida se suicidar com um disparo na testa. O fato aconteceu sábado à noite, por volta das 21 horas, na fazenda Victor, em Tamboril, distante 329 quilômetros de Fortaleza. Zulene e Roberta estão internadas no hospital da cidade e passam bem. O corpo de Erisvaldo, depois de examinado em Crateús, foi sepultado, ontem à tarde, no cemitério de Tamboril. A Polícia apreendeu no local o revólver Taurus, calibre 38, usado por Erisvaldo. A arma estava com cinco cartuchos deflagrados. O caso foi comunicado ao CPI (Comando de Policiamento do Interior) através do 7º Batalhão da PM, em Crateús. Segundo testemunhas, a ex-namorada de Erisvaldo conversava com a irmã dele, quando ele chegou. Instantes depois sacou do revolver e disparou contra Zulene. A irmã Roberta foi em socorro da amiga e acabou também sendo baleada por Erisvaldo. O acusado depois se matou com a única bala que restava no tambor do revólver. Com um golpe de faca na virilha, o jovem João Batista Silva Rodrigues, 18 anos, foi assassinado ontem pela manhã, por volta das 9 horas, em Itatira, distante 222 quilômetros de Fortaleza. O acusado do crime conhecido apenas por ''Neném da Marlene'', fugiu. O crime, segundo apurou a Polícia, aconteceu em meio a uma discussão por motivo banal. O caso foi também comunicado ao CPI por meio do 4º Batalhão da PM, em Canindé.



Assaltante faz pais como reféns

Um assaltante tomou os pais como reféns, no final da tarde de ontem, em sua residência na Praia das Goiabeiras (Zona Oeste de Fortaleza), após ser descoberto pela polícia. O cerco à residência começou às 18 horas e terminou duas horas depois de forma trágica. Itamar Gonçalves da Silva, mais conhecido por ¿¿Pezão¿¿, 33 anos, somente se rendeu quando foi baleado no abdômen. O disparo teria sido feito por ele próprio. No entanto um sobrinho dele, que não quis se identificar, disse ao O POVO que o tiro foi efetuado por um irmão da vítima, Antônio Gonçalves da Silva, o ¿¿Toninho¿¿. Itamar está internado em estado grave no Instituto Doutor Jose Frota (IJF). Por volta da 18 horas, Itamar Pezão, ex-presidiário, mas em liberdade condicional, foi descoberto na residência nº 345 da rua Jackson do Pandeiro pela guarnição da RP-563 comandada pelo sargento J.Júnior. O assaltante estava sendo procurado por PMs da 3ªCompanhia do 5º Batalhão (Pirambu) desde sexta-feira quando assaltou, na companhia de outro, na avenida Francisco Sá, um funcionário da empresa Comercial Ricardo, de quem foram roubados a quantia de R$ 25 mil. Sem chance para fugir, Itamar acabou tomando os próprios pais José Francisco da Silva e Maria Gonçalves da Silva como reféns. Dizendo que não se entregaria e ao mesmo tempo ameaçando os pais de morte, caso viesse a ser preso, Itamar Pezão, a princípio, não quis negociar com os PMs da viatura. O caso acabou mobilizando outras guarnições, inclusive o helicóptero ¿¿Águia II¿¿ e atraiu uma multidão ao local. Mais tarde, ele pediu água e comida e foi atendido pelos policiais . Depois pediu para que o helicóptero fosse retirado da área, sob a alegação de que estava disposto a fugir. Por fim o assaltante disse que somente se entregaria na presença do irmão Toninho que reside em Iparana (Caucaia). O rapaz acabou sendo localizado em casa e foi levado à presença do irmão. Às 20 horas, aconteceu o imprevisto. Um disparo de arma de fogo ecoou no interior da casa e deixou em alerta alguns PMs posicionados na calçada. Uma pessoa teria sido baleada. Era o próprio assaltante que instantes depois, saiu banhado em sangue. Ele disse para os policiais que tinha sido ele próprio o autor do disparo. Um sobrinho da Itamar contou que o tiro foi dado pelo irmão dele, quando tentava desarmá-lo. O caso está sendo apurado no 7º Distrito Policial (Pirambu).


Escrito por *Bi@* às 15:11:59
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

Biscateiro confessa assassinato de menina



(ler "Menina some de casa e é achada morta")
Os últimos momentos de vida da estudante Marcelle Flores, 11 anos, foram finalmente revelados ontem à tarde, quando um biscateiro de 21 anos confessou o assassinato. A criança desaparecera na madrugada de Ano-Novo do interior da chácara dos avós, em São Sebastião do Caí, no Vale do Caí. O corpo foi descoberto somente na tarde de quinta-feira no Arroio Cadeia. A morte, por asfixia, revoltou a população local. Joseano Sebastião da Silva, que fazia biscates na chácara dos avós da menina, na localidade de Pareci Velho, foi capturado na casa de parentes, em Estância Velha, e admitiu ter tentado estuprá-la. Ele teve a prisão temporária decretada pela Justiça. Aos policiais, contou que estivera assando um churrasco com outros dois homens no galpão localizado a 13 metros da casa da família de Marcelle, na virada de ano, e chegou a ser cumprimentado pelo avô dela, o policial aposentado Ari Silvestre Flores, 63. O ex-inspetor passara por ali com a criança e a mulher, Rosalina, 56, quando retornava do Réveillon na casa de Marcelle, no bairro Navegantes. Suspeito contou ter ingerido droga, vinho e refrigerante Na madrugada, ao ouvir ruídos no local, a menina teria aberto a porta da casa, conforme a versão do suspeito ao delegado Jorge Antônio Soares. Ele se aproximou e, quando a criança tentava fechar a porta, houve o ataque. Silva a arrastou para o matagal às margens do Arroio Cadeia. - Ela lutou muito contra ele, mas não conseguiu escapar. Ele alega não ter consumado a violência sexual só porque estava bêbado - disse o delegado. A menina chegou a ser despida e a sofrer ferimentos nos órgãos genitais. O delegado acredita que Silva agiu sozinho. Ele alegou ser doente e afirmou que teria tomado um medicamento de uso controlado, com vinho e refrigerante. Segundo Silva, ele e os outros dois homens consumiram quatro litros da mistura. Silva foi levado para o Presídio Central.


Padrasto matou criança de nove meses

O assassinato da criança Joadson Vitor Santana, de apenas 9 meses, revoltou os moradores de Mar Grande. Joadson foi espancado pelo padrasto, Welson Alves Lima, que se encontra preso. O menino era filho do casal Jandira Santana e de Rozano Santos. Morreu no Hospital Geral do Estado, Avenida Vasco da Gama, Antônio José Diniz, baleado no peito, no último sábado na Invasão Lígia Maria, bairro de Marechal Rondon. Ele discutiu com um homem o qual sacou do revólver e disparou. O corpo de Antônio José Diniz, foi encaminhado ao Instituto Médico Legal Nina Rodrigues. Ele chegou a ser socorrido ainda com vida por soldados da Polícia Militar. Na Rua 8 de Dezembro, subúrbio do Lobato, Alberto Luiz da Silva Félix, de 22 anos, foi assassinado com um tiro no peito. Ele morreu no Hospital Ernesto Simões Filho, Pau Miúdo O delegado José Édson Guimarães, titular da 2ª Delegacia, Liberdade, instaurou inquérito e expediu guia para que o corpo do rapaz fosse encaminhado ao IML. Os agentes do Serviço de Vigilância e Investigação já têm nomes de suspeitos.



Encontrada cabeça de menor decapitada

Praia Grande (SP) - A polícia de Praia Grande encontrou na tarde de ontem a cabeça de uma menor de 15 anos, que foi enforcada e decapitada no dia 31 de dezembro. Uma denúncia anônima levou os policiais até um barraco na Vila Sonia, onde foram presos Alessandro Pereira Moura,20; Ricardo Bispo do Nascimento, 19; Pedro Ferreira Moura Junior, 18; e os menores A.P.R.S, 15, e D.M.S,16. Segundo informações da polícia, A.P.R.S teria confessado em um primeiro depoimento que Junior e Pato Roco, ainda não identificado, enforcaram a menor e que ele teria cortado a cabeça, colocado em um saco plástico e escondido no mangue, que fica no fundo do barraco. No depoimento, A.P.R.S disse ainda que a menor foi executada porque estaria planejando matá-los com outro grupo. No local, também foram apreendidos 20 papelotes de maconha, 200 gramas de cocaína pura e crack, além da bicicleta da vítima. O caso foi registrado na delegacia do município.



Mortos quando jogavam dominó


Uma discussão durante um jogo de dominó deixou dois homens mortos e um ferido, sábado à noite, na Rua Cana de Açúcar, Cidade Líder, na Zona Leste. José Alves Sobrinho, de 36 anos, funcionário da empresa jornalística Folha da Manhã, foi degolado e gari José Fernandes Rocha, de 35 anos, foi morto a facadas. Segundo policiais do 53º DP (Parque do Carmo), os assassinos, que fugiram, também esfaquearam Carlos Silva, de 24 anos.



Tentou entrar no presídio com coca

Uma mulher foi presa ontem de manhã, quando tentava entrar no presídio de Iperó, com 300 gramas de cocaína escondidos na vagina. Shirlei de Souza do Espírito Santo, de 27 anos, veio de São Paulo e ao passar pela revista foi presa em flagrante. A droga estava enrolada em pedaço de pano que foi colocado dentro da vagina. Segundo a polícia, ele disse que teria sido paga para levar a cocaína para um preso.


Escrito por *Bi@* às 15:11:01
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

Encapuzados arrastam casal para matagal e violentam menor

Um crime bárbaro chocou a população do município de Soledade. O cobrador A.S., de 23 anos e a namorada dele, A.C.G.S., de 16 anos foram seqüestrados por pelo menos seis homens encapuzados e fortemente armados que estavam em motos vermelhas. A menor foi estuprada por um dos integrantes do bando. O crime ocorreu por volta das 22h do último sábado. O casal narrou para a delegada Luíza Araújo Alves que estava namorando nas proximidades da igreja matriz no centro da cidade quando observou a presença de dois homens ocupando motos que estavam parados na ponte. Preocupados porque estavam sendo constantemente observados os dois decidiram sair do local, quando foram abordados por outros quatro homens armados, que arrastaram o casal para um matagal perto do açude do Estado. Chegando ao matagal os criminosos amarraram o casal com cordas de náilon grossas e fazendo ameaças constantes ordenaram ao cobrador que ele fosse até a residência pegar a quantia de R$ 200, dinheiro que serviria como resgate da namorada. O jovem foi ameaçado de que caso acionasse a polícia a namorada morreria. Nervoso o rapaz disse que só teria R$ 100 em casa e saiu pedindo para que nada fosse feito com a namorada. A.C.G. foi estuprada assim que o cobrador deixou o local. Saindo do matagal o jovem procurou diretamente a polícia para denunciar o fato. Os dois militares que trabalham na cidade pediram reforço e foram acompanhados por um agente penitenciário. Para enfrentar bandidos que empunhavam armas de grosso calibre os policiais estavam com revólveres 38 e sem nenhuma proteção de coletes. Ao chegarem ao matagal onde estavam os acusados e a vítima os policiais foram recebidos à bala. Houve troca de tiros e em seguida o grupo de criminosos fugiu. Há informações de que um dos criminosos possa ter sido atingido pelos disparos. Enquanto aguardavam o retorno do cobrador com o dinheiro os criminosos conversavam entre si e se diziam fugitivos do presídio de Campina Grande. Um deles era chamado pelos demais de ¿Amarelinho¿. A jovem foi levada para fazer exame de conjunção carnal na Unidade de Medicina Legal, onde segundo a delegada foi confirmada a agressão. Luíza Araújo acompanhada de policiais militares realizou rondas nos hospitais de Campina Grande na tentativa de localizar algum dos responsáveis pelo crime, mas até o final da manhã de ontem nenhum deles havia sido localizado.



Pitbull arranca dedo de carteiro no Guarujá

Ao colocar o carnê de IPTU na caixa de correio de uma casa na praia da Enseada, André David Lourenço (20 anos) foi surpreendido por Zig, um cão de quatro anos da raça pitbull, que decepou o dedo indicador de sua mão direita. A tampa interna da caixa estava aberta, o que possibilitou o ataque do cachorro. ¨Ele pegou só meu dedo porque não coloquei a mão toda na caixa; se tivesse feito isso, estava sem a mão¨, disse o carteiro, que está internado no Hospital Santo Amaro. Ontem, os médicos informaram que o carteiro será submetido a várias cirurgias plásticas para substituir o dedo arrancado. André David Lourenço trabalha numa empresa contratada para a entrega dos carnês do imposto e registrou queixa na polícia. Os donos da casa estão viajando, mas devem ser responsabilizados pelo ataque o animal. (AE)



Traficantes invadem casa e matam PM no Rio

O policial militar Alessandro Augusto da Fonseca, de 28 anos, foi morto por um grupo de traficantes com vários tiros na noite de segunda-feira, em Jacarepaguá, zona oeste do Rio. Ele era lotado na 1ª Companhia Independente da Polícia Militar, que faz a segurança do Palácio Guanabara, sede do governo do Estado, em Laranjeiras, zona sul. Na fuga, os criminosos assassinaram o dentista André Luiz Granato Ferreira, de 34 anos, de quem tentaram roubar o carro. Em depoimento à polícia, a mulher do PM contou que, por volta de 21h30min, pelo menos cinco traficantes armados invadiram a casa da família, na Estrada da Chácara, no Morro da Chacrinha, atirando. A polícia acredita que o soldado morreu por vingança de traficantes. O nome da mulher foi mantido em sigilo. Segundo o delegado Ubiracy Bloomfield, da 28.ª DP (Campinho), a mulher de Fonseca contou que, na segunda-feira à tarde, o traficante Wanderson de Oliveira Travassos, o Negão, rondou sua casa em uma moto. À noite, voltou acompanhado de outros traficantes, todos armados, mas ela só conseguiu identificar um deles, Allan Lima de Menezes. A polícia informou que Negão comandava o tráfico no local e foi expulso há dois anos por uma facção rival. O traficante tentava retomar seus pontos de venda de drogas, mas o PM o estava impedindo. Mesmo ferido, o policial, que trabalhava na PM há três anos, procurou ajuda de parentes na casa ao lado. Ele foi encaminhado ao Hospital Carlos Chagas, em Marechal Hermes, zona norte, mas não resistiu. Sua mulher não foi ferida.Na fuga, a poucos metros da casa do PM, os criminosos tentaram roubar o Peugeot do dentista Granato Ferreira. Como ele não parou, os traficantes atiraram contra seu carro e o mataram. O grupo fugiu sem levar nada. No carro, foram encontrados cheques preenchidos de diversos valores, além de R$ 3.576,00 e US$ 10. Nenhum dos criminosos foi preso.



Escrito por *Bi@* às 15:09:48
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

Bandidos invadem residência, espancam moradora e assaltam

Três homens armados invadiram no final da tarde de domingo uma residência no bairro Paraviana, espancaram a moradora e levaram vários objetos da casa. A vítima foi a professora S.C.P., 40 anos, que estava sozinha em casa na hora do ataque. "Eu estava no computador e eles chegaram de surpresa já com a arma em punho. Foram momentos terríveis e eu acho que eram pessoas que sabiam que eu estava sozinha em casa. É muito difícil falar sobre o que aconteceu. Foram momentos traumatizantes e eu não quero preocupar minha família", disse. Os ladrões amordaçaram a vítima e a levaram para o quarto onde a espancaram. Depois vasculharam a residência levando bijuterias, cartões de crédito, documentos dois aparelhos de televisão, dois aparelhos de som e 20 CDs além de dinheiro. Um dos bandidos fugiu no carro da vítima, um Fiat Tipo vinho, placas NAJ 8088, encontrado abandonado na manhã de ontem pela polícia no bairro Cinturão Verde. Os outros dois, segundo testemunhas, fugiram em uma bicicleta. S.C.P. registrou ocorrência sobre o caso no 1o Distrito e fez um retrato falado dos bandidos, além de exame de corpo delito que constatou hematomas no rosto e no pescoço provocados pela violência dos bandidos. Segundo descrição da vítima, um dos assaltantes era moreno, olhos, castanhos, cabelos curtos e cerca de 1,70 de altura. O outro era claro, usava boné e óculos escuros. A polícia fez retrato falado dos assaltantes e está investigando o caso.



Ex-presidiário atira em jovem porque pensou que tivesse tendo um caso com sua esposa

O jovem Délzimo Soares, de 22 anos, foi atingido por um tiro no braço esquerdo quando se encontrava num ponto de ônibus no bairro Carumbé. A tentativa, ocorrida no domingo à tarde, teria um acerto de contas envolvendo um um crime passional. O suspeito de atirar, o ex-presidiário conhecido como ¿Toinho¿, acusa Soares de tentar um caso com a esposa do criminoso. No Pronto Socorro Municipal de Cuiabá (PSMC), Soares negou que tivesse de olho na esposa do outro. O caso será investigado pela Delegacia do Complexo do CPA.


Mulher é seqüestrada e estuprada por 3 homens


Uma mulher de 35 anos foi estuprada e teve seu carro roubado na madrugada do domingo, em João Pessoa. O crime teve início na Feirinha de Tambaú, à meia-noite e quinze minutos, quando três homens renderam a vítima e a obrigaram a levá-los, no carro dela, até o bairro de Água Fria, onde a estupraram durante mais de uma hora e depois queimaram o carro. Segundo informações da 10ª Delegacia Distrital, a mulher, que mora no bairro do Bessa, estava saindo da Feirinha e ao abrir a porta do carro, um Corsa Sedã, foi abordada pelos três homens, segundo a vítima bem vestidos. Eles a colocaram no carro e a levaram até o bairro de Água Fria, próximo ao Colégio Caic. A vítima relatou que os criminosos se revezavam no estupro, cometido em alguns momentos pelos três homens de uma só vez. Depois de uma hora, os estupradores abandonaram a mulher, ensanguentada e com as roupas rasgadas, e fugiram levando o veículo dela. A mulher ainda conseguiu caminhar até uma das ruas do bairro, quando foi socorrida por uma viatura do 5ª Batalhão da Polícia Militar. Os policiais levaram a vítima até um hospital onde ela foi atendida. Após os primeiros socorros ela pediu para ir para casa e após algum tempo, ainda em estado de choque, ela foi até a 10ª DD e prestou queixa. A mulher passou a descrição de um dos estupradores era magro, baixo, branco, com o cabelo preto e liso. Ela também disse que ele estava bem vestido. Após terem socorrido a vítima, os policiais puseram em alerta todas as viaturas da Polícia Militar e às 3h outra equipe de PMs encontrou o carro que havia sido roubado, totalmente queimado, junto do ponto final dos ônibus no conjunto Cidade Verde. Os policiais disseram que ainda não tem pistas sobre os acusados, mas que darão prioridade para resolver o caso. A mulher foi encaminhada para o IPC, onde fez o exame de corpo de delito. Os médicos, do hospital onde ela foi atendida, disseram que a vítima está fora de perigo de vida.


Escrito por *Bi@* às 15:08:29
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

Em Planaltina, rapaz é morto pelo pai bêbado durante discussão

Eles costumavam brigar sempre que bebiam mas, no último domingo, uma simples discussão terminou em tragédia para a família. O lavrador Manoel Barbosa de Souza, 64 anos, matou a facada o próprio filho Valdeci Soares da Silva, 29 anos, que era portador de deficiência auditiva. O crime ocorreu por volta das 21h30, na Chácara 151 do Núcleo Rural Quintas do Vale Verde, em Planaltina. José Geraldo Soares da Silva, 36 anos, filho de Manoel Barbosa, disse, em depoimento à polícia, que o pai e o irmão começaram a discutir sem qualquer motivo aparente. Logo depois, entraram em luta corporal, quando, então, Manoel sacou uma faca de mesa da cintura e atingiu Valdeci. Ferido na altura da clavícula, Valdeci não resistiu ao ferimento e morreu antes mesmo de ser socorrido. Manoel fugiu pelo matagal. Na manhã de ontem, os parentes estavam reunidos na chácara buscando uma explicação para o que acabara de ocorrer. Valdeci morava junto com os pais em Planaltina de Goiás, mais conhecida como Brasilinha. No entanto, todos eles passavam a maior parte do tempo com José Geraldo, que é caseiro da chácara onde o crime foi cometido. Próximo dali, Valdeci costumava prestar alguns serviços eventuais como pedreiro. Segundo Elizete Soares da Silva, 33 anos, uma das irmãs de Valdeci, ele era uma pessoa muito nervosa, devido, possivelmente, à deficiência auditiva. "Nós relevamos muitas coisas que ele fazia para não criar confusão, mas ele sempre foi uma pessoa boa, tanto que não tem passagem pela polícia", conta. Elizete lembra que Valdeci era muito apegado ao pai. As brigas entre eles, segundo ela, eram normais e sempre ocorriam por motivos fúteis quando ambos bebiam. "O relacionamento deles era normal, como em qualquer família. Apenas discutiam periodicamente", declarou.



Ciúmes e mortes

Confusão e tiroteio em Neves termina com dois mortos. Briga começou por ciúmes de uma mulher com relação à outra

 
Moradores do bairro Esperança, em Ribeirão das Neves, Grande BH, amanheceram ontem perplexos com uma confusão ocorrida na noite anterior nas imediações de um bar que fica na rua Suíça. O desfecho de tudo foi a morte de duas pessoas, a tiros: Vera Medeiros Gomes (19 anos) e João Batista de Araújo (29 ).
O menor G.S.L. (17), que teria sido um dos pivôs da confusão, chegou a ser linchado por populares. Ele foi levado para o pronto-socorro do Hospital João XXIII e ontem estava com o rosto totalmente inchado de tanto levar socos e pontapés.
Outros protagonistas daquele triste episódio, como uma mulher de nome Izabela, que também teria sido uma das causadoras da confusão, fugiram do local. O motivo de toda a confusão foi a convivência homossexual entre Izabela e Vera Medeiros, mas com uma grande pitada de ciúmes. Bastante revoltados, os vizinhos passaram o dia de ontem fazendo comentários sobre o trágico episódio e culpavam os moradores de uma casa da rua Samambaia, 90, prolongamento da mesma rua Suíça. Esta casa, no entender dos vizinhos, era uma verdadeira muvuca , tanto que há alguns meses a polícia teve de intervir no local, dispersando os ocupantes do imóvel. Mas a residência estava sempre movimentada. E foi assim durante os últimos dias de dezembro, até domingo à noite. Por sua vez, Vera e Izabela, que segundo amigas íntimas das duas, viviam uma vida de casal no vizinho bairro Fortaleza, estavam sempre por ali, no bairro Esperança, tomando cervejas e se encontrando com a turma da Casa 90. As festas de fim de ano foram movimentadas, e desta vez Vera levou consigo o menor G.S.L., que também ficara na casa, mesmo depois do reveillon. Como era comum, no domingo à noite Vera, ainda na tal casa, deixou Izabela de lado e chamou G.S.L. para tomar cervejas em um bar. Mais tarde, por volta das 21h, quando os dois andavam pela rua Suíça é que teve início os momentos trágicos. Izabela, enciumada e achando que Vera já estava abusando, subiu a ladeira e as duas passaram a trocar agressões, com uma puxando os cabelos da outra. A briga prosseguiu até o momento em que o menor, de forma surpreendente, sacou um revólver que trazia à cintura e ameaçou atirar.
TIRO NAS COSTASUm dos fregueses do bar tentou conter o rapaz, mas ele encostou o cano da arma na cabeça do freguês e mandou que ele se afastasse. O menor, de forma atrevida, ainda deu um tiro para o chão, fazendo com que as cerca de 100 pessoas que conversavam por ali, um verdadeiro point da região, se escondessem como pudesse. Depois do tiro, que deixou todos aflitos, o menor saiu correndo em direção à casa onde estava e, na descida da ladeira, um grupo de moradores o agarrou, na tentativa de tomar-lhe a arma. Nova confusão se formou, e desta vez os acontecimentos foram fatais. É que Vera, tomando as dores de G.S.L., foi até a casa, que fica a menos de trinta metros do local, e chamou os outros homens e mulheres que estavam ali dentro para salvar o adolescente. O grupo foi com mais armas. Um dos homens já chegou atirando e, ironicamente uma bala acertou as costas de Vera, que morreu na hora. Àquela altura, quem estava na rua continuava escondido e ninguém se atrevia a aparecer em meio àquele tiroteio.
NA NUCAEntretanto, quando tudo parecia calmo, João Batista de Araújo, que voltaria ao trabalho ontem, depois de alguns dias de licença médica - ele que trabalha numa firma distribuidora de alimentos - resolveu sair de trás de um carro, onde permanecera o tempo todo abaixado. Foi o tempo dele levantar a cabeça e uma bala atingir-lhe a nuca, transfixando sua cabeça. Depois de tanta bagunça e irresponsabilidade, a turma da muvuca desapareceu, deixando para trás mortes, dor e a revolta. João Batista ainda foi socorrido às pressas, sendo levado para o Hospital João XXIII (HPS), mas ele não resistiu e morreu na manhã de ontem. O menor, que àquela altura já nem enxergava direito, foi levado por militares para o mesmo hospital, onde foi mantido sob escolta. Ontem pela manhã, o capitão Xavier, da Cia Independente de Ribeirão das Neves, tomava as últimas providências antes de entregar o caso para as investigações dos policiais civis da 10ª Secional. Ele foi à tal casa da rua Samambaia, 90, onde teve início a confusão, mas não encontrou ninguém. Junto com o menor, ele e seus comandados encontraram um pacote de munição de um revólver calibre 32, o mesmo usado durante o tiroteiro , segundo afirmou. Até ontem à tarde o corpo de Vera Medeiros permanecia no Instituto Médico-Legal (IML) aguardando o reconhecimento oficial dos parentes.



Preso comerciante acusado de pedofilia

A Polícia Civil do Pará prendeu ontem o fotógrafo e comerciante Calebe Costa Portal, 27, acusado de abusar sexualmente de pelo menos quatro crianças com idades entre 6 e 10 anos no município de Igarapé-Açu (120 km de Belém). Até a tarde, Calebe não havia constituído advogado, mas negou a acusação em depoimento à polícia. No entanto, horas antes de seu depoimento, ele confessou ter abusado sexualmente de três crianças em entrevista à TV Liberal. Na entrevista, Calebe também disse estar arrependido do que fez e pediu perdão aos pais das crianças. Segundo a Polícia Civil, Calebe atraía as crianças por meio de uma loja de jogos de vídeo game que funcionava em sua casa. No local, a polícia apreendeu fotografias de crianças nuas. Ele também aparece em algumas fotos se masturbando ao lado de crianças. A polícia investiga se as fotos seriam veiculadas na internet e apura também a li-gação do acusado com um estúdio de fotografias em Castanhal (77 km de Belém), local onde as fotos eram reveladas. Calebe teve a prisão preventiva decretada hoje pela Justiça. Ele deverá responder por estupro, atentado violento ao pudor e corrupção de menores. A pena prevista varia de 12 a 20 anos de reclusão.


Escrito por *Bi@* às 15:07:36
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

Sobrinho mata o tio por causa de tapa no rosto

A história chocante do desaparecimento, há quase dois meses, do criador de animais Gilmar Vicente Dias da Silva, 24 anos, foi desvendada nesta segunda, quando investigadores do 4º Distrito Policial de São Bernardo encontraram o corpo putrefato de Silva enterrado em uma cova rasa, a 1,5 km da estrada do Capivari, no Riacho Grande, no município. Quem levou os policiais até o local de difícil acesso foi o próprio assassino: o desempregado Humberto Ferreira da Silva, 19 anos, o Branco, sobrinho da vítima.
Segundo a polícia, a trajetória do crime começou no início de novembro, quando tio e sobrinho teriam discutido em um forró. ¿O Humberto disse que o tio havia dado um tapa na cara dele após uma discussão banal. Ele, então, segurou a raiva e premeditou o crime para dias depois, quando convidou o tio para caçar em meio ao matagal do Riacho Grande¿, disse o investigador Paulo Segreto, que junto a Aílton Rodrigues, fez a prisão. A suposta caça foi marcada para o dia 12 do mesmo mês, mas o alvo não foram os animais silvestres: em um lugar isolado, o desempregado sacou seu revólver calibre 38 e disparou a sangue-frio contra a nuca do tio. Depois, mais três tiros na cabeça. Sem instrumentos para cavar uma cova para o cadáver do criador, seu sobrinho foi para casa (onde vivem vários familiares, inclusive o tio assassinado) e dormiu. Pela manhã, apanhou uma enxada e voltou ao local, cavou um buraco e ocultou o cadáver. No dia seguinte, a família fez boletim de ocorrência de desaparecimento, mas o desempregado utilizou de outra artimanha para despistar a polícia. Nos dias que se seguiram, ele telefonou várias vezes de um orelhão e fingiu ser o tio. ¿Ele dizia que estava em Minas Gerais trabalhando¿, disse o chefe dos investigadores Édson Molizini. Nesta segunda, uma denúncia anônima levou a polícia até o assassino, que indicou o local onde estava o corpo e confessou o crime. Ele dormia no quarto que era do tio. ¿Atirei nele porque ele sempre me batia na frente dos outros. Levei ele até o mato, matei e no dia seguinte enterrei. Depois, fiz os telefonemas e joguei a arma na represa¿, disse. A polícia tentava junto ao juiz da cidade a prisão preventiva de Humberto Silva na noite desta segunda.

 



Enfermeira some em crime misterioso





O desaparecimento misterioso da auxiliar de enfermagem Maria de Jesus Souza Reis, 36 anos, ocorrido na tarde de sexta-feira passada virou caso de polícia, depois que o carro da vítima foi encontrado em poder de um desconhecido no município do Bonfim.
A família começou a desconfiar do desaparecimento depois que a auxiliar de enfermagem saiu de casa para ir vender seu carro, um veículo F1000 verde, placas NAJ 0208. Segundo informações prestadas pelo irmão da vítima, José Nilson, a enfermeira saiu dizendo que iria vender o carro e voltava logo, mas como não retornou a família começou a ligar para seu celular. "O telefone estava desligado e ninguém conseguiu encontrá-la. Ficamos preocupados porque ela não é de fazer isso, sempre foi muito responsável", explicou. Após o registro do desaparecimento, a polícia começou a procurar a vítima e, no final da tarde de domingo, a F-1000 foi encontrada no município de Bonfim em poder de Olavo Araújo Veras Filho, 29 anos.
INDÍCIOS - Vários indícios apontam para o fato de que algo grave ocorreu com a auxiliar de enfermagem Maria de Jesus. Somente no final de semana que estava desaparecida, quatro saques foram feitos em sua conta corrente, com utilização do cartão de crédito da vítima. Foram saques nos valores de R$ 1.000,00, R$ 200, R$ 100,00 e R$ 1.000,00 que ninguém sabe ainda de onde foram feitos. Outro indicio encontrado pela polícia foi o desaparecimento da capota do carro, que nunca era retirada pela vítima. No veículo também foram encontradas marcas de sangue e cabelos.
O ACUSADO - Olavo Veras Filho foi conduzido até o 2o Distrito Policial em Boa Vista onde prestou depoimento dizendo nada saber sobre Maria de Jesus. "Ela foi comigo até o Detran verificar os documentos do carro e depois andamos em outros lugares para ela resolver problemas referentes à venda. Por volta de 2 horas da tarde eu a deixei em frente a Motoraima com o dinheiro que paguei pelo carro, cerca de R$ 30 mil dentro de um envelope pardo. Ela falou que iria comprar uma motocicleta e eu não vi mais a mulher", disse. Olavo Veras contou ainda à polícia que o dinheiro usado para comprar o carro teria sido ganhado por ele no Programa Show do Milhão. "Eu saí com amigos à noite e gastei mais algum dinheiro e na manhã de domingo viajei para Bonfim. Não faço idéia do que aconteceu com ela", afirmou. TRANSFERÊNCIAS - Na manhã de segunda feira, Olavo Veras foi transferido para a Delegacia de Mulheres, onde prestou novamente depoimento a respeito do caso, entrando em contradição várias vezes. Ele continuou negando que tenha assassinado Maria de Jesus e como o crime, se tiver acontecido, aparentemente seria latrocínio, ou seja, homicídio para roubar, o acusado foi transferido na tarde de segunda-feira para a Delegacia de Patrimônio, que irá investigar os fatos. Após prestar depoimento novamente, o delegado solicitou à Justiça a prisão preventiva do acusado até que os fatos sejam esclarecidos.


Escrito por *Bi@* às 15:06:37
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

Pai, filho e neto baleados em acerto de contas

Dois adultos e uma criança foram baleados, por volta das 20h de ontem, em mais um acerto de contas entre bandidos na região do Capão Redondo, um dos bairros mais violentos da Zona Sul da Capital. Segundo policiais militares, cinco homens armados, ocupando uma Kombi, passaram em frente a uma residência, no Jardim Macedônia, e abriram fogo contra o dono da casa, Severino Orestes dos Prazeres (46 anos), que foi atingido com vários tiros na cabeça e morreu na hora. Ao lado de Severino estava o filho dele, Josinaldo (26), e o neto, uma criança de sete anos, ainda não-identificada. O filho e neto do verdadeiro alvo dos bandidos ficaram feridos nos pés. Josinaldo e seu filho foram levados ao Pronto-socorro Jacira.



Preso mata colega com mais de 30 facadas

O preso Antônio Carlos de Souza, o Canhão, o mais temido da cadeia de Curvelo, onde também é conhecido pelo apelido de Matador, cometeu mais um crime, acabando com a vida do também preso Esteves Marlon Rodrigues. Para matar o colega de prisão, Canhão passou de uma cela para outra, através de um buraco, surpreendendo Esteves e golpeando-o com uma faca mais de 30 vezes. O crime aconteceu às 10h da manhã de ontem, quando Canhão, que já tinha uma rixa com Esteves, conseguiu passar para a cela dele, através de um buraco na parede que dividia as duas carceragens. Quando a guarda notou que alguma coisa estava errada, já era tarde, porque o acusado já havia golpeado mortalmente Esteves. Policiais de Curvelo informaram ontem que Esteves foi morto com mais de 30 facadas. O acusado, segundo ainda os mesmos policiais, é temido na cadeia local, por assumir os crimes que comete, e que já somam vários homens, incluindo um preso, assassinado em outubro último. O diretor da cadeia de Curvelo, Luciano César Tanos, autuou Antônio Carlos de Souza em flagrante, recolhendo-o a uma cela individual para evitar que outros detentos promovessem uma rebelião naquela unidade policial e vingassem a morte do colega.



Mulher mata marido a facadas no interior de SP 

Uma mulher assassinou a facadas o marido na noite desta segunda-feira, em Avaré, interior de São Paulo. Maria Aparecida Pinho Taqueda, 38 anos, desferiu aproximadamente 12 golpes contra o corpo de Valdomiro Taqueda. De acordo com as primeiras informações da polícia, a vítima estava envolvida com drogas e costumava espancar Maria Aparecida. Ela foi presa em flagrante e responderá pelo crime de homicídio doloso. Se condenada, poderá pegar até 20 anos de reclusão. Maria Aparecida está presa na Cadeia Feminina de Cerqueira César.



Preso homem que matou cunhado com 29 facadas

Depois de permanecer três dias no meio de um matagal da estrada do Alvarenga, em São Bernardo, à base de biscoitos e água, José Inaldo da Silva, 36 anos, o Galego, se entregou à polícia e teve prisão temporária decretada pela Justiça de Diadema nesta terça. Ele é acusado de matar com 29 facadas o cunhado, o faxineiro Roberto Severo dos Santos, 36, dentro do barraco 353 da rua Idealópolis, antiga rua Naval, na favela Naval, em Diadema, na madrugada do último sábado. A dona de casa Maria José da Silva, mulher de Galego e irmã de Severo, presenciou o crime e poderia ter sido também assassinada se não tivesse pulado do barraco por uma janela. Galego foi levado ao 3º DP de Diadema depois de entrar na frente de uma viatura da Polícia Militar em ronda pelo bairro Eldorado, em Diadema. ¿Ele se apresentou aos policiais e disse ser o homem que esfaqueou o cunhado na favela Naval sábado passado¿, disse o delegado Maurício José Pinto, do Setor de Homicídios do município. Segundo o delegado, Galego matou o cunhado por ter sido ameaçado e ¿desconsiderado¿ pelo parente.



Polícia prende ladrões de botijões de gás

Policiais da Delegacia de Roubo e Furto de Carga (DRFC) prenderam ontem, em Belford Roxo, na Baixada Fluminense, uma quadrilha especializada em roubar botijões de gás. Segundo o chefe do setor de investigações da delegacia, inspetor Mário Santos, só nos dias 4 e 6 de janeiro deste ano, o bando roubou 140 botijões de uma distribuidora em Belford Roxo. A polícia suspeita que a mercadoria roubada esteja sendo vendida a comerciantes da Baixada. Foram presos Silvério da Silva Gomes, de 21 anos, Anderson Canindé Machado de Lima, de 21, e dois menores, um de 17 anos e outro de 15.



Escrito por *Bi@* às 15:05:59
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

Homem bebe e espanca enteado

O garoto G.G.S., 6 anos, foi vítima de maus tratos no bairro Jardim Maringá I, em Várzea Grande. O acusado é o padrasto da criança, Gilson Severino da Silva, 33 anos, preso na noite da última segunda-feira. De acordo com boletim de ocorrência da Polícia Militar, Severino da Silva havia bebido muito e ao chegar em casa começou a agredir a criança com socos por todo o corpo. Testemunhas disseram à polícia que esse tipo de agressão já ocorreu várias vezes, inclusive na presença de outras pessoas. Ao constatar a veracidade dos fatos, os policiais que atenderam a ocorrência prenderam Gilson Severino, que foi encaminhado para a Delegacia Municipal da cidade. Procurado pela reportagem do Diário, o Conselho Tutelar de Várzea Grande informou que não tinha conhecimento do caso, mas que iria verificar. Este ano é o segundo caso de abandono e maus tratos registrados na Grande Cuiabá. Na última sexta-feira, a dona de casa Vaniele do Espírito Santo, 19 anos, abandonou sua filha de três meses em um terreno baldio no Jardim Ubirajara, próximo à estrada que dá acesso ao Distrito da Guia. Ela pode perder a guarda de suas duas filhas. O caso, conforme o gerente do SOS Criança, Aluízio Anunciação, já foi encaminhado para a Promotoria da Infância e Juventude. Vaniele é mãe de outra criança de 1 ano e quatro meses, D.S., que apresenta marcas de agressão pelo corpo. Na manhã da última segunda-feira, a garota foi encaminhada ao Instituto Médico Legal (IML), onde foi submetida a exame de corpo delito. A menina ficou sob os cuidados do SOS Criança desde o último sábado, e será encaminhada para o Lar da Criança por medida de segurança.



Taxista mata a mulher com facada no coração 

O taxista Edson de Souza, 41, esperou a mulher sair do trabalho para almoçar na tarde de ontem, na rua Independência, nº 767, no Cambuci (centro), e a matou com uma facada no coração. Segundo os investigadores do 6º DP (Cambuci), onde o homicídio foi registrado, ele foi preso em flagrante e confessou o assassinato. De acordo com os policiais, ele disse a polícia que o crime foi passional, pois ela o estaria traindo havia alguns meses. A vítima, a auxiliar administrativa Telma Brasileiro Lima, 37, chegou a ser socorrida por testemunhas que passavam no local, mas não resistiu aos ferimentos e morreu.



Lavrador tido como morto volta e assusta familiares

A Delegacia Regional de Alfenas, no Sul do Estado, ainda não determinou quem conduzirá o inquérito que apura a morte de um desconhecido, cujo corpo foi sepultado no Cemitério Municipal de Campo do Meio, Sul de Minas, a 335km de Belo Horizonte, como sendo do lavrador Sebastião Fideles (43 anos, casado). A mulher dele, Nicéia Fideles, o reconheceu como sendo a pessoa que estava internada, em coma profundo, no hospital de Campos Gerais, através de uma mancha na testa e uma cicatriz no braço esquerdo. "O reconhecimento do paciente foi feito um dia antes de ele morrer´", lembrou Nicéia, que acrescentou ter seu suposto marido falecido segurando sua mão. Desaparecido há oito meses, Sebastião retornou inesperadamente para Campo do Meio, surpreendendo amigos e familiares presentes em seu enterro, que seguiu os trâmites legais, com atestado de óbito expedido pelo cartório da cidade. Agora, com a volta do morto-vivo, a Polícia Civil quer saber quem está enterrado no cemitério de Campo do Meio, com o nome de Sebastião Fideles. A delegacia local, chefiada pelo escrivão Aurimar Cabral Santos, ainda não foi informada do estranho caso, acreditando que competirá à regional de Alfenas determinar qual o delegado que vai conduzir o inquérito e identificar a pessoa que está enterrada na cidade. Familiares de Sebastião também querem saber o que farão para provar que o chefe da família está vivo, já sabendo, de antemão, que o caso é bastante complicado, pois ele tinha o hábito de sumir por uns tempos, para depois retornar à sua cidade. Durante o tempo em que esteve sumido, Sebastião, com sinais de deficiência mental, ficou vagando por São Paulo, dormindo na rua e vivendo da caridade alheia. Quem primeiro viu Sebastião andando pelas ruas de Alfenas foi o amigo dele, Carlos Silva. ``Ele estava na região da rodoviária e eu, assustado, pois havia ido ao seu enterro, me aproximei e antes de perguntar-lhe alguma coisa, ele já foi dizendo quem eu era e que queria voltar para casa. Então eu o trouxe para casa , para um misto de susto e alegria de sua mãe, Lázara Alexandrina Fideles (85 anos).


Escrito por *Bi@* às 15:04:53
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]


Escrito por *Bi@* às 13:00:55
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

Medo paralisa a vida de uma cidade

Um dia depois de ter sido sitiada e saqueada por 15 bandoleiros, a pequena e pacata cidade de Conde, a 206 quilômetros de Salvador, na Linha Verde, amanheceu paralisada pelo medo. Nas primeiras horas da manhã, Conde parecia uma cidade fantasma, deserta. Aos poucos, foram surgindo os mais corajosos, mas a lembrança dos momentos de terror do dia anterior ainda estava presente, forte, como que anestesiando toda população. A praça ficou vazia, as ruas com pouco movimento e o comércio parado, apesar de abrirem as portas. Faltaram os clientes. Poucas pessoas aceitaram ser entrevistadas, e a maioria pedia para não ser identificada. Alegava ter medo dos bandidos voltarem para tirar vingança. Nem o comandante da Companhia de Polícia tomada de assalto pela quadrilha quis falar. Ele ainda demonstrava no rosto a tensão e os momentos de medo vividos no dia anterior. Conde continua em estado de choque. Na véspera, foi invadida por 15 homens fortemente armados. A quadrilha saqueou a agência do Banco do Brasil e fez diversos policiais de reféns, causando tumulto entre os moradores. A polícia está investigando o caso e procura semelhanças com outros assaltos que vêm ocorrendo no sul do estado. A delegada responsável pelo caso, Helemarie Seixas de Lucena, afirmou que investigações estão sendo feitas. ¿Depoimentos de vítimas estão sendo colhidos e será estabelecido um paralelo confrontando a ação dos marginais com outros assaltos que vêm ocorrendo em municípios vizinhos¿, assinalou. A própria polícia assume que os bandidos foram extremamente profissionais e organizados. Supõe-se que se trata de uma quadrilha que vem atacando em várias localidades do sul do da Bahia. Os sotaques variam de nordestinos a sulistas. A ação começou no trevo que dá acesso à cidade por volta de 10h30. Os homens renderam quatro policiais rodoviários e em seguida começaram a realizar falsas blitze utilizando a Blazer da corporação. Cinco motoristas foram abordados e tiveram seus pertences recolhidos, inclusive as chaves dos veículos e aparelhos celulares. Em seguida os bandidos seguiram para o 51º Companhia da Polícia Militar do Estado da Bahia, dominando e fazendo de reféns os militares de plantão. Foram roubados armas, munição e coletes a prova de balas. O Comandante da Policia Militar, admitiu que o policiamento não era suficiente para a quantidade de marginais e anunciou que vai reforçar o efetivo.



Comerciante sofre dois assaltos em 24 horas

O comerciante Júlio Ferreira da Silva, 64, dono de um pequeno estabelecimento no bairro Floresta, viveu na última terça-feira um dos piores dias de sua vida. Em menos de 24 horas foi assaltado duas vezes. Na primeira os ladrões levaram apenas mercadorias, mas na segunda, além de roubar R$ 4 mil os assaltantes espancaram a vítima deixando-o em estado grave no Pronto-Socorro. Júlio ficou mais de uma hora como refém dos bandidos. Durante esse tempo ele foi amarrado, amordaçado e agredido fisicamente a coronhadas de revólver na cabeça, sofrendo vários cortes no couro cabeludo. A vítima não fala devido um câncer na garganta, mas através de gestos contou como tudo aconteceu. Júlio trabalha e mora sozinho ao lado da Igreja São Pelegrino, localizada na rua Rio de Janeiro, bairro Floresta. Ele é bastante conhecido na cidade por confeccionar tarrafas, malhadeiras e redes para campo de futebol. Durante os quatro anos que mora na localidade o comerciante sofreu sete assaltos, sendo que este foi o pior deles. O primeiro assalto aconteceu por volta das 14h. Dois homens chegaram em seu comércio pedindo dinheiro, como a vítima disse que não tinha, levaram apenas cervejas e cigarros. Júlio nem acionou a polícia porque achava que não ia adiantar nada. À noite, por volta das 22h, Júlio se preparava para dormir quando foi surpreendidos por quatro homens armados com revólveres. Os bandidos reviraram a casa e o comércio da vítima em buscar de dinheiro. O comerciante foi amarrado com as redes que fabrica e ameaçado de morte se não ficasse quieto. Júlio deixou o hospital na manhã de ontem e voltou para casa. Ele diz que a única coisa é continuar trabalhando confiando em Deus para não ser morto no próximo assalto.



Escrito por *Bi@* às 13:00:28
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

Pensionista morta a tiros ao sair de banco

A pensionista Terezinha Moraes do Rosário, viúva, 67 anos, foi assassinada a tiros, no bairro do Telégrafo, por volta das 16 horas de ontem. Baleada dentro do carro em que viajava, ela ainda chegou com vida ao ambulatório do Instituto de Previdência e Assistência aos Servidores do Estado, cuja frente é pela avenida Senador Lemos. Mas morreu logo depois. O autor dos disparos, um homem que desceu de um motocicleta e usava capacete, apontou a arma para Terezinha no momento em que o carro parou na rodovia Arthur Bernardes com a rua Coronel Luís Bentes. Num trabalho conjunto entre o delegado Armando Mourão, diretor da Seccional da Sacramenta, e o capitão Neil Souza, titular da 1ª Zpol, foram detidos três homens que, a princípio, seriam suspeitos de participação no homicídio. Mas as outras duas pessoas que estavam no carro, na hora do crime, não os reconheceram. Filho de criação da vítima, que o criou desde pequeno, Manoel Lima de Souza, 24 anos, disse que ele, Terezinha e o 3º sargento da Marinha José Luís de Menezes Dias foram até o banco Itaú da rua 15 de Novembro, no Comércio. Eles estavam no veículo de José Luís, o Gol de placa JTH 5930. José Luís sacou no banco R$ 13.880. Ele usaria o dinheiro para comprar um imóvel pertencente à Terezinha e que fica no conjunto Satélite. Daquela agência bancária, os três seguiriam até um cartório no Entrocamento, onde a compra da casa seria sacramentada. Dirigido por José Luís, o Gol trafegava pela avenida Pedro Álvares Cabral. Na rodovia Arthur Bernandes com a rua Coronel Luís Bentes, o veículo parou no sinal, que estava fechado. Nesse momento, segundo Manoel de Lima, que estava no banco traseiro, logo atrás da poltona em que viajava Terezinha, dois homens pararam numa motocicleta, ambos de capacete. Um deles desceu e, de arma em punho, pelo lado do motorista, disse para Terezinha que queria o dinheiro. Ela respondeu que não tinha e não entregou sua bolsa ao assaltante. Segundo Manoel Lima de Souza, o filho de criação, o bandido fez um primeiro disparo, que atingiu o joelho de Terezinha. Ele apertou o gatilho mais duas vezes, acertando a mão e a cabeça da pensionista. Os dois bandidos fugiram sem nada roubar. Manoel disse que sua mãe de criação usaria o dinheiro da venda do imóvel para comprar uma casa, no município de Igarapé-Açu. Segundo o delegado Armando Mourão, o primeiro disparo, na perna, era para que a pensionista atendesse a ordem do marginal. Como isso não ocorreu, veio o segundo disparo, na cabeça dela. Segundo o capitão Neil, são suspeitos do crime os bandidos conhecidos como ¿Gargamel¿ e ¿Paraíba¿. O Gol em que a vítima estava, assim como o dinheiro sacado no banco, foi levado à Seccional da Sacramenta, para ser posteriormente apreendido. O inquérito sobre a morte da pensionista, de cuja apuração participa o investigador Ramiro Algema, chefe de operações da Seccional da Sacramenta, é presidido pelo delegado José Paulo de Almeida.



Marcado para morrer

O detento Lander Carlos Arruda de Carvalho, 28, o "Cabeça", executado com cerca de 90 golpes de vergalhão e estoque pelos colegas de cela Rubervam Marques de Campos, 26, e Ronildo Trindade da Silva, 23, assassinos confessos, estava marcado para morrer por estar envolvido numa esquema de extorsão e ameaça a outros internos dentro do regime de "xerifado" existente no presídio. O crime aconteceu por volta das 16h de terça-feira, dentro da cela 8, pavilhão D, da Cadeia Pública Desembargador Raimundo Vidal Pessoa, no Centro. A cela era ocupada por Cabeça e pelos dois presos. A informação foi prestada por familiares da vítima, durante o velório realizado ontem de manhã, na rua Leopoldo Neves, bairro de Santa Luzia, Zona Sul, onde uma multidão de pessoas se reuniu no local para ver o corpo do detento. O enterro aconteceu às 11h, no cemitério São João Batista, no Centro. A dona de casa Odete Arruda de Carvalho, 80, mãe da vítima, afirmou que em uma das últimas ligações feitas pelo filho de dentro da penitenciária, Cabeça confirmou que estava sendo ameaçado de morte. "Ele dizia que estava vivendo num inferno e temia que algo pudesse acontecer com ele a qualquer instante", contou Odete. "Mas mesmo estando naquela situação ele não queria ser transferido para outro presídio", disse a mãe, chorando a morte do filho. A esposa de Cabeça, que pediu para não ser identificada, conta que em uma ligação, minutos antes de ser assassinado, o marido teria lhe dito que estava marcado para morrer e que os principais interessados em sua morte seriam seus colegas de cela Rubervam e Ronildo. Os dois internos estavam com uma dívida de R$ 500 cada um e Cabeça os teria ameaçado de morte. Outros parentes afirmavam que durante as visitas e nas ligações, Cabeça sempre confirmava o "xerifado" no lugar, ou seja, a existência de presos que, por meio de ameaças, ditam normas a outros detentos dentro da penitenciária.



Gerente infarta e frustra assalto a banco


A tensão foi forte demais. O coração foi a mil e o gerente do Bradesco de Irará, José Carlos Sena, sofreu um infarto quando momentos antes do início do expediente bancário, cumpria a determinação de pegar todo o dinheiro do banco para entregar aos bandidos que o esperavam em um ponto combinado, onde mantinham a família do bancário como refém. O assalto estava frustrado. Tudo começou por volta das 8 h30 da manhã. Quatro homens invadiram a residência de José Carlos Sena e tomaram a mulher e a sogra dele como reféns, e ordenaram que ele fosse à agência para pegar todo o dinheiro. Armados, os bandidos, mostravam tranquilidade. Para evitar qualquer ação da polícia, determinaram que Sena os encontrassem numa estrada que liga Santanópolis a Santa Bárbara, sob pena de matar as reféns. Os assaltantes ocupavam um Fiesta vermelho. A polícia não afirma, mas acredita que os bandidos foram avisados do infarto sofrido pelo gerente do banco, libertando as mulheres e fugindo para destino ignorado. De acordo com a polícia, o gerente sofreu o infarto ao tentar pegar o dinheiro e contou aos colegas o que estava acontecendo. ¿Ële estava muito nervoso¿, disseram os colegas de José Carlos Sena, socorrido para o hospital de Irará e depois transferido para o Hospital Clériston Andrade de Feira de Santana, onde está se recuperando. A polícia vai tomar depoimentos das testemunhas, na tentativa de levantar detalhes para fazer retratos falados dos assaltantes. Dois suspeitos foram presos no início da tarde de ontem.


Escrito por *Bi@* às 12:59:34
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

Filho mata pai com tiro de espingarda

O aposentado Francisco Marques de Souza, 66, morreu na madrugada de ontem, na Fundação Hospitalar do Acre - Fundhacre, depois de quase dois meses hospitalizado devido um tiro de espingarda no rosto. O autor do disparo teria sido o próprio filho da vítima durante uma briga em sua casa no bairro Jardim Eldorado. O corpo de Francisco foi levado ao Instituto Médico Legal para ser autopsiado. Os parentes se recusaram a dar qualquer informações sobre a tragédia. Disseram apenas que o idoso foi vítima de um acidente com arma. A polícia tem informações de que no dia da ocorrência, o filho da vítima, que não teve o nome revelado, estava discutindo com sua companheira e, de repente, pegou a espingarda e tentou matar a mulher, só que seu pai entrou na frente e foi atingido no rosto. O caso será investigado pelo 4º Distrito Policial.



Falta de médicos cria paciente iô-iô em São José



A falta de médicos na rede pública de saúde em São José transformou o agendamento de consultas em um caos ontem na UBS do Parque Novo Horizonte. A espera dos pacientes na fila durou mais de cinco horas. Algumas pessoas desmaiaram enquanto aguardavam, criando uma situação constrangedora --uma dona-de-casa desmaiou na fila, foi levada para dentro da UBS pela PM, mas teve que ser carregada para fora. Não havia médico para atendê-la.


Criança de 10 anos é vítima de bala perdida no Lagamar



Os conflitos entre gangues rivais do Lagamar, que começaram domingo último, fizeram nova vítima, na noite de terça-feira, quando uma criança de 10 anos foi atingida por duas balas perdidas. Luciano Augusto dos Santos está internado em estado grave no IJF. Há dois anos, no mesmo local, sua mãe e um neto dela foram também vítimas de balas perdidas
A Polícia já identificou os autores dos disparos. São conhecidos pelos nomes de Elano e Rafael, residentes no bairro Pio XII. Eles estão foragidos, mas procurados pela Delegacia do 4º Distrito Policial (Pio XII).
A ''guerra'' entre as gangues que atuam no Lagamar já ocorre há pelos menos cinco anos. Há mais de um ano, no entanto, ela foi amenizada em decorrência de uma ação preventiva da Polícia Militar. Todavia da noite do último domingo para cá, a situação voltou a se agravar com a morte de Francisco Reginaldo da Silva, o ''Régis'' 19 anos, atingido com dois tiros de revólver na cabeça, quando transitava pela rua Evaristo Reis. Segundo a polícia, ele era integrante de uma gangue. No dia seguinte, à tarde, durante o velório de Reginaldo, houve um tiroteio entre duas gangues na rua do Piloto, quando foi atingido com cinco tiros o jovem Franklin Tavares do Nascimento. 19, que se encontra em estado grave no IJF.



Ladrão mata idosa com tiro de espingarda

A dona de casa Zula Vieira da Silva, 73 anos, foi morta com um tiro na garganta ao flagrar um homem furtando objetos no interior de sua casa, no Povo Novo, na zona rural de Rio Grande. O assalto ocorreu no início da noite de terça-feira. Viúva, a dona de casa morava sozinha em um pequeno sítio, onde plantava hortigranjeiros e criava animais. Segundo depoimento de Itamar José Ávila Goulart, que costumava auxiliá-la nas tarefas domésticas e acompanhava a vítima na hora do crime, eles teriam chegado à casa por volta das 18h30min. A testemunha disse ter se dirigido ao pátio para soltar um cão enquanto Zula abria a porta da cozinha. Quando retornava para a residência, Goulart teria ouvido os gritos da vítima e, ao alcançar a porta, viu um homem com uma camiseta amarrada no rosto apontando uma arma de caça na direção da idosa. Ao identificá-lo, o homem teria apontado a arma na direção de Goulart. A dona de casa tentou segurar o cano da espingarda e foi atingida por um disparo. Itamar deixou a casa para pedir ajuda e disse ter visto o homem fugindo. A BM localizou o suspeito uma hora depois, em uma parada de ônibus a 500 metros da casa da vítima. Moradores da localidade identificaram a bolsa de Zula em poder do homem. Com a roupa molhada e calçando um par de tênis com solado semelhante às pegadas deixadas no local do crime, o desempregado Adão Costa Martins, 43 anos, foi preso e durante a madrugada confessou o latrocínio (roubo com morte). Na manhã de ontem, seguindo as indicações de Martins, os policiais localizaram o celular, a bolsa e duas armas - uma garrucha de dois canos e a espingarda usada no crime -, que haviam sido roubados na casa da idosa. Martins também é suspeito de ter praticado outros furtos no Povo Novo. Ele foi transferido para a penitenciária de Rio Grande.


Escrito por *Bi@* às 12:58:56
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

Transa

Os travestis Ronny Martins e Neres França, ambos de 22 anos, foram presos acusados de roubar um relógio e uma calculadora de Antônio Moreira, 26. O crime teria acontecido anteontem, às 23 horas, na rua Major Gama, próximo ao Banco Itaú. Os acusados disseram que só pegaram os objetos porque supostamente a vítima disse que não tinha dinheiro para pagar o programa.

Grana

A jovem Josiane Gomes, 24, é acusada de exigir R$ 18 mil para deixar em paz o ex-marido, Roosevelt Ferrari, 51. O casal está separado há alguns meses. Ontem, eles voltaram a brigar. Josiane teria dado socos e pontapés nele. Depois pegou uma faca até ser desarmada e fugir. O fato ocorreu anteontem, às 19 horas, no bairro Cristo Rei, em Várzea Grande.

Troca - A Gazeta de Cuiabá

O jovem Alessandro Araújo, 24, trocou cinco latas de cerveja por um papelote de cocaína. Em uma ronda, ele foi preso anteontem.



Adolescente mata degolada a própria filha recém-nascida

Santarém - A área policial de Santarém foi surpreendida na manhã de ontem com um caso de infanticídio. A menor Q. C. M., de 16 anos, residente na travessa Silva Jardim, nº 668, bairro de Aparecida, matou a própria filha, prematura de sete meses, logo após o nascimento. Os pais não sabiam que a menor estava grávida e, para tentar esconder a gravidez, provocou o parto em seu próprio quarto. Ao começar a sangrar muito após o nascimento do bebê, Q.C foi levada para o Pronto Socorro Municipal, onde foram detectadas dilacerações na vagina, o que indica que o nascimento da criança foi provocado por algum instrumento que ocasionou os ferimentos. O bebê teve o pescoço cortado, com a cabeça ficando quase separada do corpo. Conforme a médica que o atendeu no hospital, o corte foi feito com uma faca. Inicialmente, Q.C disse que tinha mantido uma relação sexual muito violenta com o namorado. Mais tarde contou que tinha hemofilia, o que também foi descartado pelos médicos. Depois de muita insistência dos médicos e familiares, ela confessou que havia tido uma criança. Imediatamente, os pais vasculharam o quarto dela e encontraram o corpo do bebê enrolado em um lençol, jogado num dos cantos do quarto. Antes de encontrar o corpo do recém-nascido , o padrasto de Q.C., Dejair Pessoa da Silva, chegou a registrar ocorrência na Delegacia de Polícia Central, onde informou que a criança tinha nascido no hospital e veio a falecer logo em seguida. A mãe da menor não quis falar com a imprensa, mas em conversa com outras mulheres na portaria do PSM, disse desconhecer o fato. O diretor do hospital, Alberto Tolentino disse que o estado clínico da Q.C. era normal e deveria ter alta ontem mesmo. Na Polícia Civil, o delegado Jardel Guimarães mandou instaurar inquérito para apurar o caso e assim que Q. C. receber alta, será ouvida em depoimento.


Escrito por *Bi@* às 12:57:52
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]


Escrito por *Bi@* às 12:56:58
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

Família denuncia que cadáver ficou cinco horas à espera de remoção



Os familiares e amigos do picolezeiro Acrisum Alves Bezerra, 44 anos, conhecido como Ceará, ficaram mais de 5 horas aguardando o veículo do IML, chamado de "Rabecão" - para fazer a remoção do cadáver no bairro Nova Cidade. Segundo denúncia feita pela dona-de-casa Maria Néri, amiga da vítima, Ceará teria morrido por volta de 9 horas e logo a polícia foi avisada. "Ele começou a sentir fortes dores e as crianças me chamaram. Quando cheguei, ele estava morrendo. Eu liguei para a polícia e fiquei aguardando pegarem o corpo por mais de 5 horas. Estava pensando em enterrar ele no quintal, pois estava fedendo muito", disse. Os amigos informaram que Ceará foi espancado no bairro Beiral por causa de uma garrafa de cachaça e chegou em casa sentindo dores. "Ele se recusou a ir ao hospital e quando percebemos estava morto", acrescentou Maria. Os policiais militares que estavam no local informaram que avisaram a perícia e o IML no final da manhã, mas não tiveram retorno por causa de um problema com os telefones da Secretaria de Segurança Pública. O diretor do Instituto Médico Legal, Claude Figueiras, informou que não havia sido comunicado a respeito do encontro do cadáver e que, por isso, o IML não foi ao local remover o corpo.



Deu a doida na PM




Guarda multa deficiente que estacionou caranga em vaga de deficiente( e não é piada)
Babaquice gerou revolta de empresario que foi reclamar e acabou preso....


Ex-policial atira em estudante por engano

Jean Américo Pereira Neves, 30 anos, foi detido por volta da meia noite de quarta-feira, 8, na estrada do Outeiro, depois de dar um tiro no rosto de um jovem de 17 anos. O acusado é ex-policial militar e responde inquérito por porte ilegal de arma e lesão corporal. Ele acertou com um revólver calibre 22 o estudante Leandro Soares Souza, que recebeu alta do Hospital Pronto-Socorro Municipal de Belém, sem que a bala fosse extraída. Leandro contou a que saíra da Escola Estadual Coronel Sarmento, onde estuda no turno da noite, e pegou uma carona no ônibus da linha Marex-Outeiro, dirigido pelo motorista Paulo Gama, amigo da vítima. Depois da ponto do Outeiro, o cobrador começou a contar o dinheiro da viagem e pediu para os três garotos, Leandro e mais dois colegas, para que ficassem na frente do caixa, afim de cobrir a visão do dinheiro. "Depois disso, fomos para a frente do ônibus e ficamos lá perto do Paulo. Foi que só ouvi o estouro no meu ouvido e o sangue começou a jorrar muito forte, pelo meu nariz inclusive", disse o garoto. O motorista Paulo Gama disse que o ex-policial entrou no ônibus armado e que perguntou se os garotos estariam assaltando o ônibus, ao que respondeu que eram "todos meus irmãos". Mesmo assim, Jean sacou o revólver e deu dois disparos. O outro acertou o painel do veículo, passando perto da perna do motorista. Deseperado com o amigo perdendo muito sangue, o motorista acabou deixando o autor dos disparos fugir.


Máfia da terra mata dois no sul do Pará

Pai e filho foram assassinados a bala e outras três pessoas saíram feridas durante emboscada preparada por pistoleiros e invasores dentro da fazenda Santo Antônio, em Cumaru do Norte, no sul do Pará. A Polícia investiga os crimes e ainda não tem pista dos assassinos. Tudo aconteceu na madrugada do último dia 3 e vinha sendo mantido em sigilo pela Polícia. As mortes foram confirmadas a O LIBERAL pela Polícia. Os mortos foram Edenerval Vieira dos Santos e seu filho, Raimundo Félix Vieira, de 15 anos. Os três feridos: Marcelo Pereira de Carvalho, Deuzivaldo Neto da Silva e Edivan da Silva Rodrigues. Um inquérito foi aberto pelo delegado José Antonio, da Polícia de Santana do Araguaia. O delegado não chegou a proceder a remoção dos corpos devido o local dos crimes ser de difícil acesso e encravado entre as fazendas Três Poderes e Santo Antônio. Os mortos realizavam serviço de topografia na área próxima da fazenda Santo Antonio quando eles e outras pessoas foram surpreendidos por tiros que partiram da mata onde os pistoleiros estavam entrincheirados.
Máfia - Essas mortes, na verdade, são um desdobramento da impunidade na região, cujo crime organizado aumenta a cada dia diante da omissão e, às vezes, conivência de alguns policiais. No caso dos dois crimes, há a probabilidade de a emboscada ter acontecido dentro da Fazenda Três Poderes, onde outras mortes já ocorreram. Rica em minerais, a fazenda atraiu grupos japoneses para desenvolver o Projeto Trairão, orçado em 10 milhões de dólares. De acordo com informações, não está descartada a hipótese de grupos financiados por fazendeiros da região estarem disputando entre si as melhores terras localizadas entre os municípios de Redenção, Santana do Araguaia, Rio Maria, Cumaru do Norte e São Félix do Xingu. Usando armamento pesado, como rifles com repetição de 12 tiros, eles invadem fazendas, intimidam proprietários e oferecem valores abaixo do mercado para ficarem com as áreas. Se houver resistência, dias depois ocorrem mortes e saques, forçando o dono a fechar negócio ou abandonar às pressas a região. A ¿Máfia da Terra¿ teria no seu comando importantes figuras empresariais e econômicas do sul do Estado. Os matadores dos topógrafos que faziam medições na fazenda Santo Antônio, segundo testemunhas, teriam descido de avião na pista de pouso da fazenda, na véspera do crime. Eles ficaram observando o trabalho dos dois topógrafos e de seus auxiliares e esperaram a noite chegar para fazer a emboscada. Ousadia - Segundo relato de um dos feridos, que escapou da morte, mas levou um tiro nas nádegas, a noite era calma no acampamento quando uma das vítimas chamou a atenção dos demais para a presença de estranhos no local. Um dos topógrafos focou a mata com uma lanterna, porém não teve tempo se saber de quem se tratava. Foi atingido no peito pelo pistoleiro. A partir daquele momento, tiros partiram de todos os lados contra as pessoas do acampamento. Os feridos atendidos num hospital de Redenção sequer quiseram fornecer seus nomes, temendo represálias. A Polícia sabe os nomes dos mortos, mas não divulgou à Imprensa. Um homem conhecido apenas por Dedé foi quem contratou os serviços dos topógrafos assassinados. Empregados de fazendas da região acusam o governo estadual de manter uma Polícia inerte no combate ao crime organizado e à ¿Máfia da Terra¿. Os policiais ainda usam armas velhas e obsoletas contra um arsenal cada vez mais forte das quadrilhas, que possuem aviões, barcos, carros, bombas, escopetas e até submetralhadoras.



Escrito por *Bi@* às 12:56:34
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

Adolescente mata irmão gêmeo em Outeiro




Kleyton Nonato Nunes Cardoso matou seu irmão gêmeo, Kleyson, ontem à tarde, em Outeiro. O crime aconteceu na casa deles, na rua Tancredo Neves, depois de um desentendimento entre os gêmeos, de 18 anos. Kleyson levou uma facada no coração. Ele ainda caminhou até a frente da residência, onde caiu. Na tentativa de salvá-lo, pessoas o levaram até a avenida Nossa Senhora da Conceição, a poucos metros da casa da vítima, mas ele não resistiu e morreu. O homicídio aconteceu por volta das 16 horas. O tenente W. Figueiredo e o soldado Edson, do Destacamento Especial de Policiamento Comunitário do Outeiro, prenderam o acusado dentro da casa onde houve o crime e apreenderam a faca. Desesperada, a senhora Ana Maria Corrêa Nunes, mãe dos gêmeos, contou que em várias ocasiões alertou Kleyson, a vítima, para que não ¿implicasse¿ com Kleyton, já que este último, segundo ela, é portador de transtorno mental. ¿Não fica instigando ele, que ele vai te matar¿, dizia a mãe para Kleyson. Ela contou que, ¿quando entra em crise¿, Kleyton ¿quebra tudo na casa¿, tanto que, informou, o rapaz toma remédios controlados. A mãe não presenciou o crime, pois estava tomando banho, mas soube que a causa do homicídio foi o fato de Kleyson ter ¿instigado¿ o irmão, fazendo referências inclusive à namorada dele, de apenas 13 anos. Dona Ana Maria também lembrou que eles haviam mudado para Outeiro há menos de oito dias. Na Seccional de Icoaraci, Kleyton assumiu ter matado o irmão. Ele afirmou que tem ¿problema de cabeça¿ desde que, há algum tempo, levou uma paulada na cabeça, dada por integrantes de gangue, embora tenha negado fazer parte dessas galeras. O acusado afirmou ter noção do crime que acabara de cometer. Kleyton também contou que brigava muito com seu irmão. Ele lembrou que, há algum tempo, Kleyson o cortou com uma faca. O motivo: a mãe deixara um pão para os dois comerem. Só que, segundo Kleyton, Kleyson queria ficar com a maior parte do pão. Kleyton disse ainda que, ontem à tarde, Kleyson ficou lhe provocando, chamando-o para brigar, e também fez referências à sua namorada, as quais ele não gostou. Kleyton afirmou que, primeiro, jogou a faca no irmão, atingindo-o no braço. Em seguida, ainda como Kleyson continuava ¿implicando¿ com ele, afirmou que pegou a faca no chão e deu um violento golpe no peito do irmão, ferindo-o no coração. O acusado afirmou, porém, que sua intenção não era matar o irmão. Segundo o delegado Roberto Macedo, diretor da Seccional de Icoaraci, Kleyton ia ser autuado, em flagrante, pelo homicídio, num procedimento que ficou a cargo do delegado William Alexandre. Ele acrescentou que, agora, caberá a especialistas analisar se, de fato, Kleyton é portador de doença mental e até que ponto esse fato pode ter influenciado o rapaz a cometer o crime.



Mais uma morte registra a violência no trânsito local



O trânsito de Porto Velho registrou ontem mais uma tarde sangrenta, com a morte do jovem Jair Santos de Almeida, 24 anos, morador da rua do Canal, bairro Areal da Floresta, após ser atropelado pelo caminhão conduzido pelo motorista Moisés Araújo de Oliveira, 38 anos, morador da rua 26, 4433, Jardim Eldorado. De acordo com o Termo de Ocorrência lavrado na Delegacia Especializada em Delitos de Trânsito - DEDT, Moisés estava seguindo pela avenida Calama na intenção de dobrar na rua Salgado Filho, a exemplo do ciclista. Pelo fato da cabine do caminhão ser muito alta, Moisés não teria visto o ciclista e os dois dobraram na Salgado Filho ao mesmo tempo onde, por azar, Jair encontrava-se muito próximo do pesado veículo. Num lance de puro acidente, Jair e sua bicicleta foram duramente atingidos pela caçamba, sem que o motorista percebesse. O acidente culminou na morte quase que instantânea de Jair, que sofreu inúmeras lesões pelo corpo, principalmente no crânio. Sua bicicleta ficou totalmente distorcida com a força do impacto. Ao perceber o choque, o motorista imediatamente parou o caminhão alguns metros à frente do local do impacto, pediu socorro à populares e à polícia. Imediatamente a Polícia Militar compareceu ao local, onde realizou os primeiros procedimentos. Dezenas de pessoas se aglomeraram no local, em frente a uma agência bancária. Apesar de estar em estado de choque, o motorista manteve-se no local, esperando para ser interrogado. Moisés se apresentou na DEDT, onde prestou depoimento. Logo depois foi liberado, bem como seu veículo. Ainda assim, como orienta o Código Penal Brasileiro, o motorista pode ser indiciado por homicídio culposo, ou seja, morte sem intenção.



Menores são executados em Boqueirão 



Um crime bárbaro chocou a população do município de Boqueirão. Dois menores que residiam na cidade foram executados a tiros na localidade ¿Pinguela¿, um matagal conhecido pela população por ser utilizado por traficantes e usuários de drogas. Os corpos de Josenaldo da Silva Lima, de 17 anos, e José Joelson Souza da Silva, também com 17 anos, foram encontrados por populares na manhã de ontem já em estado de rigidez. Até o início da tarde de ontem a polícia não tinha suspeitas a respeito da autoria dos crimes. Os policiais foram acionados por volta das 8h30 e foram até o local, confirmando o duplo homicídio. Cada uma das vítimas foi assassinada com dois tiros de revólver calibre 22, disparados contra a cabeça e o tórax dos jovens. Apenas um policial militar permaneceu no local onde foram encontrados os cadáveres. Ele tentou em vão controlar a multidão que foi até o matagal para ver os corpos. Os curiosos chegaram a caminhar insistentemente entre os dois corpos estendidos no chão, descaracterizando o local do crime. As equipes do Instituto de Polícia Científica e da Unidade de Medicina Legal chegaram à localidade cerca de quatro horas depois de terem sido acionadas. A Polícia Militar de Boqueirão informou que os dois rapazes executados eram conhecidos por terem envolvimento com consumo de drogas e roubos praticados na cidade. A hipótese levantada pela polícia é de acerto de contas por tráfico de drogas ou vingança, porque Joelson era apontado como delator entre os comparsas. ¿São levantamentos que vamos começar a fazer com as diligências e instauração do inquérito policial¿, disse o delegado Janduí Barbosa de Andrade. De acordo com uma irmã de Joelson, Jocélia Corina da Silva, de 19 anos, o irmão estava apresentando um comportamento agressivo em casa e andava com pessoas de má índole. Há cerca de um mês um dos jovens com quem Joelson costumava andar roubou um equipamento de som da casa de familiares de um policial militar, onde ele ia com freqüência. ¿Como ele andava com o ladrão que fugiu, acabou entrando na história e foi levado pela polícia para dizer quem tinha roubado. Ele chegou em casa dizendo que não contou para a polícia, mas mesmo assim acho que os colegas podem ter pensado que ele entregou¿, disse Jocélia, afirmando que o irmão saiu de casa na tarde de anteontem. A mãe de Joelson, Julieta Corina da Silva, passou mal ao saber da morte do filho e precisou ser socorrida para o hospital. Depois de ser medicada e liberada pelos médicos ela tentou ir ao local onde estava o corpo dos jovens, mas precisou ser contida por amigos e vizinhos para que não sofresse um choque ainda maior. Os familiares do Josenaldo pouco souberam informar a respeito da rotina do rapaz. A mãe dele, Lindalva Maria de Lima, disse que o filho costumava dormir na casa da avó, mas na noite de anteontem ele não apareceu em casa, chegando a notícia do assassinato.


Escrito por *Bi@* às 12:55:31
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

Indígena foi morto e enterrado em cova rasa na fazenda de vereador

O corpo de um homem, provavelmente o indígena Aldo da Silva Mota, que estava desaparecido desde o dia 02 de janeiro, foi encontrado na manhã de ontem a cerca de 1.500 metros da área da fazenda Retiro, município de Uiramutã, que pertence ao vereador Francisco das Chagas Oliveira, mais conhecido como Chico Tripa. O encontro do cadáver aumentou o clima de intranqüilidade na região fazendo com que índios e não índios voltassem a entrar em conflito. O corpo estava em uma cova rasa e já vinha sendo comido por urubus quando foi encontrado por moradores da região. O corpo foi encontrado por dois jovens, José da Silva e Estarle de Souza, que perceberam a movimentação dos urubus nas proximidades da casa sede da fazenda. Resolverem averiguar e acharam o cadáver enterrado numa cova rasa. A notícia foi repassada através de radiofonia ao Conselho Indígena de Roraima, que imediatamente comunicou à Polícia Federal e Funai. Segundo informações da administração regional da Funai, agentes da Polícia Federal e peritos do Instituto de Medicina legal deslocaram-se à fazenda para exumar o cadáver e fazer o translado para Boa Vista. A duração do vôo de Boa Vista até a pista de pouso da aldeia Maracanã II, mais próxima da fazenda, é de uma hora. É possível que só retornem amanhã. Mais de 200 índios de aldeias da região das Serras estão acampados em frente à fazenda exigindo justiça. Tuxauas de comunidades de outras regiões de Raposa Serra do Sol estavam mobilizados para somarem-se nas buscas e podem deslocar-se para área a fim de prestar solidariedade aos parentes macuxi. CIR - O assessor de comunicação do Conselho Indígena de Roraima, André Vasconcelos, informou que a forma como a situação está sendo conduzida está revoltando as comunidades indígenas do Uiramutã. "A Funai e Polícia Federal foram comunicadas do desaparecimento do indígena e a PF solicitou apoio da Polícia Militar, que não procedeu uma busca minuciosa na área. Pelo contrário, preferiu acusar os índios de invadirem e fazerem reféns dois PMs, fato que nunca aconteceu. O vereador e posseiro Francisco das Chagas impediu o ingresso de indígenas na fazenda para auxiliarem nas buscas junto com a Polícia Federal e Funai", relatou Vasconcelos. "O Delegado da PF, Fabrício Argenta, recusou-se a ouvir os parentes da vítima quando esteve no local e acatou todas as orientações do fazendeiro. Nós ficamos bastante revoltados com a forma como essas buscas foram feitas, pois os índios que só queriam ajudar foram ignorados", prosseguiu. O assessor do CIR disse ainda que os povos indígenas de Raposa Serra do Sol estão em luto e revoltados com o assassinato de Aldo. "Os indígenas estão intranqüilos e revoltados com a forma que foi conduzida a averiguação. Aldo é mais um índio assassinado em Raposa Serra do Sol, sem que qualquer dos envolvidos seja punido", frisou. "O Conselho Indígena de Roraima exige Justiça nesse caso que não é o único ao longo dos últimos 30 anos de luta pela terra indígena Raposa Serra do Sol. Em documento encaminhado do Ministro da Justiça, Márcio Tomáz Bastos, a organização pediu a retirada imediata dos invasores, a punição dos responsáveis e da Policia Militar da terra indígena", afirmou.
PM - O comandante da Polícia Militar, coronel Arnóbio Bessa, confirmou que um efetivo de 30 homens foi enviado para a área com o objetivo de auxiliar a Polícia Federal e evitar agressões entre índios e não índios. "Não houve seqüestro nem tomada de reféns como havia sido noticiado anteriormente, mas agora com o encontro desse corpo a tensão na região aumentou e vamos agir em apoio aos federais que estão trabalhando na área", explicou.
DESAPARECIDO - A confusão começou quando um garrote da comunidade indígena desapareceu e Aldo Mota foi procurá-lo na fazenda de propriedade do vereador Francisco das Chagas Oliveira (Chico Tripa), não retornando mais à comunidade. Revoltados, os índios resolveram procurá-lo e cercaram o local, impedindo o acesso de trabalhadores e a entrada de policiais na área. O local havia sido tomado por pelo menos 70 índios, utilizando armas de fogo, facas e terçados. Eles exigiam a imediata desocupação das terras pelos proprietários, além de querer saber do paradeiro do indígena desaparecido, que suspeitavam havia sido morto por funcionários da fazenda.


Escrito por *Bi@* às 12:54:43
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

Três jovens mortos na segunda chacina do ano

Três jovens foram mortos a tiros na manhã de ontem, em Osasco, na segunda chacina do ano na Grande São Paulo. Conforme o Centro de Operações da Polícia Militar, os corpos de Rogério Fernando dos Santos, de 19 anos, Gildo Lima de Souza, de 20, e Anderson Luiz da Silva, de 18, foram encontrados por volta das 6h30 na Rua Projetada, no Jardim Conceição. A primeira chacina do ano ocorreu no dia 2, em Diadema. Três pessoas morreram.



Irmãos se afogam

Os irmãos Clovemir e Ana Paula Schneider, de 26 e 17 anos, respectivamente, morreram afogados ontem no Rio das Antas, em Nova Roma do Sul. Os corpos não foram localizados. Em Três Passos, Ari José Bolico, 39, foi encontrado sábado em um córrego no interior. Um homem sem identificação foi retirado de um açude ontem em Montenegro.



Golpe de foice

Domingos Alves Rodrigues, 65, morreu na madrugada de ontem na localidade de Rincão Reuno, interior de Campo Novo, região noroeste do Estado, depois de ser atingido com um golpe de foice no pescoço. O crime ocorreu na casa de Rodrigues. Segundo a BM, o autor do assassinato seria um parente da vítima, que está foragido.


Entregador assassinado


Dois homens que ocupavam uma moto Honda verde eram procurados ontem pelo assassinato do entregador de lanches Éverson Mendes da Costa Viana, 22, em São Leopoldo. O crime ocorreu às 21h20min de sábado no bairro Campina. Viana fazia uma entrega de cheeseburger a pé, quando foi alvo de cinco tiros no tórax.



Dois mortos e 5 pessoas são feridas

Duas pessoas morreram e outras cinco ficaram feridas durante tiroteios em conflitos de rua na madrugada de ontem na região. Um dos mortos é João Vítor dos Santos, de 23 anos, que recebeu sete tiros na porta do Clube Bandeirantes, no Centro de Paraty, onde ocorria um baile funk. Um homem branco, sem camisa, se desentendeu com um grupo de rapazes e descarregou uma pistola contra eles. João Vítor chegou a ser socorrido numa ambulância, mas morreu a caminho do Hospital de Praia Brava, em Mambucaba, em Angra dos Reis. No mesmo hospital, deram entrada Magno Nogueira Campos, de 24 anos, e Fabiano de Oliveira, de 23. No Hospital Codrado de Vilhena, em Angra dos Reis, deu entrada Fábio Júnior dos Santos, de 22 anos. A polícia não conseguiu ninguém que testemunhasse o ataque, mas disse que o criminoso é filho de família influente na cidade, sem, contudo, revelar o nome do rapaz. O outro morto é Antônio Carlos Pereira dos Santos, de 35 anos. O rapaz morreu ao dar entrada no Hospital de Emergência de Resende depois de ser baleado dentro de um carro por um dos dois homens que estavam numa motocicleta. A vítima acabara de deixar um bar na Rua da Pedreira, por volta das 5h30min da madrugada e entrar no carro atacado pelos motociclista. Também em Penedo, Edinaldo da Silva Gomes, de 19 anos, foi ferido a bala e levada para o mesmo hospital. Ele foi atingido por um disparo na porta da casa onde morava, por favor, na Rua Capitão João Ferreira, em Penedo. Por volta de 0h30min, Edinaldo acordou quando alguém chamou o dono da casa. Ao abrir a porta da frente foi atingido pelo tiro.



Escrito por *Bi@* às 12:54:17
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

Adolescente sequestrada e violentada por dois homens

A estudante de iniciais A F.F. de 15 anos, foi raptada por dois homens e permaneceu por algumas horas dentro de um carro, no bairro de Itinga, município de Lauro de Freitas, Região Metropolitana de Salvador. Ela estava na companhia de dois amigos no Jardim Talismã. Os três saíam de um bar, quando foram surpreendidos pelos homens que estavam em um Escort tomado de assalto momentos antes, no município de Lauro de Freitas. A adolescente foi vítima de violência sexual. Na fuga, os desconhecidos bateram o Escort e tomaram de assalto um outro Escort que a polícia não revelou a placa. O delegado Sérgio Sotero, já deu início às investigações para localizar os estupradores. A estudante foi encaminhada ao Instituto Médico Legal Nina Rodrigues, para submeter-se a exames A polícia ainda não tem pistas dos criminosos. De acordo ainda com informações a garota andou da Estrada do Coco até a delegacia em busca de socorro.(DS)



Menor ateia fogo na namorada de 23 anos, garota de programa

Um adolescente ateou fogo em sua namorada em Franca (interior de São Paulo.) O crime aconteceu na frente de um bar, na rua Benedito Marlino, Jardim Maria Rosa, conhecida zona de prostituição da cidade. Segundo testemunhas, a vítima, Carla de Oliveira, 23 anos, era garota de programa e o menor D.S.S., 17 anos, saía com ela constantemente e queria namorar a moça, desde que ela parasse de fazer programas. Na sexta, por volta das 19h45, ao passar pelo local, D. encontrou Carla conversando com outro homem. Enciumado, ele teria enchido uma garrafa de refrigerante de 600 ml com gasolina, jogado o combustível na vítima e ateado fogo. Carla foi socorrida e levada para a Santa Casa de Franca, onde permanecia internada ontem, em estado regular. Ela não corre risco de vida. Segundo a PM de Franca, o médico que atendeu a vítima disse que Carla tinha 27% do corpo queimado, com ferimentos nos braços, peito, barriga e rosto. D. ficou no local da ocorrência e foi levado pela PM à delegacia de Franca, onde o delegado Augusto Fazio Ricci decidiu que ele deve aguardar sob a guarda da mãe a decisão da Justiça.Três homens foram mortos na madrugada de ontem durante uma chacina na rua Projetada, 17, Jardim Conceição, em Osasco, na Grande São Paulo. De acordo com a polícia os corpos de Rogério Fernando dos Santos, 19, Gildo Lima de Souza, 20, e Anderson Luiz da Silva, 18, foram encontrados por volta das 6h30.



Jovens assassinados a golpes de facão 

Dois jovens foram assassinados a golpes de facão no bairro de Águas Claras. Os cadáveres de Roniclei Ferreira dos Santos, de 18 anos e de Elizeu Vilas Barbosa, 28, foram encontrados na Travessa Ulisses Guimarães, numa estrada de barro. Os dois foram mortos a tiros nas costas e cabeça, para em seguida terem os braços e mãos decapitados. Segundo informações da polícia, as vítimas seriam usuárias de drogas, mas não existe confirmação. Testemunhas que não quiseram se identificar, apenas informaram que os autores do duplo assassinato foram três homens, um deles usando máscara brucutu. Os corpos estavam distantes 50 metros um do outro. O delegado Carlos Marinho, da 13 Delegacia, Cajazeiras X instaurou inquérito para apurar o duplo homicídio, mas vai encontrar dificuldades, uma vez que no local onde esteve com os policiais, imperou a lei do silêncio. Ninguém falou nada, com medo de represália.


Escrito por *Bi@* às 12:53:02
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

Agricultor assassinado

O agricultor Fernando Batista de Melo, 22 anos, foi morto a facadas por volta da meia-noite de domingo, na saída do baile da comunidade de Roncador, no interior de Candelária. O principal suspeito teria sido atendido, na noite do crime, em um Hospital de Carazinho com ferimentos supostamente causados pela briga.

Briga e morte

Gilvano Paulo Walker, 29 anos, morreu domingo, no bairro Industrial, em Ijuí, depois de se envolver em uma briga com um familiar e ser atingido com um tiro no tórax. O familiar foi preso e encaminhado para a penitenciária de Ijuí.




Motorista furioso agride e mata deficiente 

A falta de respeito ao portador de deficiência física é cena comum no Brasil, mas mesmo os mais acostumados a tais cenas ficariam chocados com o tratamento que levou à morte ontem no bairro do Telégrafo o deficiente físico Claudomiro da Silva Mendes, de 33 anos, vítima da fúria de um motorista de ônibus da linha Icoaraci-Ver-o-Peso. Segundo as testemunhas, por volta de 21 horas de ontem, o motorista José Mateus Freitas Gomes agrediu a vítima, jogou-a para fora do ônibus e provocou o atropelamento fatal de Claudomiro, que morreu na avenida Senador Lemos, próximo à agência dos Correios. José Mateus foi levado por um agente da guarda municipal para a Seccional Seccional Urbana da Sacramenta, ao lado de várias testemunhas que, revoltadas, fizeram questão de ir à seccional contar o que presenciaram. De acordo com o relato da cabelereira Lurdelina Oliveira, moradora da Pratinha, Claudomiro subiu no ônibus pela porta da frente sem apresentar a carteira que dá acesso à gratuidade para os deficientes físicos, como prevê a legislação brasileira. ¿Mas a deficiência dele era visível¿, disse a testemunha. Irritado, o motorista José Mateus parou o ônibus e se dirigiu até Claudomiro, que estava em pé no corredor. ¿Ele (o motosrista) disse que nem queria se estressar mais porque já estava aborrecido. Ele empurrou o rapaz, que caiu junto ao capô interno do ônibus. Como se estivesse possuído, ele puxou o rapaz, bateu muito e jogou-o para fora do ônibus¿, contou Lurdelina. Segundo ela, Claudomiro ainda tentou dialogar com o motosrista. ¿Ele dizia que não era vagabundo, e que tinha dinheiro para pagar a passagem, mas quando puxou a carteira o motorista conseguiu jogá-lo para fora e arrancar com o ônibus¿, contou. Lurdelina disse que uma das mãos de Claudomiro ficou presa na porta do ônibus, e na arrancada, ele foi arrastado. Não contente, José Mateus deu marca-à-ré e arrancou novamente. ¿A essa altura, todos no ônibus diziam para ele parar e gritavam em coro que ele era assassino¿, disse Lurdelina, ainda chocada com o ocorrido. Às 22 horas, a dona de casa Odaléia da Silva também se encontrava na Secccional da Sacramenta. Ela presenciou tudo sentada no banco da frente com as duas sobrinhas, uma de dois anos e outra de 9 anos, que chorou muito e ainda estava traumatizada com o que viu e ouviu do motorista. ¿Parecia que ele estava possuído por alguma força do mal. Eu nunca tinha visto isso¿, contou Odaléia. Segundo o cunhado da vítima, Manoel Monteiro, Claudomiro tinha a perna esquerda mais fina desde que nasceu.



Adolescente sequestrada e violentada por dois homens


A estudante de iniciais A F.F. de 15 anos, foi raptada por dois homens e permaneceu por algumas horas dentro de um carro, no bairro de Itinga, município de Lauro de Freitas, Região Metropolitana de Salvador. Ela estava na companhia de dois amigos no Jardim Talismã. Os três saíam de um bar, quando foram surpreendidos pelos homens que estavam em um Escort tomado de assalto momentos antes, no município de Lauro de Freitas. A adolescente foi vítima de violência sexual. Na fuga, os desconhecidos bateram o Escort e tomaram de assalto um outro Escort que a polícia não revelou a placa. O delegado Sérgio Sotero, já deu início às investigações para localizar os estupradores. A estudante foi encaminhada ao Instituto Médico Legal Nina Rodrigues, para submeter-se a exames A polícia ainda não tem pistas dos criminosos. De acordo ainda com informações a garota andou da Estrada do Coco até a delegacia em busca de socorro.(DS)



Menor ateia fogo na namorada de 23 anos, garota de programa 

Um adolescente ateou fogo em sua namorada em Franca (interior de São Paulo.) O crime aconteceu na frente de um bar, na rua Benedito Marlino, Jardim Maria Rosa, conhecida zona de prostituição da cidade. Segundo testemunhas, a vítima, Carla de Oliveira, 23 anos, era garota de programa e o menor D.S.S., 17 anos, saía com ela constantemente e queria namorar a moça, desde que ela parasse de fazer programas. Na sexta, por volta das 19h45, ao passar pelo local, D. encontrou Carla conversando com outro homem. Enciumado, ele teria enchido uma garrafa de refrigerante de 600 ml com gasolina, jogado o combustível na vítima e ateado fogo. Carla foi socorrida e levada para a Santa Casa de Franca, onde permanecia internada ontem, em estado regular. Ela não corre risco de vida. Segundo a PM de Franca, o médico que atendeu a vítima disse que Carla tinha 27% do corpo queimado, com ferimentos nos braços, peito, barriga e rosto. D. ficou no local da ocorrência e foi levado pela PM à delegacia de Franca, onde o delegado Augusto Fazio Ricci decidiu que ele deve aguardar sob a guarda da mãe a decisão da Justiça.Três homens foram mortos na madrugada de ontem durante uma chacina na rua Projetada, 17, Jardim Conceição, em Osasco, na Grande São Paulo. De acordo com a polícia os corpos de Rogério Fernando dos Santos, 19, Gildo Lima de Souza, 20, e Anderson Luiz da Silva, 18, foram encontrados por volta das 6h30.


Escrito por *Bi@* às 12:44:08
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

Garota de 11 anos é seqüestrada e estuprada




O que seria um dia de alegria na praia acabou em pesadelo para as crianças J.S.. e J.A.M.S., as duas de 11 anos. Uma foi estuprada e a outra para não ser violentada sexualmente saltou do carro em movimento e acabou sofrendo graves escoriações no corpo. O acusado da agressão é motorista Júlio César Ribeiro Brito, 26, preso em flagrante. Ele presta serviços para a Prefeitura de Fortim e, segundo a Polícia, é filho de influente comerciante daquele município. Para não ser linchado, o delegado de Aracati, Maurílio Oliveira, teve de transferir o acusado da delegacia para a cadeia pública de Aracati. Traumatizadas, as duas crianças se recuperam em casa. O caso, que chocou a população de Aracati, aconteceu na manhã de sábado, em Aracati, município a 160 quilômetros de Fortaleza. A dona de casa M.O., saiu de casa, no bairro Pedregal, na periferia daquela cidade, em companhia da filha J.A.M.S. e da filha de uma vizinha, J.S.. O destino delas seria a cidade de Fortim, onde iriam passar o final de semana na casa de familiares de M..O. e tomar banho de mar. Como de costume, as três saíram por volta das 7 horas de casa com destino ao posto da Companhia de Policiamento Rodoviário (CPRv), localizado na CE-040, onde apanhariam uma condução até Fortim. Ao se aproximar do posto da CPRv, Júlio César Ribeiro Brito, que dirigia o Ford Ka de cor preta e placas HVI-0087 ofereceu carona a M.O. e as duas crianças. As três entraram no veículo e seguiram no carro com o motorista. Sem nada desconfiar, M.O. colocou as crianças no banco traseiro e ao descer do veículo, na localidade de Parajuru, foi surpreendida pela ação do motorista, que acelerou o carro e raptou J.S. e J.A.M.S.. Desesperada, a mãe acionou a Polícia Militar. Indefesas, as duas crianças ainda chegaram a lutar contra o motorista. Segundo elas, ele dizia que iria estuprar as duas e depois as liberaria. Em dado momento, levada pelo desespero, J.S. conseguiu lutar contra Júlio César e abrir a porta do carro. Mesmo com o veículo em velocidade, J.S.. decidiu se atirar para fora, sofrendo várias escoriações. ''Antes de saltar, eu falei para ele que preferia morrer que ser estuprada'', disse J.S., em recuperação em sua casa. A mesma sorte não teve J.A.M.S que foi levada por Júlio César para um matagal e foi abusada sexualmente durante toda a manhã de sábado. J.A.M.S. só foi localizada por volta das 14 horas. A garota estava perdida num matagal próximo ao matadouro de Aracati. Traumatizada, a criança foi capaz de reconhecer o estuprador logo após sua prisão. ''Ele disse que iria me matar, mas graças à Deus sobrevivi'', afirmou. Antes, porém, a garota havia sido levada para o hospital municipal de Aracati, onde foi examinada pelo médico Jorge Porto, que constatou a ruptura himenal.


18 registros por mês na Dececa

A violência sexual contra criança e adolescente alcança uma média de 18 registros por mês, segundo dados fornecidos pela Delegacia de Combate à Exploração da Criança e do Adolescente (Dececa). A maior parte das ocorrências ocorrem dentro do próprio lar, só um terço dos casos passa-se fora de casa, como foi com J.A.M.S e J.S.S. Para a delegada da Dececa, Rena Gomes, o problema não é novo. ''Sempre existiu, apenas não era denunciado como ocorre atualmente'', diz. O constrangimento, a vergonha, o medo de retaliação são fatores apontados como responsáveis para que os agressores fiquem impunes nesse tipo de crime, que ocorre, na maioria das vezes, dentro das famílias. No último levantamento realizado pela Dececa realizado entre janeiro a outubro do ano passado, ocorreram 393 casos de abuso sexual. Desses, 180 foram de estupros. A estatística é referente apenas à Região Metropolitana de Fortaleza. ''Não temos números do Estado'', diz a delegada Rena Gomes. Se comparados a números de 2001, a Dececa registrou uma aumento de 17,64%. Em 2001, a delegacia registrou 153 casos de estupros e 159 de atentado violento ao pudor. Dos 393 casos de abusos confirmados pela Dececa, apenas 324 chegaram à Justiça. Em muitos casos, envolvem parentes diretos, como pai, padastros e tios, cuja família se nega a levar o processo adiante. A maioria das vítimas de abuso sexual são as meninas.


Escrito por *Bi@* às 12:43:13
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

Tiroteio em ônibus deixa 4 feridos

Pânico, tiroteio e quatro pessoas feridas a tiros. Foi esse o resultado de uma tentativa de assalto, ocorrida às 20h20 de anteontem dentro do ônibus da Viação Satélite, linha 727, que faz o percurso Bubu-Terminal de Campo Grande. O anúncio do roubo aconteceu na Rodovia do Contorno, na altura do bairro Cangaíba, em Cariacica. Welington César de Aguiar Pereira, ferido com um tiro nas nádegas e outro na perna, anunciou o assalto. Mas o soldado Hildebrando da Silva Santos, lotado na 6ª Companhia do 7º Batalhão da Polícia Militar e que estava entre os passageiros, reagiu. Na troca de tiros, o policial também acabou ferido com um disparo na perna. Os outros feridos foram o trocador C.A.S.J., 20, atingido com um tiro de raspão no joelho e a passageira G.N.B.A., 46, atingida de raspão nas costas. As vítimas foram atendidas no Hospital da Santa Casa de Misericórdia, mas apenas Welington ficou internado. Ele está sob escolta da Polícia Militar. As outras vítimas foram liberadas. O policial estava a paisana e deu voz de prisão no momento em que Welington, armado com um revólver calibre 38, sacou a arma, ameaçou os passageiros e exigiu do trocador todo o dinheiro que estava na gaveta. Hildebrando, que estava sentado no último banco do ônibus, esperou um momento de distração do suspeito para sacar a arma, se identificar como policial e dar voz de prisão. Welington virou para trás e iniciou o tiroteio. O soldado foi o primeiro a ser atingido, mas conseguiu acertar dois tiros no suspeito. Já ferido e sem parar de atirar, Welington mandou o motorista abrir a porta e fugiu. Com a ajuda de um passageiro, o soldado perseguiu o suspeito e o prendeu. Tanto o policial quanto Welington já estavam sem munição. No Departamento de Polícia Judiciária (DPJ) de Cariacica, onde o caso foi registrado, o motorista e as duas vítimas, além do soldado, prestaram depoimento à delegada Wânia Rosa Braga. A passageira, que trabalha como feirante, disse que, na troca de tiros, sentiu quando uma bala passou de raspão nas suas costas e deixou uma pequena marca na pele. O trocador disse que o ônibus tinha saído de Bubu e, na hora em que começou o tiroteio, ele sentiu que tinha sido atingido no joelho.




Prisão de "Índio" pode ser prorrogada



A delegada titular da Deam (Delegacia Especializada no Atendimento a Mulher), Leila Goulart, disse ontem que poderá solicitar ao juiz da 3ª Vara Criminal, Alexandre Pontual, a prorrogação por mais 20 dias da prisão temporária do promotor de desfiles de moda José Luiz de Oliveira, o "Índio", de 44 anos. Ele foi preso pela policial, na última sexta-feira, na casa dele, na Rua 9, no bairro Santa Cruz II, acusado de praticar atos libidinosos com suas alunas - com idade entre 8 a 15 anos - a quem ensinava a desfilar. Leila explicou que pretende neste tempo, conseguir outras provas que incriminem ainda mais Índio. Ela espera que, através da matéria divulgada pela Imprensa sobre a prisão do suspeito, outras vítimas do promotor de desfile de modas, compareçam à Deam. Até agora, Índio foi denunciado por seis menores, através de seus pais ou outros representantes legais. A policial e sua equipe apreenderam na casa de Índio, uma lista com nomes, endereços e telefones de alunas e um álbum com várias fotografias com fotos de jovens e crianças com trajes de banho, algumas delas fazendo posses sensuais. Na lista aparecem mais de trinta nomes, inclusive algumas anotações de medidas de jovens, como altura, quadril, busto e coxa. - Espero ser procurada por outras vítimas, ou então tentar localizá-las através da lista apreendia na casa de Índio, que iludia os pais das suas alunas, maioria pessoas humildes, como promessas de transformar suas filhas em modelos famosas, enquanto na verdade, a intenção era alisar os mamilos, nádegas e outras partes do corpo das meninas e jovens - disse a delegada. - Índio praticava os atos libidinosos na própria casa das vítimas, onde as ensinava a desfilar. Pedia aos pais das crianças que não acompanhassem os ensaios, para que as filhas não ficassem inibidas com a presença deles - completou. Índio está preso na carceragem da 93ª DP e se condenado poderá cumprir pena de 6 a 10 anos, somado ao fato do agravante, por algumas vítimas terem menos de 14 anos.


Escrito por *Bi@* às 12:42:57
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

Colisão entre ônibus e caminhão mata sete



Uma colisão frontal entre ônibus da empresa Jurandir e um caminhão Mercedes Benz carregando madeira, de placa JJZ-9840, de Brasília, ocorrido ontem, às 8h30, na rodovia BR- 316, em Monsenhor Gil, provocou a morte de sete pessoas e deixou 22 pessoas feridas, que foram internadas no Pronto Socorro do Hospital Getúlio Vargas. Até às 18h de ontem foram reconhecidos o motorista do ônibus da Jurandir, José Wellington de Viana Sousa, de 23 anos, o soldado da Polícia Militar (PM) Miguel Leal Filho, de 28 anos, e sua mulher Andreia Rocha de Sousa Leal, de 20 anos, Maria Dantas Pereira, de 75 anos, Washington Luiz Pereira de Andrade Júnior, de três anos, Noêmia de Sousa Oliveira, de 26 anos, e o do motorista do caminhão, Luiz Bezerra. Os passageiros do ônibus da Jurandir, que tinha saído do município Jardim do Mulato para Teresina, internados em situação de saúde mais delicada são foram Manoel Machado de Araújo, de 46 anos, com lesões leves; Iolanda Pereira de Andrade, de 31 anos, com lesões graves; Yara Rocha de Sousa, de 15 anos, e Pablo Vinícius de Andrade, de dois anos, com lesões graves; Zerilene Maria da Conceição,de 25 anos, com lesões graves; e Gonzala Soares Lima, de 51 anos, com lesões. Todos os feridos em estado grave de saúde foram internados no Pronto Socorro do Hospital Getúlio Vargas, exceto Pablo Vinícius, que está internado na Unidade de Tratamento Intensivo do ProntoMed, no centro de Teresina. O motorista do caminhão, Luiz Bezerra, morreu e foi retirado das ferragens por um grupo de dez homens do Corpo de Bombeiros e 15 homens e mulher da Polícia Rodoviária Federal. A Polícia Rodoviária estava identificando o motorista como Luiz Bezerra por ter encontrado a carteira de identidade no caminhão, mas não tinha ainda certeza da informação. O inspetor Tony Carlos, chefe do Núcleo da Polícia Rodoviária em Teresina, afirmou que o acidente foi provocado pela invasão da faixa contínua da rodovia BR-316 pelo motorista do caminhão, entrando na contramão e colidiu com o ônibus. Ele afirmou que o local do acidente é uma reta se aproximando de uma curva fechada. ¿O motorista do caminhão fez ou tentou fazer uma ultrapassagem, o que resultou em uma tragédia. Enquanto os motoristas não respeitarem a sinalização acontecerá tragédias como essa, que é a prova da imprudência e da irresponsabilidade dos motoristas¿, declarou Tony Carlos.



Mãe acusada de torturar o próprio filho

Um menino de sete anos, foi torturado pela própria mãe, por ter furtado e devolvido certa quantia de seu tio. O caso foi comunicado ao delegado Bertolino Netto na Seccional do Paar, que mandou buscar o garoto torturado e a acusada. A mãe fugiu antes da chegada da Polícia. O delegado Bertolino Netto disse a que recebeu uma denúncia anônima de que uma mulher havia torturado barbaramente o filho de sete anos, que gritava desesperadamente chamando atenção da vizinhança. Então, mandou a delegada Marinete ao local com uma assistente social, verificar o que tinha acontecido, ficando comprovado que Elineide Lima, 30 anos, tinha torturado o filho queimando as palmas das duas mãos do garoto com uma colher incandescente. Bertolino rotulou o caso como tortura, que é crime hediondo. Disse o policial que nada justifica o ato praticado pela acusada, pois isso é tortura mesmo, e deixa estarrecido qualquer ser humano. ¿Mesmo que o menino tivesse feito qualquer tipo de traquinagem, a mãe jamais poderia agir daquela maneira¿, afirmou Bertolino, que entrou em contato com a Data e com o Juizado da Infância e Juventude da Comarca de Ananindeua, e mandou o menino para atendimento médico, pois ele não podia nem abrir as mãos, afirmando sentir fortes dores, e com dificuldades para se alimentar. O menino foi mandado para exame de corpo de delito e todas as providências serão tomadas contra a acusada, que poderá perder a guarda do filho. O menino disse à reportagem que nada roubou da mãe, tão somente encontrou R$ 60 pertencente a seu tio numa gaveta, que logo devolveu. A acusada, julgando que o mesmo estivesse roubando o dinheiro, o torturou. A vítima disse que trabalha reparando bicicletas em frente a um mercadinho para, conseguir alguns trocados.



Família mora em forro de casa no Reduto



A sina da doméstica Maria do Socorro Oliveira, 37 anos, quatro filhos, uma neta de oito meses e separada do marido há 20 anos, parece ser mesmo viver perigosamente. Ela e sua prole ocupam, há exatamente um ano, um forro que mede 1,80 metro, localizado na esquina da Benjamim Constant com a Ó de Almeida, em pleno bairro nobre do Reduto. Sua ¿casa¿ fica literalmente sobre um mini comércio, surgido inicialmente de um ponto de jogo do bicho, e que depois foi se transformando também em uma taberna que vende ¿a retalho¿, pelo seu arrendatário, Luís Araújo, 37 anos, sem profissão definida. Maria do Socorro Oliveira vivia, há coisa de um ano, na invasão do ¿Riacho Doce¿. Morava de favor em um barraco de uma prima, que viu ser consumido por um incêndio que devastou 120 barracos. Acabou ficando fora da lista dos beneficiados e, não tendo a quem apelar, acabou encontrado a mão amiga de Luís Araújo, a quem jamais havia visto na vida. ¿Cheguei, procurei por emprego, e ele (Luís Araújo) me estendeu a mão, me oferecendo ficar como apontadora do jogo do bicho, onde ganho R$ 200 por mês, fixo. Sei que não é muito, mas como já não pago aluguel, já ajuda um pouco, né¿, resigna-se Socorro. Luís Araújo alugou o local por R$ 300. Vive do que arrecada da taberna e da comissão do jogo do bicho. ¿Ela e as crianças não tinham onde ficar e fiquei com uma pena danada. Elas não me dão trabalho algum. Pelo contrário. O pessoal que passa na porta é que fica se perguntando como elas podem morar aqui em cima (apontando para o forro).



Pastor acusado de assassinar a mulher


A auxiliar de enfermagem, Elzeni Lima Xavier, de 42 anos, foi assassinada a facadas. O marido dela, o pastor Izaías de Souza Gonçalves, 77, foi preso como suspeito do crime. A vítima, pouco antes de ser assassinada, esteve na casa do suspeito para tentar anular o casamento de ambos, que havia sido realizado há apenas quatro meses. O delegado Paulo Roberto Batista, de Guarapari, afirmou que vai pedir, na Vara Criminal da comarca a prisão provisória do suspeito. Elzeni teve a garganta cortada e o peito perfurado pelas facadas. O crime ocorreu por volta das 23 horas, na bairro Lagoa Funda, a 100 metros da residência de Izaías.


Escrito por *Bi@* às 12:41:44
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

Cadáveres de casal são localizados próximo da lagoa de estabilização




A polícia encontrou ontem, no início da tarde, os corpos de um casal desovado no meio de um capinzal próximo da lagoa de decantação e estabilização de esgotos no bairro Raiar do Sol. Os cadáveres foram localizados após denúncia por telefone feita para as polícias Civil e Militar. No local, de difícil acesso, não foi encontrado nada que pudesse auxiliar na elucidação do caso. Para os policiais, as vítimas já estavam ali há vários dias. Os corpos estavam em avançado estado de decomposição e não tinham qualquer vestimenta. Foram encontrados um par de sandálias azul, nos pés do cadáver masculino, e uma "chuquinha" de amarrar cabelo de cor verde no braço do cadáver feminino. Nenhuma das pessoas que foram ver a movimentação policial identificou as vítimas. Após a realização da perícia, os corpos foram retirados e levados para Instituto Médico Legal para serem submetidos a exames cadavéricos. As suspeitas dos policiais que trabalham no caso são de que se tratem dos corpos da garçonete Suelena Cléa Carvalho da Silva, 22, e de seu namorado, José Alex da Silva Trindade, desaparecidos desde a noite do dia 19 de dezembro do ano passado. A princípio, a polícia investigava apenas o desaparecimento da garçonete, que trabalhava em uma sorveteria no Centro. Conforme informações de familiares, ela desapareceu no retorno do trabalho para casa. Sete dias depois, José Alex foi dado como desaparecido e, durante as investigações, policiais das delegacias de Homicídios e das Mulheres descobriram que o rapaz tinha desaparecido na mesma noite em que a garçonete. A partir de então, as investigações seguiam para localizar os dois. Após a descoberta dos cadáveres, os policiais trabalharam para saber se seriam da garçonete e seu namorado. Já no IML, familiares de Suelena tentaram identificar o corpo da garçonete, mas estavam com dúvidas e, até o início da noite, não haviam confirmado para a polícia. Já no caso de José Alex, familiares que estiveram no IML e deram como certo que o cadáver encontrado no bairro Raiar do Sol se tratava dele. O corpo foi reconhecido pelas sandálias e também por um dente quebrado. "Com certeza é ele. Como o casal foi encontrado junto, acredito que o outro corpo seja da garota", disse um familiar que pediu para não ser identificado. "Eles namoravam escondidos", complementou. Com o reconhecimento do corpo de José Alex, os policiais reforçaram a investigação para localizar e prender o autor do duplo assassinato. Conforme o agente, as suspeitas recaem sobre um ex-namorado de Suelena, que possivelmente já está fora do Estado.


Escrito por *Bi@* às 12:40:47
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

Homem é torturado, morto a facadas e queimado



Um homem foi torturado, morto a facadas e teve o corpo queimado, na madrugada de ontem, em Tramandaí. Uma garota de 18 anos que estava com ele também foi torturada e depois estuprada. Dois irmãos foram presos em flagrante pela polícia e indiciados por homicídio qualificado e estupro. O crime teria sido motivado por uma disputa de drogas. O biscateiro Vitor Hugo Elias da Silva, 22 anos, foi morto por causa de 500 gramas de maconha. Ele e uma faxineira de 18 anos foram atacados às 3h30min, no bairro Agual, na periferia da cidade. Dois papeleiros, de 27 e 25 anos, teriam invadido o barraco de madeira onde o casal jogava cartas. Armados com um revólver 38 e duas facas com 30 centímetros de lâmina cada, eles passaram a desferir estocadas e coronhadas em Silva, questionando o local onde a maconha estaria escondida.
Um dos irmãos acusou o outro de beber o sangue da vítima
Enquanto o biscateiro era torturado, os irmãos se revezavam no estupro da mulher, que também sofreu estocadas no tórax, nos braços e no pescoço. Silva revelou a localização da droga, mas não resistiu aos golpes. Enquanto um dos irmãos levava a faxineira para fora do barraco, o outro incendiou a casa, ateando fogo em um colchão. De acordo com a mulher, os irmãos foram embora sem encontrar a droga, que estaria enterrada ao lado do barraco. Os policiais escavaram nas redondezas da casa, que foi consumida pelo fogo, mas não encontraram a maconha. Em depoimento à polícia de Tramandaí, um dos irmãos acusou o outro de ter bebido o sangue de Silva após matá-lo. Eles confessaram o crime. Os dois foram interrogados e depois recolhidos ao Presídio Municipal de Osório. Segundo o delegado Luís Fernando Martins de Oliveira, um dos irmãos e Silva teriam uma rixa antiga. No final de dezembro, Silva teria roubado um revólver do rapaz. Dias depois, ele teria recuperado a arma e ameaçado Silva de morte. - Eles já eram inimigos, mas o motivo do crime foi a posse da maconha - afirmou Oliveira.



Polícia encontra 3 cadáveres desovados



Uma denúncia anônima por telefone levou a polícia a localizar o primeiro dos três corpos achados ontem. O corpo possivelmente era de uma mulher, morta há vários dias. O cadáver aparentemente esquartejado e faltando o crânio já estava em decomposição e foi encontrado dentro de uma mata, a cerca de 20 quilômetros de Boa Vista, local conhecido como banho do Mundiça, numa estrada de barro na margem esquerda da rodovia 205, que dá acesso ao município de Alto Alegre. No local foram encontradas parte das pernas, braços e mãos, além da caixa torácica e arcarias dentárias da vítima. Também foi observado pedaço do cós de uma calça jeans tamanho 36 e outros dois pedaços de pano, sendo um vermelho e outro claro. Conforme peritos da Polícia Civil, o cadáver aparentava ter sido queimado e, para reforçar a suspeita, foi apreendido próximo dali pedaços de vidro que provavelmente seria a de um garrafão utilizado no manuseio do combustível. A princípio, as suspeitas eram de que se tratava do corpo da enfermeira Maria de Jesus, desaparecida desde o dia 03. Com a chegada de familiares no local, foi constatado que o cadáver não era da enfermeira. O irmão José Nilson e o filho dela, J. S. R., 17 anos, permaneceram cerca de 20 minutos observando o cadáver e foram enfáticos ao afirmarem que não era de Maria de Jesus.
Parafusos de uma platina encontrados no braço direito do cadáver foram o fator principal para que as suspeitas não se confirmassem. Conforme os familiares, Maria de Jesus não tinha platina no corpo. No entanto, a informação de que o local fica no caminho de um sítio pertencente ao principal suspeito do desaparecimento, Olavo Veras, reforçava mais ainda as suspeitas da polícia. Com as primeiras notícias de que se tratava do corpo da enfermeira, um grande efetivo de policiais militares e civis foram ao local para realizar uma varredura a fim de encontrar o crânio do cadáver e ainda pistas que pudessem levar à identificação da vítima, além de vestígios que ajudassem na identificação dos criminosos. Estavam no local também o delegado que apura o caso, Paulo Moraes, e o secretário interino da Segurança Pública, coronel Arnóbio Lima Bessa. Feitos todos os procedimentos de praxe no local, o cadáver foi removido para o Instituto Médico Legal (IML) com a finalidade de ser submetido a exame cadavérico, para posterior identificação da vítima e causa da morte. Até o fim do dia, a polícia ainda não tinha a identificação da vítima nem a causa da morte. Conforme o diretor do IML, Cloude Vasconcelos, devido ao estado em que o cadáver foi encontrado, o exame cadavérico não poderia ser feito de maneira rápida e necessita de um trabalho mais minucioso. Segundo um oficial que acompanhou as buscas, a denúncia foi feita na noite de domingo, por volta das 22h. Uma voz feminina, possivelmente de uma adolescente, dizia ter encontrado o cadáver de uma mulher jogado próximo ao banho Mundiça, quando tirava madeira no local. Na segunda-feira pela manhã, foi iniciada a busca no local, mas como não tinham muitos detalhes, os policiais acabaram não encontrando nada. "Novamente, por volta das 22h, agora de segunda-feira, ela voltou a ligar para nós e insistia em afirmar que tinha encontrado o cadáver. Nesse momento, fizemos mais perguntas sobre o local e ela deu novas pistas. Foi então que chegamos a uma casa de alvenaria destelhada, próximo de onde o cadáver estava", contou o oficial.


Escrito por *Bi@* às 12:40:30
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]



FALTA O CORPO 

Sumiço de Viviane Andrade Brandão vira um mistério e complica uma família inteira. Um militar, sua mulher e o sobrinho já foram ouvidos mas negam tudo. Policiais do Departamento Estadual e Operações Especiais (Deoesp) continuam fazendo buscas por toda a Região Metropolitana de Belo Horizonte para tentar localizar a secretária Viviane Andrade Brandão (25 anos), desaparecida desde o último dia 27 de dezembro, depois de sair do restaurante onde trabalhava, no bairro Santo Antônio, região Sul da cidade. Até agora, três pessoas já foram presas, suspeitas de terem participação no estranho sumiço da secretária. Entre os acusados, está um policial militar do Batalhão Rotam, com quem a secretária mantinha um relacionamento amoroso. Apesar de ainda não termos encontrado o corpo, tenho a convicção de que a secretária já está morta e que o crime foi cometido pelo militar e a esposa dele. O PM tinha um caso com a secretária e teve filhos com ela. Nos últimos meses, vinha sendo pressionado a assumir a paternidade deles. Se tivéssemos conseguido encontrar o corpo, eles já teriam sido indiciados por homicídio qualificado , admitiu o delegado Edson Moreira, chefe da Divisão de Operações Especiais.


Escrito por *Bi@* às 12:39:06
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

Filha de policial morre no colo do pai

Dois homens armados de revólver assaltaram na noite de segunda-feira, nas proximidades da cidade de Açailândia, o ônibus da empresa Progresso de placas KJU-4020, que fazia a linha Imperatriz/São Luís. No interior do ônibus estavam 17 policiais militares, lotados no 3º BPM em Imperatriz e que estavam vindo para São Luís. No momento do assalto houve a reação de um policial e um dos assaltantes, que até a tarde de ontem não havia sido identificado, acabou sendo morto a tiros. Ficaram feridos o cabo da Polícia Militar Ophis Lucena de Sousa e o passageiro Carlos Silva Martins, 22 anos. A menor Luciana Mota Lucena de Sousa, 3 anos, filha do cabo PM Lucena, também foi ferida a bala e morreu no local. O outro assaltante conseguiu fugir e até ontem não havia sido localizado pela polícia. O assalto ocorreu por volta das 23h00, quando o ônibus da empresa Progresso, dirigido pelo motorista Elpídio Barbosa dos Santos, trafegava pelo KM- 637 da BR- 222 na Região de Açailândia. Ao chegar na proximidades do povoado Casca do Tatu, onde o motorista reduziu a velocidade devido ao grande número de buracos na pista, surgiram os dois assaltantes. De armas em punho, os dois ladrões interceptaram a passagem do ônibus e anunciaram o assalto. Naquele momento o cabo Lucena na Polícia Militar que estava acompanhado da sua filha Luciana Lucena, de apenas 3 anos, sacou de sua arma e reagiu. Houve troca de tiros, onde um dos bandidos foi atingido e morreu no local. A menor Luciana Lucena, também foi ferida com um tiro e acabou morrendo no local. O pai dela, o cabo Lucena, foi atingido com um tiro na garganta e encontra-se internado em estado grave em um hospital na cidade de Imperatriz. O caso foi comunicado depois na delegacia da cidade de Açailândia, onde o delegado Marcos Afonso Junior determinou a abertura de inquérito para apurar o caso.

Carro mata menino ao fugir da polícia

O veículo tentava escapar de patrulheiros da Polícia Rodoviária Federal quando acabou atropelando Marielson Nonato, de 3 anos
O pequeno Marielson Nonato de Sousa, de apenas 3 anos de idade, morreu no final da manhã de ontem no Hospital São Marcos, onde havia sido internado no sábado passado, depois de ter sido atropelado por carro que fugia da Polícia Rodoviária Federal, em Oeiras (cidade localizada no Sul do Piauí). O motorista do carro não foi identificado. Marielson morava com os pais numa fazenda, no povoado São Benedito, no município de Oeiras. Ele brincava com colegas na frente de sua casa e quando tentou atravessar a pista, foi surpreendido por um veículo que trafegava em alta velocidade na estrada vicinal que servia de desvio para os motoristas que trafegam pela BR-230. Marielson foi atropelado por esse veículo, quando o mesmo tentava fugir da Polícia Rodoviária Federal, que realizava uma blitz educativa, na BR-230, que fica nas próximidades do local, onde a vítima brincava. O motorista do veículo evadiu-se do local, sem prestar socorro à vítima. Nenhuma das testemunhas do acidente conseguiram identificar o carro e o motorista. Marielson foi socorrido por parentes e levado às pressas para o Hospital Regional de Oeiras, mas devido ao seu grave estado de saúde, teve que ser transferido para o HGV em Teresina e depois para o Hospital São Marcos, onde ficou internado até a manhã de ontem. O menino não mais resistiu aos ferimentos provocados pelo acidente e morreu. O corpo da criança foi levado para o IML, e na tarde de ontem foi examinado e depois liberado para o seu sepultamento, que irá acontecer na manhã de hoje em Oeiras. A polícia de Oeiras já abriu inquérito policial para descobrir as causas do acidente e tentar identificar o motorista envolvido na ocorrência. (J.S.)

Sindicalista é encontrado morto no quarto com um tiro na cabeça

O vice-presidente da Associação dos Policiais Civis do Estado do Piauí (Apocepi) e segundo tesoureiro do Sindicato dos Policiais Civis e Agentes Penitenciários (Sinpoljuspi), José Wilson Ribeiro de Sampaio, de 37 anos, foi encontrado morto ontem pela manhã, dentro da residência de sua tia Rita Sampaio, com um tiro na cabeça. A polícia investiga duas possibilidades. A primeira é de suicídio e a segunda é de José Wilson ter sofrido um disparo acidental de sua própria arma, uma pistola Ponto 4. As investigações do caso estão sendo comandadas pelo delegado Evaldo Farias, titular do 1º Distrito Policial (Centro de Teresina), área em que ocorreu a morte. José Wilson Ribeiro de Sampaio foi encontrado morto com um tiro disparado na cabeça em seu quarto na casa de sua tia Rita Sampaio. A Perícia Criminal acredita que José Wilson tenha morrido às 23h de anteontem quando Rita Sampaio ouviu um tiro, que pensava ter sido disparado na rua. Quando percebeu, às 3h de ontem, as luzes acesas percebeu José Wilson caído perto da pistola. O presidente do Sindicato dos Policiais Civis e Penitenciários, Constantino Júnior, disse que José Wilson Ribeiro era uma pessoa alegre e nunca apresentou quadro depressivo. José Wilson Ribeiro era formado em História, não tinha muitos compromissos financeiros por ser solteiro e foi convidado na noite de anteontem para ser assessor do gabinete do vereador Jacinto Teles (PT). Jacinto Teles tinha falado, às 9h50 de anteontem, com José Wilson e informou que a secretária estadual de Administração, Regina Sousa, tinha solicitado que entregasse o currículo para ocupar um cargo em comissão. Jacinto Teles informou que José Wilson Ribeiro era filiado ao PT há cinco anos. ¿Era mais que um amigo, era um irmão de luta¿, declarou Jacinto Teles em relação ao vice-presidente da Associação dos Policiais. A polícia investiga a possibilidade de disparo acidental porque o policial foi encontrado com a calça baixa (um pouco arriada), o que levou investigadores a suspeitar que José Wilson estava tirando a roupa quando a pistola teria caído e disparado de baixo para cima, atingindo o rosto um pouco de lado.

 


Escrito por *Bi@* às 12:37:22
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

Criança é sequestrada e morta




Encerrou-se de modo trágico o episódio do desaparecimento do menor David Santos Fuzário, 7 anos, filho do vereador Osmar Fuzário, em Eldorado. O corpo do menino foi encontrado por volta das 22 horas de terça-feira, enterrado à margem da estrada que liga Eldorado a Iguatemi. Familiares, amigos e policiais procuravam pela vítima desde o dia 7 de janeiro. A hipótese, pelas investigações da Polícia Civil, dava conta de que a morte foi resultado de uma tentativa de sequestro. Os autores do crime pretendiam extorquir R$ 10 mil do vereador, mantendo o menino em cárcere privado no Paraguai. A Polícia Civil prendeu três pessoas acusadas de serem as responsáveis pelo crime. Antônio Cosme de Souza, vulgo To; José Hilton Silva Campo, Lebrinho, e Miguel Carlos Garcia Lisboa, Gauchinho. Todos eles foram transferidos para a Delegacia de Naviraí, já que existia o temor de que houvesse uma tentativa de linchamento em Eldorado. ¿Nós ouvimos rumores e algumas pessoas chegaram a ficar em frente ao prédio, mas acho que não ia acontecer nada¿, analisou um dos agentes da Delegacia de Eldorado. O clima de tensão e revolta por conta do crime, sobretudo pelos requintes de crueldade, era evidente em Eldorado. Pelas investigações da Polícia Civil, o assassinato de David Fuzário teria sido executado por Antônio Cosme, o To. Ele asfixiou a criança por meio de estrangulamento do pescoço. A delegada Rozeman Geiser Rodrigues de Paula, presidente do inquérito policial, explicou que Antônio Cosme, o To, confessou ter matado o menino. Segundo ele, por acidente. Na tarde do crime, To teria convidado David Santos Fuzário para ir a sua casa, distante 200 metros da residência do vereador. Momentos mais tarde, ele se surpreendeu com a visita de Osmar Fuzário, pai da vítima. A fim de impedir que o vereador descobrisse que o menino estava na residência, To asfixiou o garoto até que perdesse os sentidos. Trancou-o num dos cômodos do fundo e foi atender Osmar Fuzário. ¿Essa é a versão que ele nos deu, mas ainda vamos interrogar os três novamente¿, disse a delegada Rozeman Geiser. Ainda de acordo com a versão de Antônio Cosme, após o vereador ter deixado a casa, ele foi ver o menino, só então percebeu que David Fuzário estava morto e não desmaiado, como tinha suposto. A partir desse momento é que entram na história José Hilton Silva Campo, o Lebrinho, e Miguel Carlos Garcia Lisboa, o Gauchinho. Com o auxílio deles é que foi enterrado o corpo. O buraco, cavado a cinco quilômetros da cidade, tinha 40 centímetros.



Aposentado de 70 anos é preso por estuprar meninas de 11 e 12 anos



Duas menores - F.J., 11 anos, e S.R.L., 12 anos - foram encontradas ontem por policiais militares em um flutuante na margem do rio Branco em companhia do aposentado Guilherme Oliveira Alencar, 70 anos. As crianças estavam desaparecidas desde domingo e confirmaram que ficaram três dias mantendo relacionamento sexual com Guilherme, preso em flagrante por estupro, aliciamento de menores e favorecimento à prostituição. Segundo o padrasto de F.J., que preferiu não ser identificado, a menina saiu de casa no domingo em companhia de S.R.L. para comprar farinha na feira. "Elas são vizinhas e desapareceram juntas. Registrei ocorrência e resolvi fazer matéria na televisão. Quando a matéria estava passando na TV, o telefone tocou informando onde elas estavam e eu fui buscá-las com a polícia", explicou. As menores confirmaram que vinham mantendo relacionamento sexual com o acusado desde o final de semana em troca de dinheiro e roupas. F.J. disse que não voltou para casa porque o aposentado mantinha as duas presas no flutuante onde ele mora. A polícia encontrou com Guilherme um revólver calibre 38, um rifle e uma faca peixeira. "Ele não deixava a gente sair e pagava para a gente ficar com ele, além de comprar roupas para nós. Só comigo ele transou três vezes", disse a menor. O exame de conjunção carnal confirmou que o hímen da menor continua intacto, mas exame feito no Instituto Médico Legal deu resultado positivo para espermatozóides na vagina da criança. Com os resultados, a polícia flagranteou o aposentado nos crimes previstos em lei. Ele não quis dar entrevistas para a imprensa.



Assaltante preso e amarrado por populares



Armado com uma faca, um rapaz roubou a bolsa de uma comerciante, mas acabou perseguido e capturado por populares, ontem pela manhã. As pessoas entregaram o ladrão à Polícia Militar, que o conduziu à Seccional do Comércio. Ele foi identificado como Bill Taylor Furtado da Silva, de 19 anos. O delegado Marco Antônio Farias o autuou, em flagrante, pelo crime de roubo. A vítima, a comerciante Ana Rita Sales, disse que foi à agência da Caixa Econômica Federal, na avenida Braz de Aguiar, para sacar uma certa importância em dinheiro, pouco depois das 9 horas. Ao entrar na agência, ela disse ter percebido a presença de dois homens do lado de fora da unidade bancária. Eles estavam em atitude suspeita. Depois de fazer a transação bancária, a comerciante deixou a agência e, ao caminhar pela via pública, percebeu que estava sendo seguida pelos dois homens. De repente, um deles aproximou-se dela e encostou a faca em suas costas. Ana Rita disse que recuou um pouco, mas, mesmo assim, reagiu à abordagem do marginal. Ela contou que segurou sua bolsa, na qual estava o dinheiro sacado do banco. O bandido começou a puxar a bolsa e, como ela reagia, até ameaçou furá-la com a faca. Mesmo assim, e numa atitude reprovada pelos policiais, que sempre dizem para a vítima não reagir a um assalto, a comerciante continuou segurando a bolsa. Só que o marginal - o comparsa dele estava um pouco mais recuado - deu um puxão mais forte e a arrancou de suas mãos. Em seguida, saiu correndo. Ana Rita contou que também saiu correndo atrás do ladrão. Outras pessoas se somaram a ela e começaram a gritar ¿pega ladrão¿. Na avenida Braz de Aguiar, entre Quintino Bocaiúva e Generalíssimo Deodoro, populares agarraram e imobilizaram o acusado, que foi amarrado em seguida. A bolsa com o dinheiro foi devolvida à comerciante Ana Rita. Ela, que estava sendo assaltada pela primeira vez, disse que não sentiu medo de reagir ao bandido, mesmo sabendo que ele estava armado com uma faca. O delegado Marco Antônio Farias disse, ontem à noite, que Bill Taylor, já devidamente autuado em flagrante, ia ser transferido para a Seccional da Cremação, onde ficará à disposição da Justiça.


Escrito por *Bi@* às 12:35:50
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

A uma menina de apenas três anos é a testemunha chave para que o crime de homicídio seguido de suicídio ocorrido no final da tarde de terça-feira, em Rondonópolis, seja desvendado pela Polícia. A cria

O técnico em eletrônica Alexandre Dédson Souza Rodrigues, o Nervoso, 22 anos, que residia à passagem São Francisco, s/n , no Paracuri 1, em Icoaraci, foi executado por volta das 4 horas da madrugada de ontem, no quintal de sua casa, com um tiro no coração desferido pelo traficante de drogas Carlinhos Cirilo da Silva, 19 anos, vulgo Brother, sobejamente conhecido do pessoal da Seccional de Icoaraci. A morte de Nervoso teve conotação de latrocinio, haja vista que o criminoso Brother, que estava em companhia do bandido Bardal, matou o rapaz para lhe roubar uma bicicleta marca Bike, pertencente ao irmão da vitima Adailton Souza Rodrigues, 20 anos. O bandido Brother ainda tentou matar o menor A. C., de 16 anos, que acompanhava a vítima, atirando contra o adolescente, que foi baleado em uma das mãos e no joelho, mas que se fingiu de morto de morto, para conseguir escapar com vida. Os dois latrocidas consgeuiram fugir. O delegado Roberto Macedo, diretor da Seccional de Icoaraci, incumbiu os investigadores Jango e Cláudio, que conhecem bem o bandido, para prendê-lo, o que julgam que ocorrerá em breve. O Liberal esteve no local da tragédia, onde grande multidão de curiosos cercava o cadáver de Nervoso, aguardando a chegada do pessoal do Centro de Perícias Renato Chaves, para proceder a remoção cadavérica. A reportagem manteve contato, no local, com o irmão da vítima, o jovem Adailton Rodrigues, que declarou que a vítima regressava da casa da namorada por volta das 4 horas da madrugada de ontem, quando resolveram para num bar na rua Soledade, onde compraram uma garrafa de catuaba, que vieram bebendo em uma bicicleta. No bar estavam os bandidos Carlinhos e Bardal. Em dado momento Alexandre e o menor foram agredidos pelos dois marginais, que avisaram que era um assalto e exigiram a bicicleta. Alexandre ainda pediu para Brother não levar o veículo, que era de seu irmão, quando o menor correu para cima do bandido para lhe tomar a arma, mas foi baleado na mão direita e no joelho, caindo em seguida, fingindo-se de morto. Depois os dois assaltantes correram atrás de Alexandre para lhe roubar a bicicleta, tendo a vítima entrado pelo saguão de sua casa, onde foi executado no fundo do quintal, com um tiro no coração. Os bandidos nada roubaram. .....


Caseiro pede caminhão e rouba cinco casas 

Com a desculpa de que precisava fazer a mudança de sua família, que não dispunha de dinheiro para tal, Edmilson de Jesus Cordovil, de 38 anos, conseguiu que a Prefeitura de Santa Izabel cedesse um caminhão à sua esposa, Elisângela Maria Cordovil. Edmilson realmente usou o caminhão para fazer a mudança, mas não a da sua família: ele colocou no veículo pesado tudo o que pôde retirar das cinco residências das quais era caseiro. Resultado: policiais civis e militares de Mosqueiro o prenderam no momento em que colocava as mercadorias no caminhão. Na Seccional de Mosqueiro, a delegada Ana Guedes o autuou, em flagrante, por furto. O investigador Edson Araújo, chefe de operações da seccional e que participou da operação, contou que Elisângela procurou a Ação Social da Prefeitura de Santa Izabel. E contou aos funcionários que precisava de um caminhão para fazer a sua mudança e a de seus filhos, já que a família era pobre e não tinha dinheiro para providenciar esse serviço. Sem imaginar que por trás de tal pedido houvesse má-fé, os funcionários daquele município cederam o caminhão, na terça-feira passada. Ocorre que, segundo o investigador Edson Araújo, há dois meses Edmilson Cordovil toma conta de cinco casas, na avenida Zélia Maria, no Chapéu Virado. Na madrugada de ontem, ele começou a mudança, colocando no caminhão tevê, ar-condicionado, máquina de laver, móveis, entre tantos outros objetos. Não fosse a intervenção dos policiais civis e dos militares, estes sob o comando do tenente Monteiro, e Edmilson teria, com certeza, feito a mudança. Segundo o investigador Edson Araújo, Edmilson é de Curuçá. Autuado em flagrante, ele permanece no xadrez da Seccional de Mosqueiro, à disposição da Justiça.



Doente mental é abusado sexualmente


Os policiais de Piracuruca(no Norte do Piauí), estão a procura do lavrador Antônio Rodrigues do Nascimento, que é acusado de violentar sexualmente o doente mental Edvaldo Batista de Carvalho. Antônio Rodrigues chegou a ser preso quando praticou o crime a primeira vez, mas foi posto em liberdade e por isso voutou a praticar o mesmo delito contra a mesma vítima. Cansado de ver o acusado molestando o filho e ficar impune, o pai de Evaldo resolveu procurar as autoridades da Secretaria de Segurança em Teresina. Ontem pela manhã, eles estavam no Departamento de Polícia do Interior para denunciar o caso. Segundo o diretor do DPI, delegado Adail Abidias de Barros, o pai de Evaldo denunciou que o filho havia sido violentado por duas vezes pelo mesmo homem, Antônio Rodrigues, que é vizinho da vítima. A primeira vez aconteceu no ano passado, na casa do acusado, que, segundo o denunciante, se aproveita da ingenuidade da vítima. Segundo o delegado Adail, Antônio Rodrigues foi preso por policiais de Piracuruca, mas depois de passar alguns dias preso, foi posto em liberdade por falta de provas. Depois de ganhar liberdade, o acusado teria voltado a praticar a violência sexual contra o doente mental.



Escrito por *Bi@* às 12:34:55
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

Menina de três anos é principal testemunha do homicídio da mãe e suicídio do pai

A uma menina de apenas três anos é a testemunha chave para que o crime de homicídio seguido de suicídio ocorrido no final da tarde de terça-feira, em Rondonópolis, seja desvendado pela Polícia. A criança, que pode ter presenciado o crime, será ouvida hoje pela titular da Delegacia de Defesa da Mulher, Anaídes Barros Souza Santos. Além dela, parentes e vizinhos também serão ouvidos. Há suspeita de que José de Souza Alencar matou sua ex-mulher, Antonia Pereira da Silva e se enforcou em seguida por ciúme. Porém, a polícia ainda não conseguiu informações para comprovar esta versão. Alguns vizinhos do casal já foram ouvidos. Segundo eles, às vezes José agredia verbalmente Antonia, chamando-a de prostituta e outros nomes. Porém, na terça-feira pouco antes do crime, os vizinhos não ouviram ¿bate boca¿, apenas sussurros e depois gritos de dor. Os depoimentos tiveram que ser suspensos por causa do velório do casal. ¿Esperamos que os parentes e vizinhos nos forneçam mais informações que possam nortear as investigações. Nós ouvimos poucas pessoas para dizer o que realmente aconteceu¿, disse a delegada. De acordo com ela, o casal morava há pouco tempo no bairro, cerca de seis meses sendo que no último mês eles estavam separados. Quando se separaram, a filha mais nova ficou com o pai e depois a mais velha também queria morar com ele. O que a polícia não sabe é se Antonia tinha ou não um namorado.


Prostitutas adolescentes presas quando arrancavam telhado de residência


As adolescentes C.G., de 14 anos e sua colega, R.S., de 16 anos, foram detidas nesta madrugada quando tentavam entrar numa residência pelo telhado, no bairro Santa Izabel. O proprietário acordou e acionou a PM. As duas foram detidas nas proximidades sob acusação de tentativa de furto. As adolescentes disseram que fazem programas por até R$ 10,00. Usuários de drogas, eles iriam furtar algum objeto para sustentar o vício. Uma das garotas disse mostrou algumas cédulas de R$ 10,00 para os policiais de plantão na Delegacia Metropolitana da Capital. ¿A garota de 14 anos disse que já morou com oito rapazes, em poucos meses¿, revelou um dos policiais.



Briga por R$ 0,57 leva a assassinato


Uma desavença entre dois primos por causa de R$ 0,57 resultou no assassinato de Paulo Ricardo Machado de Almeida, de 21 anos, ontem de madrugada, no bairro Mathias Velho, em Canoas. Ele foi morto com um tiro na testa, em torno das 2h20min, vindo a falecer no Hospital Nossa Senhora das Graças. O autor do disparo, primo da vítima, foi detido por policiais do 15º BPM, às 7h, em frente à casa dos avós, no mesmo bairro. Ele admitiu que atirou depois de uma discussão. O acusado portava um revólver calibre 38, com a numeração raspada. O caso está com a 1a DP de Canoas



Massa encefálica dentro de carro 

Uma descoberta macabra mobilizou a Brigada Militar e a Polícia Civil na manhã de ontem, no bairro Navegantes. Um Chevette com placas de Porto Alegre, foi encontrado abandonado, por volta de 7h, na contramão da Travessa Dr. Heinzelmann, perto da avenida A.J.Renner, com vestígios de sangue e restos de cérebro humano no interior. O veículo pertence a um homem que está em liberdade provisória e tem antecedentes criminais por tráfico de drogas. Ele desapareceu na quarta-feira, quando disse à namorada que levaria algumas pessoas ao Litoral. Acionados, PMs do 11º BPM isolaram a área. O Departamento de Criminalística (DC) e o Departamento Médico Legal (DML) estiveram no local. No porta-malas havia um skate e, no banco traseiro, junto a mais evidências de que alguém foi morto, uma blusa azul. A suspeita é de que o desaparecido, residente no Jardim Itu-Sabará, foi executado no próprio carro e teve o corpo deixado em outro lugar, sendo o automóvel utilizado pelos criminosos para se deslocarem até o bairro Navegantes. O caso será investigado pela 4ªDP, chefiada pelo delegado Rodrigo Zucco.



Idosos são assassinados na casa onde moravam

A dona de casa Vicentina Pereira de Melo, de 77 anos, e o aposentado Marcílio de Paula, de 78, foram mortos a facadas, na casa onde moravam, no Jardim Paraíso, em Jacareí. Os corpos foram encontrados anteontem pelo filho do aposentado Carlos de Paula, de 41 anos. Havia suspeita de crime passional. As vítimas não tinham nenhum relacionamento amoroso. Vicentina morava na casa do aposentado havia dois meses, em um quarto alugado, após ter rompido um relacionamento amoroso.


Populares executam assaltante a tiros

Populares revoltados com os constantes assaltos no bairro, perseguiram, ontem de manhã, e mataram a tiros o jovem Ricardo Araújo Santos, de 25 anos, surpreendido ao atacar a Farmácia Nara, na Rua Melo Moraes Filho, na Fazenda Grande do Retiro. Ao tentar deixar o local o assaltante foi perseguido por um grupo formado por 15 homens, e atingido por disparos feitos por um dos perseguidores, ainda não identificado. O acusado não tinha passagem pela 4ª Delegacia, onde a ocorrência foi registrada. Ele residia no bairro de Santa Mônica. Por 11h20, segundo a polícia, Ricardo Araújo entrou na farmácia, apontou um revólver calibre 38 para duas funcionárias e limpou o caixa, onde havia pouco dinheiro. Entre notas e moedas, segundo uma das funcionárias, o bandido pegou aproximadamente R$ 100,00. A ação durou menos de cinco minutos. Um grupo formado por 15 homens viu quando ele deixava a farmácia, guardando a arma na cintura, e iniciou a perseguição, aos gritos de ¿pega ladrão¿. O suspeito correu para a Ladeira do Candinho Fernandes, que liga o bairro à Avenida San Martin, mas foi alcançado pelos tiros disparados por um dos perseguidores. Uma guarnição da Polícia Militar chegou rápida ao local e levou o ferido para o Hospital Ernesto Simões, no Pau Miúdo, onde chegou sem vida. Em meio à confusão que se formou, a arma do assaltante sumiu.


Escrito por *Bi@* às 12:34:06
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

Gangue estupra adolescente de 13 anos

Uma adolescente de 13 anos foi estuprada na noite de ontem em Indubrasil, Campo Grande. Ela teria sido abordada e agredida por dois homens em uma Honda Titan verde, além de outros elementos que estavam em um Gol branco, no bairro Zé Pereira. A menor foi levada até uma casa na região do bairro Indubrasil, onde foi estuprada. Ela conseguiu escapar e pediu ajuda em uma casa do bairro Zé Pereira. A vítima foi levada para prestar depoimento na delegacia. Os homens não foram encontrados. Com informações do RMT on line.



Índios pegam comida no aterro 



O lixão de Dourados, localizado em uma área de 12 hectares, recebe diariamente cerca de 90 toneladas de dejetos. O material é ¿revirado¿ por dezenas de pessoas, mas a proximidade com a Aldeia Bororo, com cerca de cinco mil habitantes, faz com que crianças indígenas, acompanhadas de adultos, sejam vistas no local à procura de restos de alimentos. A reserva é a mais pobre da região. Além de estar com sua capacidade de recebimento de dejetos comprometida, o lixão fica em local praticamente aberto, de fácil acesso a qualquer pessoa, o que facilita, por exemplo, que crianças entrem na área sem qualquer dificuldade, embora os funcionários recebam orientação para evitar esse procedimento. No ano passado, a reportagem do Correio do Estado flagrou duas vezes crianças indígenas utilizando o lixão para recolher restos de comida. Uma procuradora da Funai de Brasília, que estava em Dourados para fazer relatório sobre a situação de miséria nas aldeias, presenciou e relatou o fato aos superiores. Atualmente, segundo o superintendente municipal de Serviços Urbanos, Francisco Ogassy Leite da Paz, quatro indígenas ¿ adultos ¿ trabalham como vigias no local para impedir que crianças e adultos entrem no lixão em busca de comida ou qualquer tipo de material.



Escrivão da PF reage e mata ladrão



O escrivão da Polícia Federal Fernando Benito Amaral reagiu a um assalto anteontem à noite e matou o assaltante Mauro César Almeida Oliveira, de 22 anos. Mauro recebeu o tiro quando retirava o aparelho de toca-fitas do carro do escrivão. O assaltante, que estava com mais dois cúmplices, atuava na região do mirante, a poucos metros do Centro de Eventos Pantanal, onde aconteceu o episódio. Com o assaltante a polícia encontrou dois telefones celulares, dois revólveres calibre 38 municiados e dinheiro. Mauro ainda portava uma toca para cobrir o rosto e maconha. Os telefones estavam guardados na bermuda do assaltante. No momento em que levou os tiros, Mauro estava segurando as duas armas. De acordo com o delegado titular da Delegacia de Homicídios e Proteção À Pessoa (DHPP), José Rosa, o assaltante já havia ameaçado estuprar a namorada do escrivão. Mauro determinou ao policial que entrasse no veículo para que retirasse o toca-fitas. O policial se aproveitou do momento, pegou uma arma que estava na lateral da porta e atirou no bandido, que morreu no local. Os comparsas embrenharam-se no meio do mato e conseguiram escapar. O escrivão já prestou depoimento à Polícia. De acordo com a Polícia Civil, a região vem sendo constantemente alvo de assaltantes. As pessoas acabam se distraindo e não percebem a movimentação do lado de fora dos veículos. Para alguns moradores da região, o ideal seria que houvesse um policiamento ostensivo reforçado nas imediações. ¿O ideal seria que a entrada durante o período da noite nessa região fosse totalmente fechada¿, comentou um policial que atua na Delegacia de Roubos e Furtos. Na semana passada, após ser assaltada no mesmo lugar, uma estudante ainda sofreu abuso a sexual pelos bandidos.



Bando é preso em área restrita da Força Aérea



Nove rapazes foram presos na madrugada desta quinta-feira (16/01) em uma área restrita da Força Aérea, em Parnamirim. A prisão foi efetuada por soldados da Polícia Aeronáutica (PA). Os nove foram encaminhados para a 1ªDelegacia de Polícia de Parnamirim. Seis deles são adolescentes. E três já são maiores de idade. De acordo com o chefe de investigações da 1ªDP, Ivanilson Alves, entre os presos há indivíduos perigosos. Segundo Ivanilson, o grupo estava planejando arrombamentos em residências do Parque Industrial, em Parnamirim. Foram presos Taiguara de Oliveira, 20, Cláudio Teodino da Silva, 21, Gleiton Antonio do Nascimento, 19 e os adolescentes R.M.O., 13, E.L.S., 14, G.S.L., 17, G.F.S., 16, W.R.R., 15 e J.F.L., 17. O investigador afirmou que Taiguara, que é acusado de homicídio, será transferido para a 8ªDP, na Cidade da Esperança. Dois, dos seis adolescentes, seriam encaminhados ao Centro de Reeducação de Menores (CRM) e o restante do grupo seria liberado caso não houvesse nada contra eles.



Cozinheiro é acusado de estuprar a própria filha

A Polícia prendeu em flagrante na tarde desta quinta-feira (16/01) o cozinheiro desempregado Sidnei Nogueira da Silva, 32. Ele foi acusado de estuprar a própria filha, a adolescente D.D.N.S., de 14 anos. O estupro teria acontecido na residência do cozinheiro, na Vila de Ponta Negra, em um local conhecido como Favela do Quiquiu. Sidnei está preso na 1ª Delegacia de Plantão, na Zona Sul. Embora o cozinheiro tenha negado o crime a filha dele confirma o abuso. Bem como exames iniciais realizados pelo Itep, que apontaram a presença de sêmen na garota. De acordo com a adolescente o pai dela, e acusado, é viciado em vários tipos de drogas e na noite desta quarta-feira (15/01) ele havia bebido e fumado crack. D. revelou que por volta das 2 desta madrugada ele a acordou e a chamou para sair de casa. A garota teria sido levada para um matagal onde aconteceu o estupro. "Ele colocou uma faca do meu lado e disse que se eu desse um 'piu' me mataria", detalhou a adolescente. Ela revelou que é virgem e que Sidnei não conseguiu romper seu imên, mas que, ainda assim, ejaculou em cima dela. Segundo o depoimento dela, ele a fez prometer que não contaria nada em casa. Apesar disso D. enganou o pai e registrou a queixa na Delegacia Especializada no Atendimento de Crianças e Adolescentes (DCA).


Escrito por *Bi@* às 12:32:53
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

Assalto quase acaba em linchamento

Quando acabava de assaltar e balear gravemente um adolescente, após lhe roubar a bicicleta, em Icoaraci, Nielson Meyreles de Azevedo, 21 anos, o Neguinho, natural do municipio de São Miguel do Guamá e residente no loteamento Parque Zoghi, passagem Brasilia, 264, às proximidades da sede da Fundação Nacional do Índio (Funai), foi preso e quase linchado, antes de ser autuado em flagrante pelo delegado Jurandir Figueiredo e pelo escrivão Waldemir Reis, na Seccional de Icoaraci. Neguinho agora vai para o presídio. O autor da prisão foi o policial militar José Ricardo Santos Castro, o qual declarou que , por volta das 21h30 da ultima quinta-feira, foi acionado por populares para deter dois bandidos que tinham acabado de assaltar e balear o adolescente Ademir Dias Costa Filho,16 anos, de quem roubaram a bicicleta, fato ocorrido na passagem Livramento, entre as passagens Izabel e Dois de Dezembro, no Paracurí, local considerado de alto risco. Enquanto o parceiro de ¿Neguinho¿ conseguia escapar na carreira, este último não teve a mesma sorte, sendo agarrado por populares, que deram início ao linchamento. Todavia, a interferencia do policial José Ricardo conseguiu, com muita dificuldade, retirar o bandido das mãos das pessoas revoltadas. Neguinho conseguiu escapar da morte certa. A escopeta usada para ferir gravemente a vitima foi apreendida. Foram arroladas como testemunhas do assalto seguido de baleamenro Pedro Paulo Mendes da Costa e Arnandes barbosa da Silva, ambos moradores da passagem Livramento, ondo ocorreram os fatos. Neguinho estava armamdo com uma escopeta de fabricação caseira, calibre 20, de alto poder de fogo, juntamente com um comparsa desconhecido. Acontece que a vítima resolveu reagir e recebeu um tiro à altura da região abdominal, sendo socorrida por populares e levado ao Pronto-Socorro Municipal (PSM), onde permanece em estado grave.



Tiro no rosto

Um homem foi morto com um tiro no rosto no bairro Coronel Naçúcar, em Guaíba, na madrugada de ontem. Por volta da 1h, dois homens armados chamaram Isaac Ferreira Maia, 18 anos, na porta de casa e dispararam contra o jovem. Os autores foram identificados pela polícia e intimados a comparecer à delegacia. A vítima tinha antecedentes criminais por tráfico de drogas e assaltos.



Universitário é morto a tiros em rua da Capital 

O universitário Guilherme Dias Bernardes, 22 anos, foi morto a tiros no peito na madrugada de ontem, no bairro Floresta, em Porto Alegre. Segundo testemunhas ouvidas por PMs, o rapaz foi atacado por ladrões. A 17ª DP investiga o crime. No final da tarde de ontem, os investigadores ainda não tinha certeza sobre as causas do crime. Segundo o relato dos familiares e dos PMs, Bernardes retornava de uma festa, por volta da 1h. Estava sozinho na moto, e um amigo vinha logo atrás, de carro. A tentativa de assalto teria ocorrido na Rua Ernesto Alves. Conforme uma garota de programa que teria presenciado o ataque, um carro verde, que seria um Astra, teria fechado a frente da moto, obrigando o universitário a parar. Um homem armado teria descido do veículo, pedindo a CG-125 do universitário. A testemunha contou que Bernardes entregou a moto sem resistir e se afastou para a calçada. Segundo o relato, depois de tentar duas vezes dar partida na moto, o criminoso teria atirado contra Bernardes e fugido. Uma viatura da BM socorreu o universitário. O amigo que acompanhava Bernardes de carro chegou logo depois de ele ser ferido.




SEM DÓ Casal de idosos é morto a pauladas


Os corpos do sitiante Marcílio de Paula e da aposentada Vicentina da Silva Melo, ambos de 77 anos, foram encontrados às 17h30 de anteontem no sítio onde ambos moravam. Segundo a polícia, Vicentina era inquilina há apenas um mês do sitiante -que morou no local a vida toda. Os dois não tinham relacionamento amoroso. O crime teria sido cometido por alguém interessado no dinheiro da aposentada, que receberia sua pensão anteontem. O idoso teria sido morto por tentar defendê-la. Os dois corpos apresentavam inúmeras fraturas, indicando que eles foram mortos a pauladas, segundo a polícia. Ela estava jogada na cama, completamente despida, e o sitiante caído no chão da varanda da casa. "O idoso tinha o braço esquerdo quebrado, o que mostra que ele deve ter tentado se defender", relatou o investigador Marcos Souza. Segundo o policial, o crime pode ter sido cometido na noite da última terça-feira, já que as luzes da casa estavam acesas. "Havia marcas de sangue em todos os cômodos da casa. Acreditamos que eles foram espancados por uma meia hora antes da morte." A polícia tem um suspeito pelo crime, mas não revelou seu nome para não atrapalhar as investigações. O suspeito, que segundo a polícia vinha ameaçando a aposentada, continuava foragido até ontem.


Escrito por *Bi@* às 12:31:43
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

Acidente mata bebê em Apucarana

Apucarana No final da tarde de quinta-feira, um acidente de trânsito em Apucarana teve como vítima fatal uma criança de um ano e um mês de vida. Segundo informações da Polícia Militar, por volta das 18 horas, Ivan Marcos Marodda, 29 anos, pilotova sua moto Honda CG 125 na Avenida Brasil, e atropelou Fernando Martins Pires, 55 anos, que empurrava o carrinho de bebê com seu neto, Paulo Expedito Santos Pires. Com o impacto da batida, o bebê foi jogado no chão. A criança foi levada ao Hospital da Providência, mas não resistiu aos ferimentos.



Pedreiro tenta matar o vizinho com facão

O pedreiro Nilson Oliveira Sampaio, de 38 anos, foi preso porque tentou matar a golpes de facão o vizinho Manoel Silva da Costa por causa de apenas um real. Sampaio foi preso pala Polícia Militar que o salvou de ser linchado pela população enfurecida do bairro Getúlio Vargas, região do Coxipó, em Cuiabá. O crime aconteceu por volta das 19h10 de quinta-feira, quando Nilson e Manoel discutiram e entraram em luta corporal, segundo a Polícia, por motivos fúteis. Ainda na parte da tarde, segundo uma testemunha contou para a Polícia, Manoel mandou que Nilson consertasse sua bicicleta. Logo em seguida os dois saíram para beber. No bar, Manoel teria dado um real para Nilson, e os dois continuaram bebendo. Ao voltar para casa, Paula, esposa de Manoel, perguntou pelo dinheiro, e ele respondeu que havia dado o real para Nilson. A mulher não gostou, alegando que o dinheiro era para inteirar para comprar comida, e Manoel resolveu ir até a casa de Nilson, que mora próximo, buscar o real. Lá, no entanto, os dois começaram a discutir, até que Nilson se armou com um facão, e segundo a Polícia, desferiu vários golpes contra o vizinho Manoel. A vítima deu entrada no PSMC em estado grave. Nilson foi preso e autuado em flagrante por crime de tentativa de homicídio. "Nós o salvamos de ser linchado", confirmou um policial militar.


Doméstica é assassinada a facadas em motel


A doméstica Taiane Ramos da Silva, 23 anos, foi assassinada a facadas na tarde de quinta-feira, em uma suíte do motel Intimus, no Bairro do Janga, em Paulista. O vendedor Jorge de Souza Lima Filho, 49, amante de Taiane, foi preso em flagrante no local, pela Polícia Militar. A doméstica ainda chegou a ser levada para o Hospital Santa Cecília, mas não resistiu aos ferimentos. O acusado, que também estava machucado por golpes de faca, foi atendido na Unidade Mista Torres Galvão e encaminhado ao Presídio Aníbal Bruno. De acordo com o gerente do Intimus, que preferiu não se identificar, o casal costumava ir toda semana ao motel. Eles chegavam durante a tarde e nunca criaram qualquer problema no estabelecimento. Na tarde de anteontem foi diferente. Por volta das 16h, os funcionários ouviram gritos e sons de briga dentro da suíte ocupada pelo casal. Minutos depois, Jorge de Souza ligou para recepção pedindo uma condução para levar a parceira ao hospital porque ¿ela estava passando mal¿. Desconfiados, os funcionários do motel chamaram a polícia. Quando a viatura chegou, os PMs encontraram o vendedor machucado nos braços e Taiane vestindo apenas um short e agonizando sobre a cama. ¿O rapaz contou que a amante trouxe uma faca de casa e tentou cortá-lo durante uma discussão. Ele tomou a arma e golpeou ela¿, lembra o gerente. Moradores da Favela do Tururu, onde Taiane vivia, contaram que o casal já tinha se desentendido antes e que a doméstica esfaqueou o vendedor, mas ele preferiu não prestar queixa. Os vizinhos, que não revelaram seus nomes, informaram ainda que os dois moraram juntos por um ano, mas se separaram. Atualmente, Taiane e Jorge estariam tentando reatar a relação.


Escrito por *Bi@* às 12:30:03
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

Dois jovens são encontrados mortos no Brás

Os corpos de dois jovens foram encontrados na madrugada deste sábado na rua Francisco Amaro, no Brás, região central da capital paulista. As vítimas, um rapaz aparentando 17 anos e uma menina de aproximadamente 13 anos, foram mortas a tiros e estavam enroladas em um papelão e cobertores. polícia acredita que eles foram assassinados em outro local e abandonados naquela rua. Também suspeita que o crime esteja relacionado com dívida por drogas. Ambos têm perfurações de bala de calibre 9mm. O caso foi registrado no 12º Distrito Policial, no Pari, e será investigado pelo Departamento de Homicídios e Proteção à Pessoas (DHPP).

Cinco são mortos em chacina em Campinas

Três homens e duas mulheres foram mortos na madrugada deste domingo no bairro Vida Nova, em Campinas, no interior de São Paulo. A polícia investiga as circunstâncias e razão do crime.
Entre as vítimas, foram identificados apenas José Egídio Neto, 60 anos, e Tadeu Egídio Neto, 22. A polícia chegou ao local por meio de uma denúncia anônima. Ninguém foi preso.


Fim de festa marcado pela violência

Um assassinato, quatro pessoas feridas em acidente de veículos, um vendedor ambulante baleado na Baixa do Bonfim, um garoto gravemente ferido ao cair de um muro que separa a Avenida Contorno e o Solar do Unhão, além de 87 pessoas detidas na 3ª Delegacia, por furtos, brigas, desordens e dois flagrantes por assalto. Esse foi o saldo dos festejos da lavagem em louvor ao Senhor do Bonfim, que misturou o sagrado e o profano e se estendeu até a madrugada de ontem. Apesar dessas ocorrências, as autoridades policiais consideram que foi uma festa tranqüila, se compararmos com os anos anteriores e, também, se levarmos em conta o grande número de pessoas que circulou da Igreja da Conceição da Praia de onde saiu o cortejo até o adro do Bonfim. No final da tarde de quinta-feira, o ex-presidiário Aldemir Jesus Santana, 22 anos, foi morto com dois tiros, na Avenida Jequitaia, Comércio, quando, em companhia da namorada Fabiana e dos amigos Marcos Souza Nunes, 22 anos, e Jean Souza dos Santos, 21 anos, parou para tomar cerveja. Um homem de identidade ignorada, que estava, passou a mão sobre as nádegas de Fabiana, gerando uma discussão. Percebendo que poderia ser agredido por Aldemir e os amigos, o desconhecido sacou de um revólver e deu dois tiros em Aldemir, gerando muito pânico no local. Removido para o Hospital Ernesto Simões Filho (HESF), Aldemir morreu duas horas depois. Marcos, Jean e Lucivaldo Santos Vieira, 30 anos, que ajudaram a remover o ferido para o hospital, acabaram sendo detidos e levados para a 2ª Delegacia, na Lapinha. Esse último tentando se passar por agente da Civil, acabou entrando em confronto com os policiais lotados no posto do hospital HESF. Visivelmente alcoolizado, Lucivaldo tentou tomar a arma do militar José Carlos Vieira de Jesus, mas foi detido. Ao lutar com os policiais, sofreu várias lesões pelo corpo. Procedentes da Baixa do Bonfim, foram medicados, no Hospital Geral do Estado, Carlos Antônio Silva, 44 anos, e Jackson Maurício Dias, 20 anos. O primeiro, quando vendia artesanato, foi baleado na perna esquerda por um homem de identidade ignorada, e o segundo foi agredido com socos e pontapés por dois desconhecidos, no mesmo local. Aos primeiros minutos da madrugada de ontem, na Avenida Frederico Pontes, monitores da Secretaria de Engenharia de Tráfego registraram um acidente, em que quatro pessoas foram feridas, envolvendo dois veículos de passeio. Andréa Carvalho Alves, 22 anos, dirigia um veículo Polo que bateu no fundo de um carro que tinha faltado gasolina. Além dela, ficaram feridas as seguintes pessoas: Senise Lima Santos, 24 anos, Andréa Cristina de Jesus Silva, 21 anos, e Vladimir Ribeiro da Silva, 45 anos. As três pessoas que ficaram feridas eram passageiras do veículo que estava sem o combustível e aguardavam, no meio-fio, a gasolina quando foram atropeladas. Os vigilantes Cláudio José Santos e Ronaldo Borges Almeida foram presos na Baixa do Bonfim, após terem assaltado um casal, fingiram que estavam portando arma de fogo. Ambos foram autuados em flagrante.


Aposentado é espancado até a morte

O corpo do aposentado João Pereira Lima, 70 anos, foi encontrado no interior de um barraco, na Rua de Fátima, no bairro Maria Pinheiro, na periferia de Itabuna, a 427 km de Salvador. Os policiais acreditam que o aposentado tenha sido espancado até a morte pelos assassinos ao reagir a um assalto. A polícia recebeu um telefonema anônimo avisando da existência de um corpo no local. Os agentes encontraram a porta do fundo do barraco aberta e João Lima caído na sala. A vítima apresentava sangramento na fronte e nariz, além de hematomas pelo corpo e suspeita de traumatismo. Os agentes não conseguiram levantar qualquer pista do criminoso e ninguém soube dizer o que havia acontecido. A única informação conseguida pelos agentes foi que João era aposentado e morava sozinho.



Encanador assassinado a facadas


Agentes da 11ª Delegacia (Tancredo Neves) estão investigando a morte do encanador Antônio Carlos Nascimento, 31 anos, assassinado a facadas, anteontem à noite, na Avenida Ulisses Guimarães, bairro de Sussuarana Velha, por um homem conhecido como "Pingüim". A vítima foi atingida do lado esquerdo do peito e morreu quando recebia atendimento no Hospital Roberto Santos, para onde foi levado. O crime ocorreu por volta das 22h, sendo testemunhado por moradores do local que tiveram condições de apontar a autoria e solicitar socorro. Antônio Carlos foi levado ao hospital por uma guarnição da 49ª Companhia Independente da PM (Sussuarana), cujos policiais não sabiam detalhes do homicídio.



Garoto criado por ciganos é espancado até a morte

Cinco dias depois de desaparecer do bairro Nova Vitória, em Camaçari, o garoto Clebson Tiago Bezerra, 9 anos, criado desde os seis meses pelo cigano Francisco Cardoso e sua companheira, foi encontrado morto, ontem de manhã, num matagal do bairro Ponto Certo, há cerca de três quilômetros de sua residência. Seu corpo, já em estado de decomposição, tinha o crânio esfacelado e órgãos expostos, estando ao lado da vítima um pedaço de madeira sujo de sangue. Como Clebson tinha o short à altura dos joelhos, há suspeitas também de ter sofrido violência sexual. O delegado plantonista José Fonseca da Costa Filho disse que ainda é cedo para se apontar os motivos e a autoria do crime. Três adolescentes acusados por familiares do casal de ciganos de terem sido vistos com o garoto na tarde em que ele sumiu foram ouvidos e negaram qualquer participação no homicídio. A bicicleta em que Clebson estava não foi encontrada. Ele morava na Rua Chico Mendes, bairro Nova Vitória. Seus pais biológicos, Venâncio Ramos da Silva e Cleide Roberta Bezerra, residem em Uberlândia, Minas Gerais. Segundo um neto do cigano, que ontem foi ao IML liberar o corpo de Clebson, o menino deixou sua casa, no início da tarde de domingo, de bicicleta, e não mais retornou. Quanto à possibilidade de a criança ter sido violentada, somente os exames periciais poderão confirmar. O delegado deverá ouvir também parentes de Francisco Cardoso.


Escrito por *Bi@* às 12:29:17
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

Pai mata o filho com facada no coração

O bairro do Icuí-Guajará, em Ananindeua, foi o palco de um homicídio às primeiras horas da madrugada de ontem, quando o carpinteiro Santos Estanislau Luz de Carvalho, casado, 57 anos, morador da estrada do Icuí-Guajará, rua São Mateus, 9, matou com uma facada no coração o próprio filho, o lanterneiro José Santana Gonçalves Carvalho, solteiro, 39 anos, que teve morte instantânea. O homicida Santos Carvalho foi preso logo depois, quando caminhava pela estrada com a faca na mão, por uma guarnição da Policia Militar, e autuado em flagrante pelo delegado Roberto Bonfim. Vai para a cadeia. O LIBERAL, na manhã de ontem, por deferência do delegado Bonfim, manteve entrevista com o parricida Santos, que estava recolhido na cela da Seccional da Cidade Nova, o qual contou como veio a se tornar o assassino do filho. Apesar do acusado alegar ter agido em legítima defesa, o delegado Roberto Bonfim afirma o contrário, inclusive vítima e acusado estavam bêbados. O homicida Santos Carvalho contou a reportagem na presença daquele delegado e de vários policiais, que tudo foi causado devido um programa de televisão. Bonfim explicou que por volta de 1 hora da madrugada de ontem, Santos chegou do trabalho e encontrou o filho bêbado. Como tambem havia bebido, o encontro não foi amistoso, pois o filho estava assistindo ao canal 10, que transmitia um programa da Igreja Universal do Reino de Deus, porém em volume muito alto, desrespeitando seus demais familiares, bem como seus vizinhos que desejavam dormir. Disse o homicida que José Santana era adventista do sétimo dia, mas abandonou a crença e enveredou pelo caminho da bebida, chegando em casa porre diariamente. Aliás, ambos estavam embriagados. Foi quando José Claudio passou a ofender as demais religiões afirmando que somente a Igreja Universal do Reino de Deus era que prestava. Foi quando o acusado disse para o filho que deveria cuidar era da religião dele, e não se meter com a dos outros, pois o acusado é católico e não suporta a religião do filho. Foi quando Santos disse para o filho desligar o aparelho, pois estava perturbando o sossego alheio. O acusado conta que desligava o televisor e o filho tornava a ligar, por cerca de cinco vezes seguidas. Foi quando o acusado exigiu que o filho lhe respeitasse pois não era seu moleque. Ao ser novamente interpelado pelo pai, no quarto onda estava o televisor, a vitima levantou-se da cama, foi até a cozinha e como Santos tinha trancado a porta para ele não entrar no quarto, eis que o rapaz enfurecido pegou uma pernamanca e passou a bater na porta do quarto de modo violento, até que conseguiu arrancar a porta. Sua mulher e mãe da vitima, Davina Gonçalves Carvalho de 56 anos, trancou a porta da cozinha, que foi arrombada pelo filho, que estava doidão. O acusado afirmou que ficou revoltado com a atitude do filho, pois tinha derrubado as portas da cozinha e do quarto, quando Santos afirma que foi até o fogão e encontrou uma faca peixeira. Em seguida, o homicida investiu contra o filho, que largou a pernamanca e correu para a rua, sendo alcaçado pelo acusado, que o matou com apenas uma facada no coração, já na rua. Santos disse que não deu tempo do filho agredi-lo com a pernamanca e afirma tê-lo matado porque que o filho não queria respeitá-lo e isso já vinha acontecendo há vários dias, pois José Santana não queria respeitar ninguém da familia. O delegado Roberto Bonfim disse que autuou o homicida no artigo 121 parágrafo 2º inciso 1. O acusado afirmou estar arrependido, mas que está pronto apagar pelo crime que cometeu. A faca usada no crime tambem foi aprendida pelos militares e será levada para ser periciada no Centro de Perícias Científicas Renato Chaves.


Jovem de 17 anos é assassinado por patrão em Nova Friburgo


RIO - Um jovem de 17 anos morreu no Hospital Raul Sertã, em Nova Friburgo, depois de ser baleado ontem à noite em uma fazenda na estrada que liga Nova Friburgo a Teresópolis (RJ-130). De acordo com a polícia, D. S. R. foi assassinado pelo patrão, Sergio Muniz Cardoso, que confessou o crime na delegacia da cidade. Segundo o Corpo de Bombeiros, o corpo está sendo encaminhado ao IML de Nova Friburgo.



Cena de terror no Rio Sul
Cabeça de um homem foi deixada em banheiro do andar G3 num dos principais shoppings da cidade



Shopping de maior faturamento e circulação da Zona Sul, com visitas em torno de 70 mil pessoas por dia, o Rio Sul virou cenário de terror. Ontem, depois do meio-dia, foi achada a cabeça de um homem pardo, de aproximadamente 25 anos, dentro de uma lixeira de um dos banheiros masculinos do andar G3. Ao encontrar a cabeça, embrulhada em três sacolas plásticas, o faxineiro José Carlos da Silva, 28 anos, avisou a segurança do shopping. Imediatamente, os responsáveis pelo centro comercial entraram em contato com a polícia. ¿O Rio Sul foi, mais uma vez, alvo da violência que impera no Rio¿, lamentou a assessoria de imprensa do shopping, em nota. O delegado Álvaro Lins, chefe da Polícia Civil, considerou o ato uma provocação. ¿É uma afronta à sociedade do Rio de Janeiro, seja qual for o motivo. O primeiro passo é identificar a pessoa assassinada. A partir daí é que se vai traçar qual foi o objetivo. A Delegacia de Homicídios já foi designada para assumir as investigações¿, garantiu. ¿O coronel Josias Quintal (secretário de Segurança Pública), já determinou o máximo empenho para que o gesto não fique impune¿, completou o delegado. Para Álvaro Lins, esse não deve ser um ato isolado: ¿Não é meramente uma cabeça escondida num shopping. É um fato extremamente negativo e que gera a sensação de insegurança¿. O caso foi registrado na 10ª DP (Botafogo), onde o faxineiro prestou depoimento no final da tarde. O delegado Marcus Drucker foi ao Rio Sul e informou, depois de conversar com os peritos, que o homem havia sido morto há menos de 24 horas. ¿Acredito que essa ação tenha sido para expor o shopping¿, analisou o delegado. Drucker vai pedir as fitas de segurança do andar G3. Próximo ao banheiro, há duas câmeras, mas nenhuma delas está voltada para a porta. A cabeça foi retirada por uma equipe do Corpo de Bombeiros por volta das 18h30. Os banheiros do G3, que têm duas entradas de acesso pelo estacionamento, ficam próximos à barbearia Barber Shop e ao restaurante Kotobuki. ¿Tem um morto no banheiro?¿, assustou-se a comerciária Laura Freire, 39 anos, que passava pelo andar e se juntou a outros curiosos no local.


Escrito por *Bi@* às 12:28:04
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

DOMINGO NO PARQUE DOS MORTOS


                                       


Edvaldo Bezerra da Silva, de 25 anos, caminha com seu filho Thiago, de 6, até o local onde uma pipa, aparentemente sem dono, está caída no chão. O segurança Marcos Roberto da Silva, de 25, passeia de bicicleta por uma das alamedas. Anderson Ferreira Andrade, de 20, empina pipa. Seriam cenas normais de um parque, não fossem as centenas de cruzes azuis e rosas cravadas no chão, à volta deles. Quarta maior área verde municipal de São Paulo - só perdendo para os parques Anhangüera, Ibirapuera e do Carmo -, o Cemitério da Vila Formosa assumiu o papel de área de lazer na zona leste. "Com a privatização dos espaços e a comercialização do lazer, o cemitério se tornou um local de diversão para crianças e jovens", explicou Eduardo Coelho Morgado Rezende, que estudou o uso do cemitério pelos moradores da região. Criado no bairro, ele mesmo participou do grupo de baloeiros que soltava e catava balões dentro do cemitério, o maior da América do Sul, com 763 mil m2. No local, são cerca de 900 enterros por mês. Ele, porém, não tolera eventuais exageros: "O cemitério é usado para lazer, mas não é a Disneylândia." Na semana passada, Anderson conversou com o auxiliar do administrador de Vila Formosa I (para facilitar a administração, o cemitério é imaginariamente dividido em dois), Antonio Tertuliano de Araújo, e aproveitou para levar a ele uma reivindicação de um grupo de freqüentadores do cemitério: a instalação de traves em um gramado usado como campo de futebol. "A grama está um pouco alta, mas, se colocarem as traves, fica perfeito para batermos uma bola", explicou ele ao funcionário. Araújo olhou bem para o gramado - uma área plana no meio de um vale - mas nem respondeu ao pedido. Já Edvaldo, que sempre morou perto do cemitério, está passando para o filho Thiago o hábito de brincar lá dentro. "Na rua é bem mais perigoso para empinar pipa do que aqui. É bom porque é um lugar aberto, sem fios", disse. Os dois caminhavam tranqüilamente entre as covas com uma pipa que haviam acabado de achar no chão.
O coveiro Cláudio Magalhães Soares, conhecido como Pastor, de 45 anos, já se acostumou com essas cenas. "É normal ver as pessoas andando de bicicleta aqui dentro, aprendendo a dirigir, trazendo o cachorro para passear", afirma. Outro hábito no bairro, segundo ele, é o de ir colher as frutas das árvores do cemitério. "A amora e a goiaba daqui são muito boas.
Já vi até mulheres grávidas virem aqui atrás dessas frutas", conta o coveiro. "Gosto tanto daqui que não quero sair nem morto."
Para Edson Soares da Fonseca, de 31 anos, ali é sua casa. "Aqui é a minha casa há cinco meses. Fico tranqüilo, não mexo com ninguém. Tenho medo dos vivos, mas não dos mortos. Nunca vi um morto fazer mal para alguém." Há uma economia informal baseada no dia-a-dia do cemitério. Mesmo depois de ter sido exonerado do serviço funerário, José Martim, o 'Bem-Te-Vi', que diz ter 49 anos, vem passando cada vez mais tempo no cemitério. "Venho aqui há 32 anos. Cato as sobras das velas e vendo por R$ 0,50 o quilo. Tiro uns R$ 20 por dia assim. Começo de manhã e fico até escurecer", garantiu. Martim anda sempre com uma vassoura. "É para manter tudo limpo. Amadeu Alves, de 60 anos, 20 deles trabalhando no local, lembra qual foi o dia em que mais trabalhou na sua vida. Foi em 1992, quando chegaram os corpos das vítimas do massacre do Carandiru. "Nunca vou me esquecer. Eu era um dos seis coveiros de plantão. Começamos a enterrá-los às 7 da manhã e só terminamos à noite. Foi impressionante, era um enterro após o outro. Por causa de casos como esse, o cemitério tem um esquema especial para tragédias. 200 covas estão sempre abertas. E a administração planeja novidades. "Estamos construindo um lugar especial para que as religiões afro-brasileiras possam fazer seus rituais. É um absurdo que eles tenham de se arriscar para fazer seus despachos", disse Araújo


Escrito por *Bi@* às 12:26:58
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

Violência marca festa na orla

No sábado, terceira noite da folia em Boa Viagem, foram registrados 170 roubos e furtos. Três pessoas deram entrada no Hospital da Restauração feridas por balas perdidas. A noite do sábado passado foi mais violenta do que as dos dois primeiros dias do Recifolia, realizado na orla de Boa Viagem, Zona Sul do Recife. Só em roubos e furtos a foliões foram anotados 170 casos. O total de registros de roubos e furtos da quinta-feira e da sexta-feira foi de 92 queixas. No Hospital da Restauração (HR), foram atendidas três vítimas de balas perdidas disparadas em brigas no corredor da folia. O estudante Henrique Santos Silva, 21 anos, e a adolescente D.D. R.S., 15, ficaram no meio de um tiroteio na Avenida Boa Viagem e foram atingidos por balas perdidas. O estudante levou um tiro na mão e a menor foi baleada na coxa. Eles deram entrada na emergência do HR por volta de 1h do domingo. Outro adolescente, C.R.F., 17, foi cercado por uma galera quando voltava para casa, no Pina, e levou um tiro no pé. Outras agressões foram registradas. Adjaílson Augusto dos Santos, 27, foi agredido a socos e pontapés por assalt antes. Carlos Antônio Alves, 24, levou uma garrafada na cabeça e Severino André de Oliveira foi golpeado com uma faca peixeira. De acordo com o delegado Ocidir Vale, chefe do plantão do sábado em Boa Viagem, a grande maioria das ocorrências levadas à delegacia estava relacionada a brigas ocorridas dentro e fora dos blocos. ¿O excesso de álcool entre os foliões contribuiu para exaltar os ânimos e muitos casos vieram parar aqui na delegacia¿, relatou o delegado. Na noite de sexta-feira, outras três pessoas foram baleadas enquanto se divertiam no Recifolia. Uma mulher morreu ao dar entrada no Unicordis vítima de parada cardiorrespiratória. Segundo testemunhas, ela havia cheirado lança-perfume num bloco. Apesar da violência, nos três primeiros dias da festa, a polícia apreendeu apenas duas armas de fogo. Para o comandante do Policiamento da Região Metropolitana (CPRM), coronel Paulo Carneiro, o saldo do Recifolia até ontem era positivo. Segundo o coronel, não foi registrado nenhum homicídio durante a festa em Boa Viagem. Além disso, os números de roubos e furtos estavam de acordo com os parâmetros normais para eventos com aglomeração de pessoas, como o carnaval fora de época. ¿O Recifolia concentra mais de 50 mil pessoas só dentro dos blocos. É impossível querer que num evento desse porte não ocorram problemas. Os números até agora estão dentro do considerado normal para a festa¿, avaliou Carneiro.



Briga entre vizinhos termina em morte

O ajudante de marceneiro Marcelo Ribeiro Nascimento, de 19 anos, foi assassinado com várias facadas pela adolescente V.A.S., de 17 anos, no final da noite de sábado, próximo a sua residência, na Rua Beira-Mar, imediações da fábrica Cepel, CIA. Moradores do local disseram que os dois discutiram ferozmente antes da menor desferir os golpes fatais. Depois de consumado o homicídio, ela fugiu, deixando na cena do crime a arma utilizada para exterminar Marcelo. Vizinhos disseram que tudo começou com um desentendimento que a vítima teve com a mãe de V.A.S, Noêmia dos Anjos Santos, há duas semanas. Marcelo teria urinado em uma área próxima à casa de Noêmia, que reclamou com o rapaz. No dia seguinte, a dona-de-casa passou a comentar com os moradores que Marcelo tinha parado em frente à sua residência para se masturbar.
Ele foi tirar satisfações com Noêmia e a troca de ofensas entre ambos despertou o ódio da garota, que começou a idealizar uma forma de se vingar de Marcelo. Pessoas próximas disseram que a garota fez comentários do tipo ¿se tivesse uma faca, matava este cara¿, denotando que estava de fato com raiva dele. Sábado, Marcelo e Noêmia se reencontraram e fizeram as pazes. Horas depois, V.A.S., inconformada, abordou Marcelo, disposta a concretizar suas ameaças. Os vizinhos ainda tentaram contê-la, mas a garota evadiu-se depois de esfaquear Marcelo. Sentindo o clima de revolta entre a comunidade e temendo represálias, Noêmia também deixou sua residência, tomando destino ignorado. Os policiais da 8ª DP vão continuar colhendo informações entre a vizinhança e convocar os parentes da vítima a depor. A faca usada no crime foi encaminhada para a perícia e as buscas estão sendo intensificadas para localizar a adolescente. 


Escrito por *Bi@* às 12:26:32
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

Homem é morto a tiros no Dunas



A Polícia Civil ainda não conseguiu identificar o homem assassinado a tiros na noite de sábado no loteamento Dunas. O crime foi comunicado à polícia por moradores das redondezas. Os motivos também não foram esclarecidos, mas a hipótese de latrocínio é considerada pelos investigadores como a mais provável. Por volta das 21h15min inspetores do Centro de Operações da Polícia Civil (COPC) compareceram na localidade de Corredor do Obelisco, onde encontraram o corpo da vítima. O homem, de aparentemente 25 anos, negro e que trajava camiseta azul e bermudas verdes estava caído no meio da rua. A perícia preliminar feita no local descobriu que ele foi alvejado com um tiro nas costas. Os moradores das cercanias deram poucas informações à polícia. A versão corrente é de que a bicicleta da vítima foi roubada. Uma possível reação ao assalto poderia ter custado a vida do homem. Com ele os policiais encontraram apenas um cedê e duas chaves de casa. A vítima não portava nenhum tipo de documento. O corpo da vítima foi recolhido ao Instituto Médico Legal (IML) onde ainda aguarda por reconhecimento. A partir de hoje o caso passará a ser responsabilidade da equipe de investigação da 2ª Delegacia de Polícia.


Ciclista é assassinado por ladrão



A Polícia Civil de Pelotas ainda não conseguiu identificar o homem assassinado a tiros na noite de sábado no loteamento Dunas, na Zona Leste da cidade. Os motivos também não foram esclarecidos, mas a hipótese de latrocínio é considerada pelos investigadores como a mais provável. O corpo foi encontrado pela Polícia às 21h15min no Corredor do Obelisco. O homem, de aparentemente 25 anos, negro e que vestia camiseta azul e bermudas verdes, estava caído no meio da rua, com um tiro nas costas. A versão corrente é a de que a bicicleta da vítima foi roubada. Com ele, os policiais encontraram apenas um CD e duas chaves de casa. A vítima não portava nenhum tipo de documento. O corpo da vítima foi recolhido ao DML para ser identificado.


Homem estupra garota e se mata

A violência e a revolta marcaram a tarde de sábado entre os moradores de Estância Velha, no Vale do Sinos. Por volta das 16h, uma adolescente de 14 anos, moradora do bairro Lyra, foi estuprada e depois selvagemente agredida com um martelo pelo próprio padastro, de 27 anos. De acordo com a Brigada Militar e o Corpo de Bombeiros do município, o agressor teria desferido pelo menos seis golpes contra a cabeça da adolescente. Na seqüência, o homem fugiu até o prédio de um curtume, localizado nas proximidades, e cometeu suicídio enforcando-se. A adolescente, primeiramente encaminhada ao Hospital Getúlio Vargas, no município, acabou sendo conduzida às pressas, ainda no final da tarde de sábado, para a UTI pediátrica do Hospital de Pronto Socorro (HPS) de Porto Alegre. Até o início da noite de ontem, o estado de saúde da menina era considerado regular.



Mulher termina na delegacia casamento que durava 30 anos

O domingo foi marcado por brigas, desentendimentos, ameaças de morte entre casais e por trás de tudo, a bebida alcoólica. Três mulheres romperam o silêncio e pediram socorro à polícia para controlar a fúria dos maridos embriagados. Um casal separou-se na Central de Polícia Civil.
Foi o caso da desempregada Francisca Celestina da Cruz, 56 anos. Ela resolveu dar um basta a 30 anos de casamento numa sala de delegacia. Moradora do bairro Jardim Florianópolis, em Cuiabá, para ela o mau comportamento do marido, o vigilante Manuel Sivestre Nunes, 61, ontem, foi a gota d'água.
Ele, como faz todos os fins de semana, chegou em casa bêbado destruindo móveis, utensílios domésticos e arrebentando porta e janela. "Ele queria destruir a casa que construi com muito sacrifício sem a ajuda dele", reclamou.
Francisca diz que é só ele começar a trabalhar para aprontar. "Só porque compra um arroz e feijão, já acha que é grandes coisas e joga na cara dizendo estar sustentando vagabundas: eu, nossas duas filhas e uma neta. Quando está desempregado fica igual um cordeirinho", disse a mulher.
Manuel, no entanto, reclama que Francisca há anos evita relacionamento mais íntimo e essa é a maior indignação dele. Francisca afirma não gostar mais do marido, porém não vai embora da casa. "Depois de tantos sofrimentos eu enjoei dele. Como vou querer bem uma pessoa que me espanca e me xinga", revelou. Foi lavrado o boletim de ocorrência e ambos liberados. O termo circunstanciado será encaminhado ao Juizado Especial.
Grávida
A adolescente J.B.F., 15, grávida de quatro meses, depois de espancada várias vezes, mostra com raiva uma cicatriz de faca feita pelo amásio, o pedreiro Moacir da Silva, 25, com quem convive há um ano. Ela não tolerou mais a agressão e o denunciou à policia. Eles moram no bairro Altos da Boa Vista, em Cuiabá.
Na delegacia Metropolitana, Moacir não se agüentava em pé de tanta cachaça e conforme a mulher, drogas.
Segundo J.B.F, desde que começaram a morar juntos, duas semanas após terem se conhecido, as brigas começaram. "Ele me batia, me agredia, mas prometia mudar. Está é a quarta vez. Vou largar dele, cansei de apanhar. Vou voltar para casa da minha avó", afirmou.
Ela conta que o espancamento começou quando foi perguntar o por quê do marido ter bebido tanto. Ele não gostou e partiu para cima dela. Francisca correu para casa da mãe, localizado no mesmo bairro. Ele, no entanto, diz que briga com ela porque ela não pára dentro de casa e o trai com um taxista.
"Eu já namorei mesmo esse taxista, mas quando era solteira. Agora não saio mais com ele", se defendeu a adolescente, alegando que só às vezes pega carona no táxi dele, mas como passageira para ir à casa da avó, e paga pela corrida. Ele diz que ela sempre aparece com coisas na casa, e inventa mentiras. O casal foi ouvido e após registrado o termo circunstanciado, liberado.
Ciúmes
Também por ciúmes, Elias Gaspareto Leandro, 28, espancou a companheira, a doméstica Ana Maria de Arruda, 32. Segundo ela, por volta das 10h começaram a beber na casa da irmã, no bairro Vitória Régia, Várzea Grande.
Nessa ocasião chegou um homem, o qual não conhece, segurou em seu ombro perguntando se no sábado havia ocorrido tudo bem e chamando-a de Conceição. "Ele me confundiu com a minha irmã", frisou. O marido, indignado com a intimidade, começou a xingá-la e a espancá-la.
Na delegacia, ainda muito nervoso, deu um murro na boca da mulher. Os policiais usaram da força para evitar que espancasse ainda mais a mulher. "Essa foi a primeira briga em oito meses de relacionamento e a última. Não quero mais esse desgraçado", afirmou.


Escrito por *Bi@* às 12:25:04
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

Menor é assassinado com um tiro de escopeta na testa

Um adolescente de 13 anos de idade foi executado na madrugada de ontem, em Ponta Porã. O corpo foi encontrado pela Polícia Militar, por volta das 8h, depois de um telefonema anônimo dando conta de que havia uma pessoa morta próxima ao lixão do Bairro São Tomáz, na periferia do município. Conforme informações policiais, o adolescente Emerson de Souza foi executado com um tiro de escopeta calibre 12 milímetros na testa. O corpo do menor foi localizado pela PM depois de um telefonema anônimo para o 4º Batalhão de Polícia Militar. Ontem pela manhã o conselheiro tutelar Carlos Crespo disse que Emerson de Souza já tinha passagens pelo Conselho Tutelar de Ponta Porã, mas não soube informar por quais motivos. Policiais civis que estiveram no local acreditam que a vítima pertencia ao grupo liderado por outro adolescente, apelidado de Romarinho, também morto a tiros na fronteira. Com mais essa morte anotada pela Polícia Militar na jurisdição do 4º Batalhão de Ponta Porã, já foram registrados 14 assassinatos nos primeiros vinte dias do ano.
Mulher morta
Já do lado paraguaio da fronteira, a Polícia Nacional encontrou ontem pela manhã o corpo de uma brasileira, morta com vários tiros. O cadáver estava jogado num matagal à beira da Rodovia Ruta V, estrada que liga Pedro Juan Caballero a Assunção. Ontem à tarde a Polícia Nacional aguardava a chegada de algum parente da vítima para fazer o reconhecimento do corpo no necrotério do Hospital Regional de Pedro Juan Caballero.


Polícia encontra cemitério clandestino com 18 covas de crianças



Uma denúncia anônima levou a polícia a encontrar na tarde de sábado em uma estrada de terra próximo ao matadouro Mafir, na BR 174, um cemitério clandestino com 20 covas, sendo 18 de crianças e duas de adultos. O cemitério fica localizado em uma área de lavrado pertencente a um empresário local. A área foi interditada pela Secretaria de Segurança para investigações. Como o cemitério está bem cuidado e aparentemente recebeu visitas recentes, uma equipe de policiais foi deixada de plantão no lugar para averiguar se consegue encontrar pistas a respeito dos corpos. Segundo informações prestadas pela polícia, apesar de clandestino, o cemitério está bem cuidado, com o local capinado, restos de velas acesas recentemente e cruzes, sendo que uma está com o nome de Vicência Silva Cavalcante, morta em 1974. O secretário de Segurança Pública, coronel Arnóbio Bessa, explicou que a policia irá interrogar o proprietário da área, para descobrir a quem pertencem os corpos. "Acreditamos que essas pessoas tenham morrido de morte natural e que este cemitério é apenas um lugar que não está regulamentado por lei, ou seja, é clandestino. As cruzes foram trocadas recentemente e vamos ver se aparecem parentes dos mortos para esclarecerem essa situação", disse. O secretário acrescentou ainda que o que mais chamou a atenção da polícia foi o fato de existirem 18 covas pequenas aparentemente de crianças e somente duas de adultos, além do fato de somente uma das covas ter identificação. Nesta cova consta que a pessoa foi enterrada a cerca de 30 anos. Arnóbio Bessa pedirá a Justiça autorização para exumar os corpos encontrados no cemitério clandestino.



Corpo foi desovado com três tiros no município do Cantá



Quatorze dias após o desaparecimento uma ligação anônima levou a polícia a encontrar o corpo da auxiliar de enfermagem Maria de Jesus Sousa Reis, 36. O cadáver estava jogado próximo a uma estrada de terra na Maloca Malacacheta, a cerca de dois quilômetros do igarapé do Inácio, na Serra da Lua, região do Cantá. A perícia preliminar feita no IML comprovou que Maria de Jesus foi executada com três tiros, desferidos na nuca, na cabeça e no tórax. O rosto e os braços da vítima estavam desfigurados e o cadáver estava em estado de decomposição. O corpo foi reconhecido por familiares que não tiveram dúvidas por causa da roupa e dos cabelos que estavam bem conservados. A equipe do IML tirou as digitais para comprovar oficialmente a identidade do corpo que foi liberado no final da tarde de ontem para que a família pudesse fazer o sepultamento. Familiares e amigos passaram o dia inteiro em frente ao Instituto Medico Legal com cartazes em sinal de protesto contra a morte de Maria de Jesus. O crime foi considerado bárbaro por familiares e amigos que pedem Justiça. "Nós ainda imaginávamos que ela pudesse estar em cárcere privado, um cativeiro, mas agora perdemos toda a esperança. Temos certeza que esse corpo é dela, pelas unhas, o cabelo e as roupas. Esse monstro não fez isso sozinho e queremos que ele fique preso, queremos Justiça", disse Eleni Costa, uma cunhada da enfermeira que ajudou a identificar o corpo. O delegado Paulo Moraes da Delegacia de Patrimônios que está presidindo o inquérito explicou que irá pedir a preventiva de Olavo Veras que está preso provisoriamente no quartel da Polícia Militar. Ele será interrogado novamente hoje, devido à descoberta do corpo.


Escrito por *Bi@* às 12:24:01
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

Acidente com arma caseira faz uma vítima de dez anos

Um menor de onze anos matou outro de dez anos com um tiro disparado de uma arma caseira conhecida por "bofete", que era usada para caça. O trágico acidente aconteceu por volta das 10h30 da manhã do último domingo, numa das casas que formam a comunidade de São José do Piripindeua, também conhecida por "Arrependido", município de Irituia. Êxodo Chaves Feitosa, de dez anos, recebeu uma carga de chumbo no rosto que o matou na hora. Seu corpo foi removido para o Instituto de Perícias Científicas de Castanhal, onde foi necropsiado e depois liberado para sepultamento. Segundo o lavrador José Ribeiro feitosa, de 49 anos e pai da vítima, na hora em que o filho morreu apenas crianças estavam na casa onde ocorreu o acidente. Os pais tinham saído uns para o roça e outros para cuidar de alguns problemas alguns quilômetros distantes. "Mas quando a gente estava voltando ouvimos um disparo. Um sobrinho meu foi o primeiro a chegar na casa e encontrou meu filho caído, já quase morto", relatou o agricultor. Segundo contou uma das crianças que estava na casa, o menor que atirou pegou a arma que estava pendurada na parede e a apontou em direção a Êxodo Feitosa, que estava lavando louça num jirau. Ele disse que, na primeira tentativa de disparo, a arma falhou, mas o menor voltou a acionar o gatilho, conhecido pelos lavradores por "catolé", e dessa vez o tiro saiu, acertando o rosto do menor. O pai do menino que atirou chama-se Euzito e é casado com a sobrinha do pai da vítima. "Foi uma desgraça", lamentava seu José Ribeiro, enquanto aguardava a liberação do corpo do filho.



Pedreiro trucidado por gangue no Marco

Uma gangue de rua que atua no bairro do Marco e adjacências e que vem agindo há bastante tempo e que já fez inúmeras vítimas fatais, tendo a frente os bandidos e pichadores Vira-Porco (chefe do bando, que já matou três pessoas e nunca foi preso), e seus comparsas Leandro, vulgo Leico,Cabecinha,Maluquinho, Pelezinho, Biscoito, Paulo Roberto Ferreira da Silva Santos vulgo Cotó (já preso) e outros não identificados, trucidaram por volta das 1h30 horas da madrugada de ontem a terçacadas, pauladas e facadas, o pedreiro Edmar Pantoja de Souza,18 anos, que residia a passagem Lauro Martins nº 104 (fundos). O crime ocorreu na esquina da passagem Maria de Barros esquina com a passagem Maria Aguiar, local de alto risco por causa das gangues que ali proliferam nos finais de semana. A vítima teve um dos braços decepados com uma terçadada, pelo bandido Vira Porco, tendo morte instantanea. Foram arroladas três pessoas como testemunhas, que são a anciã Neuza da Silva Correa, 61 anos, Simone Regina Nogueira Correa, e Osmar de Castro Pantoja. Quem prendeu o bandido ¿¿Cotó¿ foi o policial Alcidete Modesto de Souza, o qual declarou ao delegado Cid Cavalcante e escrivã Ana Cristina da Silva Maia, na delegacia do Marco, que através do Centro Integrado de Operações (Ciop), tomou conhecimento de um assassinato no bairro do Marco, e que a vítima, identificada como o pedreiro Edmar de Souza Modesto, tinha sido atacado por uma gangue composta dos marginais já citados, os quais inclusive deceparam um dos braços do rapaz, que não teve a mímina chance de defesa. Edmar tinha vindo do Rio de Janeiro para Belém recentemente. O policial com sua equipe então passou a efetuar diligências, culminando por deter o bandido ¿¿Cotó¿¿, apontado como um dos acusados da chacina do pedreiro Edmar. A primeira testemunha a ser ouvida foi Neuza Silva Correa, a qual contou que encontrava-se em sua casa por volta de 1h30 de ontem, quando foi despertada por um confronto entre duas gangues. A briga estava acontecendo em frente à sua residencia, na rua Maria Aguiar. Ao sair, Neuza presenciou quando os marginais Vira-Porco, Leico, Cabeção, Marquinho, Pelezinho, Biscoito, Cotó e outros estavam agredindo covardemente o jovem Edmar Pantoja de Souza, que recebia facadas e terçadadas pelo corpo. A vítima faleceu no local. Depois Neuza soube que um dos criminosos, o bandido ¿Cotó¿, tinha sido preso. Quando compareceu à delegacia do Marco, reconheceu ¿Cotó¿ como um dos criminosos. A segunda testemunha foi Simone Regina Nogueira Correa, a qual contou que teve sua atenção despertada para uma gritaria de várias pessoas, que se digladiavam naquela esquina. Simone apavorada saiu a procura de seu irmão, que tinha saido e não retornara, ao chegar na esquina das passagem Mariz de Barros com Maria Aguiar, viu quando Edmar estava sendo trucidado pela gangue, Simone tambem reconheceu ¿Cotó¿ como um dos assassinos do indefeso rapaz. A terceira testemunha arrolada pela Polícia do Marco foi Osmar de Castro Pantoja, o qual declarou que nove bandidos atacaram cruelmente o jovem Edmar, que, desarmado, continuava a ser linchado e trucidado. Inclusive somente reconheceu o bandido Cotó, que não possui o braço esquerdo. Interrogado e reconhecido por tres testemunhas, Cotó apontou seus comparsas Elder, Quiquito e Lobinho, cujos nomes não constam na relação dos acusados pela três testemunhas da chacina.



Andarilho é morto a pauladas


O andarilho Carlos Alberto Mota Brasil, 45 anos, conhecido popularmente na cidade como Cacá Brasil, foi espancado até a morte em Corumbá, ontem de madrugada. Ele era bastante conhecido na cidade e afirmava ser irmão da jornalista Glória Maria, da Rede Globo. Cacá foi morto a pauladas e pedradas num beco da Rua Sete de Setembro, no Bairro Popular Velha, por volta das 4h. A vítima era dependente de álcool e lutava para abandonar o vício. A morte dele revoltou os amigos e alguns empresários do município que vinham acompanhando a recuperação da vítima. Depois de ser espancado, Cacá Brasil foi transportado pelo Corpo de Bombeiros até o Pronto-Socorro, mas não resistiu aos ferimentos no rosto, causados por pedradas e pauladas. De acordo com a polícia, Cacá Brasil provavelmente estava em companhia de outras pessoas num local conhecido por reunir dependentes químicos. Os motivos que levaram os assassinos a espancar o desempregado são desconhecidos. Corumbaenses que conheciam a vítima afirmam que Cacá Brasil era cabeleireiro e maquiador e chegou a ser um dos profissionais mais requisitados pelas estrelas da televisão brasileira na década de 80. Ele teria decidido viver em Corumbá depois de acompanhar um grupo de sucesso na época. Carlos Brasil falava quatro idiomas e afirmava ser irmão da jornalista Glória Maria, da Rede Globo. Dispostos a ver o profissional recuperado, diversos empresários da cidade contribuíram para que, além de apoio, Cacá tivesse a oportunidade de que precisava para deixar o álcool. Cacá Brasil preparava-se para dar cursos e recomeçar sua vida.


Escrito por *Bi@* às 12:22:25
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

Polícia prende menor que confessa ter assassinado homem a pauladas em Sinop

O Serviço de Inteligência da Polícia Militar de Sinop desvendou e prendeu hoje o assassino confesso de Antonio Bernardes Ribeiro, de 39 anos, que foi morto a pauladas no bairro Jardim Imperial, no último dia 31. O menor J.B.O., 17 anos, foi preso e acabou por confessar ter matado Antonio, com duas pauladas, por causa de uma rixa. O menor, que fará 18 anos em março, também já esteve envolvido em outro homicídio a pauladas, que ocorreu também no bairro Boa Esperança. Por falta de provas, ele ficou apenas 2 meses detido. Como Só Notícias já informou, Antonio foi localizado dentro do valetão, no cruzamento das avenidas Palmeiras e Ipês. Ele foi assassinado na rua e jogado no valetão. Um motoqueiro que passava pelo local viu o corpo e acionou a polícia.


 Garota de 2 anos morre queimada durante incêndio doméstico



Uma garota de apenas 2 anos de idade morreu queimada na noite deste domingo (19/01) durante um incêndio doméstico provocado por uma vela. A pequena Kaliane Ferreira Gurgel Dias estava sozinha na casa de número 78 da Travessa da Campina, no bairro de Dix Sept Rosado quando o incêndio começou. A mãe da criança, Aritusa Ferreira Soares, 17, havia saído de casa para comprar leite e deixado a garota dormindo. Como o fornecimento de energia elétrica estava cortado Aritusa acendeu uma vela para que a filha não ficasse no escuro. Minutos depois que ela saiu o incêndio começou. Por volta das 20h os moradores da travessa perceberam as chamas no interior da casa e arrombaram a porta. Os vizinhos conseguiram controlar o fogo, mas não evitaram a morte de Kaliane. "Eu encontrei ela no cantinho do quarto. Parecia que ela foi para lá tentando se proteger. Eu coloquei ela no carro para levar para o 'Walfredo', mas não deu tempo. Ela já estava morta", lamentou o autônomo Belmir Oliveira de Lima, 26, que prestou socorro. O Corpo de Bombeiros fio acionado, mas ao chegar no local o incêndio já estava controlado. A área foi isolada para que a perícia técnica fosse realizada. O caso foi registrado na 5ª Delegacia de Polícia, no bairro de Candelária. O delegado Otacílio Guedes instaurou um inquérito para identificar os responsáveis pela morte da garota. A mãe dela, Aritusa Ferreira, pode responder por homicídio culposo. Na manhã desta segunda-feira (20/01) Aritusa esteve na 5ªDP para conversar com o delegado. Transtornada ela afirmou que residia com a filha no bairro do Planalto e que estava passando uns dias na casa do namorado (local onde ocorreu o incêndio). Segundo Aritusa, ela havia saido para comprar leite para a criança e quando chegou a garota já estava morta.



Desastre mata 21 pessoas em Quixadá



Vinte e uma pessoas mortas - entre elas, cinco crianças - e, pelo menos, nove feridos em estado grave. Este foi o saldo trágico de um acidente ocorrido, no começo da tarde de ontem, no quilômetro cinco da rodovia estadual CE-368, no distrito de Juatama, Município de Quixadá, no Sertão Central (a 158 km de Fortaleza). O choque frontal de duas topiques resultou num dos piores desastres já ocorridos no Ceará, nos últimos anos. A maioria das vítimas fatais residia no vizinho Município de Banabuiú. Um dos veículos trafegava superlotado, com quase o dobro de sua capacidade, enquanto no outro viajava apenas seu guiador. O acidente, segundo registros da Companhia de Policiamento Rodoviário (CPRV), ocorreu por volta de 13h45min, em um trecho uma reta, numa estrada em bom estado de conservação e bem sinalizada. Na hora da colisão não chovia na região. Portanto, as condições de visibilidade eram perfeitas. A topique, placas HVM-4326, seguia na rota Banabuiú-Quixadá. Era ocupada somente por seu guiador. O veículo invadiu a pista contrária, causando o desastre ....



Suicídio na clínica La Ravardiere


Funcionários da clínica La Ravardiere, no bairro do Olho d¿Água, encontraram na manhã de ontem em um dos quartos do estabelecimento, o corpo do paciente Edvan Brito de Sousa, 28 anos. O paciente suicidou-se utilizando um lençol. Peritos do Instituto de Criminalística (Icrim) estiveram no local realizando os primeiros levantamentos sobre o caso. Em seguida o corpo foi encaminhado ao IML para a realização dos exames autopsiais. A reportagem manteve contado com a clínica e foi informada que o paciente era natural do município de Senador Alexandre Costa, e que ele não possuía nenhum familiar em São Luís. Na recepção da La Ravardiere, nenhum funcionário soube fornecer maiores informações sobre o quadro clínico de Edvan e também não comentaram sobre os motivos que o teriam levado a recorrer ao suicídio. Segundo o setor de atendimento do IML, o corpo deverá ser liberado na próxima quarta-feira, data em que os familiares da vítima estarão chegado à capital.



Açougueiro é morto


O açougueiro Nelson Guiland, 58 anos, foi morto a facadas em seu açougue, em Linha Palmas, no interior de Arroio do Meio, por volta das 20h de domingo. Testemunhas disseram ter visto um adolescente fugir depois de ter matado Guiland. O suposto autor do crime teria levado uma quantia em dinheiro não-divulgada.



Sacola de pão

A 2ª DP de Pelotas trabalha com a hipótese de latrocínio (roubo com morte) para explicar o assassinato do entregador Paulo Renato Costa Vargas, 33 anos, sábado à noite, no bairro Dunas. Segundo o chefe de investigação, Maurício Rodrigues, os suspeitos têm passagens pela polícia. O corpo de Vargas foi achado, por volta das 21h, com uma sacola de pão na mão.

 


Escrito por *Bi@* às 12:21:35
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

Maníaco tenta estuprar mulher e foge roubando botija de gás

Uma tentativa de estupro seguida de roubo, ocorrida no bairro Operário, está sendo investigada desde a manhã de ontem por agentes do 4º Distrito. O caso chegou ao conhecimento da polícia depois que a vítima M.C.S., 36, acompanhada do marido, esteve na delegacia e denunciou que um homem encapuzado invadiu a casa e tentou violentá-la. Segundo contou a vitima, era por volta das 2h da madrugada quando acordou com o homem dentro da casa. Armado com uma faca, o maníaco mandou que ela não gritasse nem fizesse qualquer tentativa de alarde para chamar a atenção dos vizinhos, caso contrário mataria seu filho que estava dormindo ao lado. Apavorada e indefesa, a mulher disse que tentou impedir o estupro e disse para o bandido que seu marido estava para igreja e já estava perto de chegar. Por sorte, o maníaco se intimidou com a possível chegada do homem e acabou deixando a mulher e fugiu. Antes, pegou a botija de gás que estava no fogão e furtou. Para o marido, o maníaco entrou na casa pela janela do imóvel que, segundo acredita a mulher, deixou aberta por descuido. Os agentes do distrito iniciaram investigação e até à noite o maníaco não tinha sido preso.


Acusados de estupro são detidos

Três homens foram presos em Itabuna acusados de participar do sequestro-relâmpago de um casal no último dia 7 de janeiro. O trio detido, além de outro assaltante que se encontra foragido, ainda estupraram uma das vítimas antes de liberá-los. Alex Alves Nascimento, o Sapo, de 19 anos, Marçal Souza da Silva, de 19 anos, e Remilson Santos das Virgens, de 18 anos, foram presos no bairro Manoel Leão, onde moram. De acordo com a polícia, o casal de namorados tinha ido por volta das 23 horas até um motel localizado nas imediações da BR-101, quando foram atacados na entrada pelos bandidos.O casal foi pego por engano, já que o alvo era um funcionário do motel, que os levaria até o dinheiro arrecadado naquela noite. As vítimas foram levadas a um local chamado Volta da Cobra, próximo ao Hospital de Base de Itabuna. Como só tinham R$ 190,00 em dinheiro, os dois foram coagidos a conseguir mais dinheiro com um amigo, que fez o pagamento aos sequestradores. Em seguida, os quatro assaltantes levaram os dois até outro local, conhecido como Cascalheira, estupraram a jovem, roubaram outros pertences, como celulares e aparelho de som do carro e os deixaram com a chave do veículo presa no porta-malas. Presos em flagrante por porte de maconha, Alex, Marçal e Remilson estão detidos na Delegacia de Furtos e Roubos de Itabuna. As vítimas, cujos nomes não foram divulgados, é um advogado e sua namorada, que mora em São Paulo e estava de férias na Bahia. Segundo a delegada titular Meire Mary, o quarto envolvido, de prenome Carlos, estaria morando em Salvador.



Adolescente seqüestrado e torturado

 
Um adolescente de 17 anos foi torturado para que confessasse ter furtado uma bicicleta, crime que ele garante não ter cometido. O rapaz levou socos, chutes e foi queimado com pontas de cigarro, além de ter sido ameaçado de morte. A agressão física aconteceu na tarde de domingo, 19, numa residência do conjunto Benjamin Sodré, na rodovia Augusto Montenegro. Um dos responsáveis pela prisão do adolescente é um homem que disse ser promotor de Justiça, mas cujo nome é desconhecido. Esse acusado seria amigo de um escrivão da Seccional da Marambaia. No mesmo dia do espancamento, a mãe da vítima, Maria Suely Nascimento dos Santos, registrou ocorrência na Seccional da Marambaia. No Boletim de Ocorrência, de número 000953, o caso aparece como "seqüestro". Por volta das 13h30 de domingo o rapaz saiu de casa para comprar uma lâmpada fluorescente, para ser usada no aniversário do sobrinho dele. Ao caminhar pelo conjunto Benjamin Sodré, ele disse ter sido abordado por um homem que estava num Escort vinho, de placas JTD 0614, no qual havia outros três sujeitos. Esse homem, que depois disse ser promotor de Justiça e que desceu do carro armado com uma pistola, acusou o adolescente de ter furtado uma bicicleta, um mês atrás, e também de apontar uma faca para ele. O rapaz, que nunca teve problemas com a Polícia, negou, mas, sob a mira da arma, foi obrigado a entrar no carro. No caminho, segundo o adolescente, eles encontraram um escrivão lotado na Seccional da Marambaia e que seria morador daquele conjunto. O policial revistou o garoto e teria dito que, mais tarde, iria até a casa para onde ele estava sendo levado. Segundo a vítima, os desconhecidos o levaram para a casa de número 54 da rua Jandaia, no Benjamin Sodré. Lá, o adolescente disse ter sido torturado. Os agressores também disseram que iriam matá-lo. Ainda de acordo com o adolescente, durante todo o tempo ele ficou com o rosto coberto. A camisa só foi tirada de seu rosto para que duas mulheres, que seriam as vítimas do furto da bicicleta, olhassem para o rapaz. Elas não o reconheceram, mas, mesmo assim, o adolescente continuou apanhando. No final da pancadaria, o rapaz disse que o escrivão apareceu na casa, embora, em momento algum, o tenha espancado. ....


Escrito por *Bi@* às 12:19:47
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

Homem é preso por pedofilia Um homem de 64 anos foi preso em flagrante na noite de segunda-feira, em Ijuí, pelo crime de pedofilia.

Um homem de 64 anos foi preso em flagrante na noite de segunda-feira, em Ijuí, pelo crime de pedofilia.
Com o suspeito, a polícia encontrou vídeos nos quais adolescentes mantinham relações sexuais com adultos, além de fotografias de meninas seminuas. O suspeito apareceria nas fitas em relações sexuais com crianças e adolescentes, segundo a polícia, que não permitiu que a imprensa visse as gravações. O homem foi autuado pelo crime de exploração sexual e poderá ser condenado a até 10 anos de prisão. O suspeito foi preso por volta das 20h30min de segunda-feira, próximo a um bar no bairro São Paulo. Segundo a Polícia Civil, a prisão ocorreu após uma denúncia encaminhada à Brigada Militar pela mãe de uma das supostas vítimas. O homem afirmou na delegacia ter dupla nacionalidade - italiana e brasileira. Disse que teria vindo ao Brasil com três anos de idade. Sem residência fixa, atualmente morava em um hotel da cidade. Em entrevista, confirmou que praticava sexo com adolescentes e registrava as relações, mas declarou que as filmagens e as fotos eram "uma espécie de diário" e que nunca haviam sido comercializadas. No carro do suspeito havia uma filmadora, cinco fitas com as cenas de sexo onde ele aparecia e 76 fotografias, a maioria delas de adolescentes e de mulheres seminuas. Foram apreendidos uma máquina fotográfica, anticoncepcionais e instrumentos de exames ginecológicos. Segundo o delegado Carlos Iglesias, o homem já havia sido preso em 1999, condenado por estupro e atentado violento ao pudor. Desde julho de 2002, estava em liberdade condicional, após ter cumprido parte da pena em regime fechado. Duas vítimas, de 13 e 14 anos, afirmaram que recebiam dinheiro e presentes para manter relações sexuais. De acordo com o delegado, há evidências de que uma das mães colaborava com o suspeito.



Na luta pela vida eles desafiam a morte



Existem em Salvador mais de 267 casarões em estado precário e com risco de desabamento, segundo dados da Codesal. A maioria deles na região do Comércio, Cidade Baixa e Taboão. O mais preocupante é a situação das famílias que se arriscam vivendo nesses lugares caindo aos pedaços, verdadeiros cortiços de miséria e abandono, onde crianças, adultos e idosos convivem com ratos, cobras e baratas. E lixo, muito lixo. São centenas de pessoas que muitas vezes não têm outra opção de moradia e vivem sob o medo diário de terem o teto desabando em suas cabeças, mais parecendo personagens dos livros de Artur de Azevedo e Jorge Amado sobre a miséria dos habitantes de uma Salvador antiga, e que hoje se repete, infelizmente. Eles vivem com a morte por um fio. Uma chuva ou ventos mais fortes podem, a qualquer momento, colocar as ruínas no chão e sepultar muitas vidas. Num passeio pelas ruas de Salvador verifica-se a situação vergonhosa desses casarões. A equipe da Tribuna da Bahia descobriu pessoas e lugares dignos de pena. A situação de certos locais é totalmente desumana. No meio de construções antigas, quase desabando, pessoas se aglomeram e tentam viver no que elas obrigatoriamente têm que chamar de lar, sem um telhado para as noites de chuva e frio, e sem ter o que comer. Descendo pela Rua Caminho Novo do Taboão, a certeza que se tem é de que tantas construções antigas vão cair a qualquer momento. São fachadas que resistem ao tempo e até algumas toras de madeira, colocadas para segurar paredes, já estão prestes a cair. O pior ainda está por vir, pois dentro de locais totalmente miseráveis estão residindo familias inteiras, crianças, algumas com meses de nascidas e até idosos, que com certeza serão as primeiras vítimas de um desabamento, já que não possuem mais força para correr.....



Familiares desvendam mistério sobre o cemitério clandestino



Familiares das pessoas enterradas no cemitério clandestino, localizado no sábado por policiais militares em uma área de lavrado, próximo ao matadouro estadual (Mafir), na BR- 174, estiveram ontem pela manhã na Delegacia Geral de Homicídios e prestaram declaração sobre o caso.Conforme declararam, o cemitério já existe há vários anos e que o sepultamento do último corpo no local aconteceu há 20 anos. Disseram que todos os anos, constantemente, vão ao local para fazer limpeza. Explicaram também que as 18 sepulturas que parecem ser de crianças, na verdade, muitas são de adultos e que estão daquela forma devido à erosão no período chuvoso. Uma das familiares, a autônoma Francisca das Chagas da Silva Cavalcante, 43, que é filha da mulher Vicência da Silva Cavalcante, enterrada no cemitério no dia 30 de setembro de 1974, declarou que as terras onde se localiza o cemitério pertenciam a um homem que identificou apenas por Cleber e que o mesmo tinha conhecimento do caso. Informou que seus avós e pais e, até mesmo ela, moraram naquelas terras há muitos anos e que o primeiro corpo foi enterrado no local há pelo menos 80 anos. Disse que a criação do cemitério nas terras foi devido à dificuldade da época em se chegar até Boa Vista e que seus familiares não tinham condições para bancar com os sepultamentos na cidade, por isso decidiram enterrar os mortos ali mesmo.
Explicou que as sepulturas aparentemente de 18 crianças na verdade são também de adultos e que estão naquele formato pequeno por causa das chuvas. "Somos em maioria mulheres e nós mesmas fazemos a limpeza e manutenção do local. Quando chove, a água arrasta o barro e, ao tentar colocarmos de volta nas sepulturas, fizemos daquela forma", declarou.....


Escrito por *Bi@* às 12:18:54
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

Estudante confessa assassinato da namorada a facadas e marteladas

Matou a mulher para não ver sogra no Natal

Uma futilidade motivou o assassinato da zootecnista Kamilla Kelly Santos Oliveira, de 21 anos, que estava desaparecida desde 21 de dezembro do ano passado. A Polícia Civil de Minas Gerais apresentou ontem o estudante de Ciências Contábeis, Anderson Magalhães de Mendonça, de 31 anos, que teria confessado o crime. Anderson era namorado da zootecnista e contou em seu depoimento que matou Kamilla após uma discussão. O estudante queria que Kamilla, com quem morava há três meses no bairro Fonte Grande - um condomínio fechado de classe média alta, em Contagem -, passasse o Natal com a sua família. Ela, por outro lado, insistia que a data deveria ser comemorada pelos dois na casa dos pais dela. Inconformado com a relutância da zootecnista, Mendonça agrediu-a com facadas no peito e marteladas na cabeça e nuca. Após matar a namorada, ele embrulhou o seu corpo em uma lona. Kamilla foi enterrada apenas de calcinha e sutiã. Os peritos do Instituto de Criminalística constataram quatro perfurações no peito da zootecnista. No dia 30 de dezembro, parentes de Kamilla chegaram a receber um pedido de resgate de R$ 20 mil para libertar a zootecnista. No mesmo dia, Mendonça compareceu a uma delegacia de Contagem para registar o desaparecimento da namorada. O assassino confesso será indiciado por homicídio e ocultação de cadáver. A pena prevista é de até 30 anos.



Ex-PM é acusado de pedofilia no litoral



O ex-policial militar Hercules Vittorazzo, 67 anos, foi preso ontem de manhã, em Caraguatatuba, acusado de atentado violento ao pudor. Ele era procurado pela Justiça por ter cometido o crime em Iguape (SP), em 1995. O acusado foi detido quando estava na DDM (Delegacia de Defesa da Mulher), prestando depoimento referente a outro crime de abuso sexual, supostamente cometido contra duas irmãs, de 12 anos e 15 anos, de Caraguá. Ele é morador do bairro Porto Novo e as adolescentes trabalhavam em sua casa. Na delegacia, a polícia descobriu que Vittorazzo era foragido ao checar a ficha de antecedentes criminais. Segundo a DDM, em outubro do ano passado, familiares das adolescentes denunciaram o ex-policial, que teria obrigado as duas meninas a praticarem sexo oral. A adolescente de 12 anos trabalhava como faxineira semanalmente na casa de Vittorazzo, sempre na companhia da irmã de 15 anos, segundo a mãe das vítimas, a faxineira M.J.R.V., 37 anos. A denúncia contra o ex-policial foi formalizada na época mas, somente ontem, foi marcado o esclarecimento para a polícia. A mãe disse estar indignada com a atitude do ex-policial, que morava na mesma rua das vítimas. Ela disse que considerava Vittorazzo como membro da família. Em Cruzeiro, um advogado foi preso na semana passada acusado de pedofilia. A polícia tem um prazo de 30 dias para levantar provas para indiciar o acusado.
MAIS VÍTIMAS - A delegada da DDM, Maria Amélia de Moraes, disse que instaurou inquérito para investigar o caso. Ela afirmou que, ao verificar a ficha de antecedentes criminais de Vittorazzo, constatou que o suspeito era foragido da Justiça. "Constamos que ele já era um criminoso procurado e estava sendo suspeito de praticar o mesmo tipo de delito. A pena determinada pela Justiça pelo crime em Iguape é de sete anos", disse a delegada. Maria Amélia afirmou que Vittorazzo foi encaminhado para o presídio da Polícia Militar Romão Gomes, em São Paulo. A delegada disse que vai investigar a acusação das adolescentes e se há outras vítimas do ex-policial. A delegada disse que as vítimas de abuso sexual devem denunciar os agressores para que a punição possa ser aplicada. "A denúncia é fundamental para o esclarecimento do crime pois muitas mulheres são agredidas sexualmente e a polícia não tem conhecimento. A atitude dos familiares das adolescentes impediu a possibilidade do acusado fazer novas vítimas", disse a delegada.


Escrito por *Bi@* às 12:18:01
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

Lavrador morre enforcado em xadrez

A morte do lavrador Francisco Pereira da Silva, conhecido como ¿Tico¿, começou a ser investigada ontem na delegacia do município de Poção de Pedras. Francisco foi encontrado morto, pendurado em uma corda no interior de um dos xadrezes daquela delegacia. Segundo a versão dos policiais que estavam de plantão, a vítima teria recorrido ao suicídio por enforcamento. O cadáver de ¿Tico¿ foi encontrado logo às primeiras horas da manhã, após os outros presos darem o alarme ao depararem com o cadáver pendurado na corda. Francisco havia sido preso e conduzido para a delegacia na noite anterior, depois de ter se envolvido em uma briga. Segundo as informações, ele bebeu em um bar naquela cidade e depois de gastar todo o dinheiro, queria que o comerciante lhe vendesse fiado. Pelo fato de não ter sido atendido, ¿Tico¿ armou-se com uma faca e tentou agredir o comerciante. Ao serem informados do fato, policiais da delegacia daquele município foram até o local onde efetuaram a prisão de Francisco e o conduziram até a delegacia. Colocado em um xadrez, ele teria recorrido ao suicídio por enforcamento. No entanto, os familiares do lavrador suspeitam que ele tenha sido assassinado. O inquérito para investigar a morte do lavrador já foi instaurado e deverá estar concluído no prazo de 30 dias.



Homem fica preso nas ferragens



Um acidente envolvendo dois veículos na avenida dos Holandeses, próximo ao bairro do Olho d¿Água, ocorrido por volta das 12h30, mobilizou ontem quatro viaturas de salvamento do Corpo de Bombeiro. Um dos motoristas ficou preso nas ferragens do carro. Depois de cerca de 30 minutos, ele foi retirado com vida e levado ao hospital UDI. De acordo com os bombeiros, parecia não ter sofrido ferimentos graves. O outro condutor sofreu pequenas escoriações no peito, e também deu entrada no mesmo hospital. A caminhonete S-10, cor preta, placa HOZ-2148 (MA), conduzida pelo empresário Carlos Alberto Costa Fiquene trafegava, por volta das 12h30, na avenida dos Holandeses (sentido Calhau-Olho d¿Água). Em determinado momento perdeu o controle do veículo após ultrapassar uma poça de água, resultado da forte chuva que caiu no início da tarde na capital. Segundo testemunhas, o carro desgovernou-se, ultrapassou o canteiro que separa a via pública e chocou sua lateral direita de frente com a Fiorino, tipo picape, que vinha no sentido contrário. ¿A vítima estava sentido dores fortes no peito.

"Por amor", menina envenena o pai


Uma menina de apenas 11 anos está sendo acusada de envenenar o pai, o desempregado Celso Cerqueira de Jesus, porque ele não consentia a relação dela com o namorado, de 19 anos. Apesar de Celso estar em coma há quatro meses, somente no último final de semana a história foi descoberta no diário da menor. Além do plano para envenenar o pai o diário trazia ainda detalhamento da ¿primeira transa¿- segundo palavras da própria menor. O diário chegou até a polícia através de uma tia da garota. No livro, a menina conta em detalhes que deu veneno de rato para o pai porque ele não permitia seu namoro com Gildo Nascimento dos Santos, de 19 anos. A menor ainda diz que foi Gildo que comprou o veneno. O jovem negou a versão e disse que não sabia dos planos da namorada. O caso ocorreu no dia 14 de setembro do ano passado e desde então Celso encontra-se internado em coma no Hospital Roberto Santos. A Delegacia do Menor irá solicitar a abertura de inquérito para apurar a participação de Gildo no crime. Quanto à menor, ela deve continuar com a família, mas poderá ter acompanhamento psicológico até que chegue ao fim as investigações.


Escrito por *Bi@* às 12:17:05
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

Abuso de filha

Um agricultor assentado em Gramado dos Loureiros, no norte do Estado, foi preso preventivamente ontem pela polícia de Nonoai, suspeito de abusar sexualmente da filha de 12 anos. Divorciado, ele estaria violentando a menina desde outubro de 2002, quando outros dois filhos deixaram sua casa. As suspeitas foram levantadas pela mãe. O pai não confessou o crime, mas há indícios do abuso sexual, diz o delegado José Roberto Lukaszewigz. O suspeito foi detido no presídio de Sarandi.

Suspeito de pedofilia preso em Camburi
Um simples caso de furto de CD de carros acabou levando a polícia a descobrir, na casa de um taxista, em Carapebus, na Serra, indícios de que Renato Santos Scarpino, 27 anos, estaria cometendo crime de pedofilia. Na casa dele foram encontradas fotos de crianças nuas, e vários negativos de atos libidinosos. No local, a polícia também encontrou um menino, de nove anos de idade. Outro adolescente, de 14 anos, que também foi detido, teria afirmado que o taxista mantinha relações com outros meninos. Além disso, segundo as crianças, Renato os ameaçava de espancamento caso não roubassem aparelhos de CD's que, depois, seriam revendidos por ele. O caso foi descoberto pelos soldados Luciano Baleeiro Pereira e Carlos Roberto Caetano, da 6ª Companhia do 1º Batalhão da Polícia Militar, em Jardim Camburi. Os militares receberam uma denúncia sobre a presença de duas pessoas furtando na garagem de um prédio, às 5h30.



Jovem pula de prédio na 7 Portas

O jovem de prenome Magno, de 19 anos, suicidou-se pulando do 10º andar do Edifício Creciano, ao lado da Caixa Econômica Federal do bairro das Sete Portas. A vítima caiu no play-ground, em frente a uma academia de ginástica, por volta das 17h30. Magno ainda foi levado por um carro do grupo Salvar para o Hospital Geral do Estado, mas não teria resistido aos ferimentos e morrido em seguida. Segundo uma pessoa próxima ao adolescente, ele vinha sofrendo de depressão nos últimos dias.

Desconhecido é trucidado a pauladas em Ananindeua

Um homem até o momento não identificado, com a cabeça e o rosto deformados a pauladas e em adiantado estado de decomposição, foi encontrado "desovado" num matagal, próximo a uma ribanceira localizada no Distrito Industrial de Ananineua, onde há uma piçarreira. A vítima, segundo moradores da área, seria um deficiente físico, com problemas na perna esquerda, que trajava sapatos tipo tênis nas cores marron e preto listrados e calça jeans azul marinho. O cadáver estava sem camisa e caído de bruços. Uma das pessoas que estava no local, um rapaz que não quis se identificar, informou que a vítima era conhecida como ''Aleijadinho", porém, ninguém soube informar com precisão sua identidade. O delegado David Nóbrega, de Ananindeua, esteve no local com sua equipe, mas nada conseguiu de positivo. A previsão da Polícia é de que a verdadeira causa da morte de Aleijadinho só será conhecida após o resultado da necropsia pelo Centro de Perícias Científicas Renato Chaves. Mas a Polícia de Ananindea acredita que a vítima foi realmente trucidada, pois estava com a cabeça esfacelada. Um pedaço de pernamanca de quase um metro de comprimento foi encontrada ao lado do cadáver putrefato, com manchas de sangue. O caso continua sem solução, mas o delegado Nóbrega recebeu informações de que a vítima teria envolvimento com a Policia, o que ainda não foi confirmado, pelo desconhecimento da identidade do mesmo. Até ontem à tarde nenhum parente havia identificado o rapaz. O funcionário da funeraria Pax-Pará chamado de Pingo, que faz as remoções de cadáveres para a perícia, informou que devido o adiantado estado de decomposição da vítima (cerca de três a cinco dias), o cadáver foi logo sepultado como indigente no cemitério do Tapanã.


Escrito por *Bi@* às 12:16:00
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

Pedreiro não aceita traição e atira no rosto da ex-mulher

No município de Benevides, um triângulo amoroso quase termina em assassinato. Após tentar matar a ex-companheira Solange Silva dos Santos, 25 anos, moradora da rua Novo Brasil, s/n, invasão Novo Cajueiro, em Benevides, acertando-lhe um tiro com um rifle de caça calibre 22 no rosto, além de atingir a vítima com várias coronhadas na cabeça, foi preso e autuado em flagrante pelo delegado Carlos Motta e pela escrivã Valdete Capela, da Delegacia de Benevides, o servende de pedreiro Eli Paixão Magalhães, vulgo Curica, de 26 anos, morador do bairro do Maguari. A arma foi apreendida com duas balas deflagradas. Solange está internada na Unidade de Terapia Intensiva (UTI) do Pronto-Socorro Municipal , em estado grave. Uma das testemunhas do crime arrolada pela Polícia foi Josué da Conceição Sales,19 anos, que declarou nos autos do flagrante que às ultimas horas da manhã de anteontem, ouviu um disparo de arma de fogo. Por curiosidade, foi verificar o que tinha acontecido, quando viu Solange agarrada com sua vizinha de prenome Sharlene, enquanto o acusado Curica apontava um rifle em direção às duas mulheres. Segundo a testemunha, o acusado pedia insistentemente para Sharlene soltar a vítima, pois queria matá-la, do contrário iria atirar nas duas. Sharlene baixou a cabeça e Curica atirou pela segunda vez, dessa no rosto da vítima, pois o pimeiro tiro a atingiu de raspão na cabeça. Solange caiu banhada em sangue e o criminoso foi logo agarrado por populares e desarmado, antes de ser quase linchado. Mesmo desarmado, o acusado ainda reagiu, tentando forçar um desfecho no qual ele também não saíria com vida. De acordo com as testemunhas, Eli pediu para ser morto. Não queria mais viver. O assassino foi amarrado e a Polícia de Benevides acionada. O policial Diogo Ferraz, que esteve no local com sua equipe, levou o acusado para a delegacia. Em seu depoimento ao delegado Carlos Motta, Eli disse que é servente de pedreiro, mas atualmente está desempregado. Também declarou que viveu maritalmente com Solange por dois anos e meio, sempre em harmonia e não tiveram filhos desta relação. Mas em outubro do ano passado, o casal se separou, após traição de Solange com um vizinho, de prenome Ney, fato que veio à tona em 26 de outubro do ano passado, que confirmou desconfiaça do acusado quanto ao procedimento de sua amante. Naquele dia, Eli saiu para trabalhar, contudo resolveu voltar mais cedo do que de costume, por volta das 9 horas, uma hora depois de ter saido. Ao chegar em casa, Eli flagrou Solante mantendo relações sexuais em sua cama com seu vizinho Ney, quando aplicou uma surra em Solange, enquanto o "Ricardão'' conseguia fugir pela janela do quarto. O casal se separou, mas Eli não perdoou a ex-companheira e arquitetou um plano para matá-la. Por coincidência, o acusado havia comprado um rifle do próprio Ney, que mais tarde flagrou na cama com sua mulher. Porém, na época, Eli não sabia do caso que havia entre o vizinho e Solange. Eli pagou R$ 150 pela arma, mas só recentemente adquiriu munição para o rifle. Momentos antes do atentado, Eli comprou uma caixa de balas, municiou a arma e guardou o rifle dentro de um saco de serrapilheira. A atitude foi tomada, disse Eli, porque na noite anterior foi chamado de "cornão"por Solange. O acusado declarou que não conseguiu mais tirar a palavra da cabeça e não conseguiu dormir na noite anterior ao crime. Anteontem, por volta das 11 horas, Eli foi até a casa da ex-amante e lá chegando, trocou breves palavras com ela, que virou-lhe as costas e foi para o quintal. O acusado seguiu a vítima, enquando retirava a arma do saco. O primeiro disparo acertando Solange de raspão na cabeça. Desesperada e com medo de morrer, Solange correu e abraçou a vizinha Sharlene, que não consegiu impedir que Eli disparasse um segundo tiro, desta vez no rosto, à altura do nasal. O acusado afirmou que depois de cometer o crime, tinha a intenção de se matar, mas foi agarrado pelos vizinhos, que o amarraram após lhe tomar o rifle. O delegado Carlos Motta autuou o acusado por homicidio doloso, pois teve a intenção de matar, o que não ocorreu devido a motivos alheios à sua vontade.


 


Escrito por *Bi@* às 12:15:08
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

Mulher é estuprada no Cascavel Velho

Uma mulher de 28 anos, mãe de dois filhos menores foi atacada violentamente dentro de sua residência. O crime ocorreu no bairro Cascavel Velho, ontem de manhã. A mulher que pediu para não ser identificada, foi surpreendida pelo marginal que arrombou a porta da casa com arma em punho, obrigando-a a manter relações sexuais com ele, ameaçando matar seu filho pequeno. A mulher é separada, reside com dois filhos menores, e não teve como reagir contra a ação do bandido. A vítima procurou a polícia e contou que o criminoso é conhecido no bairro pela alcunha de "Mijão". A delegada Paula Martins já instaurou inquérito e investiga o paradeiro de "Mijão". A vítima já realizou os exames necessários para comprovação do crime, e aguarda o resultado das investigações.


Cinco esfaqueados em briga de família

Cinco pessoas ficaram feridas numa briga de marido e mulher na madrugada de ontem, na Rua Edmundo, em Pilares. Jorge André Almada Soares, 34 anos, não se conformou com o pedido de separação e bateu na esposa Katia Cristina Farias Jorge, 29, além de ameaçá-la com uma faca. Foram esfaqueados o pai dela, José Carlos Pinto Jorge, e outros três vizinhos que correram em auxílio. A irmã Fátima Cristina Farias Jorge, 31, também foi ferida. Jorge foi preso.



Queda de coco mata dona-de-casa

Cachoeiro - A dona-de-casa Maria Alves Barroso, 74, que residia na localidade de Santo Antônio do Frade, zona rural de Vargem Alta, foi encontrada morta na noite de terça-feira, num matagal próximo de sua residência. Parentes da mulher afirmam que ela foi atingida na cabeça por um coco verde, enquanto apanhava lenha. Maria Barroso saiu de casa à tarde para apanhar lenha e, três horas depois, ainda não havia retornado. Isso levou seus parentes a desconfiarem de que algo de anormal pudesse ter acontecido. Segundo o filho de Maria, Reginaldo Rosa, ela foi encontrada caída, por volta das 21 horas, embaixo de um coqueiro. A Polícia Militar do município foi acionada. Ao lado do corpo de Maria havia um coco com marcas de sangue. Depois de periciado, o corpo foi encaminhado para o Serviço Médico Legal de Cachoeiro de Itapemirim. A necropsia foi feita pelo legista Cleber Fortes da Silva. No atestado de óbito consta como causa da morte traumatismo crânio-encefálico, com fratura. Bastante abalado, o filho de Maria reafirmou à polícia a versão de que ela teria sido atingida na cabeça por um coco de aproximadamente um quilo. O delegado de Crimes Contra a Vida de Cachoeiro, Luís Carlos de Sousa, que responde pela delegacia de Vargem Alta, disse que "em princípio, a versão de que a dona-de-casa foi vítima de um acidente parece verdadeira, apesar de inusitada". Ainda assim, ele instaurou inquérito. "Só depois das investigações é que poderemos afirmar se houve um acidente", disse.


Escrito por *Bi@* às 12:14:42
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

TIRO NO PEITO

Ao reagir a um assalto ocorrido na esquina de ruas Lassance com Tucumã, bairro Boa Vista, na madrugada de ontem, o motorista do táxi Corsa placa GWV-1841, Eli Dias Duarte (45 anos, casado), foi baleado no peito, lado direito, e precisou ser levado para o pronto-socorro do Hospital João XXIII/HPS, onde se encontra internado, mas não corre risco de vida. Segundo Eli, ele se encontrava parado no ponto localizado na esquina de avenida Afonso Pena com rua Tamóios, quando apareceu um suposto passageiro e combinou uma corrida até o bairro Boa Vista. O motorista chegou a pensar em recusar porque estava desconfiado e com medo, mas no final aceitou a corrida. Durante o trajeto, Eli tentou conversar com o suposto passageiro, mas ele não confiança. Quando passavam pela avenida Silviano Brandão, Eli soltou o cinto de segurança, porque temia que algo pudesse acontecer. Em dado momento, já na rua Lassance, o passageiro anunciou o assalto e sacou a arma. Ele mandou o motorista seguir em direção a outra rua, porque na anterior havia várias pessoas. Nesse momento, Eli reagiu e tentou tomar a arma do assaltante, ocasião em que os dois se atracaram. Para piorar a situação do taxista, seu pé ficou preso no taxímetro, do que se aproveitou o bandido para fugir. Mas antes de deixar o veículo, o assaltante atirou contra Eli, que foi atingido no peito, do lado direito, com o projétil ficando alojado próximo ao pulmão. O motorista contou que logo em seguida acionou a buzina e começou a gritar, pedindo socorro. Nesse momento surgiu uma viatura da Polícia Militar, que o levou para o HPS. Segundo Eli, foi a terceira vez que sofreu um assalto. O último aconteceu no bairro Cachoeirinha, quando um homem com uma arma de brinquedo tentou roubá-lo. Ao perceber que a arma era uma réplica de uma pistola, Eli arrancou o veículo. O ladrão foi preso depois e, por pouco não, foi linchado por outros motoristas que já haviam sido assaltado por ele, que acabou salvo pelos militares. Segundo o Sindicato dos Taxistas, o número de motoristas assassinados caiu, mas o de assaltos cresceu e já alcançam de 30 a 40 por mês. Em relação a mortes, no ano passado ocorreram três assassinatos; em 2001 foram 10, e em 2000 foram 12 motoristas assassinados. Desde o início do ano, um motorista já foi assassinado. O irmão de Eli, o também taxista José Dias Neto, disse que na região central da cidade o policiamento é reduzido à noite, principalmente na Praça Sete, onde ele mesmo já assistiu a vários assaltos contra pedestres. Ela conta que chegou a presenciar um ladrão contando o dinheiro que roubara momentos antes de um pessoa que descia a avenida Amazonas no sentido da Praça da Estação.


Escrito por *Bi@* às 12:13:50
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

Presa mãe que provocou a morte de bebê

Helen das Graças Montezuma, 19, é acusada pela morte do filho Everton Montezuma, de 1 ano e 6 meses. Durante o velório, segunda-feira, vizinhos alertaram a polícia de que a criança vinha sofrendo maus tratos. No interrogatório Helen, mãe de dois bebês, contou à polícia que alimentava as crianças quando Everton teria atingido com um chute o irmão mais novo, um bebê de 6 meses. Irritada, ela teria desferido um tapa no rosto da criança, que perdeu o equilíbrio e caiu da cama, bateu a cabeça no chão, provável causa da morte. Helen está presa, indiciada por homicídio qualificado.


Escrito por *Bi@* às 12:13:26
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

Preso pedreiro que violentou e matou estudante em matagal de Camaçari

O ajudante de pedreiro Juraci Silva dos Santos, de 18 anos, foi preso pelos policiais da 18ª Delegacia, de Camaçari, acusado de ter matado a estudante Eliane Lima Santos, 22 anos, por estrangulamento, após estuprá-la e assaltá-la, no dia 2 de dezembro do ano passado. O crime aconteceu em um matagal situado no bairro Serra Verde, em Camaçari. ¿Hamburger¿, como é conhecido o acusado, negou o crime, mas os policiais encontraram evidências que comprovam sua autoria. A titular da 18ªDP, Neide Barreto, contou que, um dia antes de atacar Eliane, Juraci assaltou e tentou estuprar a dona-de-casa A.A.S., 23 anos, também no Serra Verde. A moça reconheceu Juraci como seu agressor. Outra prova contra Juraci é que ele tentou vender o telefone celular roubado de Eliane no bairro de Itinga, em Lauro de Freitas, onde mora. Ele também abandonou seu posto de trabalho, em uma construção no Serra Verde, um dia depois do crime. Com estas provas, a delegada concluiu o inquérito e já solicitou a prisão preventiva de Juraci. Eliane estava em um ponto de ônibus, com destino a Salvador, quando sofreu o ataque do maníaco. A estudante procurava emprego na capital baiana, era solteira e seu único filho morava com os pais dela, no Serra Verde. O registro de seu desaparecimento foi feito pela família uma semana depois do ataque. O corpo de Eliane, já em decomposição, foi encontrado pelo próprio irmão. O cadáver estava despido e apresentava sinais de que tivera partes devoradas pelos urubus. Os peritos do Instituto Médico Legal Nina Rodrigues constataram indícios de violência sexual no corpo de Eliane. Eles afirmaram ainda que a moça foi estrangulada com a alça da própria bolsa.


Escrito por *Bi@* às 12:13:06
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

Pedreiro é preso molestando criança

Policiais da Companhia de Policiamento do bairro São João Del Rey prenderam na manhã de ontem o servente de pedreiro P.P.S., 20 anos, por crime de atentado violento ao pudor. A vítima, C.G.O., 11 anos, estava sozinha em casa no momento em que sofreu os abusos. P. foi preso em flagrante no bairro São Francisco. Ele poderá cumprir pena de seis a dez anos de reclusão caso seja condenado pelo crime. Na polícia, Pereira disse estar arrependido do que fez e chorou ao relatar o episódio. O servente é vizinho da casa da criança e mora no local desde que nasceu. Ele disse que estava bebendo com a mãe da menina, na casa da garota, quando resolveu que iria até uma lanchonete por volta da meia noite. A mãe da menina o acompanhou até o bar, onde permaneceram bebendo até às 5 horas da manhã. O servente contou ainda que havia percebido que a mãe da menina estava com dinheiro guardado em sua bolsa e que, por isso, iria furtá-lo. ¿Eu voltei na casa para pegar o dinheiro. A menina acordou enquanto eu estava lá¿, contou ele. Pereira fez com que a menina se despisse a e molestou por cerca de trinta minutos. Ao ouvir que a mãe da garota estava voltando para casa, saiu correndo pelos fundos. Um vizinho o viu pulando o muro e acionou a Polícia. Os policiais receberam a informação de que ele morava próximo e deslocaram-se até a casa de Pereira, que se entregou sem oferecer resistência. Ele alegou que estava bêbado quando cometeu o ato. Disse ainda que tem namorada, é religioso e usa uma aliança como símbolo de compromisso com a sua religião. Pereira foi enquadrado pelo artigo 214 do Código Penal Brasileiro por não ter existido a conjunção carnal.


Escrito por *Bi@* às 12:12:35
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

Investigador e balconista são detidos por pedofilia

 O policial civil Antônio Sérgio de Oliveira, de 46 anos, e o balconista de farmácia Carlos Humberto Leite, de 35, foram presos sob acusação de pedofilia. Segundo a polícia, os dois confessaram ter abusado sexualmente de pelo menos 14 meninos de 14 e 15 anos, na Vila Jacuí, Zona Leste. O número de vítimas pode chegar a 30. delegada Maria Raquel Coreggio, da 7ª Delegacia de Defesa da Mulher, recebeu denúncia contra os dois acusados há duas semanas. Leite foi interrogado terça-feira. Segundo a polícia, ele admitiu o crime. No dia seguinte, a delegada chegou até Oliveira, que estava trabalhando como investigador no 3º Distrito de São Bernardo do Campo, região metropolitana de São Paulo. Ainda de acordo com a polícia, Oliveira também confessou a participação no crime e contou que ajudava a pagar o aluguel da casa do balconista, na Vila Jacuí, onde os adolescentes sofriam abusos sexuais. Um terceiro suspeito foi identificado e está sendo procurado. O delegado titular da 7ª Seccional, Edson Alexandre Sayão, afirmou que os garotos eram seduzidos de várias maneiras. Sayão explicou que os adolescentes eram convidados para jogar videogame e recebiam pequenas quantias em dinheiro. A polícia apurou que os acusados praticavam sexo oral e masturbação com os meninos.



Acusado de abusar de enteada tenta se matar

O pedreiro D.V., 29 anos, preso após ter sido flagrado fazendo sexo oral em sua enteada de cinco anos, tentou se matar ontem pela manhã no presídio do Carumbé, para onde foi encaminhado. Segundo informações do Comandante do Batalhão de Guardas da Polícia Militar, tenente coronel Joelson Sampaio, os agentes carcereiros perceberam o que estava se passando e acionaram os militares. Imediatamente o pedreiro foi levado para o Pronto Socorro Municipal de Cuiabá (PSMC) para ser medicado. De posse de uma gilete, o pedreiro cortou os dois pulsos. Ele foi levado inconsciente para a unidade hospitalar, recebeu tratamento médico e foi novamente encaminhado para o presídio. - D.V. estava sozinho em casa com a menina, no bairro São Mateus, em Várzea Grande, e aproveitou o momento para abusá-la sexualmente. A tia da menina acionou policiais militares, que o encaminharam para a Delegacia Central. Na delegacia, o pedreiro confessou o crime mencionando alguns detalhes aos agentes. Ele disse, inclusive, que já havia se aproveitado da menina em outras ocasiões. No entanto, garantiu estar arrependido do que fez. No último dia 17, o preso Fábio da Costa Barros, se enforcou em uma cela do presídio do Carumbé. Ele estava na unidade havia 30 dias e tomava remédio controlado para epilepsia. Barros já havia sido internado uma vez no hospital psiquiátrico Adauto Botelho.


Escrito por *Bi@* às 11:50:47
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

Garoto de 15 anos mata ladrão de 17

Um garoto de 15 anos, filho de um comerciante da Chácara da Fumaça, no bairro Mário Quintana, em Porto Alegre, matou com um tiro de espingarda calibre 12 um adolescente de 17 anos durante um assalto. O crime ocorreu por volta das 22h de quarta-feira, quando dois assaltantes invadiram o minimercado para roubar dinheiro e cigarros. O pai do garoto contou ontem que seu filho arrumava as prateleiras junto da irmã de cinco anos, quando os dois ladrões invadiram o minimercado. Os pais não estavam no local. Enquanto um dos ladrões se dirigiu ao caixa, o segundo foi recolher os cigarros. Neste momento, o filho do comerciante conseguiu escapar e buscou a arma do pai.
- Bota o dinheiro de volta ali - ameaçou o garoto, já com a espingarda apontada.
Um outro jovem que testemunhou o caso confirmou que o assaltante teria esboçado sacar uma arma quando foi baleado no pescoço. O adolescente apontado como ladrão foi atingido com um tiro no pescoço, chegou a ser levado para o Hospital Cristo Redentor, mas não resistiu ao ferimento. O filho do comerciante foi apresentado ao Departamento Estadual da Criança e do Adolescente (Deca) da Polícia Civil, que abriu inquérito. De acordo com o depoimento à polícia e a versão do seu pai, o menino chamou a Brigada Militar, entregou a espingarda e providenciou socorro ao ladrão. O delegado Ilson Tadeu da Silva entendeu que o garoto agiu em legítima defesa da vida e do patrimônio e o liberou sob o compromisso de os pais o apresentarem ao Ministério Público. O pai do garoto poderá ser responsabilizado pela omissão na guarda da arma utilizada. As circunstâncias em que ocorreu a morte ainda serão investigadas, conforme afirmou a delegada Eliete Rodrigues. A arma foi recolhida para perícia. Conforme a delegada Eliete, a polícia busca agora identificar o segundo ladrão para confirmar ou não a versão do garoto e de seus familiares.



Preso é esquartejado em briga no cadeião

Um preso que tinha acabado de entrar no Cadeião de Pinheiros foi esquartejado por outros detentos anteontem. Anderson Souza Gonçalves, 22 anos, foi encontrado morto na ala B da unidade 3 do presídio. Segundo informações do delegado titu Polícia Civil, por volta das 23h15 os presos dessa ala começaram a bater com força nas grades, chamando a atenção dos carcereiros, que viram pedaços do corpo espalhados no pátio da ala. Segundo a Secretaria de Segurança Pública, o detento foi morto durante uma briga entre os presos. No entanto, não há informações sobre o motivo da briga. O caso foi encaminhado para o 91ª DP.


Escrito por *Bi@* às 11:50:17
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

Corpo fica jogado no quintal da delegacia de Juazeiro




A falta de um IML continua sendo responsável por cenas constrangedoras neste Município. O corpo de Fábio Lima Chaves, 25 anos, o ¿Fabinho Maluquinho¿, passou a madrugada de ontem na chuva e enrolado apenas em sacos plásticos no quintal da Delegacia Regional de Polícia de Juazeiro do Norte. Fábio residia na Rua Osana Pereira, 1024, e foi encontrado, por volta das 18h30min de anteontem, no Parque São João, próximo a Avenida Paulo Maia. O abandono do cadáver ao chão, exposto durante a manhã de ontem, causou a revolta dos curiosos, que voltaram a lamentar a falta de um IML em Juazeiro, cuja construção já foi prometida por muitas vezes pelas autoridades. Fábio Lima foi morto a facadas e quatro tiros de revólver na cabeça. A Polícia prendeu José Pereira dos Santos como suspeito pelo homicídio, mas este atribuiu a autoria ao indivíduo identificado apenas por Marcos, que está foragido. - Ainda na noite de quarta-feira, o mecânico Carlos Alberto Feitosa Filho, 16 anos, o ´Chuchu´, residente na Rua Alzira Alves (bairro Salesianos), foi alvejado com vários tiros de revólver. Ele foi levado às pressas para o Hospital Santo Antônio de Barbalha, onde permanece internado na UTI e seu estado de saúde é gravíssimo. O mecânico caminhava pela rua Maria Pedrina, no bairro onde residia, quando foi surpreendido pelos disparos.


Escrito por *Bi@* às 11:49:18
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

Bandido mata PM na hora do assalto




O soldado da Polícia Militar, João de Deus Pereira Gomes, 24 anos casado, destacado na 7ª Companhia do 5º BPM (Parangaba), e que estava à disposição do 11º DP (Pan-Americano), foi assassinado, ontem, durante uma tentativa de assalto. O crime ocorreu na porta da residência do policial, um condomínio de pequenos apartamentos localizado na Rua Miguel Aragão, no bairro do Acarapé (Zona Sul da Capital). Eram aproximadamente 12h30min, quando o militar parou sua moto azul, modelo NXR, placa HVE-5736 (CE), em frente ao condomínio. Nesse momento, ele foi rendido por um único bandido, que o obrigou a entregar as chaves do veículo e deitar no chão. - No momento de fugir com a moto, o assaltante não conseguiu dar a partida. Nesse instante, segundo testemunhas, o PM levantou-se e deu um chute no assaltante, fazendo-o cair da moto. O bandido sacou um revólver preto e disparou dois tiros à queima-roupa contra Pereira. Os balaços atingiram o peito esquerdo e a cabeça do militar. O PM ainda cambaleou alguns metros, até cair do outro lado da rua. Da janela do apartamento, uma cunhada do soldado testemunhou a cena e contou que o assaltante, provavelmente, roubou também a arma do soldado. Um vizinho do PM ainda tentou prender o assaltante. Correu atrás dele, mas teve que recuar um quarteirão dali, pois o bandido disparou um tiro. O latrocida fugiu sem levar a moto, que ficou caída na porta do condomínio. Dezenas de viaturas da PM cercaram a área entre o Aracapé e o Conjunto Industrial, mas o bandido não foi encontrado. Moradores o descreveram como sendo moreno, estatura mediana e que vestia bermuda preta e camisa azul. O PM chegou morto no ¿Frotinha¿ de Parangaba.


Escrito por *Bi@* às 11:48:49
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

Polícia Civil prende atirador




A Polícia Civil prendeu ontem, Leonir Cavalheiro, 22, autor dos disparos que vitimou terça-feira, José Aparecido dos Santos, com um tiro no olho e um nas nádegas. O crime aconteceu no bairro jardim Presidente, em Cascavel. Cavalheiro - é conhecido pela alcunha de "Leozão" - chegou em um bar, em companhia de mais três pessoas e logo em seguida começou a atirar em Santos, que se encontra hospitalizado. Ao investigar a tentativa de assassinato, os policiais descobriram que havia um mandado de prisão contra ele. Leozão é acusado de ter matado, Ademar Oliveira da Conceição, em dezembro. Ele é considerado violento pelos moradores da região e responde por mais uma tentativa de homicídio. Leozão permanecerá preso aguardando decisão da Justiça.


Escrito por *Bi@* às 11:48:07
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

Garotas sem futuro a um passo do abismo



Tarde de segunda-feira, praia do Porto da Barra. O verão vai chegando ao auge e na areia, baianos e turistas se misturam sob o ¿banho¿ de sol. Entre eles, duas meninas, A.P.O., 10 anos, e P.C., de 8, circulam com sacos de lixo, recolhendo as latas de cerveja e refrigerante largadas pelo chão. Por várias vezes chegam perto dos banhistas, aproveitando para pedir um pouco do lanche ou mesmo algumas moedas.Parte destas pessoas é receptiva e permite que as duas crianças participem de suas conversas. Só que este gesto aparentemente despretensioso, de proximidade, pode esconder intenções pervertidas, caracterizando um dos tipos de crime mais hediondo: a exploração sexual infantil.
Ingenuidade
A praia do Porto da Barra é um dos pontos de Salvador mais procurados por homens, especialmente turistas, que procuram satisfazer suas perversões sexuais através da curiosidade e ingenuidade típicas de crianças como A.P.O. e P.C.. Elas passam toda a tarde perambulando pela areia, sempre interrompendo a coleta de latas para dar atenção a algum banhista. A.P.O. demonstra visivelmente uma maior simpatia por estrangeiros, sendo que o contato entre eles por vezes não se limita apenas à troca de palavras. A forma com que ela alisou o cabelo do francês Patrick, um mero gesto de encantamento e curiosidade por poder tocar em fios finamente cuidados, pode ser visto por um pedófilo como uma maneira da criança flertar. Abordado pela equipe de reportagem, Patrick disse que as meninas se aproximaram inicialmente para pedir moedas, mas depois da carícia, A.P.O. teria começado a insinuar um interesse em sair com ele. Elas negaram a versão do francês e disseram que jamais foram importunadas por qualquer homem, turista ou não, e que nunca se ofereceriam. ¿Se falarem alguma coisa, não ligo, mesmo porque tenho namorado (de 14 anos, segundo ela)¿, revelou A.P.O. Minutos antes, a menina, juntamente com P.C., foi apresentada a outro turista por dois rapazes, costumeiros freqüentadores do local. Após a conversa, a reportagem tentou falar com ambos, mas eles se afastaram sem prestar declarações. O mesmo fez o estrangeiro, que tomou a direção da água, demonstrando constrangimento ao avistar a câmara do fotógrafo.
Exploradores continuam invisíveis
Os vendedores do local confirmaram a existência de uma rede de exploração sexual de crianças e adolescentes no Porto da Barra. Eles contam que as próprias meninas se aproximam dos turistas, mais visados por elas pelo fato de aceitarem pagar o que for pedido. ¿Elas vão se entrosando com os ¿gringos¿, cheias de sorriso e conversas. Desde os 12 anos já começam a se oferecer¿, revelou um vendedor de bebidas. Ele disse também que os contatos entre as jovens e os ¿clientes¿ são mais frequentes a partir das 17 horas, quando a praia começa a ficar deserta. Só que as vítimas dos aliciadores não precisam chegar à pré-adolescência para despertarem neles o desejo de realizar suas fantasias. O caso de A.P.O. e P.C. serve de alerta, pois, ao caminharem pela praia, sozinhas, tornam-se alvo fácil para homens inescrupulosos, muitos oriundos de países distantes, que chegam a Salvador em busca da satisfação sexual através da inocência de crianças, que se deixam levar, muitas vezes, pela perspectiva ilusória de que o dinheiro obtido com ¿programas¿ vai contribuir para a realização de seus sonhos.


Escrito por *Bi@* às 11:47:33
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

Impacto com poste de alta tensão partiu carro da vítima ao meio




A imagem de um Honda Civic prata despedaçado na beira do canal que corta a avenida Agamenon Magalhães tumultuou o trânsito ontem na via, na altura do viaduto da avenida Norte. No acidente, a estudante universitária Marcela Varejão Moreira, 20 anos, morreu por volta das 2h com o impacto do veículo no poste de alta tensão. O impacto fez com que Marcela, filha do ex-presidente do Santa Cruz e também político José Alexandre Moreira Mirinda, tivesse o corpo jogado para fora do carro do pai, de placa KLX-4860. A parte da frente do Honda foi parar dentro do canal, enquanto a traseira permaneceu destroçada na margem. Amigos da família da estudante contaram que Marcela tinha acabado de deixar uma amiga em casa, naquelas imediações, e se preparava para voltar para o bairro de Casa Caiada, em Olinda, onde morava. Segundo a família, a universitária tinha saído de uma festa, onde uma irmã dela também estava. Durante a madrugada, logo após o acidente, o pai dela, Mirinda, desmaiou com a visão do corpo da filha. O delegado Fernando Costa, amigo da família, esteve no IML. Ele pediu ajuda de testemunhas do acidente para ajudar no esclarecimento do caso. "É difícil dizer o que pode ter acontecido. Não dá para avaliar se ela corria muito. É preciso que testemunhas procurem a Delegacia de Acidentes para ajudar com mais informações", pediu. A princípio imaginou-se que Marcela estava sem o cinto de segurança, já que o corpo foi jogado para fora do carro, mas a versão não foi confirmada. "Somente o Instituto de Criminalística poderá dizer os detalhes", concluiu Fernando. Marcela cursava Relações Exteriores na Faculdades Integradas do Recife (FIR) e Direito na Associação de Ensino Superior de Olinda (Aeso). Um amiga de Marcela chegou a comentar que ela corria muito no carro. No velório, na capela do Cemitério de Santo Amaro, muitos amigos pareciam não entender o que havia acontecido e o pai lembrava que tinham passado o dia juntos e até ido ao cinema no dia do acidente.


Escrito por *Bi@* às 11:47:03
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

Preso acusado de matar namorada de um amigo

Através de informações de uma denúncia anônima e o desaparecimento de um corpo, policiais da 109ª DP (Sapucaia) prenderam Fábio Pereira Perpétuo, 22 anos, acusado de assassinar Ana Lúcia de Souza, 32, crime ocorrido no Réveillon no município de Anta, no Rio de Janeiro. Ele foi preso, no início da noite de quarta-feira, na casa da namorada, a menor F., na rua José Leopoldo Guimarães, quando já se preparava para fugir da cidade. De acordo com a polícia, Fábio disse que passava uns dias na casa do amigo, Natalício Gonçalves, 40, no bairro de Boa Vista, próximo à margem do rio Paraíba do Sul, quando, ao chegar ao local tarde da noite, desconfiou de um assalto. Ele se armou com uma barra de ferro e bateu na cabeça de uma pessoa que apareceu na janela. Ao perceber que se tratava de Ana Lúcia, namorada de Natalício, resolveu desaparecer com o cadáver para não ser incriminado.No dia seguinte, Fábio limpou o cadáver para eliminar os vestígios, cortou em vários pedaços com um machado, embalou-os com lençóis e amarrou tudo com pesos para afundar no rio. O tronco foi a única parte do corpo que ele não embrulhou, apenas abriu e jogou no rio. O tronco foi descoberto no município de Chiador, Minas Gerais, às margens do rio Paraíba do Sul, no dia 6, por policiais da delegacia de Mar de Espanha, que enviaram um ofício para a 109ª DP, solicitando informações sobre possível registro de desaparecimento de um corpo. A partir destas informações, policiais da delegacia de Sapucaia checaram a ligação com a denúncia anônima e o caso do desaparecimento do corpo.


Escrito por *Bi@* às 11:46:30
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

Garotas de programa são estranguladas em Limeira


Duas garotas de programa, de 25 e 30 anos, foram assassinadas na noite desta sexta-feira em Limeira, interior de São Paulo. Segundo a polícia, as vítimas foram estranguladas com uma toalha dentro de uma casa, no Jardim Planalto. Homens da Delegacia de Investigações Gerais (DIG) da cidade estão apurando o caso e suspeitam que elas foram mortas por um amigo.


Escrito por *Bi@* às 11:45:40
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

Bebê de oito meses é encontrado morto em Contagem(MG)

Um bebê de oito meses foi encontrado morto na manhã deste sábado em uma casa em Contagem, em Minas Gerais. A polícia acredita que Lucas tenha sido vítima de asfixia. Segundo depoimento dado pelos pais da criança à polícia, o bebê estava chorando muito durante a madrugada. Para tentar fazer o menino parar de chorar, o pai resolveu colocá-lo no berço de barriga para baixo, pressionando sua cabeça. O menino, então, parou de chorar e os pais foram dormir. Ao acordar, no entanto, a mãe do menino percebeu que ele estava abatido e, depois de um tempo, constatou que ele havia morrido. Os pais da criança estão presos até que seja concluído o exame do Instituto Médico Legal (IML) no coro do bebê.


Escrito por *Bi@* às 11:45:15
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

Filho agride o pai a facadas

Wilian Gonçalves de Souza, 21 anos, morador dos Altos da Cidade, é acusado de agredir seu pai a facadas na noite do dia 22/01, aproximadamente às 22h. O pedreiro Nilson Roberto de Souza, 46 anos, estava em sua casa na quadra 3 da rua Maria Rosa, na Vila Independência, quando, por motivos desconhecidos, seu filho passou a agredi-lo com facadas. Nilson teve ferimentos em um braço e no supercílio. A PM foi acionada, mas os dois negaram-se a comparecer no Plantão Policial. A faca utilizada por Wilian não foi apresentada.


Escrito por *Bi@* às 11:44:28
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

Homem é gravemente ferido com golpes de barra de ferro

O morador do Jardim Andorfato João Francisco, 42 anos, mais conhecido como Big Boy, ficou gravemente ferido na noite de anteontem ao ser agredido com uma barra de ferro na quadra 1 da rua Yonegiro Hawakawa. O acusado de tentativa de homicídio é Márcio Amaral da Silva, morador do mesmo bairro. A esposa dele, Rita de Cássia do Nascimento, 33 anos, disse à polícia que seu marido discutiu com João Francisco, pegou a barra de ferro e agrediu-o com golpes na cabeça. Quando a polícia chegou ao local, a vítima estava sendo socorrida por uma ambulância do Pronto-Socorro Municipal Central. João apresentava ferimentos graves e, devido ao estado de coma, seria transferido para a UTI do Hospital de Base. A ocorrência foi registrada no Plantão Policial e o instrumento supostamente utilizado por Márcio não foi apresentado.


O morador do Jardim Andorfato João Francisco, 42 anos, mais conhecido como Big Boy, ficou gravemente ferido na noite de anteontem ao ser agredido com uma barra de ferro na quadra 1 da rua Yonegiro Hawakawa. O acusado de tentativa de homicídio é Márcio Amaral da Silva, morador do mesmo bairro. A esposa dele, Rita de Cássia do Nascimento, 33 anos, disse à polícia que seu marido discutiu com João Francisco, pegou a barra de ferro e agrediu-o com golpes na cabeça. Quando a polícia chegou ao local, a vítima estava sendo socorrida por uma ambulância do Pronto-Socorro Municipal Central. João apresentava ferimentos graves e, devido ao estado de coma, seria transferido para a UTI do Hospital de Base. A ocorrência foi registrada no Plantão Policial e o instrumento supostamente utilizado por Márcio não foi apresentado.


Escrito por *Bi@* às 11:43:52
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

Cachorros atacam moradores do Cinturão Verde




A família da telefonista Miriam Duarte Maciel viveu momentos de terror na manhã de ontem no bairro Cinturão Verde. Miriam viu a filha de 6 anos ser atacada por dois cachorros fila e a criança só não foi ferida devido à intervenção de um cão vira-lata pertencente à família que atacou os filas para defender a criança. O cachorro terminou morrendo devido ao ataque dos animais ferozes e a família ficou várias horas sem conseguir sair de casa com medo dos cachorros que estavam rondando a rua. "Eu acordei de manhã com minha filha gritando. Ela saiu de casa para comprar pão e tinha dois cachorros filas vindo em sua direção para ataca-la e quando minha cachorra ficou na frente para defender minha filha, eles mataram a Nina. Eles estavam fazendo terrorismo na rua e foram até a casa da minha vizinha e também mataram o cachorro dela quando foi defender as crianças que seriam atacadas", contou. Segundo ela os cães de guarda pertencem a uma firma localizada na avenida principal e conseguiram fugir devido a um portão de ferro que estava quebrado. "Eles vieram a primeira vez e o vigia apareceu e levou os cães embora. Depois eles fugiram novamente e quando o dono da firma foi avisado disse que resolveria amanhã. Se fosse minha filha que tivesse morrido estrangulada que nem minha cachorra, ele ia resolver amanhã? É um vira lata, mas podia ser um filho dele", desabafou. A telefonista também reclamou da ação do Centro de Zoonoses e da Polícia que demonstraram descaso com a situação. "Eu achei um descaso, pois assim que eles começaram a atacar, eu liguei para a PM e eles me deram o numero da Zoonoses, onde não tinha ninguém trabalhando. Eu liguei de novo e os policiais falaram que não eram da carrocinha para pegar cachorro na rua. Eu liguei para a Polícia Civil, que ainda vieram aqui mais somente uma hora depois que os cães tinham ido embora", afirmou. Na firma onde os cachorros estavam amarrados não havia ninguém para falar com a reportagem.


Escrito por *Bi@* às 11:43:08
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

Menino é encontrado morto em Putinga

Um menino de 13 anos foi encontrado morto próximo a uma plantação de fumo no centro de Putinga, no Vale do Taquari, às 10h de sábado. Ele estava caído com uma camisa amarrada ao pescoço e tinha hematomas na cabeça. A família pediu que o nome da criança não fosse divulgado. Segundo a Polícia Civil do município, o garoto havia saído de casa - a cerca de 500 metros do local onde foi achado - depois do almoço de sexta-feira para passear, porém não voltou mais. A mãe chegou a procurá-lo na vizinhança, mas, como era comum ele passar a noite na casa de amigos, preferiu esperar amanhecer. Às 10h, o cadáver foi avistado por um homem que passava pela plantação de fumo, próxima à sede da prefeitura. O corpo foi encaminhado ao Instituto Médico Legal de Lajeado. - Estamos esperando o resultado da necropsia, que deve sair essa semana, mas tudo indica que o garoto foi estrangulado - afirma o inspetor Eduardo Malta Pires.

Um menino de 13 anos foi encontrado morto próximo a uma plantação de fumo no centro de Putinga, no Vale do Taquari, às 10h de sábado. Ele estava caído com uma camisa amarrada ao pescoço e tinha hematomas na cabeça. A família pediu que o nome da criança não fosse divulgado. Segundo a Polícia Civil do município, o garoto havia saído de casa - a cerca de 500 metros do local onde foi achado - depois do almoço de sexta-feira para passear, porém não voltou mais. A mãe chegou a procurá-lo na vizinhança, mas, como era comum ele passar a noite na casa de amigos, preferiu esperar amanhecer. Às 10h, o cadáver foi avistado por um homem que passava pela plantação de fumo, próxima à sede da prefeitura. O corpo foi encaminhado ao Instituto Médico Legal de Lajeado. - Estamos esperando o resultado da necropsia, que deve sair essa semana, mas tudo indica que o garoto foi estrangulado - afirma o inspetor Eduardo Malta Pires.


Escrito por *Bi@* às 11:41:59
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

Desempregado é preso após tentar estuprar menina de 3 anos



O desempregado Francivan Patrício, 25, foi preso na manhã de ontem após tentar estuprar a menina C.S. de 3 anos dentro de sua residência. Segundo contou a mãe da menor, Maria Aparecida Carlos, 23, Patrício é marido de sua cunhada e vivem todos juntos na mesma residência. Na noite do crime ele teria chegado por volta de 4 horas da manhã embriagado e foi deitar junto coma a criança. "Lá tem dois quartos e a menina dormia em uma cama de casal. Ele chegou de manhã e foi dormir no quarto em que a criança estava, mas eu nunca pensei que ele pudesse fazer alguma coisa com ela. Eu só percebi o que estava acontecendo quando ela começou a chorar", contou. Segundo Aparecida, a criança teria ficado muita assustada e quando a mãe entrou no quarto contou que o tio tentou molestá-la. Aparecida chamou a polícia que prendeu o suspeito ainda dormindo. Na delegacia, Francivan negou as acusações. "Eu não fiz isso, pois cheguei em casa agora de manhã e fui dormir. Eu também tenho filha", disse o acusado. A menina foi enviada ao Instituto Médico Legal (IML) para fazer exame de conjunção carnal e ficou comprovado que a menor havia sofrido tentativa de abuso sexual. O delegado Pedro Araújo responsável pelo inquérito contou que a mãe da criança foi almoçar antes de começar o flagrante e até o final da tarde não havia retornado a delegacia.


Escrito por *Bi@* às 11:41:23
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

Bala perdida mata menina de 11 anos




Uma bala perdida matou, na madrugada de ontem, Andressa Pedroso Antônio, 11 anos, no Loteamento Cavalhada, zona sul da Capital. A morte de Andressa ocorreu quase no mesmo local onde, há pouco mais de um ano, outra menina, de 10 anos, tombou atingida durante um tiroteio. No domingo, Zero Hora publicou reportagem mostrando que balas perdidas matam ou ferem pelo menos uma pessoa a cada dois dias na Região Metropolitana. Segundo a polícia, Andressa foi baleada por estar na linha de tiro durante um acerto de contas. A menina foi atingida no olho direito, pouco antes das 23h de sábado, dentro do pátio da casa de uma amiga, onde brincava. A residência fica no acesso 1 B do Loteamento Cavalhada, identificado por policiais e moradores como o limite entre as áreas das gangues que disputam o controle do tráfico na região. A menos de 50 metros dali, em dezembro de 2001, Thielen Fontoura Scartezine, 10, morreu ao ser atingida na cabeça durante outro tiroteio. A garota se aproximou do portão e foi baleada Andressa foi traída pela curiosidade. Ao ouvir os primeiros disparos, se aproximou do portão para espiar e acabou atingida. A bala atravessou a cabeça da menina, que chegou a ser levada ao Hospital Vila Nova, onde morreu no início da madrugada. De acordo com o delegado Pedro Urdangarin, da 6ª Delegacia da Polícia Civil da Capital, um jovem de 18 anos seria o alvo dos atiradores. Cristiano Alex Sandro da Silva Gomes, que recebeu um tiro em cada perna, teria discutido com dois homens que ameaçaram sua mãe. Gomes foi atendido no Hospital de Pronto Socorro e liberado. Dois adolescentes já estariam identificados com autores dos disparos. - Não se trata de uma briga de quadrilhas. Foi um acerto de contas em que a menina ficou no meio - afirma Urdangarin. O padrasto de Andressa, o servente de obras Abel Araújo Ribeiro, 30 anos, sustenta que os tiros foram disparados por quatro homens que usavam óculos e bonés e atiravam também na direção dos bares e casas da rua.


Escrito por *Bi@* às 11:40:45
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

Estudante morre esmagada

A estudante de Palmas, Karla Edna da Costa Pitombeira, 20 anos, morreu esmagada por um trator marca CBT, na noite do último domingo. O acidente ocorreu por volta das 22h30, próximo à sede da Fazenda Fortaleza, a 7 quilômetros do centro de Santa Rita do Tocantins, distante cerca de 120 quilometros de Palmas. De acordo com o tenente Gomes, da 5ª Companhia Independente da Policia Militar de Paraíso do Tocantins, a estudante havia solicitado a Monique Salvatico Lopes, que a levasse até o centro daquela cidade para que pudesse telefonar para seus familiares em Palmas. No caminho, segundo a ocorrência, Monique, que conduzia o trator, teve dificuldade para engatar uma das marchas durante uma subida. O trator voltou em marcha ré e bateu num barranco, tombando sobre a estudante. Ainda, segundo a ocorrência, Monique seguiu a pé até o centro da cidade para buscar socorro, mas a estudante não resistiu aos ferimentos e faleceu.


Escrito por *Bi@* às 11:40:02
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

PM mata colega de farda por rixa antiga

O soldado PM Henrique César Pires de Amorim, de 22 anos, foi assassinado com três tiros pelo seu colega de farda, o também soldado Tiago Campos, 23, que ainda está foragido. O motivo do crime seria uma rixa antiga entre os dois PMs, que acabou em tragédia após uma briga numa festa no CPA II. César, conforme testemunhas, interveio em uma briga envolvendo Tiago. Os militares estavam em trajes civis. O assassinato aconteceu na madrugada de ontem, por volta das 4 horas, próximo do 3º Batalhão, no momento em que César saía da festa em companhia de uma amiga. Ele foi surpreendido pelo colega de farda, que acertou três tiros e fugiu num Escort prata. De acordo com investigações da Delegacia de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP), o pivô da briga seria um jovem identificado como Rodrigo, com quem o PM Tiago havia discutido na festa. Rodrigo teria cumprimentado uma garota, supostamente namorada de Tiago. Este não gostou da cena e jogou um copo de cerveja no rapaz. Rodrigo, por sua vez, acertou um murro no policial militar, cuja reação foi sacar o revólver. O gesto assustou participantes da festa. A briga só não alcançou outras proporções porque o soldado Pires interveio e separou os envolvidos, chegando a tirar o revólver do colega. Acalmados os ânimos, Pires e uma amiga foram embora. O casal caminhava por uma rua em direção a um ponto de ônibus quando foi surpreendido pelo PM Tiago. Este estaria num Escort prata. De dentro do carro, o criminoso atirou em seu colega de farda. Em seguida, saiu com o veículo em alta velocidade. Levado por PMs do 3º Batalhão ao Pronto-Socorro Municipal de Cuiabá (PSMC), o militar morreu após passar pelo box de emergência. O soldado Tiago ainda não foi localizado. Ele deveria estar em serviço ontem, mas não apareceu no serviço. Policiais militares fizeram rondas na tentativa de localizar o soldado acusado do assassinato, mas ele não foi localizado nem em sua casa nem na residência de parentes. Familiares do soldado Pires que moram no CPA estavam revoltados com o assassinato e não quiseram falar sobre o crime. O jovem era filho do subtenente Pires que atualmente se encontra na reserva. Tiago é lotado no 3º Batalhão e a vítima no comando geral da Polícia Militar.


Escrito por *Bi@* às 11:39:35
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

Militares acusados de tortura contra porteiro de prédio

Guarapari ¿ Sucursal ¿ O coronel reformado da Polícia Militar, Cypriano Cândido e o filho dele, o major da PM de Goiás, Alexandre Candido, foram denunciados por tortura no Ministério Público do balneário de Guarapari. Os dois militares são acusados de arrastar, espancar e ameaçar o zelador e porteiro do Edifício Ilhabela, na Praia do Morro, Jonas Saraiva, para que ele confessasse a autoria de um arrombamento no apartamento 204. O advogado do porteiro, Paulo Gomes, afirmou que Jonas foi torturado por ser negro, e que cópia da denúncia será encaminhada para a Comissão de Direitos Humanos da Assembléia Legislativa, para garantir que o crime não fique impune. O advogado Paulo Gomes relata, na denúncia encaminhada ao Ministério Público, que Cypriano Cândido reside em Belo Horizonte, Minas Gerais. Ele e o filho, Alexandre, teriam retornado da praia às 14h30 da última sexta-feira, e encontrado o apartamento arrombado. Os militares teriam levado o zelador para dentro do apartamento e espancado o funcionário do condomínio, enquanto uma outra pessoa segurava a porta. Eles estariam querendo que Jonas confessasse o arrombamento e o furto no imóvel. "As pancadas foram dadas no abdômen, tórax e na altura dos rins. Pai e filho revezavam as posições para segurar Jonas e agredi-lo. Aos gritos, eles acusavam e ameaçavam de morrer ¿de tanto apanhar¿ caso não confirmasse que havia sido o autor do arrombamento", disse o advogado, em seu relato aos promotores. O advogado afirma ainda que Jonas, sempre negando a autoria do furto, começou a gritar por socorro. De acordo com Paulo Gomes, as supostas agressões só teriam sido encerradas com a intervenção de outros moradores do prédio, que foram ao apartamento para atender aos pedidos de socorro da vítima. O advogado afirma que na noite de sexta-feira, dois homens perguntaram ao vigia do edifício se ele era Jones, e onde ele moraria, pois "queriam levá-lo para fazer um servicinho". Um morador do edifício também teria recebido um telefonema anônimo, perguntando se Jones trabalhava naquele horário. O síndico do prédio, que pediu para não ser identificado, informou que os dois militares acusados de torturar o zelador do prédio foram embora de Guarapari no sábado.


Escrito por *Bi@* às 11:39:00
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

Polícia Civil prende autor de duplo homicídio em Cascavel



Cascavel - Investigadores da Polícia Civil de Cascavel, prenderam na madrugada de ontem, Júlio Cezar Zwiegicoski. Ele confessou ter matado Gilson Weiber, 29, e Lino Bochinia Silvério, 27, no interior de um bar de propriedade de seu cunhado na rua Europa, jardim Periolo, em Cascavel. O assassino disse para a imprensa que matou para lavar sua honra. Segundo ele, as vítimas haviam flertado com sua amasia Simone Ferreira da Silva que se encontrava no local no momento do crime. Este fato não foi citado por Simone em seu depoimento na polícia. Ela afirmou que desconhecia o motivo do crime. Conforme declaração de testemunhas, Weiber e Silvério não tiveram chance de defesa. No momento do crime, Zwiegicoski jogava sinuca com eles, em seguida se afastou para ir ao banheiro e retornou com a arma em punho. Primeiro atirou duas vezes na cabeça de Weiber que morreu no local. Em seguida ele passou a atirar em Silvério, ferindo-o na cabeça. Mesmo ferido ele tentou fugir, mas Zwiegicoski o alcançou e disparou mais dois tiros, matando-o na hora. O atirador usou um revólver calibre 38. A princípio, ele alegou que havia atirado nas duas pessoas em legítima defesa, mas mudou a versão, dizendo que matou em defesa da honra. Ele foi ouvido pelo delegado, José Tadeu Bello, e após o depoimento foi recolhido ao minipresídio, onde permanecerá a disposição da Justiça.


Escrito por *Bi@* às 11:38:27
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

Sem-teto é morta ao lado da sede da PM

Uma mulher aparentando 18 anos de idade, identificada apenas como Luciana, foi estrangulada, morta a pedradas e enterrada em um terreno abandonado localizado ao lado do CPI-1 (Comando de Policiamento do Interior) da Polícia Militar. O crime ocorreu anteontem no Jardim Augusta, região central de São José dos Campos. Dois moradores de rua foram presos no local e confessaram o crime. Eles teriam matado a mulher com a ajuda de um terceiro homem, que está foragido. A causa da morte teria sido uma discussão por causa de uma blusa rasgada. Antes de cometerem o assassinado, segundo o depoimento dos acusados, o grupo fumou crack e ingeriu bebida alcóolica. No terreno, funcionava uma pista de kart. O prédio, de dois andares, foi invadido por dezenas de famílias sem-teto no ano passado. Em agosto, havia 15 pessoas vivendo no local. A invasão do terreno provocou reclamações de vizinhos, que se queixaram de roubos e furtos ocorridos nas redondezas. Em 2001, um homem foi morto a pedradas no local. A Prefeitura de São José disse que vai estudar a possibilidade de murar o terreno e cobrar as despesas junto ao proprietário. Ontem, um dia depois do crime, não havia nenhum sem-teto no prédio, apenas roupas e dois cachorros com coleiras. O corpo foi encontrado pela Polícia Militar em uma cova rasa na tarde de anteontem, depois que a polícia recebeu uma ligação anônima de um telefone público. O homicídio foi cometido no mesmo dia pela manhã. Junto à cova, foi encontrado um paralelepípedo sujo de sangue. A mulher também tinha cadarços de tênis amarrados no pescoço. A cerca de 500 metros do local, a polícia apreendeu uma pá suja de terra, supostamente usada para cavar o buraco. Os moradores de rua Sidnei Mendonça Durval Santos, 18 anos, e Michael Erick da Silva, 18 anos, estavam no prédio e negaram o crime. Ontem, os dois prestaram depoimentos à DIG (Delegacia de Investigações Gerais) e confessaram a autoria do homicídio. - Segundo o delegado Benedito Oberdan Fernandes Lobo, Santos confessou ter estrangulado a mulher com ajuda de outro sem-teto, identificado apenas como "Nego Carroceiro", que segurou as pernas da vítima. Silva teria vigiado enquanto a dupla matava e enterrava a vítima. Eles disseram que o nome da mulher era Luciana e que ela estava morando no terreno há três dias. De acordo com o depoimento, Santos teria emprestado uma blusa para a vítima cometer um furto. Luciana voltou com a blusa rasgada, o que teria motivado o homicídio. O grupo também teria fumado crack e ingerido bebida alcóolica e discutiu com Luciana antes de matar a mulher. O delegado afirmou que pediu a prisão preventiva da dupla. Eles foram levados para o cadeião do Putim e serão indiciados por homicídio e ocultação de cadáver


Escrito por *Bi@* às 11:37:48
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

Mãe sabia que filha era estuprada pelo padrasto



Manoel Benício de Souza, de 27 anos, estuprou a enteada G.A.L. de 13 anos. Manoel manteve relações sexuais e engravidou a adolescente quando ela tinha 12 anos, . Tudo com o conhecimento da mãe de G.A.L., Geane de Fátima Antunes, de 32 anos, que mora no Riacho Fundo II. Manoel chegou a ficar preso por 30 dias, mas foi solto porque não havia um pedido de prisão preventiva contra ele. Ele saiu da cadeia no dia 5 de outubro do ano passado, mas só começou a ser procurado no dia 30 de outubro, data em que, enfim, foi expedido o mandado de prisão preventiva contra Manoel. Desde então, o estuprador está desaparecido, a polícia o procura há 90 dias. O inquérito policial, que estava encerrado desde setembro, pode ser reaberto novamente. É que a menor G.A.L., deu entrevista ontem a um programa de televisão em que revelou que Manoel havia mantido relações sexuais com ela e com a mãe dela, Geane Antunes, ao mesmo tempo, na mesma cama. Ou seja, que os três teriam feito sexo juntos, com o consentimento da mãe. Ontem mesmo a adolescente foi procurada por nossa reportagem, mas não confirmou o que disse na entrevista de televisão. O delegado Wisllei Salomão, que presidiu o inquérito, convocou a menor para prestar novo depoimento hoje à tarde na Delegacia de Proteção à Criança e ao Adolescente (DPCA) para esclarecer a participação de Geane, mãe de G.A.L., no caso. "Nem a adolescente, nem Geane ou Manoel afirmaram, em nenhum dos depoimentos anteriores, que teria havido sexo a três. Se for confirmado, a mãe da adolescente será acusada de co-autoria no crime", disse o delegado Wisllei Salomão. Geane Antunes e Manoel Benício de Souza deverão pegar, se condenados, de 6 a 10 anos de cadeia. Geane e Manoel também são suspeitos de estarem ameaçando de morte o pai de G.A.L., João Batista Ricardo, de 39 anos. João conseguiu a guarda da filha após quase dez anos de luta judicial. "Desde que ela tinha três anos de idade que tento trazer minha filha e a Justiça só me deu a guarda dela quando faltava uma semana para ela dar a luz", conta João Batista, que é engraxate desde que tinha 14 anos. João Batista conta que além das ameaças de morte, por telefone e pessoalmente, estão tentando levar G.A.L. e a neta dele V.A.L., de apenas 2 meses de vida. "Estão vindo disfarçados de policiais, de enfermeiras e, desconfio, de parentes do Manoel e da própria Geane que nunca poderia estar ajudando um estuprador". Quem tiver informações sobre o paradeiro do Manoel deve ligar para a polícia.


Escrito por *Bi@* às 11:37:10
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

Os Caminhos do Processo Criminal

Outubro de 1992 – é iniciado o Inquérito Policial Militar, IPM.

Março de 1993 – a Promotoria de Justiça Militar denunciou 120 Policiais Militares. A responsabilidade do governador Fleury nem sequer foi investigada. O processo, com centenas de testemunhas arroladas e exames periciais, foi montado em quatro anos.

13 de fevereiro de 1996 – o Tribunal de Justiça Militar decide remeter o processo para a Justiça Comum. A defesa recorre.

Maio de 1996 – o processo é enviado ao STJ (Superior Tribunal de Justiça) para que o órgão decida se ele deve seguir à Justiça Comum ou permanecer na Justiça Militar. Enquanto a Justiça decidia a competência, a impunidade ia se consolidando: os crimes de lesões corporais leves prescrevem e, com isso, 29 oficiais escaparam de receber uma pena de 21 anos de prisão cada.

Janeiro de 1997 – o Cel. Ubiratan Guimarães toma posse como Deputado Estadual pelo PSD e ganha imunidade parlamentar.

Abril de 1997 – quase um ano depois, o STJ reconhece, com base na lei 9299/96 (que transferiu o julgamento dos crimes militares dolosos contra a vida para a Justiça Comum), que a competência para julgamento do processo é do 2° Tribunal do Júri da Capital.

Junho de 1997 – depois de ouvir novamente parte dos envolvidos na ação policial, os promotores denunciam outros PMs e enviam ao juiz Nilson Xavier de Souza o pedido para que os réus sejam levados a júri popular. O processo relativo ao então deputado Ubiratan Guimarães é desmembrado e enviado ao Tribunal de Justiça.

Agosto de 1997 – o desembargador Mohamed Amaro envia pedido à Assembléia Legislativa para que seja concedida licença para processar Ubiratan Guimarães.

Março de 1998 – Guimarães não se reelege para a ALESP, perde a imunidade parlamentar e o processo volta para o 2° Tribunal do Júri, seguindo, no entanto, em separado dos demais policiais. O juiz manda a júri popular 88 PMs, acusando-os por 111 mortes e cinco tentativas de homicídio.

Setembro de 1998 – o juiz manda a julgamento o Cel Ubiratan Guimarães, responsabilizando-o pelas 111 mortes e por cinco tentativas de homicídios.

Novembro de 1998 – a defesa do Cel. recorre ao Tribunal de Justiça pedindo sua absolvição sumária sob alegação de que ele apenas cumpriu ordens.

Março de 1999 – o Tribunal de Justiça nega o recurso da defesa do Coronel e decide mandá-lo a júri popular.

Junho de 1999 – as defesas dos demais réus também recorrem ao Tribunal de Justiça. A Justiça Militar diz que não têm competência para julgar as lesões corporais graves. Caracterizado o que os juízes chamam de “conflito negativo de competência” (o que significa que nenhuma instância acredita ser a responsável pelo caso), o processo é encaminhado ao Superior Tribunal de Justiça.

Setembro de 1999 – o STJ decide que as lesões corporais são crimes conexos aos homicídios e, por isso, também devem ser julgados pelo 2° Tribunal do Júri.

Fevereiro de 2000 – o governo brasileiro anuncia que assumirá perante a Comissão Interamericana de Direitos Humanos a responsabilidade moral pelo Massacre do Carandiru. O Brasil foi condenado pela CIDH. O Tribunal de Justiça, com base na decisão do STJ, anula a sentença de pronúncia contra os 88 PMs, determinando o retorno do processo ao 2° Tribunal do Júri, para que o Ministério Público inclua na denúncia os crimes de lesões corporais, além de 27 novos réus, e o juiz profira nova sentença de pronúncia. Como são 115 réus neste processo, com dezenas de advogados, seu trâmite tem sido extremamente vagaroso, pois eles têm que ser intimados de todos os atos e decisões processuais.

Março de 2000 – o julgamento do Cel. Ubiratan Guimarães é anunciado para o dia 22 do mesmo mês. Adiado, é anunciado para o dia 18 de julho.

13 de julho – o advogado de Ubiratan Guimarães pede adiamento do julgamento alegando motivos de saúde e que também precisaria de mais tempo para analisar documentos apresentados pelo Ministério Público.

7 de novembro – o julgamento do Cel. Ubiratan Guimarães é anunciado para o dia 29 do mesmo mês. Guimarães deve ser o primeiro coronel da PM a ser julgado pela Justiça comum. Com condenação mínima, sua pena pode atingir mais de 1350 anos.

29 de novembro – começa o julgamento. O Cel. é interrogado e apenas nega as acusações, dizendo que não deu ordem para matar e que, se algum PM atirou, foi para se defender. A invasão, segundo ele, teria ocorrido com o objetivo de “salvar vidas”, pois o fogo se alastrava pelo pavilhão. O interrogatório apresenta contradições com o depoimento que o próprio Cel. prestou à Polícia Militar durante o IPM.

30 de novembro – o julgamento prossegue com a leitura das partes do processo escolhidas pela acusação e pela defesa (por exemplo, depoimentos policiais, laudos do IML, relatórios, pareceres, decisões interlocutórias) e a exibição de vídeos e gravações. Essa parte tem o objetivo de dar conhecimento aos jurados de todo o processo. Após isso, serão ouvidas as 5 testemunhas da acusação (4 presos sobreviventes, inclusive) e as 5 de defesa e, só então, começarão os debates. A expectativa de duração do julgamento é de 5 a 10 dias.

1 de dezembro – o julgamento é cancelado, porque um dos jurados passou mal durante a noite, em virtude de um abscesso na garganta, e teve que ser levado a um hospital, onde necessitaria ficar internado por cerca de 5 dias, quebrando a incomunicabilidade dos jurados.

Março de 2001 – é designada a data de 20 de junho de 2001 para o reinício do julgamento. Novo Conselho de Sentença (os 7 jurados) serão sorteados e o julgamento recomeçará do princípio.


Escrito por *Bi@* às 11:34:39
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

Os Principais Envolvidos no Massacre

Ex-Governador Luiz Antônio Fleury Filho – Não foi responsabilizado em nenhuma investigação oficial. Alegou ter sido informado do Massacre às 18h do dia 2 de outubro de 1992. Só divulgou o número de mortos no dia seguinte, minutos antes do encerramento das eleições municipais. É Deputado Federal por São Paulo.

Pedro Franco de Campos – Então Secretário da Segurança Pública foi exonerado após o massacre. Autorizou a invasão do pavilhão 9 pela PM e fez a ponte com o governador Fleury. Não foi acusado em nenhum processo. É Procurador de Justiça.

José Ismael Pedrosa – Era diretor da Casa de Detenção e foi afastado do cargo, após a invasão da PM. Transferido para Taubaté, interior do Estado, dirigiu a Casa de Custódia de Taubaté até o início desse ano.

Coronel Ubiratan Guimarães – Então Comandante de Policiamento Metropolitano da PM, chefiou a invasão. Foi para a reserva após o massacre. Em 1997 toma posse como deputado estadual, mas não se reelege no ano seguinte. É proprietário de uma empresa de segurança privada.

Coronel Antônio Chiari – Então Tenente-Coronel, era Comandante da ROTA, tropa que matou 79,2% das 111 vítimas. É acusado por lesão corporal grave na Justiça comum. Em 1994, foi promovido a coronel por merecimento.

Major Wanderley Mascarenhas – Como Capitão, chefiou a equipe do GATE (Grupo de Ações Táticas Especiais). Foi promovido a major por tempo de serviço.

Tenente-Coronel Luis Nakaharada – Comandou a “Operação Cino”, na qual cães da PM fizeram varredura nas celas. É acusado individualmente da morte de cinco presos que se encontravam dentro de uma cela.

Major Valter Alves Mendonça – Como Capitão, comandou a invasão do segundo andar do Pavilhão 9, onde sua tropa teria matado 73 pessoas.

Capitão Ariovaldo Salgado – À época no COE (Comando de Operações Especiais), comandou a invasão do 3° andar do Pavilhão 9.

Capitão Ronaldo Ribeiro dos Santos – Então na ROTA, comandou a invasão do 1° andar do Pavilhão 9, onde morreram 15 presos.

Wilton Brandão Parreira Filho – Então Comandante do Policiamento de Choque, participou da operação de rescaldo. É acusado de crime de lesão grave. Hoje está na reserva.


Escrito por *Bi@* às 11:34:17
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

Deus cria e a Rota mata

O ex-detento Marco Antonio de Moura, o terceiro a depor, contou ainda que viu cerca de vinte cadáveres empilhados no poço do elevador do pavilhão 9, no dia em que a Tropa de Choque invadiu o local. Moura disse também que os policiais gritavam frases como "Deus cria e a Rota mata". Ainda na tarde de hoje, os jurados ouvirão mais dois sobreviventes do massacre.

O ex-detento Luis Alexandre de Freitas, que foi ferido por um tiro na época do massacre, afirmou que teve que se esconder no meio dos cadáveres para não ser morto e depois chegou a recolher cerca de 20 cadáveres das celas do presídio, obrigado pelos policiais.


Escrito por *Bi@* às 11:32:17
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

Mentiras e verdades sobre estupro

Criminosos que aterrorizaram na região

Do Diário do Grande ABC

Vários estupradores aterrorizaram as mulheres do Grande ABC. Em quase todos, os homens estavam armados e utilizavam carros e motos para levar as vítimas ao local do abuso sexual. Na história recente, o que fez mais vítimas foi o mecânico Josenildo da Silva, 31 anos, condenado a 59 anos de prisão por 15 estupros cometidos na região, entre abril e dezembro de 2003. Ele ficou conhecido como o maníaco da motocicleta, por atacar sempre de moto.

Como é comum entre estupradores, Josenildo agia sempre da mesma maneira. Arrebatava as vítimas em São Bernardo e São Caetano e levava para Santo André. Sempre de capacete, violentava as moças debaixo de um túnel. Depois, as levava em casa. “Eles sempre agem do mesmo modo. A chave é identificar as semelhanças para resolver o caso, com base nos perfis dos criminosos”, explica Ilana Casoy.

Ele foi preso em janeiro de 2004 e condenado no final do mesmo ano. Antes disso, o motoboy Manoel Pereira Filho, 36 anos, ficou preso injustamente por 86 dias. Por ter características físicas parecidas com Josenildo, foi reconhecido por seis vítimas. Depois, o caso foi esclarecido e ele, atualmente, processa o Estado.

Passou perto da região o caso do estuprador e serial killer mais famoso do país. Francisco de Assis Pereira, o maníaco do parque, atacava no Parque do Estado, na divisa com Diadema. Foi preso em 4 de agosto de 1999, no Rio Grande do Sul. Ele atraía jovens morenas com a promessa de transformá-las em modelos e as levava para o parque. Estuprava, torturava e estrangulava as mulheres. Confessou ter matado 11 vítimas e foi condenado a 271 anos de prisão.

O caso mais recente foi em Diadema. Rodrigo Samuel Sousa, 19 anos, foi identificado por duas vítimas como o autor de estupros. Mas há mais casos com modus operandi semelhante – usar uma Saveiro e levar as garotas para a garagem de sua casa. Ele ainda não foi preso.

As academias de ginástica eram o local de ação de uma dupla de estupradores que agia no bairro Barcelona, em São Caetano. Agnaldo Pereira, morto após resistir à prisão, e Antônio Carlos Lima Guedes, que foi preso, tinham como marca o Fusca verde que utilizavam durante as investidas.

Segundo a polícia, pelo menos cinco mulheres foram vítimas da dupla que escolhia jovens entre 22 e 28 anos. Eles levavam as garotas para São Paulo com o carro delas e, no caminho, deixavam os veículos e pegavam o Fusca verde.

Cinco perfis de estuprador

Do Diário do Grande ABC

1 - Romântico – Acredita que está tendo um encontro com a vítima. Não costuma ser cruel ou violento demais. É capaz até mesmo de ligar para a mulher e tentar marcar um novo encontro. O único que pode ser convencido a não cometer o estupro. Pode se assustar facilmente com gritos ou uma reação.
2 - Vingador – O que se vinga de todas as mulheres da vida dele. Costuma ter traumas relacionado à figura feminina. Como a mulher é alvo do ódio, costuma ser bastante violento. O objetivo é puni-la.
3 - Dominador – Do tipo machão, costuma freqüentar locais onde há muitas mulheres solteiras. Gosta de mostrar virilidade e violenta moças porque acredita que tem o direito de o fazer. Pode ter profissões de ação e gosta de subjugar as vítimas.
4 - Sádico – Prazer diretamente proporcional à dor que ele causa. Ele precisa machucar para ter prazer sexual. Por isso, se transforma rapidamente em assassino. É o mais violento.
5 - Oportunista – Está praticando um assalto e, de repente, resolve violentar. Ou é do tipo que, após uma negativa, acaba violentando a mulher. Não se controla dentro de um quarto de hotel. Não é do tipo que sairia com a intenção de cometer o estupro.

Fonte: Ilana Casoy, especialista em criminologia


Escrito por *Bi@* às 11:31:11
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

Mentiras e verdades sobre estupro

Verdades e mentiras

1. A primeira coisa que eles olham em uma vítima potencial é o penteado. É mais provável que eles ataquem uma mulher com rabo-de-cavalo, coque, trança ou qualquer outro penteado que seja possível puxar mais facilmente. É provável também que ataquem mulheres com cabelos longos. Mulheres com cabelos curtos não são alvos comuns.

A verdade: não há padrão específico para todos os estupradores. Cada um estabelece suas preferências.

2.  A segunda coisa que eles olham é a roupa. Eles vão olhar para mulheres das quais a roupa seja fácil de tirar rapidamente. Eles também procuram mulheres falando no celular ou fazendo outras coisas enquanto andam. Isto sinaliza que estão desatentas e desarmadas e podem ser facilmente apanhadas.
A verdade: a roupa não significa nada se a mulher for escolhida pelo criminoso. O fato de estar falando no celular e, portanto, desatenta, tem certa lógica, mas nem sempre os estupradores são tão calculistas.

3. A hora do dia em que eles mais atacam e estupram mulheres é no começo da manhã, entre as 5h e 8h30.

4. O lugar campeão para apanhar mulheres é o lugar onde ficam os estacionamentos de escritórios. Em segundo lugar, estão os banheiros públicos.
A verdade: o local onde a maioria das mulheres é apanhada é o ponto de ônibus. Depois, é comum que o criminoso as leve para locais desertos, como construções e terrenos baldios.

5. Somente 2% dos estupradores porta armas. Isto porque a pena para um estupro é de 3 a 5 anos de prisão, mas para estupro armado, é de 15 a 20 anos.
A verdade: a estatística é falsa e não há levantamentos atuais e seguros sobre o assunto. A prisão por estupro é a mesma: de seis a dez anos. Se o criminoso estiver armado e sem porte, pode ser preso por porte ilegal de arma também.

6. Estes homens procuram atacar de forma e em lugares que possam carregar a mulher rapidamente para um outro ponto, onde não tenham que se preocuparem em ser pegos. Se você esboça qualquer reação de luta, eles costumam desistir em aproximadamente dois minutos: acham que não vale a pena, que é perda de tempo.
A verdade: estupradores sabem como arrebatar a mulher sem dificuldade. E, se estiverem mesmo dispostos, não desistem. Além do mais, se estiverem armados, podem atirar.

7. Disseram que não pegam mulheres que carregam guarda-chuvas ou objetos que possam ser usados como arma a uma certa distância (chaves não os intimidam, porque para ser usadas como arma, a vítima tem que deixá-los chegar muito perto).

8. Se alguém estiver seguindo você em uma rua ou em uma garagem ou se estiver com alguém suspeito em um elevador ou numa escadaria, olhe-o no rosto e pergunte alguma coisa, tipo “Que horas são?” Se ele for um estuprador, terá medo de ser posteriormente identificado e perderá o interesse em tê-la como vítima. A idéia é convencê-lo de que não vale a pena chegar em você.
Observação: pode funcionar, dependendo do tipo de estuprador e do grau de preocupação dele em ser reconhecido.

9. Se alguém pular à sua frente, grite! A maioria dos estupradores disse que largaria uma mulher que gritasse ou que não tivesse medo de brigar com ele. Novamente: eles procuram por ALVOS FÁCEIS. Se você empunhar um spray de pimenta e gritar, poderá mantê-lo à distância e é provável que ele fuja.
Observação: é uma decisão perigosa, pois, se o estuprador estiver armado, pode se assustar e atirar.

10. Esteja sempre atenta ao que se passa à sua volta. Caso perceba algum comportamento estranho, não o ignore. Siga seus instintos. Você pode até descobrir que se enganou, ficar meio desnorteada no momento, mas pode  ter certeza de que ficaria muito pior se o rapaz realmente a atacasse.

11.  Em qualquer situação de perigo, caso queira gritar, grite sempre “FOGO! FOGO!” e muito mais pessoas acudirão (curiosos). Caso seu grito seja “socorro!” a maioria das pessoas se omite, por medo.
Observação: gritar ladrão ou qualquer outra coisa também pode funcionar. Ou não, porque reagir é sempre uma decisão pessoal e perigosa.


Escrito por *Bi@* às 11:30:50
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

Mentiras e verdades sobre estupro

A figura do estuprador gera tanto pânico que acaba virando lenda. Apesar de ser um crime raro se comparado aos demais, casos podem trazer à tona imagens de maníacos que se tornam célebres pela crueldade. Isso pode gerar uma verdadeira onda de terror em determinado círculo social. Criam-se mitos, como os espalhados recentemente por um spam (e-mail não autorizado enviado a milhares de pessoas) que circula na internet, com resultados de uma falsa pesquisa feita com maníacos sexuais presos. O Diário entrevistou especialistas no assunto e, nesta reportagem, revela as verdades e mentiras sobre esse tipo de crime.

A primeira e mais importante regra a respeito deste tipo de crime é que não existem regras. Ou melhor, quem cria os padrões é o estuprador, com base em critérios tão subjetivos que podem passar despercebidos. Ele pode tanto preferir loiras como alguém que use determinado tipo de calçado. O que contraria o sentimento clássico entre as vítimas de se culparem pelo ataque, achando que, se tivessem feito algo diferente, não teriam sido violentadas.

“A mulher agredida passa a acreditar que se vestisse uma roupa diferente, fosse menos feminina, não sofreria o estupro. Isso é cruel com a vítima”, afirma Ilana Casoy, especialista em criminologia, escritora e pesquisadora do Núcleo Forense do Instituto de Psiquiatria do Hospital das Clínicas, em São Paulo. Isto é, segundo Ilana, teorias como as que afirmam que cabelo comprido ou saia curta são capazes de atrair mais os criminosos são furadas.

A classe dos estupradores é maior do que se imagina. Ilana Casoy revela que, ao todo, são cinco tipos clássicos: “Há o romântico, o vingador, o dominador, o sádico e o oportunista”, explica. Cada perfil de criminoso tem a sua preferência de vítima e seu modo de agir.

Francisco de Assis Pereira, o maníaco do parque, por exemplo, se enquadra entre os sádicos. O prazer dele era proporcional à dor que infligia às vítimas. Mas, em sua abordagem, não usava o mínimo de violência. “Ele usava a lábia. Ficava quatro horas conversando com a menina. Passava rapidamente de desconhecido a amigo”, afirma Ilana.

  Entre os românticos, que têm a ilusão que estão em um encontro, há casos como o do estuprador que ligou para a vítima no dia seguinte para saber como ela estava.

Em comum, o fato de que todos atuam em série e que causam traumas, muitas vezes, insuperável às vítimas. Daí a sensação de apreensão coletiva depois que a primeira mulher é estuprada em determinada região.

Neste ano, um estuprador causou pânico nos bairros Serraria e Vila Conceição, em Diadema. Pelo menos duas meninas reconheceram a foto de Rodrigo Samuel Sousa, 19 anos, como o homem que havia atacado e aterrorizado outras garotas.

Os relatos sobre o homem que levava as adolescentes em uma Saveiro e as estuprava em uma garagem eram reais. Os boatos, no entanto, se proliferaram pela cidade. Histórias como a de que o estuprador teria arrancado parte do seio de uma das vítimas durante o ato e que teria atacado cinco estudantes na sala de aula de uma escola estadual ganharam as ruas.

Prática – Em cada uma das delegacias de defesa da mulher do Grande ABC, os casos de estupradores não chegam a um por mês, já que a maioria dos crimes ocorre dentro de casa e no ambiente familiar. Segundo Ilana Casoy, que também atua como consultora da polícia ajudando em casos que envolvam serial killers, é quase impossível escapar do estuprador quando ele já escolheu a vítima. Eles costumam ser extremamente bons de papo e têm prática em subjugar as vítimas. “Imagine um homem que estuprou 15 mulheres”, exemplifica.

Alguns cuidados básicos, no entanto, podem diminuir as chances de a mulher se tornar vítima. Evitar andar sozinha em horários em que há pouca gente, como o começo da manhã e o fim da noite, e andar sempre atenta são precauções sempre eficientes. Academias, escolas, indústrias, locais onde há mulheres entrando cedo e saindo tarde, são chamarizes para os maníacos.

A delegada Ângela Ballarini, da Delegacia da Mulher de São Bernardo, afirma que o local de maior índice de estupros são os pontos de ônibus. A principal tática, segundo relato das vítimas, seria a de homens fingindo estar armados. “Eles geralmente falam para elas fingirem que são suas namoradas e as levam para locais vazios, como construções e terrenos baldios”, afirma a delegada.

Como os estupradores não são criminosos comuns, podem não ter os canais para adquirir uma arma. Mas a reação à tentativa de estupro só é aconselhável quando a vítima tem certeza de que o homem não está armado. Nessas horas, segundo a delegada de São Bernardo, gritar alto costuma ser eficiente. Um spray de pimenta então... melhor ainda. “Mas só se houver a absoluta certeza de que o estuprador não está armado”, alerta Ângela Ballarini.


Escrito por *Bi@* às 11:29:54
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]